“Vai Pro Gol”

Desde que vi o filme de Felipe D´Andrea no CINEfoot 2012, estava louco para fazer um post sobre “Vai Pro Gol” e o futebol de botão. O post anterior foi o estalo.

“Dizem que tem mais de 100.000 botonistas no Brasil.”

Se a estimativa, citada por um dos entrevistados do documentário “Vai Pro Gol“, pode ter um quê de Nelson Rodrigues – já pensou, um Maracanã superlotado de botonistas brasileiros?- o certo é que todo fim de semana muita gente joga futebol de botão, ou futebol de mesa, esporte levado a sério pelos federados. Clubes de futebol como Corinthians, Nacional, Noroeste, Palmeiras e Santos, sociais como Círculo Militar e o Cisplatina FC ou especializados em botão como o Maria Zélia participam dos campeonatos. Fiquei impressionado com as imagens de inúmeras mesas, num campeonato disputado no belo ginásio do Círculo Militar, em São Paulo (frequentei esse clube na minha infância, mas não sabia que tinha um departamento de futebol de mesa tantas vezes campeão…).

O doc de 22 minutos, em HD, tem ritmo, bons ângulos, bom humor e uma bela trilha – sou todo elogios para o chorinho “Bola de Gude, “das meninas do Choro das 3. Não perca a oportunidade de ver “Vai Pro Gol” nos próximos festivais. Tomara que vire um longa, Felipe! Parabéns.

Veja o trailer abaixo.

  • Veja também:
  1. Meninos de Kichute
  2. Metegol
  3. O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias

Por favor, quem quiser compartilhar suas memórias e histórias de botonistas, pode escrever no espaço de comentários. Eu começo!


4 comentários sobre ““Vai Pro Gol”

  1. Vamos lá…
    O botonista ouvido pelo Felipe D´Andrea no “Vai Pro Gol” lembrou do Estrelão, o campo da Estrela. Minha saudosa mãe, a quem dedico este blog, comprou um Estrelão para os seus dois meninos e carregou o campo debaixo do braço, dentro de um ônibus! Obrigado mais uma vez, mamãe…
    Como foi um presente de dia das Crianças, os dois “moleques” rebatizaram o Estrelão como “Crianção”… Só da cabeça de dois meninos maluquinhos, mesmo!
    Meus primeiros dois times de botão eram aqueles de plástico, de base chata, com os bonequinhos de papelão em cima. Alguém se lembra do nome desse botão? Eram bem tosquinhos, mas históricos! E foram um presente de coração do tio louco por futebol e pelo Corinthians.
    Aqueles botões de plástico com as fotos dos jogadores já eram melhores…
    E os da Brianezi, então? A mesada ia toda neles, ali na loja Pedro Rocha Sport, na Joaquim Floriano com João Cachoeira!
    Quantos campeonatos na infância toda com os amigos… algo que recordei há alguns anos, com os colegas de trabalho.
    E você, quer contar suas histórias de botonista?

  2. Reblogged this on FUT POP CLUBEe comentado:

    14 de fevereiro. Dia do Botonista, em homenagem ao nascimento de Gerardo Décourt, difusor do futebol de mesa, ou jogo de botão, Vale a pena conhecer este curta: “Vai pro Gol”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.