Cruzeiro, 94 anos.

1506550_834660366593273_230941810159554102_n
O atual bicampeão brasileiro (tetracampeão levando em conta 1966 e 2003) faz aniversário neste 2 de janeiro. O Cruzeiro Esporte Clube vai celebrar os 94 anos de páginas heroicas numa missa, no dia 7, às 19h30, na sede do Barro Preto.
Na campanha da Libertadores, do estadual e do Brasileirão, o time comandado por Marcelo Oliveira deve ter Leandro Damião, emprestado pelo Santos, para o lugar de Marcelo Moreno, devolvido ao Grêmio. Em dezembro, o perfil do clube no Twitter adiantou uma imagem do novo uniforme da Raposa, agora fabricado pela Penalty (confira no post anterior os uniformes de 2014, ainda feitos pela Olympikus). A camisa 1 vai ter as tradicionais 5 estrelas soltas do lado esquerdo do peito e, no centro, o ‘scudetto’, o brasão do título nacional. Na gola, chama a atenção a tríplice coroa, homenagem às conquistas do Brasileirão, Copa do Brasil e campeonato mineiro em 2003.

https://www.facebook.com/cruzeirooficial
https://www.facebook.com/cruzeirooficial

Continuar lendo “Cruzeiro, 94 anos.”

China Azul em tempo real.

Dez mil… dez mil e um… dezesseis mil e nove… enfim, 29.120 torcedores. O número de torcedores que ia entrando no Mineirão no fim da tarde de terça-feira era atualizado, um por um no placar eletrônico do estádio novo em folha.  Confesso que nunca vi isso em outro estádio ou ginásio. E ainda tinha uma contagem do número de Sócios do Futebol, o programa de fidelidade do Cruzeiro. O campeão brasileiro encheu os dedos de uma mão para contar os gols da partida contra a Universidad de Chile, pela Libertadores 2014. 5×1. Uma #manita, na linguagem #futbolera, #futbolês castelhano. Com direito a #hat-trick de Ricardo Goulart.

Imagem de divulgação do aplicativo
Imagem de divulgação do aplicativo

Por falar na Raposa, o Cruzeiro e a Netco Sports lançaram este mês um aplicativo chamado Fotofan. Semelhante a um #app do Paris Saint-Germain. No Fotofan do Cruzeiro, o torcedor tem uma série de filtros e padrões para incrementar suas fotos na internet, mais ou menos como no Instagram (exemplo acima). Continuar lendo “China Azul em tempo real.”

Tecladista do Skank e jornalista lançam livro sobre o tri do Cruzeiro

Henrique Portugal, do Skank, e o jornalista Bruno Mateus, estão lançando “Tricampeão Brasileiro”. A sessão de autógrafos é nesta quinta-feira, 23 de janeiro, das 18h30 às 20h30, na loja do Cruzeiro ao lado da sede Barro Preto, em BH.

http://www.cruzeiro.com.br/
http://www.cruzeiro.com.br/

Continuar lendo “Tecladista do Skank e jornalista lançam livro sobre o tri do Cruzeiro”

Palestra Itália

http://www.cruzeiro.com.br/

O celeste Cruzeiro e o alviverde Palmeiras têm algo em comum, além de estarem com 9 dedos e meio na taça das duas principais divisões do Campeonato Brasileiro. Ambos têm origens ligadas à comunidade italiana, embora tenham atravessado e muito o limite das colônias. E ambos se chamaram Palestra Itália.

O Cruzeiro nasceu Societá Sportiva Palestra Itália em 1921, foi Sociedade Sportiva Palestra Itália, Palestra Mineiro, Ypiranga (por 1 jogo) e enfim, Cruzeiro –  virtual grande campeão da Série A em 2013.

O Palmeiras nasceu Palestra Itália em 1914, virou Palestra de São Paulo e, afinal, Sociedade Esportiva Palmeiras – a um pontinho do título da Série B. Continuar lendo “Palestra Itália”

De Palestra Itália a Cruzeiro

http://www.cruzeiro.com.br/

“91 anos de páginas heroicas imortais”, comemorou o site oficial da Raposa, que neste 2 de janeiro de 2012 publicou a evolução dos distintivos do clube celeste, fundado como Societá Sportiva Palestra Itália. Que virou Sociedade Sportiva Palestra Itália, depois Palestra Mineiro, Ypiranga por uma partida e, finalmente Cruzeiro Esporte Clube – campeão da Taça Brasil de 1966 (hoje equiparada ao Brasileirão),cruzeiro campeão da Libertadores em 1976 e em 1997, bicampeão da Supercopa dos Campeões da Libertadores da América em 1991/92, campeão de tudo que disputou de importante em 2003 (Mineiro, Copa do Brasil e Brasileiro – a tríplice coroa do atual escudo), vencedor da Copa do Brasil também em 1993, 1996 e 2000. Sem falar no bi da Sul-Minas (2001/02) e em 36 títulos mineiros.
Alguns dos responsáveis por tantas taças estão no livro que o jornalista Cláudio Arreguy lançou em maio/2010: “Os Dez Mais do Cruzeiro”, o oitavo da coleção Ídolos Imortais, da Maquinária Editora.

Arreguy escreveu os perfis dos 10 craques azuis escolhidos por um júri de especialistas em Cruzeiro.

Os eleitos: os atacantes Niginho, Tostão, o meia Dirceu Lopes, o meio-campo Piazza, o goleiro Raul, o atacante Natal, o lateral direito Nelinho, de famosa bomba no pé, o ponta-esquerda Joãozinho, o ala Sorín e o meia Alex. Continuar lendo “De Palestra Itália a Cruzeiro”