Segunda, terça, quarta, quinta, sexta… futebol-feira! Todo dia é dia de futebol.

O Mundão do Arruda no http://www.WorldStadiums.com

Hoje é no Mundão, no Colosso, no Arrudão: Brasil x China, numa segunda-feira (!!!).

Amanhã tem Eliminatórias pelo mundo. Na América do Sul, destaque para Chile x Colômbia; Uruguai x Equador; e Peru x Argentina. E tem rodada da Série B.

Quarta e quinta, Brasileirão, momentos decisivos!

Sexta e sábado, mais Série B.

Sábado e domingo, mais Brasileirão… e retomada das principais ligas europeias! Ufa!  Continuar lendo “Segunda, terça, quarta, quinta, sexta… futebol-feira! Todo dia é dia de futebol.”

NILMARavilha

Foto: Divulgação VIPCOMM
Foto: Divulgação VIPCOMM

O Chile deu um susto, chegou a empatar a peleja, mas a noite era de Nilmar. Três gols e uma roubada de bola no do tanque Júlio Batista. Doce quebra-cabeça para Dunga: Robinho ou Nilmar? E você, acha que dá para Nilmar jogar ao lado de Luís Fabiano?

Gigante no Arroyito!

cbfArgentina x Brasil em Rosário, 5/9/09, entrou para história como o jogo em que  o escrete canarinho de Dunga carimbou sua classificação para a Copa do Mundo 2010. 3 a 1. Gols de Luisão e Luís Fabiano. Luís Fabuloso e mais uma vez decisivo – duas vezes decisivo – a segunda logo depois que o foguete de Dátolo deixou o placar num perigoso 2×1.

O Brasil venceu com Júlio César (gigante, outra vez), Maicon, Lúcio, Luisão e André Santos; Felipe Melo, Gilberto Silva, Elano (Daniel Alves) e Kaká; Robinho (Ramires) e Luís Fabiano (Adriano).

Certamente esse jogo merece entrar para o top 5 recente do derby sul-americano que eu publiquei no espaço de comentários deste post, antes do jogo. Topa votar no seu Top 5 dos confrontos Brasil x Argentina?

Em 1975, deu Brasil. Em Rosário.

selecaoEm agosto de 75, a Argentina recebeu o Brasil no mesmo estádio do derby desta noite,  Gigante de Arroyito. E a seleção brasileira treinada por Oswaldo Brandão venceu os argentinos selecionados por Menotti. Um a zero. Gol do atleticano Danival, informa o livraço Seleção Brasileira, de Antonio Carlos Napoleão e Roberto Assaf (editora Mauad;capa ao lado). Brandão convocou uma maioria de jogadores de Atlético e Cruzeiro. Contando substituição, seis jogadores do Galo e quatro da Raposa atuaram em Rosário. Só a dupla de zaga era do futebol paulista.

A seleção mineira, digo, a brasileira, venceu com Raul, Nelinho, Luiz Pereira (ainda no Palmeiras), Amaral (então no Guarani) e Getúlio (na lateral-esquerda!!!);  Wanderley Paiva, Danival e Palhinha; Roberto Batata, Campos e Romeu (depois Reinaldo).

Os hermanos perderam com Gatti, Pavoni, Mário Killer e Rebottaro; Daniel Killer, Gallego e Ardilles (depois Júlio Asad); Boveda, Luque e Kempes.

O Brasil venceu essa batalha, mas a Copa América de 1975 ficou com sabe quem? A seleção peruana, com alguns jogadores que três anos depois tomariam de 6 a 0 da Argentina, na mesma Rosário, no jogo mais comentado da Copa de 78.

Clássico mundial

cbfafa Semana de um grande clássico do futebol mundial nas eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2010. É sábado à noite, Argentina e Brasil, no mesmo Gigante de Arroyito da triste “Batalha de Rosário”, aquele violento 0x0 na Copa do Mundo de 78. Como torcedor da Seleção Brasileira e simpatizante do bom futebol argentino, espero que, do lado verde-amarelo, Kaká, Robinho, Luís Fabiano etc, e do lado alviceleste Messi e cia façam do grande clássico de sábado um belo espetáculo de bola rolando, e não um festival de entradas desleais.

Brasil e Argentina já se enfrentaram 92 vezes. O Brasil venceu 36, a Argentina 33. Empates: 23, informa a página sobre confrontos da Seleção, no site da CBF.

Leitor, de qual jogo entre as duas seleções você tem melhores lembranças? Pode refrescar a memória aqui (lista completa) ou aqui (vídeo dos 4 duelos em Copas, do Esporte Espetacular).

Dois vira, quatro acaba – com o tabu.

fifa world cup logoUm chutaço de Daniel Alves que o goleiro aceitou. O Juan que defende também faz gol. Um golaço de Luís Fabiano. Uma cobrança de pênalti de Kaká. E se o Uruguai tem Diego Forlán, Chuteira de Ouro na Europa, o Brasil tem Júlio César, que deveria ganhar a Luva de Ouro. Assim, o Brasil goleou o Uruguai em pleno Centenário: 4×0. Acabou com um tabu de 33 anos sem vitória no estádio erguido para a Copa de 1930. E com a ajudinha do Chile, que dobrou o Paraguai em Assunção, a Seleção de Dunga passa o fim de semana na liderança das Eliminatórias Sul-Americanas. No segundo jogo da Argentina em Buenos Aires com Maradona no comando, a alviceleste passou apertado pela Colômbia. 1×0, gol do zagueiro Díaz.  E olha que os colombianos deram um calor no começo. Depois, meio que se perderam no nervosismo ou na tentativa de serem mais malandros (hahaha!). Na quarta-feira, no Recife, Brasil e Paraguai jogam a liderança. Vamos torcer para que a Seleção consiga dar bis de bom futebol. Terceiro colocado, o Chile recebe a Bolívia. A Argentina (4º lugar)vai ao Equador. No limite, a Celeste Olímpica tem um jogo de seis pontos na Venezuela, que hoje ganhou na Bolívia. Te cuida, Uruguai… até a vaga para a repescagem está ameaçada.

Por outro lado, tem seleção carimbando o passaporte para África do Sul. Neste sabadão Fifa, garantiram vaga no Mundial 2010: Japão, Coreia do Sul, Austrália e Holanda! Ainda bem. Copa sem a Laranja Mecânica não tem graça.

Continuar lendo “Dois vira, quatro acaba – com o tabu.”

A celeste olímpica contra a mística da amarelinha

UruguaiNossa seleção chega a Montevidéu para desafiar um tradicional rival. CBFA celeste olímpica não terá o zagueiro e xerife Diego Lugano (do Fenerbahce, suspenso). Pouco? Com Lugano em campo, o São Paulo não perdeu para o Corinthians…Mas os donos da casa contam com outro Diego, o goleador Forlán (32 tentos na temporada pelo Atlético de Madrid, Chuteira de Ouro pela segunda vez, como máximo artilheiro da Europa). Do lado brasileiro, a segurança de Júlio César, Daniel Alves, as arrancadas de Kaká e a raça, o oportunismo e o talento do guerreiro Luís Fabiano, que parece ter nascido para marcar gols no Morumbi e ajudar Dunga a se manter na Seleção.

Brasil e Uruguai se enfrentam desde 12 de julho de 1916 (perdemos, 1×2). Ao todo, foram 71 partidas (veja a lista de todos os confrontos no site da CBF). A seleção brasileira venceu 32 vezes – e de amarelinha, só depois de 1950, já que o uniforme branco foi aposentado depois do Maracanazzo. A uruguaia, 20. Empatamos 19 vezes. O Brasil leva tabém larga vantagem no saldo de gols: 123 contra 93. Mas eles ganharam o jogo mais importante. Uma final de Copa do Mundo. E certamente os torcedores uruguaios estenderão no Centenário  faixas com apenas os dígitos 1, 9, 5 e 0. Mas sabem que essa lembrança cala fundo na alma, mesmo daqueles que não eram sequer nascidos em 1950. Hoje, quase todos as páginas e colunas esportivas lembram que desde fevereiro de 1976 a seleção brasileira não ganha no estádio Centenário: 2×1, pela Taça do Atlântico. Gols de Nelinho, Juan Carlos Ocampo e Zico.  E você? Já viu algum Brasil x Uruguai no estádio? Tem lembrança de algum jogo pela TV? Conte aqui, em comentários.