Bayern 2017-18 com visual retrô. E sem Lahm e Xabi Alonso.

Bayern 2017-18 com visual retrô. E sem Lahm e Xabi Alonso.

O Bayern, pentacampeão alemão, fechou a temporada 2016-17 da Bundesliga com 82 pontos, 15 a mais que o vice (o RB Leipzig). Hoje goleou o Freiburg por 4×1, no jogo que marcou a despedida do capitão Philipp Lahm e de Xabi Alonso. E como tem sido praxe, no fim de cada campeonato, o Bayern estreia o “trikot” que vai vestir na temporada seguinte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A nova camisa 1 do Bayern, com quatro linhas brancas na frente, é inspirada pela segunda camisa de 1973-74 – era de Beckenbauer, Sepp Maier, Gerd Müller e cia vitoriosa. Bacana. Olha só!

 

O timaço do Bayern 73-74, e o visual que inspira a camisa 17-18. FCBayern.com

Mais uma salva de prata na galeria de títulos do Bayern – a primeira de Carlo Ancelotti. E tome banho de cerveja! Continuar lendo “Bayern 2017-18 com visual retrô. E sem Lahm e Xabi Alonso.”

Passeio do Bayern em Londres

Passeio do Bayern em Londres


Emirates Stadium, 7 de março de 2016 – Uma classificação já quase definida no jogo de ida, em Munique. Mesmo assim, no começo da partida de volta, em Londres, o Arsenal ainda deu alguma esperança à sua torcida. Fez um gol (Theo Walcott) e teve outras oportunidades no primeiro tempo.

Javi Martínez e Hummels fizeram uma primeira etapa quase perfeita garantindo um placar ainda muito tranquilo para o time alemão.

Lewandowski: ‘ele, a bola, o goleiro e o gol’.

No segundo tempo, de cara deu para perceber que o Bayern de Ancelotti voltou com outra postura – antes mesmo antes do lance capital da noite. 1×1 e Arsenal com um jogador a menos.

A partir daí, então, o que se viu foi o jogo de um time só, um show do Bayern, com sua armada toda, Ribery, Robben, Lewa, Thiago, Vidal, Rafinha, Alaba, Xabi Alonso, é uma seleção mundial – Douglas Costa entrou no decorrer do segundo tempo e entrou bem. Que passeio. Continuar lendo “Passeio do Bayern em Londres”

Deloitte Football Money League 2017: o Manchester United é o mais rico do mundo.

Deloitte Football Money League 2017: o Manchester United é o mais rico do mundo.
https://www2.deloitte.com/uk/en/pages/sports-business-group/articles/deloitte-football-money-league.html?id=gb:2sm:3tw:4dfml:5awa:6oth:20170119080000:duk2&linkId=33517873
As receitas, em milhões de euros: https://www2.deloitte.com/uk/

Saiu a edição 2017 do Deloitte Football Money League (DFML), e a novidade é a volta do Manchester United ao #1, superando Barça e Real Madrid. Só Real Madrid e Manchester United lideraram o relatório, em duas décadas de DFML. Mas os red devils não chegavam ao topo da ‘liga do dinheiro’ desde a temporada 2003/2004 (foram 11 relatórios seguidos com o Madrid na ponta). Em 2015-16, a receita dos diabos vermelhos foi de 689 milhões de euros – cifra$ recordes. Fruto dos grandes contratos (Chevrolet, adidas), direitos de transmissão, a grana que Old Trafford movimenta em dias de jogos (e fora deles!). E olha que o Man United não ganha a Premier League desde 2012-13 e a Champions desde 2007-08.

Na nova lista dos 20 mais ricos, estão ao todo oito clubes da Premier League: os dois de Manchester, quatro de Londres – Arsenal, Chelsea, Tottenham Hotspur e West Ham – o Liverpool e o Leicester, que entrou no Top 20 pela primeira vez. Há três clubes de La Liga até o 13º lugar (Barça, Real, Atlético). Três da Bundesliga até o 14º (Bayern, Borussia, Schalke). São quatro da série A italiana (Juve em 10º, Roma, Milan, Inter), um da liga francesa (Paris Saint-Germain) e um da liga russa (Zenit). Continuar lendo “Deloitte Football Money League 2017: o Manchester United é o mais rico do mundo.”

Atlético de Madrid: estádio e escudo novos em 2017.

Atlético de Madrid: estádio e escudo novos em 2017.


Esta sexta-feira de dezembro de 2016 foi cheia de novidades para os torcedores e simpatizantes do Atlético de Madrid. O clube revelou o nome do novo estádio rojiblanco. E não, não é o do ídolo atlético Luís Aragonés, como muitos torciam ou poderiam esperar. A nova casa do Atleti vai se chamar estadio Wanda Metropolitano.

atleticodemadrid.com
atleticodemadrid.com

Se o nome do patrocinador ficou estranho, a outra parte não deixa de ser uma bela homenagem à história do clube hoje de Manzanares. Wanda é o nome do grupo liderado pelo empresário chinês Wang Jianlin, hoje dono de um quinto das ações atléticas. Metropolitano era o nome do estádio que o Atlético deixou de usar em 1966, quando mudou para o Vicente Calderón. Sabe o que restou do (antigo) Metropolitano em Madri? O jornalista Andres Cabrera mostrou neste curioso vídeo aqui que sobrou apenas um escudo -virtual- do Atlético no mapa das ruas da capital espanhola.  

O novo escudo do Atlético de Madrid - Imagem em baixa
O novo escudo do Atlético de Madrid – imagem em baixa

Bem, o escudo usado até agora pelos colchoneros. Porque hoje o clube anunciou uma modificação do distintivo, que será implantada definitivamente em 2017, ano da mudança de casa, do Calderón, em Manzanares, para o estádio Wanda Metropolitano, até agora conhecido como La Peineta. O logo ficou mais arredondado, o urso símbolo de Madri ficou maior, o azul do uniforme original do Atlético ressaltado. Um trabalho do estúdio Vasava. Veja no vídeo abaixo a evolução dos escudinhos do Atlético – para justificar a mudança, a peça também mostra a evolução dos distintivos de Arsenal, Bayern, Juve e PSG. Vale ver até o fim.

Continuar lendo “Atlético de Madrid: estádio e escudo novos em 2017.”

Dos oceanos para os gramados: uma camisa feita com 28 garrafas plásticas recicladas.

facebook.com/RealMadrid/
facebook.com/RealMadrid/

Na vitória deste sábado contra o Sporting de Gijón (2×1), o Real Madrid usou uma variação do seu atual uniforme 1, feito com material reciclado pela Adidas numa parceria com a Parley for the Oceans. Também reciclada foi a camisa vermelha que o Bayern de Munique usou no empate (1×1) contra o Hoffenheim, em 5 de novembro.
453492

Os uniformes, usados apenas nessas únicas partidas, são produzidos a partir de detritos de plástico marinho, e já podem ser encontrados em lojas brasileiras. Segundo o Facebook do Real Madrid, cada camiseta usou 28 garrafas de plástico. Sustentável, mas nas lojas, para o torcedor, o preço é aquele mesmo. Alto.
Os distintivos dos clubes, as três listras da Adidas e as marcas dos patrocinadores – impressos à base de água – ficaram na mesma cor das camisas. Continuar lendo “Dos oceanos para os gramados: uma camisa feita com 28 garrafas plásticas recicladas.”

Supercopeiros 2016

1470791815651-95269779O zagueiro Sergio Ramos no ataque, ainda mais nos acréscimos, é um perigo, é fatal para os adversários. O herói da décima das onze Champions conquistadas pelo Real Madrid -dois anos atrás- repetiu a dose na terceira Supercopa europeia dos blancos. Empatou a final nos acréscimos, e levou a decisão para a prorrogação. Aí Carvajal marcou quase que um gol de ouro no final do tempo extra contra o novo Sevilla de Sampaolli, ainda sem Ganso.

Confira os supercampeões de seus países (falta a segunda partida da Supercopa da Espanha). Continuar lendo “Supercopeiros 2016”