“Bahêa Minha Vida – O Filme” passa neste sábado, às 21h no #Cinefoot, em Botafogo. Dia primeiro, 19h30, em SP, no Museu do Futebol.

Fut Pop Clube

Atualizado em 6 de junho de 2012



Trailer oficial do filme “Bahêa Minha Vida”, de Márcio Cavalcanti, que acaba de conquistar a Taça CINEfoot de melhor longa-metragem, na parte paulista da terceira edição do festival de cinema de futebol! Segundo os produtores, foi o documentário nacional mais assistido em 2011. Gol!

Ver o post original 14 mais palavras

Neste sábado, 26 de maio, no CINEfoot, no Rio.

Fut Pop Clube

Publicado em  22/04/2012

A torcida do Peñarol é protagonista. Joga as partidas”. Gerardo Caetano, historiador uruguaio, no filme “Manyas – La Película

A seção BOLA NA TELA informa: o documentário sobre o Peñarol – ou melhor, sobre os “manyas” (ou “carboneros”), os torcedores do clube uruguaio – foi uma das atrações do CINEfoot – Festival de Cinema de Futebol. Participou inclusive da mostra competitiva, no Rio (final de maio/2012).

Em agosto/2012, o filme passou na sessão Cone Sul, do Canal Brasil.
Fut Pop Clube teve a oportunidade de ver em DVD o filme, que foi lançado em outubro de 2011, com sucesso de bilheteria no Uruguai.

Ver o post original 351 mais palavras

O 14º e último título do Barcelona na épica Era Guardiola

Publicado em 25 de maio de 2012

Barcelona banderín 2007Foi um passeio em Manzanares, no estádio Vicente Calderón, do Atlético de Madrid. Pedro, Messi e Pedro de novo marcaram na última partida do Barcelona sob o comando de Pep Guardiola nesta vitoriosa passagem. 3×0 e 26ª Copa do Rei “blaugrana” – o Barça é o maior campeão dessa competição, que equivale à nossa Copa do Brasil (com a diferença que lá os classificados para competições continentais sempre participaram e a final é num jogo único, geralmente em campo neutro). E Messi chegou ao 78º gol ena temporada 2011/12, um feito comparável aos de um rei da bola.

Merece louvour a participação da torcida do Athletic Club, de Bilbao, fanática apoiadora. Mesmo com um placar adverso, ovacionou os “leones” depois da partida. Alguns jogadores do time até aqui comandado por Bielsa são muito jovens e não seguraram o choro. Isso é amor à camisa, que certamente aprenderam a amar desde “chicos”. Bravo, Athletic. Valeu muito, Guardiola. Vamos sentir saudade do seu Barça nas tardes na frente da TV.

Foram três anos do melhor futebol do mundo nas últimas decadas. Da Copa do Rei 2008/2009 à Copa do Rei 2011/2012, a era Guardiola amealhou 14 taças. Veja dentro do post. Continuar lendo “O 14º e último título do Barcelona na épica Era Guardiola”

A Majestosa estreia de um Diamante

Bem lembrado pelo excelente blog “Literatura na Arquibancada”, do jornalista André Ribeiro, autor da biografia de Leônidas da Silva. Em 24 de maio de 1942, o homem de borracha, artilheiro da Copa de 1938, estreou no São Paulo num clássico Majestoso. A expectativa pela estreia de Leônidas ajudou a lotar o Pacaembu. Mais de 70 mil espectadores. Recorde de público do estádio. Leônidas não marcou no debut, não tardaria a mostrar que não era um bonde, mas não faltou emoção. São Paulo 3×3 Corinthians.

Continuar lendo “A Majestosa estreia de um Diamante”

Quase um pênalti

A incrível chance de gol perdida pelo vascaíno Diego Souza, na segunda partida das quartas da Libertadores contra o Corinthians, me fez lembrar da maneira como eram decididas as partidas da North American Soccer League(NASL) nos “dancing days” do “soccer” nos Estados Unidos – e não só as finais, como o Soccer Bowl, mas outras partidas que terminavam empatadas. Os “shootouts”. Não eram pênaltis. Mas lances em que o cobrador partia com a bola de uma linha entre a grande área e o meio de campo e tinha cinco segundos para chutar. O goleiro podia não só se mexer como sair. É uma “licença poética”, claro, as situações são diferentes, no lance do Diego Souza a bola estava em jogo, com todo o peso dramático de um mata-mata da Libertadores, essa obsessão brasileira. Mas ver o vídeo abaixo (de uma decisão por “shootouts”) entre o galático NY Cosmos e os Washington Diplomats e analisar a dificuldade enfrentada por craques como o “capita” Carlos Alberto Torres e o paraguaio Romerito (que ainda seria ídolo do Fluminense) pode fazer a gente pensar se os torcedores mais irados do Vasco e demais secadores devem responsabilizar Diego Souza pela eliminação.


Os goleiros quase sempre levavam a melhor, pelos vídeos que pesquisei. Era super difícil converter o “shootout”! Não deixa de ser uma maneira interessante de decidir uma final empatada, apesar do baixo score. Curioso, porque pra as plateias americanas, mais acostumadas com basquete, NFL, beisebol, certamente um placar elevado seria mais atraente. Mas os estádios lotavam.
Que estilo do Romerito para bater, hein? Nem isso adiantou. E que catimbeiro o goleiro Irwin, dos Diplomats, hein? Waldir Perez perde… Continuar lendo “Quase um pênalti”

A Nova Arena do Palmeiras, numa animação 3D

Caramba, já se passaram dois anos do último jogo oficial no velho estádio Palestra Itália. Palmeiras 4×2 Grêmio, pelo Brasileirão 2010. Houve ainda um amistoso, em 9 de julho de 2010, em que o alviverde perdeu do Boca por 2 a 0..
Coincidência ou não, hoje a construtora W-Torre divulgou um vídeo de 5 minutos e meio com uma animação em 3D que simula como vai ficar a Nova Arena, incluindo os edifícios ao lado do estádio e até uma estátua para “São” Marcos. Um belo projeto. A previsão para entrega é novembro de 2013. Vamos torcer para dar certo. Fut Pop Clube está louco para fazer um dos seus rolês pela futura casa do Palmeiras. Continuar lendo “A Nova Arena do Palmeiras, numa animação 3D”