Iron Maiden, Apoteose, 14/03/2009

maidenapoteosePara quem estava em 11 de janeiro de 1985 no Rock in Rio I, é impossível se esquecer do concerto do Iron Maiden, para trocentas mil pessoas. O impacto do primeiro gigante do metal mundial a pisar no Brasil – e logo quem? Iron Maiden!- bem na turnê de um disco clássico, o Powerslave. E é esse álbum que inspira boa parte da turnê Somewhere Back in Time. Do cenário ao repertório (4 das 16 músicas são da safra 1984).

Mas pode colocar uma tag de showzão no concerto do Iron Maiden, na noite de sábado, na praça da Apoteose. Saíram as escolas de samba, entrou o Iron Maiden, um exército de três guitarras (Dave, Adrian, Janick), mais o baixo que Steve Harris toca como se fosse guitarra, a superbateria de Nicko e um vocalista que já foi comparado à sirene de ataque aéreo. Saíram os carros alegóricos, entrou Eddie, em duas versões, uma gigantesca, uma Eddie de Itu, enquanto rola  Iron Maiden, e a outra, operada por controle remoto, durante The Evil That Men Do. Dessa vez, Eddie trouxe um grande cenário, com direito a muitos fogos no palco e panos de fundo que se revezam conforme a música. Os caras prometeram trazer uma produção maior e cumpriram.

O som foi muito bom, alto, cristalino, praticamente sem embolar. Dava para ouvir bem os instrumentos, reparar em detalhes como um novo dedilhado aqui, outro acolá. Um teclado aqui, ao fundo de Powerslave, com  seu imortal riff de guitarra, outro ali, em Fear of the Dark, um dos grandes momentos da noite, com o público em coro. Aliás, com o passar do tempo, o grupo perdeu (só um pouquinho) do peso e da velocidade, mas isso permite que o espectador escute melhor o trabalho dos músicos. É impressionante como o Bruce Dickinson continua cantando muito bem, isso apesar do duplo emprego agora, como piloto de aviões.

Show do Iron Maiden: sempre um grande espetáculo. Como o pessoal que foi comigo comentou na saída. Impressionante como o Iron faz uma turnê dessa, centrada em 8 discos, e ainda deixa um bocado de música boa desses mesmos discos de fora. Em 2011 tem mais, promete Bruce (e ano que vem, novo álbum de inéditas). Vá e veja.

Leia sobre o filme do Iron, Flight 666. Se você quer saber qual foi o setlist, clique aqui ao lado. Iron Maiden: praça da Apoteose, Rio de Janeiro, 14/03/2009

  • Aces High
  • Wrathchild
  • 2 Minutes to Midnight
  • Children of the Damned
  • Phantom of the Opera
  • The Trooper
  • Wasted Years (impressionante mar de luzes de celulares)
  • Rime of The Ancient Mariner
  • Powerslave
  • Run to the Hills
  • Fear of the Dark
  • Hallowed Be Thy Name
  • Iron Maiden

BIS

  • The Number of the Beast
  • The Evil That Men Do
  • Sanctuary

6 comentários sobre “Iron Maiden, Apoteose, 14/03/2009

  1. Impressionante a popularidade do Maiden no Brasil, não? O management não é bobo e marcou todas essas datas pra Donzela desfilar em terras tupiniquins.

  2. Pois é, Reginaldo. Só não foram desta vez ao Sul. Mas em 2008 passaram por Curitiba e Porto Alegre.

  3. Show do Iron Maiden em São Paulo foi muito bom, The Trooper, Hallowed be thy the Name, Fear of The Dark, enfim todos os clássicos foram muito bem interpretados pelo Bruce Dickinson, que afirmou que era o maior publico do Iron até o momento.

    O Iron Maiden com som impecável, gastou muito tempo se desculpando pelos trantornos causados pela chuva no fim da tarde, tantos problemas técnicos (telão e alguns efeitos pirotécnicos) e organizacao do evento (transito e filas para entrar), mas isso não deixou se abalar, brincou muito com o publico ao dizer que só mesmo sendo muito fã de rock’n roll para aguentar aqueles transtornos, e o aperto causado pelo publico estimado de 60 mil pessoas.

    Como disse Bruce Dickinson, esse foi o maior show da história do Iron Maiden

  4. Obrigado pelo seu 1º comentário aqui, Luiz! Longa vida à donzela de ferro! 2011 tem que ser no Morumbi, amigo!

  5. Fui no show do Rush no Morumbi e nao ficou lotado, o som estava horrível, deu a impressão que o som rebatia nas paredes das arquibancadas e voltava criando efeito de eco. Parece que isso não acontece quando o estádio fica cheio, não sou engenheiro de som, mas acho que faz sentido pelo que pude pesenciar, mas encher o estádio do morumbi não é problema para o Iron Maiden.

    nota do blog: COM CERTEZA, NÃO É PROBLEMA, NÃO. PRA FALAR A VERDADE, SE FORAM 60 MIL A INTERLAGOS, O MORUMBI TVZ SEJA ATÉ PEQUENO PARA UM SHOW DO IRON BEM PROMOVIDO. A VERDADE É QUE FALTA UM LUGAR PARA MEGA-SHOWS EM SP. ABS!

  6. Este show na Apoteose foi excelente, como todos já esperavam. A surpresa foi a boa lembrança que trouxe de 11/01/1985, no Rock In Rio 1.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.