Lançamento: “Alex, a Biografia”.

Nesta terça-feira, o Alex que brilhou com as camisas do Coxa, do Palmeiras, Cruzeiro e Fenerbahçe ganha uma biografia, escrita por Marcos Eduardo Neves (biógrafo de Heleno de Freitas, Renato Gaúcho, Roberto Medina e Francisco Horta).

facebook.com/PlanetadeLivrosBrasil/
facebook.com/PlanetadeLivrosBrasil/

A tarde/noite de autógrafos em São Paulo é nesta terça, dia 10, a partir de 17h, na livraria Cultura do Conjunto Nacional. Continuar lendo “Lançamento: “Alex, a Biografia”.”

Fut Pop Clube saúda os campeões estaduais de 2013

Distintivos, bandeiras oficiais e flâmulas dos campeões estaduais de 2013. PUBLICADO EM 19 DE MAIO DE 2013 E ATUALIZADO EM 12 DE JULHO DE 2013.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Neste fim de semana, saiu o grito de campeão em Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal.
Atlético – bicampeão mineiro. Título estadual #42! No slide show, você vê o escudo antigo do Galo. Cuca é tricampeão mineiro porque em 2011 ganhou com pelo lado azul.
Ceará – tricampeão cearense. Título estadual #42!
Corinthians – campeão paulista pela 27ª vez. O afinado time de Tite e Danilo impediu o histórico tetra do Santos de Neymar
Criciúma – Sob o comando de Vadão, campeão catarinense pela 10ª vez.
Desportiva Ferroviária – campeã capixaba pela 17ª vez.
Goiás – bicampeão goiano. Com Enderson Moreira, conquistou o estadual #24.
Parnahyba – bicampeão piauiense. Título #12.
Paysandu – campeão paraense pela 45ª vez.
Potiguar de Mossoró – campeão potiguar pela vez ao bater o América-RN nos pênaltis.
Vitória treinado por Caio Júnior conquistou o campeonato baiano pela 27ª vez.
Ontem:
Brasiliense – campeão do “Candangão” pela 8ª vez, com direito a gol do Romarinho, o filho do peixe, na (re)inauguração do estádio Nacional Mané Garrincha, depois da reconstrução literalmente milionária.
CRB – Os regateanos foram bicampeões alagoanos e atrapalharam o centenário do CSA. Título estadual #27.
E quem já tinham gritado É CAMPEÃO?
Botafogo – campeão estadual do Rio pela 20º vez. Técnico: Oswaldo Oliveira.
CENE – campeão sul-mato-grossense pela 5ª vez.
Coritiba – tetracampeão paranaense. Estadual #37. Técnico: Marquinhos Santos.
Cuiabá Esporte Clube – campeão mato-grossense pela 4ª vez.
Internacional – tricampeão gaúcho. Título estadual #42“, o primeiro de Dunga.
Santa Cruz – tricampeão pernambucano. Título estadual #27.

Atualizando em 12 de julho:

Saudamos também aos campeões dos estaduais terminados depois do fechamento deste post (19 de maio):

Botafogo FC, campeão paraibano pela 26ª vez

Interporto FC,campeão tocantinense pela 2º vez

Maranhão Atlético Clube, campeão estadual pela 15ª vez

Náutico Futebol Clube, de Caracaraí, campeão roraimense.

Plácido de Castro – campeão acreano pela primeira vez

Princesa do Solimões, de Manacapuru, campeão amazonense pela 1ª vez

Sergipe, campeão sergipano. Título #33!

Vilhena EC, campeão rondoniense pela 4ª vez.

  • O campeonato do Amapá começa em meados de julho e só termina em 10 de outubro.

Continuar lendo “Fut Pop Clube saúda os campeões estaduais de 2013”

De Palestra Itália a Cruzeiro

http://www.cruzeiro.com.br/

“91 anos de páginas heroicas imortais”, comemorou o site oficial da Raposa, que neste 2 de janeiro de 2012 publicou a evolução dos distintivos do clube celeste, fundado como Societá Sportiva Palestra Itália. Que virou Sociedade Sportiva Palestra Itália, depois Palestra Mineiro, Ypiranga por uma partida e, finalmente Cruzeiro Esporte Clube – campeão da Taça Brasil de 1966 (hoje equiparada ao Brasileirão),cruzeiro campeão da Libertadores em 1976 e em 1997, bicampeão da Supercopa dos Campeões da Libertadores da América em 1991/92, campeão de tudo que disputou de importante em 2003 (Mineiro, Copa do Brasil e Brasileiro – a tríplice coroa do atual escudo), vencedor da Copa do Brasil também em 1993, 1996 e 2000. Sem falar no bi da Sul-Minas (2001/02) e em 36 títulos mineiros.
Alguns dos responsáveis por tantas taças estão no livro que o jornalista Cláudio Arreguy lançou em maio/2010: “Os Dez Mais do Cruzeiro”, o oitavo da coleção Ídolos Imortais, da Maquinária Editora.

Arreguy escreveu os perfis dos 10 craques azuis escolhidos por um júri de especialistas em Cruzeiro.

Os eleitos: os atacantes Niginho, Tostão, o meia Dirceu Lopes, o meio-campo Piazza, o goleiro Raul, o atacante Natal, o lateral direito Nelinho, de famosa bomba no pé, o ponta-esquerda Joãozinho, o ala Sorín e o meia Alex. Continuar lendo “De Palestra Itália a Cruzeiro”

Livro: “Os Dez Mais do Cruzeiro”

A “ola” de livros sobre futebol em 2010 não se limita aos temas Copa e Seleção. Registro ainda que tardio: o jornalista Cláudio Arreguy lançou em maio “Os Dez Mais do Cruzeiro”, o oitavo da coleção Ídolos Imortais, da Maquinária Editora.

Arreguy escreveu os perfis dos 10 craques azuis escolhidos por um júri de especialistas em Cruzeiro.

Os eleitos: os atacantes Niginho, Tostão, o meia Dirceu Lopes, o meio-campo Piazza, o goleiro Raul, o atacante Natal, o lateral direito Nelinho, de famosa bomba no pé, o ponta esquerda Joãozinho, o ala Sorín e o meia Alex.
Outro livro sobre a Raposa: “Meu Pequeno Cruzeirense”, texto de Marco Túlio, guitarrista do Jota Quest! Coleção Meu Time do Coração dirigida aos guris, da editora Belas Letras. Os outros livros da série (entre parênteses, os autores dos textos): Atlético (Wilson Sideral), Botafogo (Hélio de La Peña), Corinthians (Serginho Groisman), Coritiba (Guta Stresser), Flamengo (Gabriel o Pensador), Fluminense (Evandro Mesquita), Grêmio (Humberto Gessinger), Inter (Luís Augusto Fischer), Juventude (José Clemente Pozenato), Palmeiras (Soninha), São Paulo (Nando Reis), Vasco (Fernanda Abreu) e Seleção (Eduardo Bueno). Taí uma ilustração de Giovanni Barbosa, maneiríssima, para o volume sobre o Cruzeiro.

Ilustração de Giovanni Barbosa no livro "Meu Pequeno Cruzeirense", que tem texto de Marco Túlio, guitarrista do Jota Quest!

A Libertadores verde. A de 1999.

Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti
Alex, Evair, Galeano, Cléber, Júnior Baiano e os goleiros Sérgio e Velloso. FOTO: Fabio Menotti

Uma noite para palmeirense e fã do futebol brasileiro não esquecer. 16 de junho de 1999.  O Palmeiras conquistava sua primeira Libertadores, nos pênaltis, depois de vencer o Deportivo Cáli por 2 a 1, no Palestra Itália. Na semana em que o Palmeiras e seus dois maiores rivais jogam seus destinos em 2009 (e 2010), os esmeraldinos aplaudiram heróis da conquista da América.

Scolari, homenageado da segunda-feira, entre Belluzzo e Luxemburgo. FOTO: Fabio Menotti
Scolari, homenageado da segunda-feira, entre Belluzzo e Luxemburgo. FOTO: Fabio Menotti

Nesta segunda, Felipão recebeu placa. Ontem, Alex, Evair, Galeano, Júnior Baiano, Sérgio e Velloso deram volta olímpica no Palestra Itália, antes do jogo contra o Cruzeiro. Outro dos grandes responsáveis pela Taça de 1999 ainda defende – e como defende – o Palmeiras. E o nome dele são vocês que vão dizer: SÃO Marcos.

Jogão? Jogaço!

 

Flâmula do dia: Chelsea
Flâmula do dia: Chelsea

Eu disse “Jogão” no título do último texto de segunda-feira à noite? Amigos, perdão, errei. Chelsea e Liverpool fizeram um jogaço! Que o comentarista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, uma enciclopédia ambulante de futebol, já incluiu no Top 5 da rica história da copa europeia de clubes. O primeiro tempo foi do Liverpool. Dois gols de bola parada. Um do brasileiro Fábio Aurélio (ex-São Paulo e Valência), em cobrança de falta na meia direita. Peter Cech partiu atrasado para bola. Xavi Alonso ampliou, de pênalti. Faltava um para a classificação do Liverpool. Eis que no começo da segunda etapa, jogada pela ponta de Anelka, leve desvio de Drogba, e a bola acabou empurrada para as próprias redes pelo arqueiro Reina  (sim, os melhores goleiros do mundo também erram; não são robôs). O Chelsea empatou (Alex, de falta), e virou (Lampard, no meio da pequena área, depois de assistência de Drogba, lado esquerdo da área). Lucas chutou de fora da área e fez o 3º gol “brasileiro” da noite londrina, 3º do Liverpool. 3×3. Ainda dá, ainda dá, devem ter imaginado todos os torcedores vermelhos. E não é que Riera foi à linha de fundo e cruzou para Kuyt virar de novo o placar? Liverpool 4×3. De novo, faltava 1 só para a classificação de Fernando Torres e cia. Mas em nova descida pela ponta, desta vez pela direita, com Anelka, o capitão Lampard deu um toque de classe. A bola beijou as traves e definiu o placar. 4 a 4. Veja os gols neste link para a página da ESPN Brasil. Numa opinião de torcedor que gosta de acompanhar a bola pelo mundo, acho que hoje a diferença entre o futebol brasileiro e o europeu, no campo, é o jogo pelas pontas. Repare no número de gols em jogadas pelos lados. Repare nos grifos do texto acima. Quatro jogadas. Outros 3 foram de bola parada e um no chute do ex-gremista Lucas.

 

O Chelsea -que começou sua campanha na Champions com o brasileiro Felipão no banco – está na semifinal contra o maravilhoso ataque do Barcelona. E o time azul, agora treinado por Guus Hiddink, jogará a 2ª partida em casa. Para a posteridade, a ficha do jogaço… Continuar lendo “Jogão? Jogaço!”