“Let’s Play Two”: a paixão de Eddie Vedder por beisebol, Chicago Cubs e Wringley Field.

facebook.com/PearlJam/

Há muito tempo atrás, numa galáxia distante, ops, num lobby de hotel em Chicago, assim do nada um morador da cidade deu duas preciosas dicas a este que vos bloga. “Vá ver o Cubs jogar. E o Kingston Mines”. Aceitei a dica do bar de blues, dois palcos, som rolando até altas horas. Não fui ver o time de beisebol da ‘Windy City’. Já me arrependi. O Wringley Field é um senhor estádio, e ganhou um belo tributo (assim como ídolos do Chicago Cubs) no filme-concerto do Pearl Jam, “Let’s Play Two“. O cantor da banda, Eddie Vedder, vai ao estádio desde pequeno e é um fanático torcedor dos Cubs.

Continuar lendo ““Let’s Play Two”: a paixão de Eddie Vedder por beisebol, Chicago Cubs e Wringley Field.”

Seleção de camisas

Seleção de camisas

A adidas já apresentou as camisetas titulares das seleções classificadas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, que têm contrato com a marca. E como os sites especializados já vinham avisando, a linha é retrô, com um olho voltado para os anos 80 e 90, em especial, e muitos desenhos geométricos. Clique em qualquer foto abaixo para abrir a galeria.

Começando pela dona da casa.

Home kit. Rússia 2018, adidas.

A Rússia vai tentar sua primeira conquista Mundial com uma “home jersey” que lembra a camiseta usada na final do futebol olímpico, nos jogos de Seul, 1988. Os soviéticos levaram a medalha de ouro depois de derrotar por 2×1 a seleção olímpica brasileira, treinada por Carlos Alberto que tinha Taffarel, Jorginho, Geovani, Bebeto e o genial Romário. A URSS também foi campeã da primeira Euro, em 1960.
Mais seleções dentro do post! Continuar lendo “Seleção de camisas”

Na rede pelo lado de dentro

Este slideshow necessita de JavaScript.

Duas da iniciais de maior visibilidade no planeta. O J do novo distintivo da Juventus de Turim e o N da Netflix. Na semana passada, Juve e Netflix anunciaram para o começo de 2018 o lançamento de uma série de documentários – quatro programas de 60 minutos que vão mostrar os bastidores da Velha Senhora.

É o primeiro acordo do tipo envolvendo um clube de futebol e a Netflix. O formato é batizado de ‘docuseries’ em inglês. E corre por aí que o Manchester City tem um acordo para fazer algo semelhante com a Amazon Prime Video, concorrente da Netflix.

Nesta superquarta de Champions 2017-18, horas depois da vitória sobre o Olympiakos, as mídias sociais do Barça em inglês anunciaram uma parceria com o grupo americano de streaming go90 para produzir durante um ano a série Inside Barça. Voltada para os fãs americanos, Inside Barça vai mostrar o clube por dentro, torcedores #blaugranas pelo mundo e parte da vida de Messi e cia. Uma das apresentadoras, segundo a nota publicada em inglês no site do clube, vai ser a jornalista Sara Canals. Continuar lendo “Na rede pelo lado de dentro”

Mostra CINEfoot no Canal Brasil (2017)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Começou com o grande documentário sobre João Saldanha a segunda edição da Mostra CINEfoot, no Canal Brasil. Até o fim de novembro, toda quinta-feira, às 19h, tem longas, médias e curtas selecionados por Antônio Leal, do CINEfoot – com reapresentação às terças-feiras, 13h30.

Um belo esquenta para a edição 2017 do festival CINEfoot nos cinemas! No Rio, de 23 a 28 de novembro. Em SP, deve ser no começo de dezembro.

Completa esta primeira sessão, hoje, às 13h30, o curta “Três no Tri”.
Dentro do post, as sinopses dos filmes de acordo com o site do Canal Brasil.

Continuar lendo “Mostra CINEfoot no Canal Brasil (2017)”

Claret and blue

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curioso: dois dos baixistas mais influentes da história do metal pesado são fanáticos por futebol. Torcem para times que tem as cores grená e azul e costumam usar instrumentos com cores e adesivos de seus times.

Steve Harris, do Iron Maiden, chegou a jogar na base do West Ham, da zona leste de Londres.

Geezer Butler, do todo poderoso Black Sabbath, sempre mostra sua paixão pelo Aston Villa. O clube do bairro de Aston, em Birmingham, berço do heavy metal, foi sete vezes campeão inglês, mas atualmente disputa a divisão logo abaixo da Premier League.

No filme “The End of the End”, que acompanha o último concerto da história do Sabbath, em Birmingham, exibido nesta quinta-feira em cinemas do mundo todo, Geezer não perdeu a chance de falar do seu Aston Villa.  E toca “Paranoid” com o baixo que tem um adesivo com o distintivo dos Villains

Da hora a ideia da produção do filme de reunir o trio Ozzy, Iommi e Butler em estúdio três dias depois do concerto final, para tocar “…”, “…” e “…”! Oooops… spoiler! Veja o filme nos cinemas se tiver chance. E quem for muito fã do Aston, digo, do Sabbath, pode levar um lencinho, porque é de emocionar.

A lamentar, só não ter rolado um acordo com o batera original, Bill Ward, pelo menos para os últimos shows, documentados no filme. Não que o Tommy Clufetos toque pouco, muito pelo contrário. Trailer dentro do post!

Continuar lendo “Claret and blue”

Próxima estacão: estádio Metropolitano

Atualizado em 20/09/2017

Abriu! Depois de mais de uma década de conversas sobre o Atlético de Madrid sair do Vicente Calderón, em Manzanares, e poucos anos de obras em La Peineta, um estádio olímpico, os rojiblancos estão de nova e moderna casa: o Wanda Metropolitano. Metade do nome é uma referência a um grupo chinês, parceiro do Atleti, e a segunda metade lembra o nome do estádio colchonero anterior ao Calderón: o Metropolitano.

]

  • Estádio Wanda Metropolitano
  • Capacidade: 68.000 pessoas
  • Custo: 310 milhões de euros
  • Inauguração: Atlético de Madrid 1×0 Málaga, 16 de setembro de 2017
  • Primeiro gol: Griezmann
    Agora o estádio mais moderno de Madri é o do Atlético. Que acaba de ser escolhido pela Uefa como sede da final da Champions 2019.

O Wanda Metropolitano tem 4 mil vagas de estacionamento e também pode ser axcessado pela estação Estádio Metropolitano, do Metrô de Madri. E 96 por cento dos assentos estão protegidos da chuva.

No seu entorno, o Paseo de Leyendas: 153 placas em homenagens a jogadores que atuaram 100 vezes ou mais com a camisa colchonera.

Dentro do post, um gostinho da nova megaloja do clube.

Rodada “dupla”

Rodada “dupla”

18 de março de 2017 entrou pra história de oito anos já do blog Fut Pop Clube. Visitamos dois estádios míticos de La Liga, em cidades diferentes, no mesmo dia. Na hora do almoço, o Eibar recebeu o Espanyol em Ipurua, que hoje, 14 de setembro completa 70 anos.  Ao cair da tarde, um dos dérbis bascos, em Mendizorrotza, em Vitoria-Gasteiz. Deportivo Alavés x Real Sociedad.

Olho no lance!

O calendário da rodada 28 de La Liga 2016-2017 ajudou. Deu tempo de sair de manhã de Vitoria-Gasteiz, na província basca de Álava (em euskera: Araba), com destino a Eibar, em outra província basca, Guipúzcoa (Guipuzkoa).

Não sem um tanto de emoção. Nada de carro alugado. Este “road-movie” foi de transporte público (os ônibus intermunicipais na Espanha costumam entrar em várias cidades para buscar passageiros).

Na estrada

Mais de uma hora e meia (quase duas!) e muitas paradas depois, chegamos a Eibar, em cima da hora do jogo do time da casa contra o Espanyol.  Por sorte, o estádio de Ipurua fica pertinho da parada de autobus. Tempo suficiente apenas para procurar a bilheteria em busca do ingresso (que certamente não seria conseguido assim tão facilmente em dia de dérbi e/ou partida contra Atlético, Barcelona ou Real Madrid). Era um sábado bem cinzento na cidade de uns 27 mil habitantes.

O setentão Ipurua foi inaugurado portanto em 14 de setembro de 1947 (a Sociedad Deportiva Eibar tem sete anos a mais).  Hoje tem capacidade para 8 mil pessoas. Pense que Messi e Cristiano Ronaldo jogam aqui. Para quem conhece a Rua Javari, em São Paulo, uma espécie de estádio Rodolfo Crespi, cercado de montanhas e prédios, um tantinho mais confortável, mas com o mesmo grande ambiente, a mesma atmosfera futbolera, em que os jogadores e o juiz vão ouvir qualquer xingamento dos torcedores, muuuito próximos do gramado.

E o gol! Kike, para o Eibar.

A partida de estreia do blog Fut Pop Clube em Ipurua terminou empatada. Eibar 1, Espanyol. No primeiro tempo, Kike marcou para o time azul e grená do país basco. No segundo tempo, José Jurado empatou para o time blanquiazul da Catalunha. Ambos na minha frente. Pé-quente… mas pé-quente pra quem?

Fim de jogo, uma pequena e única decepção da aventura por Ipurua: nada de lojinha do Eibar dentro ou fora do estádio.

Toca para a parada do busão. Mais hora e meia serpenteando por estradas e cidades bascas de volta a Vitoria-Gasteiz, para o dérbi entre Deportivo Alavés e a Real Sociedad, em outro estádio repleto de grande atmosfera para futebol, o Mendizorrotza. Fica um pouco complicado comparar, porque lá vi um clássico, que terminou com a vitória do Deportivo Alavés, com gol de um atacante brasileiro que agora os palmeirenses conhecem bem. Veja dentro do post o conteúdo que publiquei em março.

Mendizorrotza, a uns 59 km do Ipurua.

Continuar lendo “Rodada “dupla””