Messi Monumental. Argentina 4×0 Venezuela.

Momentos antes da estreia de Maradona: note a aglomeração de fotógrafos no banco da Argentina, à direita.
Momentos antes da estreia de Maradona: note a aglomeração de fotógrafos no banco da Argentina, à direita.

Peço licença para parafrasear o bom título que os dois principais jornais argentinos usaram na cobertura antes do jogo de estreia de Maradona como treinador da seleção alviceleste em Eliminatórias e também jogando em casa. “Maradona monumental”, cravaram o Clarín e o La Nación, na edição impressa de sábado, relembrando grandes momentos de don Diego na “cancha” do River Plate. Que ficou lotada nesta noite de sábado para ver Argentina x Venezuela. Os argentinos saudaram a entrada do treinador que é um ídolo maior que os atuais jogadores ao coro de “olê olê olê, Diego, Diego”. De emocionar a paixão que o povo argentino tem por El Diez. Maradona armou sua equipe num superofensivo 3-4-3. E olha que o Zanetti não joga na defesa faz tempo, que eu saiba. E foi numa jogada individual do jogador da Inter de Milão que Messi abriu o placar. Restante do primeiro tempo: faltou troca de posições entre os 3 atacantes. Os dois delanteros venezuelanos levaram perigo à defesa argentina, que pode ficar exposta demais contra um adversário mais forte. O segundo tempo foi um passeio.

Carlitos não teve muito trabalho pra fazer o dele... 2x0...
Carlitos não teve muito trabalho pra fazer o dele… 2×0…

No primeiro minuto, jogada individual de Messi. Tévez não teve trabalho para fazer o 2º gol. Messi ainda participou da jogada do 3º, passe de Agüero a Maxi Rodrigues. O quarto foi todo de Agüero (e de falha do governo venezuelano). Um pouco antes, Verón entrou no lugar de Tévez, que saiu muito aplaudido.UMA RETIFICAÇÃO: eu tinha comentado aqui os aplausos a Verón toda vez que ele tocava na bola. Mas não percebi que La Brujita chegou a receber vaias por parte da torcida. Bronca que vem desde a Copa de 2002. Talvez aumentada pela dedicação de Verón ao Estudiantes e pelo fato de ter entrado no lugar do amado Tévez. Mas depois que Maradona, do banco, reclamou com seu reino, então Verón foi, sim, aplaudido a cada toque. Também rolou o coro “olê olê olê, Bruja, Bruja” – é o apelido que Verón herdou do pai.

Impressionante como Messi assume a responsabilidade de buscar o jogo, ir pra cima. Fez um, decidiu o jogo com seu passe paar Tévez no comecinho do segundo tempo… Quase fez um golaço no finzinho… Eu vi aquela bola entrar… é o 10 de Diego.

Show em campo, show nas arquibancadas do Monumental do belo bairro de Nuñez. E como acontece no Morumbi, são as torcidas que ficam nas arquibancadas altas atrás do gol – aqui chamadas de populares – que comandam os cantos.

Incrível que esta bola de Messi não tenha entrado. Seria o quinto da Argentina.
Incrível que esta bola de Messi não tenha entrado. Seria o quinto da Argentina.

Fico imaginando se algum dia o torcedor brasileiro – aquele que diz ser brasileiro com muito orgulho, com muito amor, mas joga a bandeira nacional na pista de atletismo ao primeiro revés no placar – vai tratar como ídolo algum treinador da Canarinha. Ou mesmo algum jogador. Nem precisa ser uma paixão igual à dos argentinos por Maradona.

FICHA DA PARTIDA: ARGENTINA 4X0 VENEZUELA

Argentina: Juan Pablo Carrizo; Javier Zanetti, Marcos Angeleri e Gabriel Heinze; Maximiliano Rodríguez (Ángel Di María), Javier Mascherano, Fernando Gago e Jonás Gutiérrez; Lionel Messi, Sergio Agüero (Diego Milito) e Carlos Tévez (Juan Sebastián Verón). Técnico: Diego Armando Maradona.

Venezuela: Renny Vega; Gerzon Chacón, José Velásquez, Gabriel Cichero e Juan Fuenmayor; Tomás Rincón, Roberto Rosales (Alejandro Moreno) e Jorge Rojas (Rafael Acosta); César González e Juan Arango; Giancarlo Maldonado (Francisco Flores). Técnico: César Farías.
Gols: Messi (25´), Tévez (47´), Maximiliano Rodríguez (51´), Agüero (72´).

nunez-copia2

Um comentário sobre “Messi Monumental. Argentina 4×0 Venezuela.

  1. Duas observacoes:

    Jogada espetacular de Javier Zanetti no primeiro gol.

    Outra coisa eh a constatacao de que Maradona eh muito mais idolo pros argentinos do que Pele eh pros brasileiros…Por que sera?? Resposta?? Na minha opiniao , devido ao fato de que Diego tem muito mais carisma e empatia com quem realmente ama o futebol. Pele se perde em suas declaracoes, enquanto que Diego fala o que o torcedor de futebol quer ouvir.

    Quanto ao fato de jogo de eliminatoria ter sabor de Copa do Mundo, concordo em parte. A maioria dos jogos da selecao brasileira sao sem graca (tirando o superclassico com a Argentina). Diferente de outras selecoes, parece que o Brasil soh acorda na Copa do Mundo (as vezes, nao). Outra coisa eh o nivel das eliminatorias da Sudamerica…muito fraco. Europa eh outra estoria… Muita selecai de qualidade fica de fora, enquanto umas “barangas” sulamericanas vao pro Mundial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.