Pacaembu

O estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, sede de mais uma final da Libertadores, em fotos do site World Stadiums.

http://www.WorldStadiums.com
http://www.WorldStadiums.com
Capa do livro do professor João Fernando Ferreira

O estádio municipal Paulo Machado de Carvalho foi inaugurado em 27 de abril de 1940, com a presença de Getúlio Vargas (ditador, no período do Estado Novo, 37-45), Adhemar de Barros (interventor federal em SP) e Prestes Maia (prefeito), mas a bola só rolou no dia seguinte. Rodada dupla. O Palmeiras ainda se chamava Palestra Itália. Na primeira partida, goleou o Coritiba, então campeão paranaense, por 6×2. Mas coube ao ponta Zequinha, do Coxa, a honra de marcar o 1º gol do estádio. A partida de fundo reuniu os campeões paulistas e mineiros: Corinthians 4×2 Atlético. São informações que estão no livro “A Construção do Pacaembu”, de João Fernando Ferreira (mestre em História que pesquisa futebol), lançado na Coleção São Paulo no Bolso da editora Paz e Terra. O pocket-book do professor contextualiza o nascimento do Pacaembu na história do futebol na cidade de São Paulo, com jesuítas, Charles Miller, clubes de elite x clubes populares, amadorismo x profissionalismo, uso do esporte por políticos. Para chegar à rodada dupla que inaugurou o estádio municipal. João Fernando Ferreira também dedica algumas páginas à estreia no São Paulo de Leônidas da Silva, o diamante negro, homem de borracha da Copa de 38. Foi num Majestoso contra o Corinthians, em 1942, que terminou em 3×3 e tem até hoje o recorde de público do Pacaembu: 72.018 pagantes. E olha que no lugar do horroroso tobogã de hoje, havia uma lindíssima concha acústica. No texto Pacaembu, 70 anos de emoção,  o blog Memória EC, de Marcelo Monteiro, lista os 6 jogos da Copa de 50 que o Pacaembu recebeu. E reproduz excelente reportagem do Esporte Espetacular sobre o jogaço entre Santos e Palmeiras, no Rio-São Paulo de 1958, e com suas três reviravoltas no placar, fez com que cinco torcedores sofressem infartos. Palmeiras saiu na frente, Santos virou, chegou a vencer por 5×2, Palmeiras virou para 6×5, mas o Peixe virou de novo. Santos 7×6 Palmeiras.

  • Espero que o simpático e central estádio não seja abandonado depois que o Corinthians passar a jogar na arena de Itaquera. Abaixo, os melhores momentos do rolê do Fut Pop Clube pelo Museu do Futebol, que fica dentro do Pacaembu.
Na grande área do Museu
Na grande área do Museu

Um passeio no Museu do Futebol é um programa muito interessante para torcedores de todas as idades, bandeiras e estados. Já entrou até nos pacotes de turismo cultural por São Paulo.
O museu está acima de clubismos e bairrismos. Um clube da série C tem ficha do mesmo tamanho dos grandes campeões nacionais. Pode ser lembrado de igual para igual na primeira sala, Na Grande Área que lembra visual de bar temático. Destaque para os jogos interativos (motivos de alegria da criançada e muita fila), tributos a Pelé, Garrincha e Copas do Mundo.

museu4Gylmar (ou Taffarel), Djalma Santos, Carlos Alberto Torres, Nilton Santos, Roberto Carlos; Falcão, Didi e Zizinho; Garrincha, Pelé e Ronaldo. Ou que tal um meio com Gérson (Zico), Sócrates e Rivellino (Zagallo)? E um ataque com Romário, Tostão e Rivaldo? Esse timaço virtual  joga na sala Anjos Barrocos, do Museu do Futebol. Ainda conta com Ronaldinho Gaúcho, Bebeto, Jairzinho, Julinho Botelho e Vavá.
Outra sala que emociona é a dos Gols. Depoimentos de craques da mídia sobre seus lances favoritos. E narrações de clássicos do rádio esportivo brasileiro. Osmar Santos, o Pai da Matéria, esmerilha num gol de Jorge Mendonça, o “Jojô Beleza”.
Nessa sala dos gols, ouvi  a narração do primeiro gol de bicicleta do Diamante Negro no futebol paulista. Foi no terceiro jogo de Leônidas pelo São Paulo, em 14 de junho de 1942. Vitória por 2×1 do Palestra Itália, que ainda durante aquele campeonato mudaria de nome para Palmeiras (e seria campeão).  Aos 44 do primeiro tempo, Leônidas fez o gol tricolor no Pacaembu, para explosão de alegria do locutor Geraldo José de Almeida, da rádio Record: “o bonde… o bonde de 200 contos fez um gol de bicicleta“.Diamante-Eterno-big (1)

Bonde de 220 contos? Aqui é necessário abrir um parêntese. O sensacional livro do André Ribeiro, O Diamante Eterno, registra  que alguns dias antes da estreia de Leônidas, o jornal “A Hora” manchetou: “São Paulo compra Bonde de 200 contos”. O livro do André Ribeiro explica que os redatores do tablóide “A Hora” usaram a palavra “bonde”, que na época significava mau negócio, para rotular o artilheiro da Copa de 38. Leônidas chegou ao São Paulo com 29 anos, por 200 contos, depois de problemas na relação com o Flamengo. O tal “bonde de 200 anos” seria cinco vezes campeão paulista nos anos 40. Marcou 140 gols em 211 jogos pelo São Paulo. Para um “bonde”, está ótimo, não?

Sala sobre as origens do futebol pentacampeão
Sala sobre as origens do futebol pentacampeão

Ouvir o refrão da torcida do seu time bem na hora que você passa pela sala Exaltação é de arrepiar Vai com fé, que torcidas de grandes clubes de vários estados são lembradas nesse espaço, bem debaixo de arquibancada do Pacaembu. O próximo passo é a a sala Origens. Fotos de Charles Miller até 1930. Muitas do Rio de Janeiro.

Heróis da música, literatura, pintura, poesia etc também são lembrados no Museu do Futebol. Uma soturna sala sobre a derrota da Seleção em 1950 antecede a sala das Copas do Mundo. 58, 62, 70, 94 e 2002 estão nos monitores, bem como as que perdemos. Futebol sempre no contexto dos acontecimentos do mundo. A criançada ainda vai se divertir com a sala dos números e curiosidades e com o Jogo de Corpo.

Na Grande Área
Na Grande Área

Vale lembrar mais uma vez que o Museu não abre às segundas e tem horários diferentes em dias de jogos no Pacaembu. Consulte a agenda no site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.