Rio 2016: o rádio esportivo brasileiro, no pódio.

20160814_135222-ANIMATIONDécimo terceiro dia de Olimpíada. Falta pouco para terminar. Vamos sentir falta do festival de grandes atletas de tantas modalidades, tudo ao mesmo tempo agora. É uma maratona de enlouquecer o torcedor que está no Rio e o “da poltrona”! “Trocentos” canais de televisão transmitindo de futebol masculino e feminino a badminton. Mas eu queria falar do rádio, grande amigo do torcedor em trânsito, seja dentro de sua cidade, seja na estrada. Foi bom demais ouvir emissoras AM e FM transmitindo na íntegra partidas de basquete ou vôlei das seleções brasileiras! Um belo esforço de várias redes, cadeias verde-amarelas e sistemas de rádio! Até AM de Porto Alegre -que há muito tempo eu não ouvia no dial- consegui sintonizar na via Dutra! O rádio salvou a sede de informação de quem viajava para ou de volta da cidade olímpica.   Continuar lendo “Rio 2016: o rádio esportivo brasileiro, no pódio.”

Saiu “Corner” #2

Dica amiga do programa Casual Football.

capa_corner_n2_loja_web-562x749

Foi com grande satisfação que pude ler o segundo número da  “Corner“, ótima revista brasileira de futebol, viabilizada pelo sistema de crowdfunding. Tem muita coisa boa pra ler – e como não tem anúncios, o preço de capa é um pouco alto para uma revista (R$ 29,90). Mas vale a pena conhecer. Principalmente se você se interessar pelo futebol argentino, principal tema deste número 2. Tem entrevista com o Sorín, com o Federico Peretti, diretor do filme Otro Fútbol e da série Outro Futebol, Menotti x Bilardo, a polêmica do Fútbol para todos, campeonato de 30 times, os infográficos do Paladar Negro etc. “Corner” #2 também fala de rádio, especialmente rádio esportivo carioca – eles conversaram com o garotinho José Carlos Araújo.  E mais: merece destaque especial outra entrevista, com o jornalista Tim Vickery, que mora no Brasil.

Continuar lendo “Saiu “Corner” #2″

Trilha sonora do título carioca de 1980

Em dezembro, fez 35 anos que Fluminense conquistou o campeonato carioca de 1980. Na campanha de 80, a torcida tricolor estreou nas arquibancadas do velho Maraca um de seus cantos mais conhecidos: “A benção, João de Deus” – homenagem ao papa João Paulo II, que você sabe, ao lado de Ghiggia e Frank Sinatra, silenciou o Maracanã.

Eram tempos que os clássicos levavam facilmente pelo menos 100 mil pessoas ao estádio. O gol do título – uma cobrança de falta de Edinho contra o vascaíno Mazaropi – abre um LP de vinil lançado pela CID em 80: “É Campeão – Os gols que deram o título ao tricolor” – achado num sebo de Copacabana, 35 anos depois do lançamento. O disco tem oito gols da campanha do Flu, narrados pelo garotinho José Carlos Araújo (então na rádio Nacional), e muitos sambas e marchinhas, em pout-pourris com o conjunto Explosão do Samba. Logo depois do golão de Edinho, vem o hino mais popular do Fluminense, obra de Lamartine Babo. E uma versão de “O Campeão (Meu Time)”, clássico samba de arquibancada de Neguinho da Beija-Flor, que é… rubro-negro. Entre um gol de Cláudio Adão e outro do meio-campo Gilberto, camisa 8 (ambos contratados pelo Flu naquele ano), tem marchinhas clássicas, como “Piada de Salão” e “Chiquita Bacana” e composições de João Roberto Kelly, um tricolor de coração.

Virando pro lado B…DSC07542-1 Continuar lendo “Trilha sonora do título carioca de 1980”

#RockFlu histórico com Romerito e rock en español.

#RockFlu histórico com Romerito e rock en español.

Publicado em  15 de julho de 2015

Um grande ídolo do Fluminense é o convidado do programa Rock Flu 119. O paraguaio Julio César Romero Insfrán, o Romerito, conversa com Gustavo Valladares e Sergio Duarte sobre futebol, em especial, sobre o Flu, e escolheu o roteiro musical: Soda Stereo, Enanitos Verdes, Maná, Eagles, Creedence Clearwater Revival, U2, R.E.M., Beatles e Elvis Presley. Outro must do programa são os áudios de jogadas de Don Romero nas vozes de alguns de nossos melhores locutores. Romerito marcou o gol do título brasileiro do Flu, em 1984. Sintonize: http://www.rockflu.com.br/

rockflu.com.br/ ou torcedortricolor.com.br/rockflu/rockflu119.zip
Clique: rockflu.com.br/
ou torcedortricolor.com.br/rockflu/rockflu119.zip

Continuar lendo “#RockFlu histórico com Romerito e rock en español.”

Só dá Lalá! Lamartine Babo escreveu os hinos populares de Fla, Flu, Bota, Vasco, do seu Mecão e de mais 6 times.

Post inspirado pela publicação nas redes sociais do Flamengo, que em 9 de julho comemorou os 70 anos do hino popular do rubro-negro (“Uma vez Flamengo, Sempre Flamengo”). Segundo o site do Fla, a composição de Lamartine Babo foi gravada pela primeira vez em 1945 por Gilberto Alves.
11695860_1160904207260287_8252526293578446658_n
Sem dúvida, é um lindo hino, que caiu na boca do povo. Mas  – confirma o site do Fla – oficialmente o hino do Mengo é a marchinha composta pelo ex-goleiro dos anos 1910 Paulo Magalhães (aquela que diz “Flamengo, Flamengo, Tua Glória é Lutar”). Agora, o que o torcedor que acompanha bem o futebol do Rio está careca de saber é que Lamartine Babo também compôs hinos para os rivais Fluminense (“Sou tricolor de coração…”), Vasco (“Vamos todos cantar de coração…”) e Botafogo (“Botafogo, Botafogo, campeão desde…”). Para o seu time de coração, o America – hino que muita gente considera o mais bonito da safra (“Hei de torcer, torcer, torcer…” adaptação da canção americana “Row Row Row”). Para o São Cristóvão, pro Bangu. Para os tradicionais times do subúrbio Bonsucesso, Madureira e Olaria e até pro Canto do Rio, lá da querida Niterói.  Onze hinos, quase que de uma canetada só! Lamartine Babo topou o desafio de Heber de Boscoli, do programa de rádio  “Trem da Alegria” (programa que passou pelas rádios Mayrink Veiga, Globo, Tupi, Mundial e novamente Mayrink). Um hino por semana, segundo o Dicionário Cravo Albin. No palco iluminado do futebol carioca da metade dos anos 40 em diante, só deu Lalá no gogó do torcedor.

E com uma homenagem a Lá Lá Lá, Lamartine, a Imperatriz Leopoldinense foi campeã carnaval carioca em 1981. O enredo se chamou “O teu cabelo não nega (Só dá Lalá)”.

Continuar lendo “Só dá Lalá! Lamartine Babo escreveu os hinos populares de Fla, Flu, Bota, Vasco, do seu Mecão e de mais 6 times.”

Este era mesmo um Escrete do Rádio

rádio globo
Anúncio publicado em 1978

Meus amigos… começaria João Saldanha, o comentarista que o Brasil inteiro consagrou…
… como seria um gol transmitido por diferentes gerações da equipe de esportes da rádio Globo do Rio?

O saudoso Jorge Curi poderia narrar, com seu vozeirão, bem de família.

Anotem… tempo e placar no maior do mundooooo!

Seu colega Waldir Amaral anunciaria um bordão clássico.

Bololô na área…

… enquanto o garotinho José Carlos Araújo poderia acrescentar

Preparou, apontou, entrou! Golão, golão, golão!

Mário Vianna, sempre com dois “N”, aprovaria.

Goool legal!

Voltaria Waldir…

Tem peixe na rede do … Indivíduo competente…

Minha homenagem às grandes equipes esportivas da Rádio Globo, que comemorou 70 anos.

O site da emissora publicou uma infográfico em forma de história em quadrinhos multimídia, maneiríssima, com áudios.

E muitos áudios históricos, como a final do Mundial de Clubes de 1981, que o Flamengo faturou em cima do Liverpool, e narrações do pai da matéria, Osmar Santos, da Rádio Globo São Paulo. Clique aqui para ouvir tudo isso. Continuar lendo “Este era mesmo um Escrete do Rádio”

“Rock Flu” #107: Copa 2014 + rock espanhol.

Armando de Castro, um dos guitarristas do Barón Rojo, mandando ver na slide guitar.
Armando de Castro, um dos guitarristas do Barón Rojo, mandando ver na slide guitar.

1554572_599644696823560_6384187090497071158_nPela segunda vez em 4 anos, este blogueiro teve o prazer de participar do programa Rock Flu“, dos tricolores Gustavo Valladares e Sergio Duarte. O programa foi gravado na quinta-feira, 15º dia do Mundial, dia em que saiu a punição ao atacante uruguaio Luisito Suárez e da última rodada da 1ª fase. Portanto, não faltou assunto. Entre um pitaco e outro sobre a Copa, o Gustavo e o Serginho rolaram rock da Espanha. Um rock sem tiki-taka. Tá mais pra furioso, mesmo. Dos cantores Miguel Ríos (“Bienvenidos” à Copa de 1982 ) e Rosendo ao metal da banda Dark Moor, o playlist do “Rock Flu” 107 passou pelo rock and roll pesado, metal mesmo, da banda madrilenha Barón Rojo (mais de 30 anos de estrada)  e pelo som do Estopa, que lota grandes teatros na Espanha com sua mistura de pop en español e pitadas de rock, flamenco, rumba,salsa, cumbia etc. Tive a oportunidade ver concertos desses dois grandes nomes da música espanhola, Barón Rojo e Estopa, na última turnê dos blogs Fut Pop Clube por estádios europeus.

Na verdade, ao participar desse programa especial do “Rock Flu“, tive uma aula de rock de todas as partes da Espanha. Do rock galego, vem o punk rock da banda Siniestro Total. É de Vigo, terra do Celta.

O metal pesado espanhol é representado pelo Obús e pelo Mägo de Oz (mais pro folk metal).

Da época da “movida”, que agitou a cultura de Madri e da Espanha nos anos 80, vem a banda Radio Futura.

Do País Basco e de Navarra, são as bandas Eskorbuto (punk), La Gripe  e Barricada – que levantava a bandeira do rock radical basco.

O rock aragonês é representado pela banda Prau(da terra do Real Zaragoza).

Da Catalunha, vem La Banda Trapera del Río. É de Cornellà, onde está o moderno estádio do Espanyol, como a popular dupla do Estopa – mas a família dos irmãos Davi e José Muñoz, torcedores do Barça, vem de Extremadura – terra do Extremoduro, Tome rock en español.

Tem até rock da Andaluzia! Montoro! Continuar lendo ““Rock Flu” #107: Copa 2014 + rock espanhol.”