De Palestra Itália a Cruzeiro

http://www.cruzeiro.com.br/

“91 anos de páginas heroicas imortais”, comemorou o site oficial da Raposa, que neste 2 de janeiro de 2012 publicou a evolução dos distintivos do clube celeste, fundado como Societá Sportiva Palestra Itália. Que virou Sociedade Sportiva Palestra Itália, depois Palestra Mineiro, Ypiranga por uma partida e, finalmente Cruzeiro Esporte Clube – campeão da Taça Brasil de 1966 (hoje equiparada ao Brasileirão),cruzeiro campeão da Libertadores em 1976 e em 1997, bicampeão da Supercopa dos Campeões da Libertadores da América em 1991/92, campeão de tudo que disputou de importante em 2003 (Mineiro, Copa do Brasil e Brasileiro – a tríplice coroa do atual escudo), vencedor da Copa do Brasil também em 1993, 1996 e 2000. Sem falar no bi da Sul-Minas (2001/02) e em 36 títulos mineiros.
Alguns dos responsáveis por tantas taças estão no livro que o jornalista Cláudio Arreguy lançou em maio/2010: “Os Dez Mais do Cruzeiro”, o oitavo da coleção Ídolos Imortais, da Maquinária Editora.

Arreguy escreveu os perfis dos 10 craques azuis escolhidos por um júri de especialistas em Cruzeiro.

Os eleitos: os atacantes Niginho, Tostão, o meia Dirceu Lopes, o meio-campo Piazza, o goleiro Raul, o atacante Natal, o lateral direito Nelinho, de famosa bomba no pé, o ponta-esquerda Joãozinho, o ala Sorín e o meia Alex.

Montillo com o uniforme 3 do Cruzeiro FOTO Washington Alves VIPCOMM
foto WASHINGTON ALVES Vipcomm

Segundo a seção de história do site oficial do Cruzeiro, o primeiro uniforme da Societá Sportiva Palestra Itália, em 1921, tinha camisa verde, calção branco e meia vermelha, com detalhes em branco e verde.

Em 1925, o nome do clube foi aportuguesado, para Sociedade Sportiva Palestra Itália.

Em janeiro de 1942, mais uma mudança de nome: Palestra Mineiro. Tempo de guerra, 2ª Grande Guerra Mundial… e um decreto-lei proibiu referências às nações inimigas, como era a Itália fascista.

Setembro de 1942: por uma partida, a Raposa de hoje se chamou Ypiranga.

7 de outubro de 1942: o nome definitivo, Cruzeiro Esporte Clube.

Consultando o livraço do Paulo Gini e do Rodolfo Rodrigues (A História das Camisas dos 12 Maiores Times do Brasil, veja post anterior), o Cruzeiro, digo, a Societá Sportiva Palestra Itália usou uniforme semelhante ao lançado agora – camisa verde, com as iniciais no lado esquerdo do peito e cordãozinho na gola polo; logicamente sem este imenso logotipo do banco BMG – entre 1923 e 1928. Os primeiros títulos mineiros foram conquistados assim, em 26 e 28.

Hoje, os tempos são de paz. Portanto, bela homenagem às origens italianas e às primeiras páginas heroicas, imortais do Cruzeiro.

4 comentários sobre “De Palestra Itália a Cruzeiro

  1. interessante a sequencia do distintivo do Cruzeiro, como oriundi me parece que a camisa azul é mais bonita

  2. Hahaha! Mas a camisa azul é realmente muito bonita, de preferência só com as 5 estrelas soltas no lado esquerdo do peito.
    Valeu!

  3. Saudações eternas ao grande ídolo tostão, não tem pre ninguém nem pra ronaldo, romário, reinaldo o melhor 9 de todos os tempos foi tostão!!!

  4. Não sei se posso referendar isso, só sei que Tostão foi realmente uma fera. A fera de ouro!
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.