Tabela do Mundial de Clubes 2012 (atualizada)

Resultados atualizados em  16/12/12

  1. Sanfrecce Hiroshima 1×0 Auckland City – 6 de dezembro, em Yokohama
  2. Ulsan Hyundai 1×3 Monterrey – 9 de dezembro, 5h da manhã, em Toyota
  3. Sanfrecce Hiroshima  1×2 Al Ahly – 9 de dezembro, 8h30, em Toyota
  4. Disputa do 5º lugar: Ulsan Hyndai 2×3 Sanfrecce Hiroshima  – 12 de dezembro, 5h30, em Toyota
  5. Al Ahly 0x1 Corinthians – 12 de dezembro, 8h30, em Toyota – gol de Guerrero
  6. Monterrey 1×3 Chelsea – 13 de dezembro, 8h30, em Yokohama
  7. Disputa do 3º lugar entre os perdedores das semifinais – Al Ahly 0x2 Monterrey –16 de dezembro, 5h30, em Yokohama
  8. Finalíssima entre os vencedores dos jogos 5 e 6 – Corinthians 1×0 Chelsea– 16 de dezembro – 8h30, em Yokohama.
  • Corinthians campeão (post novo aqui).

Um roteiro temático de futebol por São Paulo

Publicado em 24/11/2012

Um rolê pelos principais pontos de futebol de São Paulo é a proposta de um roteiro temático sugerido pela empresa de turismo da cidade, que fiquei conhecendo hoje na reunião mensal do Memofut, grupo que discute memória e literatura da bola, numa apresentação de Sergio Paz e Gabriel Rostey. A saber:

  1. Estádio do Pacaembu e Museu do Futebol
  2. Museu da Federação Paulista
  3. Obelisco da fundação do Corinthians
  4. Portuguesa e estádio do Canindé
  5. Parque São Jorge e Memorial do Corinthians
  6. Juventus  e estádio da rua Javari
  7. São Paulo FC e estádio do Morumbi
  8. Memorial Charles Miller, no SPAC, em homenagem ao artilheiro Miller, que nasceu num 24 de outubro como hoje, e foi pelo menos um dos maiores responsáveis pela introdução do futebol no Brasíl
  9. Monumento à excursão do Paulistano à Europa, em 1925
  10. Mackenzie, que tinha time no começo do futebol em São Paulo

Há menções às futuras arenas modernas, a do Palmeiras e a do Corinthians.

E dicas de bares e cafés: o tradicional São Cristóvão, mais José Menino, Pelé Arena Café & Futebol (centro, West Plaza e Faria Lima), bar O Torcedor no Pacamebu e Elídio Bar, na Mooca.

Mineirão modelo 2013/2014

Este slideshow necessita de JavaScript.

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, já avisou: o Mineirão modelo 2013-2014, ano de fabricação 2012, será (re)inaugurado em 3 de fevereiro, com um clássico entre o Atlético e o Cruzeiro, na primeira rodada do campeonato estadual de 2013.

O “quarentão”, completamente recauchutado para 9 jogos da Copa de 2014 e da Copa das Confederações 2012, terá capacidade para 64 mil torcedores (mais 80 camarotes). Estacionamento? 2.500 vagas. Está previsto um Museu Brasileiro do Futebol.

O Mineirão foi inaugurado em 5 de setembro de 1965, com um amistoso entre a Seleção Mineira (com Dirceu Lopes e Tostão) e o River Plate. Os mineiros ganharam por 1×0, gol de Buglê. Dois dias depois, no feriado nacional de 7 de setembro, uma seleção brasileira representada só por jogadores do Palmeiras venceu o Uruguai por 3×0 (leia VERDE-amarelo contra a Celeste Olímpica). Eram os tempos da Academia alviverde, bem diferentes dos de hoje…

O site Novo Mineirão, do governo estadual, tem uma seção de memória do estádio, como a ficha desses e outros grandes jogos, fotos, partidas da seleção etc. Clique aqui.
Este vídeo de pouco mais de um minuto publicado pelo Portal da Copa, do governo federal, dá mais uma noção de como vai ficar o estádio e a esplanada em volta do Mineirão. Continuar lendo “Mineirão modelo 2013/2014”

La Doce. Livro conta a “explosiva história da torcida organizada mais temida do mundo”.

Publicado em 21/11/2012

PandaBooks.com.br

La Bombonera tem uma atmosfera inacreditável para ver futebol, sem dúvida, a torcida dá show, canta sem parar.
Infelizmente, nem tudo é alegria.
O excelente livro-reportagem do jornalista argentino Gustavo Grabia, “La Doce – A Explosiva História da Torcida Organizada Mais Temida do Mundo” foi lançado pela Panda Books no Brasil. Em julho, tive a oportunidade de assistir a uma  palestra do autor Gustavo Grabia aqui em São Paulo e pude saber ainda mais sobre a organização mafiosa dessa e de outras “barras bravas” – como elas ameaçam jogadores e dirigentes que não aceitam fazer parte do esquema, lavam dinheiro, movimentam grandes orçamentos mensais e contam com a complacência de autoridades. O Grabia contou que La 12 tem até contrato com fornecedora de uniforme! Não é só torcida de um time contra a “barra” do clube rival. Tem briga – de morte – de facção contra facção – da mesma organizada!!!  Continuar lendo “La Doce. Livro conta a “explosiva história da torcida organizada mais temida do mundo”.”

A 1ª vez da Seleção Brasileira na Bombonera

Eis que na partida de volta do tumultuado Superclássico das Américas (novo nome da antiga Copa Roca), o Brasil finalmente estreia numa das “arenas” mais míticas do mundo, o estádio Alberto J.Armando, a temida “cancha” do Boca Juniors, a vibrante La Bombonera! Engraçado, não? Quase 100 partidas na história do maior clássico do futebol mundial entre seleções… e não tinha rolado ainda na Bombonera.

WorldStadiums.com

Continuar lendo “A 1ª vez da Seleção Brasileira na Bombonera”

MADchester City – parte II.


Dica do jornalista Ladislao Javier Moñino, no site do excelente jornal espanhol El País, por conta de Manchester City x Real Madrid, pela Champions League.
Um vídeo da banda Beady Eye, do cantor Liam Gallagher, serviu para apresentar o uniforme do City para a temporada passada, 2011/2012. O britpoper, que é citizen de carteirinha – como o irmão Noel (com quem formou o Oasis)- beija o manto azul e canta o hino da torcida, a canção “Blue Moon”, antes de detonar o single do Beady Eye, “The Beat Goes On”. Deu sorte. O Manchester City acabou campeão inglês na última temporada. Na apresentação dos uniformes da atual temporada – 2012/13, Noel Gallagher foi o garoto-propaganda. Manda bem a Umbro – dentro e fora de campo, ou melhor, na qualidade dos uniformes e no marketing. Continuar lendo “MADchester City – parte II.”

Replay (O Meu Time é a Alegria da Cidade)

Preparou… correu… e chutou…

“É gol, que felicidade! É gol, o meu time é alegria da cidade!”

Quem ouvia as transmissões esportivas da rádio Jovem Pan, de São Paulo, onde Osmar Santos trabalhou, nos anos 70, pode se lembrar dessa vinheta, que rolava depois dos gols (mesmo depois que o “pai da matéria” trocou os 620 kHz da Pan pelos 1100 da rádio Globo-Nacional). É o delicioso refrão do samba  “Replay (O Meu Time é a Alegria da Cidade)”, que Jon Lemos e Roberto Correa escreveram pensando no Paulo César Caju, então no Flamengo – craque e time citados na letra original, presente na gravação do Trio Esperança. “Replay (O Meu Time é a Alegria da Cidade)” está em coletâneas do conjunto brasileiro, como o CD “Grandes Sucessos” (EMI).


O curioso é descobrir, pelos leitores portugueses do Fut Pop Clube, que “Replay …” também era usada em transmissões esportivas da “terrinha”, depois dos “golos” relatados por Gomes Amaro (locutor luso que viveu no Brasil), de boas lembranças em especial para os torcedores do Dragão, o Futebol Clube do Porto.
Em 2003, esse golaço da seleção brasileira de música sobre futebol foi regravado pelo Trio Mocotó, no CD “Beleza Beleza Beleza” (gravadora YB). Na versão do Trio Mocotó, o samba-rock ganha uma narração de um gol fictício por Beto Hora, que cita de Ademir da Guia e Jairzinho a Ronaldo “Medida Certa” a Luís Fabiano.
Esse CD do Trio Mocotó tem ainda “Chiclete com Banana” (Almira Castilho e Gordurinha) que a Pan também usava como vinheta, trocando “é o samba-rock, meu irmão” por “a Pan é só do futebol”. E entre outras, “Eu Também Quero Mocotó”, de Jorge Ben Jor, ponta-de-lança do samba-rock que o Trio acompanhou em discos como Jorge Ben e Força Bruta.