Giro pelo estádio Riazor

Giro pelo estádio Riazor

DSC07970Mais um estádio de La Liga “ticado” aqui pelo Fut Pop Clube. O estádio de Riazor pertence à prefeitura de A Coruña e nele joga o Real Club Deportivo, o Dépor, que em março de 2016 completou 110 anos de fundação.

Neste momento em que o Leicester pode ser campeão inglês pela primeira vez, algumas pessoas fazem uma comparação com o Super Dépor, campeão espanhol de 1999-90. Dois times tradicionais que viveram temporadas históricas! As homenagens a Bebeto e Mauro Silva estão já do lado de fora do Riazor e continuam dentro da loja oficial, a DeporTienda. Os provadores de roupa têm os nomes e números de Valerón (10) e Bebeto (11). 20160501_202443-1-1DSC07953
O Riazor é de 1944, passou por reformas grandes antes da Copa do Mundo de 1982 (quando A Coruña recebeu três partidas) e no final dos anos 90. Ficou com estilo inglês. Torcida bem perto do campo, ótima visão do jogo, excelente acústica – o que torna qualquer vaia ensurdecedora. Hoje tem capacidade para uns 35 mil torcedores.DSC07919

20160501_191538(0)As arquibancadas laterais têm linhas retas. As que ficam atrás de cada um dos gols são um pouco mais altas, e sobem num formato arredondado, como se a cobertura fosse uma onda, ou talvez uma baía. Aliás, um dos gols dá de fundo para a Playa de Riazor. O que ajuda a explicar o vento friozinho, num fim de tarde de primavera, começo de maio de 2016.DSC07921A outra, onde ficam os torcedores ultras, os Riazor Blues, dá para a torre de Marathón, fora do estádio.DSC07920

DSC07965
A torre de Marathón

Os Riazor Blues animam o Dépor quase que sem parar, e os cantos lembram mais as “hinchadas” argentinas. Puxam o restante dos torcedores em todo o estádio.

DSC07933Hora antes da partida, o “recebimiento” do ônibus do clube é bem barulhento e colorido.

DSC07915
“Recebimiento” caloroso da torcida deportivista ao ôniuis do time

Continuar lendo “Giro pelo estádio Riazor”

#ElClásico dos bilhões (abril/2016)

É hoje! Barcelona x Real Madrid, no Camp Nou! “El Clásico” é o dérbi mais visto no mundo (700 milhões de telespectadores, segundo a coluna do Amir Somoggi no Lance!, 31 de março, que inspira este post). 

Em janeiro, saiu o relatório Deloitte Football Money 2016 e, pela 11ª vez, o Real Madrid liderava a ‘liga do dinheiro’ no planeta bola. Os galáticos tiveram na temporada 2014-15 uma receita de 577 milhões de euros – hoje, mais de dois bilhões e trezentos milhões de reais, sem contar com a venda de jogadores. Só grana de TV, receita comercial e dias de jogos. Média de público: quase 73 mil merengues por partida no Bernabéu.

O Barça, campeão de quase tudo na temporada 2014-15, pulou do quarto pro segundo lugar neste ranking, com uma receita de 560 milhões de euros, mais de 2 bilhões e duzentos milhões de reais pela cotação de hoje (receita comercial sem considerar venda de atletas, grana da TV e movimento nos dias de jogos).  Média de público: mais de 77 mil culés por partida no Camp Nou, maior estádio da Europa.

#GraciesJohan: No clássico deste sábado 2 de abril de 2016, o Camp Nou vai ter um mosaico em homenagem a Cruyff, que morreu semana passada.
#GràciesJohan: No clássico deste sábado 2 de abril de 2016, o Camp Nou vai ter um mosaico em homenagem ao ídolo Cruyff, que morreu semana passada.

E quem ganha El Clásico nas redes sociais: a página do Barcelona no Facebook tem mais de 91 milhões de seguidores, enquanto o Real Madrid tem mais de 87 milhões de fãs no Facebook. O Real Madrid ganha o dérbi no Twitter: só a conta em castelhano tem 18,7 milhões de seguidores. O maior Twitter do Barça é em inglês: 17,1 milhões de seguidores.

Por coincidência, este clássico dos bilhões vai ser o primeiro jogo do Barça depois da morte do holandês voador, Johan Cruyff, eterno camisa 14 do dream team do Ajax, da seleção Laranja Mecânica e do Barça (embora no Ajax e no Barça também tenha jogado com a 9). O Camp Nou costuma mostrar mosaicos nos dias de  El Clásico e outros jogos grandes. Hoje vai ser em homenagem ao ídolo, campeão espanhol como jogador do Barça e depois campeão de quase tudo como técnico, mentor do dream team e do DNA blaugrana que a gente vê hoje.

Gràcies, Johan.

Agradecimento que também estará no centro da camisa azul e grená hoje, excepcionalmente no lugar do scudetto do Mundial de Clubes 2015. Confira: Continuar lendo “#ElClásico dos bilhões (abril/2016)”

Moda La Liga 2015-16: as camisas do campeonato espanhol.

Moda La Liga 2015-16: as camisas do campeonato espanhol.

Quase todos os times da primeira divisão do futebol espanhol já divulgaram suas novas camisetas para a temporada 2015-16. Confira, em ordem alfabética.

A primeira camisa do Athletic Club desta temporada vem com listras beeeem mais largas. Confira mais aqui.

Camiseta principal do Athletic 2015-16
Camiseta principal do Athletic 2015-16 (Nike)

A segunda camisa dos leones de Bilbao é preta e cinza.

Continuar lendo “Moda La Liga 2015-16: as camisas do campeonato espanhol.”

Flâmulas da rodada

DSC03268 Flâmula do Cruzeiro
Flâmula do Cruzeiro

Flâmula do Cruzeiro, justíssimo campeão brasileiro pelo segundo ano seguido, faltando ainda duas rodadas para o fim do BR 2014. Bi tetra. A Raposa ganhou a Taça Brasil de 1966 e o primeiro Brasileirão da era dos pontos corridos, em 2003. Ano em que ganhou a sua tríplice coroa. Estadual, Brasileirão e Copa do Brasil.

Para repetir a tríplice coroa também em 2014, o Cruzeiro precisa superar uma vantagem de 2×0 do arquirrival. Garantia de emoções na quarta-feira, no Mineirão, numa histórica final nacional entre os dois grandes de Minas. Uma final que valoriza o formato da Copa do Brasil. E que mostra que há espaço para os dois formatos. Brasileirão por pontos corridos e Copa do Brasil em sistema mata-mata.

Parabéns, Cruzeiro! Incrível a marca de Dagoberto, campeão brasileiro pela quinta vez. Primeiro, em 2001, pelo Atlético Paranaense. Depois, Dagol foi bicampeão pelo São Paulo, em 2007 e 2008, e agora bi pelo Cruzeiro.

Continuar lendo “Flâmulas da rodada”

“L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya”

1900733_376947855815213_8929803446692850522_o
https://www.facebook.com/pages/Bonita-Films/

Por coincidência ou não, dias antes do plebiscito sobre independência convocado pelo governo da Catalunha (e contestado pelo governo espanhol), estreou em Barcelona um documentário sobre a chegada do craque holandês Johan Cruyff ao Camp Nou. L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya”. O filme foi dirigido por Jordi Marcos e produzido pela Bonita Films, de Barcelona, com colaboração do jornalista Xavi Torres.

Dica do caderno de Esportes do Estadão deste sábado (aqui, a reportagem de Raphael Ramos).

O doc reúne celebridades do futebol e da sociedade catalã. Quando Cruyff chegou ao Barça, o franquismo ainda dava as cartas na Espanha. A língua catalã estava banida e o pessoal aproveitava os jogos no Camp Nou para tirar o grito do fundo da garganta. Como jogador blaugrana, o eterno camisa 14 ganhou uma liga espanhola (1973-74) e uma Copa do Rei (77-78). Como técnico, foi ainda mais bem sucedido: tetra espanhol no começo dos 90, uma Copa do Rei (89-90), três supercopas da Espanha, uma Recopa europeia (89), a desejada Copa (Liga) dos Campeões e a Supercopa europeia em 1992. Comandou a geração do chamado Dream Team do Barça (com um jovem Guardiola com a camisa 4) e só perdeu o Mundial de Clubes no Japão, para o São Paulo do mestre Telê Santana.

Vamos torcer para que  L’últim partit” chegue aos cinemas ou a algum festival brasileiro, como o CINEfoot. Continuar lendo ““L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya””

Crowdfundig. O Eibar faz uma espécie de ‘vaquinha’ para poder jogar na liga das estrelas.

https://www.facebook.com/pages/Sociedad-Deportiva-Eibar/
https://www.facebook.com/pages/Sociedad-Deportiva-Eibar/

Não bastou subir no campo, ser campeão da segundona espanhola. O Eibar, da cidade basca do mesmo nome (27 mil habitantes!), teve que aumentar seu capital – para perto de 2 milhões de euros – para poder jogar na primeira divisão da Espanha. Lançou uma campanha entre os torcedores, sócios acionistas do clube – Defiende al Eibar – e conseguiram o valor exigido!  Muito legal isso.

O Eibar é caçula da liga espanhola. Caçula, mesmo. Nunca tinha disputado a primeira divisão em 74 anos de história.

Os times são orgulho de suas cidades em todas as comunidades e regiões da Espanha – talvez o exemplo mais claro seja o do Athletic, em Bilbao. Tive a oportunidade de comprovar isso mais uma vez, na última rodada da temporada passada. Cheguei a Pamplona no dia que o Osasuna lutava para não cair. A cidade se mobilizou, superlotou o mirrado estádio El Sadar (chegou a haver um acidente, com queda de um barra de ferro e feridos, por causa de uma avalance de torcedores), o time ganhou a partida, mas mesmo assim caiu. Uma pena. Fiquei impressionadaocom a molecada, a juventude da torcida. Aliás, o Osasuna poderia ser beneficado se o Eibar não confirmasse a participação na liga.

Veja um poster da campanha do Eibar.
Continuar lendo “Crowdfundig. O Eibar faz uma espécie de ‘vaquinha’ para poder jogar na liga das estrelas.”

O Córdoba é de primeira.

1003540_697567186927461_1864563756_n
Uma das principais cidades da bela Andaluzia está de volta à elite do futebol espanhol. O Córdoba CF garantiu o retorno à primeira divisão da Espanha depois de 42 anos. E de uma maneira épica. Os “califas” jogaram um mata-mata contra o Las Palmas, pela terceira e última vaga na liga das estrelas, na temporada 2014-2015. A torcida do Las Palmas invadiu o campo nos minutos finais, mas depois de esvaziado o gramado, o jogo continuou, e o Córdoba conseguiu o gol da salvação. Depois de 42 anos!
Antes, já tinham assegurado presença no campeonato espanhol o Deportivo La Coruña, da Galícia, e o Eibar, do País Basco.

O Córdoba será o quinto representante andaluz na Liga BBVA, que já tem o Sevilla, o Málaga, o Granada e o Almería. Infelizmente, o Real Bétis caiu.
Continuar lendo “O Córdoba é de primeira.”