A Bola de Prata do ano em que perdemos Michel Laurence.

Marcelo Grohe, Marcos Rocha, Rafel Tolói, Gil e Zé Roberto; o chileno Aránguiz, Lucas Silva, Paulo Henrique Ganso e Ricardo Goulart; Diego Tardelli e o peruano Guerrero. Esta é a seleção do Brasileirão 2014, de acordo com o prẽmio Bola de Prata, concedido pela revista Placar e pelos canais ESPN. Ricardo Goulart levou a Bola de Ouro como melhor jogador do campeonato.

Barcos e Fred, a Chuteira de Ouro da temporada 2014. O atacante do Flu ainda ganhou uma Bola de Prata como artilheiro do Brasileirão.

Continuar lendo “A Bola de Prata do ano em que perdemos Michel Laurence.”

Elevador

Este slideshow necessita de JavaScript.


Foi dramática a última rodada da série B, na definição do campeão da Segundona e também da última vaga para a elite. Mesmo com a derrota para o Oeste de Itápolis, no interior de São Paulo, o Joinville conquistou o título. Campeão Brasileiro da série B 2014. É que a Ponte Preta mais uma vez “bateu na trave” e só empatou com o Náutico, na Arena Pernambuco. Um golzinho a mais e a Macaca finalmente conquistaria seu primeiro título. Mas o importante é o acesso, como no caso do gigante Vasco, que ficou apenas com o terceiro lugar. Hoje, perdeu pro Avaí, que começou a rodada em 6º e acabou em 4º, comemorando a volta à Série A depois de 3 temporadas. Joinville e Avaí vão fazer companhia ao Figueirense e o futebol catarinense pode ter quatro times na elite do Brasileirão em 2015, se a Chapecoense se segurar (o Criciúma já caiu).

América Mineiro, Boa Esporte e Atlético Goianiense ainda sonharam com o acesso na rodada. Quem sabe daqui a um ano? Continuar lendo “Elevador”

Flâmulas da rodada

DSC03268 Flâmula do Cruzeiro
Flâmula do Cruzeiro

Flâmula do Cruzeiro, justíssimo campeão brasileiro pelo segundo ano seguido, faltando ainda duas rodadas para o fim do BR 2014. Bi tetra. A Raposa ganhou a Taça Brasil de 1966 e o primeiro Brasileirão da era dos pontos corridos, em 2003. Ano em que ganhou a sua tríplice coroa. Estadual, Brasileirão e Copa do Brasil.

Para repetir a tríplice coroa também em 2014, o Cruzeiro precisa superar uma vantagem de 2×0 do arquirrival. Garantia de emoções na quarta-feira, no Mineirão, numa histórica final nacional entre os dois grandes de Minas. Uma final que valoriza o formato da Copa do Brasil. E que mostra que há espaço para os dois formatos. Brasileirão por pontos corridos e Copa do Brasil em sistema mata-mata.

Parabéns, Cruzeiro! Incrível a marca de Dagoberto, campeão brasileiro pela quinta vez. Primeiro, em 2001, pelo Atlético Paranaense. Depois, Dagol foi bicampeão pelo São Paulo, em 2007 e 2008, e agora bi pelo Cruzeiro.

Continuar lendo “Flâmulas da rodada”

Índice de Preços do Futebol: os ingressos subiram 31,5% no Brasil em 2013 .

DSC02747
O Índice de Preços do Futebol calculado pela Pluri Consultoria (o IPF-Pluri) mostra que o ingresso subiu quase 5 por cento em dezembro – para 45 reais e um centavo – e fechou 2013 com alta de 31,5%.A pesquisa leva em conta o preço médio do ingresso inteiro mais barato nos jogos dos 20 times da série A do Brasileirão.

DSC03350
A Pluri também mede o gasto do torcedor para ir ao estádio: ingresso, mais transporte / estacionamento e alimentação. É o IPFa-Pluri. Esse custo subiu 1,7% em dezembro. Em 2013, o  IPFa-Pluri aumentou 24,4%. Em média, um torcedor gastou R$ 86,14 por rodada em dezembro. E se ele costuma levar um filho pro estádio? O pacote match day para um adulto e uma criança custou a bagatela de R$ 121,17 no finzinho do campeonato. Sem considerar camiseta e bandeira que o mini torcedor eventualmente pedir.

DSC02714
É bom repetir que os índices consideram preço cheio – e não meia-entrada ou esquema do sócio-torcedor, soluções recomendadas pela Pluri Consultoria para enfrentar a inflação do futebol. Veja o relatório completo aqui. Continuar lendo “Índice de Preços do Futebol: os ingressos subiram 31,5% no Brasil em 2013 .”

Barbárie

Dá até um desânimo de blogar.

Vergonha não é ser rebaixado. Vergonha é torcedor ir a campo para brigar, fazer viagem interestadual para isso.

Vergonha é espancar uma pessoa covardemente, como a gente viu.

Esse pessoal que joga contra o futebol ainda tem apoio de alguns cartolas, medrosos de perder cabos eleitorais.

Está demorando para os clubes perceberem que são os maiores prejudicados com a violência.

Fala-se muito em legado da Copa. Se a proximidade da Copa servir para realmente despertar os governos e o meio do futebol para efetivamente combater essa pancadaria de toda rodada, com medidas de inteligência, já será um legado. Antes que role por um aqui algo como as tragédias de Heysel ou Hillsborough.