João Sem Medo

Saiu em vídeo o excelente documentário “João Saldanha”, de André Iki Siqueira e Beto Macedo sobre “o comentarista que o Brasil inteiro consagrou”. Na revisão, chamaram minha atenção alguns depoimentos sobre a participações de Saldanha no rádio. José Carlos Araújo conta que João costumava escolher um ou outro “geraldino” na (hoje extinta) geral do Maracanã, para fazer seu comentário no rádio, como que batendo um papo imaginário com os torcedores.
Outro jornalista, Pedro Costa, conta que tinha técnico que fazia substituição com base nos comentários de Saldanha. O DVD tem o selo Coleção Canal Brasil.


A produção de 2008 da TvZero, coproduzida pelo Canal 100, abriu a edição 2010 do CineFoot, Festival de Cinema de Futebol, no Rio. Cinema cheio, diversão garantida e muitos aplausos ao fim da sessão. Olha, tenho visto muitos documentários sobre futebol, especialmente desde a criação do blog Fut Pop Clube (taí a retranquinha Bola na Tela, que  não me deixa mentir), mas este aqui realmente é espetacular. Claro que o personagem ajuda pra caramba. Folclórico, militante comunista, bom de discussão, briga e casamentos (as esposas vão aparecendo, cronologicamente, ao longo do filme), Saldanha treinou “somente” o Botafogo de Mané Garrincha, Nilton Santos, Didi… (campeão carioca de 1957 com uma goleada de 6×2 sobre o Flu) e classificou a Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 70, antes de ser derrubado do comando – como indaga Juca Kfouri no filme, já pensou se um comunista trouxesse o tri, em plena ditadura?) Saldanha também se consagrou como comentarista: rádio Guanabara, Rádio Continental, Tv Rio, TV Globo, Rádio Globo, Rádio JB, TV Manchete… escreveu no “Jornal do Brasil” . “João Saldanha”, o documentário, traz depoimentos de amigos, gente não tão amiga, como antigos cartolas do futebol carioca, colegas de profissão, da família, de craques como Gérson e Jairzinho. Gente que com muita história e muitas histórias pra contar sobre Saldanha. Como João nos deixou durante a Copa de 90, na Itália, claro que suas falas são sempre de arquivos de programas de TV ou rádio, tudo muito bem costurado, num documentário com ritmo, informação e bom humor. Sem falar no valioso material de arquivo sobre futebol propriamente dito: Botafogo de 1957, da Seleção Brasileira de Saldanha, com muitos jogos das Eliminatórias, imagens da Copa de 70 feitas pelo Canal 100… Vale a pena ficar de olho numa próxima sessão do documentário na TV ou pegar o DVD, para saber mais um pouco sobre história do Brasil e de como futebol/seleção e política se relacionam. E principalmente, saber mais das Histórias do João…

O doc tem da final do campeonato carioca de 1967. O Botafogo ganhou do Bangu por 2×1, mas o João Sem Medo queria matar o goleiro do time de coração, Manga, que para o Saldanha tinha sido subornado pelo patrono do Bangu, Castor de Andrade.

4 comentários sobre “João Sem Medo

  1. Ok.
    Obrigado.
    Enviado do meu BlackBerry® da TIM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.