Do coração e da alma

Por falar em rock e futebol, tema do post anterior, repercutiu na internet o choro do cantor Rod Stewart, na vitória do seu time time de coração e de alma, o Celtic, contra o poderoso Barcelona do jovem pai Messi, no Celtic Park, que dizem, tem uma atmosfera  s e n s a c i o n a l  pra ver futebol. O blog Donas do Campinho selecionou um trecho de um show do vocalista escocês com a linda balada “You´re In My Heart” – em que a certa altura da letra, Rod fala que a garota é o sonho de qualquer sonho, é o Celtic, é o (Manchester) United, é o melhor time que ele viu – mais ou menos na mesma licença poética usada pelo Mundo Livre S/A na linda “Meu Esquema”. Nessa canção, no Royal Albert Hall, alguns fãs e torcedores mostram camisas e posters do Celtic – o próprio vocalista está com uma camisa verde, com o nome do Celtic nas costas. Celtic que em 2012 comemora 125 anos. Foi fundado em 1888!

Aliás, na superquarta de Champions League, o outro time de Rod Stewart também venceu. Manchester United 3×1, de virada, no belo estádio municipal de Braga.

Em agosto de 2012, o site da Fifa em português publicou um texto –“Rock and Roll Futebol Clube” – com uma foto de 1973 de Elton John e Rod Stewart treinando no campo do Watford – clube de coração de Elton John, que o cantor/pianista chegou a presidir.

O rock das torcidas (II): “Seven Nation Army”.

Pacaembu, 7/11/2012: São Paulo 5×0 Universidad de Chile

Eis que uma tradicional melô dos estádios, inspirada pelo riff (frase) de guitarra do rock mais conhecido do White Stripes, “Seven Nation Army”, do quarto álbum da dupla, ressurge com uma provocadora letra de torcedores do São Paulo (“Sou, sou tricolor/ tenho Libertadores/não alugo estádio/sou hexa brasileiro / nunca fui rebaixado…”). Foi cantada no clássico dos tricolores, o 1×1 contra o Fluminense, no Morumbi, com recorde de público do Brasileirão 2012 (54 mil pagantes). Foi cantada no Pacaembu quase lotado (32 mil pagantes) nesta quarta-feira, na goleada do São Paulo contra La U de Chile, pela Copa Sul-Americana. No You Tube, achei registros de 3 anos atrás, por outra torcida tricolor.

É bom lembrar que a melô de “Seven Nation Army” rola nos estádios europes e brasileiros há alguns anos (a música é de 2003). No Brasil, a primeira torcida (ou uma das primeiras) a adaptar o rock para as arquibancadas foi a do Brasil de Pelotas, segundo o radialista Beto Xavier, que pesquisa futebol x música.

“Seven Nation Army” também ganhou adaptações das torcidas do Internacional…

… do Cruzeiro…

Nós somos Cruzeiro. Tricampeão Brasileiro. Nada mais interessa. Nós somos a festa.”

e do Flamengo…

Nós queremos respeito. E comprometimento. Isso aqui não é Vasco  Isso aqui é Flamengo!”

Fut Pop Clube dá a maior força para rock no estádio! O que será que o guitarrista Jack White acha de seu riff ser entoado nos estádios? Ele aprova, saca só aqui.

É dessa galera que vem a nova versão “futbolera” de “Seven Nation Army”

Continuar lendo “O rock das torcidas (II): “Seven Nation Army”.”