Espanha 2×1 Uruguai

Espanha 2×1 Uruguai

DSC02402wpid-2013-06-16-09.44.05.jpgHoje eu tive o prazer de ver pela primeira vez in loco a atual melhor seleção do mundo. A Espanha, que continua a mesma. Bola de um lado, bola do outro – parece uma rodinha de bobo –  e quando o adversário menos espera, aparece um espanhol livre atrás da zaga.
O público brasileiro não demonstrou muita paciência com esse talde tiki-taka. Vaiou a posse de bola espanhola. Mas a certa altura entrou na obda egritou “olé”. Com menos de 30 minutos de jogo. Foi um vareio na peimeira etapa e a perfeição dessa linha de passe impressiona. Tudo sob o comando do maestro Iniesta – um dos maiores jogadores da história.

La Roja festeja o 1º gol, de Pedro.
La Roja festeja o 1º gol, de Pedro.

No segundo tempo, a Espanha administrou.
Não demoraram as vaias. E os torcedores preferiram gritar os nomes de seus times. Santa Cruz, Sport, Náutico. Impressionante como a torcida ovacionou a entrada do uruguaio Forlán, a tantos quilômetros de onde ele nasceu e de onde joga…

Este slideshow necessita de JavaScript.

O uruguaio Suárez descontou.
Se os espanhóis soubessem o perrengue que cada torcedor passou pra chegar e sair da Arena, para achar seu lugar, tentar comprar comida. . . Mas isso é tema pro próximo post, amanhã.
image

Quando joga a Celeste

Logo-AUFweb_biggerO Uruguai, atual campeão da Copa América, melhor sul-americano no último Mundial, participa do grupo B da Copa das Confederações (veja a tabela).
Oscar Tabárez já divulgou os convocados para a Copa das Confederações.
Goleiros: Fernando Muslera (Galatasaray), Martín Silva (Olimpia) e Juan Castillo (Danubio)
Defensores: Diego Lugano (Málaga), Diego Godín (Atlético de Madrid), Maximiliano Pereira (Benfica), Martín Cáceres (Juventus de Turim), Álvaro Pereira (Internazionale), Sebastián Coates (Liverpool), Matías Aguirregaray (Peñarol) e Andrés Scotti (Nacional)
Meio-campistas: Diego Pérez (Bologna), Egidio Arévalo Ríos (Palermo), Nicolás Lodeiro (Botafogo), Walter Gargano (Internazionale), Cristian Rodríguez (Atlético de Madrid), Sebastián Eguren (Libertad), Gastón Ramírez (Southampton) e Álvaro González (Lazio)
Atacantes: Luis Suárez (Liverpool), Edison Cavani (Napoli), Diego Forlán (Internacional) e Abel Hernández (Palermo).

A Celeste estreia dia 16 – logo contra a Espanha campeã do mundo! – na Arena Pernambuco.

  • Dica de música do amigo Roge Vasco, feliz da vida com seu Peñarol, mais uma vez campeão uruguaio: o clip do cantor uruguaio Jaime Roos no Centenário, “Cuando Juega Uruguay”, uma canção de incentivo à Celeste. Com Obdulio Varela (El Negro Jefe, capitão da campeã mundial em 1950)  e tudo. O clip é de 1992.

Continuar lendo “Quando joga a Celeste”

Camisas Castelhanas do Grêmio

http://www.grêmio.net

Fiquei sabendo desta ação via site da “Placar”. O Grêmio e sua fornecedora de material esportivo (Topper) promoveram o lançamento de uma coleção de camisas em homenagem aos ídolos argentinos e uruguaios do tricolor gaúcho. A linha “alma castelhana” está em fase de pré-venda e chega às lojas depois de 20 de outubro. Confira dentro do post um pouco mais das camisas castelhanas do Grêmio, em homenagem a jogadores como o argentino Scotta (autor do 1º gol da história do Brasileirão, se a gente contá-la a partir de 1971) e os uruguaios Ancheta e Hugo De León.

Continuar lendo “Camisas Castelhanas do Grêmio”

O estádio dos Carboneros

Atualizado em setembro/2014

“Banderín” (flâmula, em castelhano) do Clube Atlético Peñarol, que anunciou a construção de um estádio na região de Montevidéu. A Arena Peñarol terá capacidade para 40 mil pessoas, mas pode ser ampliada para receber 55 mil “manyas” se der certo a Copa conjunta entre Uruguai e Argentina, em 2030.
O vídeo abaixo – do canal oficial do Peñarol no You Tube- mostra o estágio das obras em agosto de 2014.


“Manyas” é um apelido dos torcedores do Peñarol e nome de um filme sobre a paixão desses “hinchas”, atração do Canal Brasil, sessão Cone Sul, à meia-noite de hoje para segunda (veja a resenha no post anterior).
Os “carboneros” mandam seus jogos no histórico estádio Centenário, sede da Copa de 1930, que já foi assunto de um rolê do Fut Pop Clube.

Continuar lendo “O estádio dos Carboneros”

Rolê do blog pelo Museo del Fútbol, no estádio Centenario.

http://www.auf.org.uy/ Asociación Uruguaya de Fútbol
Linda vista aérea do mítico estádio, em foto que está no Museo del Fútbol e no site  da Asociación Uruguaya de Fútbol: http://www.auf.org.uy/
Obra de Carlos Páez Vilaró, no Museo del Fútbol, em Montevidéu

Com este belo mural do artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró, no Museo del Fútbol do estádio Centenario, Fut Pop Clube começa o passeio pelo cenário da primeira Copa do Mundo, a de 1930 – e seu interessantíssimo museu, inaugurado em 1975. O ingresso não custa caro, não. Cerca de 10 reais. Nós brasileiros podemos pagar na nossa moeda, mesmo. Aliás, leve reais, dólares ou pesos uruguayos de sobra, porque a lojinha do museu é tentadora! O senhor que me recebeu, um “carbonero” (torcedor do Peñarol) foi super simpático, mostrou não só interesse como muito conhecimento sobre o futebol brasileiro. Falou com opinião sobre a seleção de 1982, de Telê, falou do goleiro Leão, Libertadores… Enfim, tem história para contar e muito interesse pelo futebol brasileiro, como outros torcedores uruguaios. Continuar lendo “Rolê do blog pelo Museo del Fútbol, no estádio Centenario.”

El Centenario de Montevideo

O estádio Centenario foi desenhado por  Juan Antonio Scasso e construído a toque de caixa -9 meses- para o primeiro Campeonato Mundial de Futebol. O nome é uma referência aos 100 anos da primeira Constituição uruguaia. Foi inaugurado já em meio à Copa do Mundo, em 18 de julho de 1930, com a vitória da Celeste (então bicampeã olímpica) sobre o Peru por 1×0. Gol de Héctor “Manco” Castro, que também marcaria o quarto gol contra a Argentina, na final da Copa (4×2, de virada).

“Manco” Castro, autor do gol inaugural do Centenário, também marcou este, o 4º do Uruguai na final contra a Argentina, em foto exibida no Museo del Fútbol

As tribunas Colombes e Amsterdam fazem referência a esses títulos olímpicos do Uruguai, nos Jogos Olímpicos de Paris, em 1924, e de Amsterdam, em 1928.
O Centenário também abrigou os campeonatos Sul-Americanos de 1942, 1956, 1967 e 1995, já como Copa América. Todos vencidos pela dona da casa, a Celeste.
Também foi a sede do Mundialito , que eles chamam de Copa de Oro. Deu Uruguai, em mais uma final contra o Brasil (já de Telê Santana).
Ainda bem que o Uruguai preserva suas memórias. valoriza conquistas e ídolos. Visitar o Centenario é visitar a história. Voltar no tempo e imaginar como foi a decisão de 1930. De arrepiar. Dentro do post, as fotos do rolê do blog pelo setor chamado Tribuna Olímpica, a que tem acesso os visitantes do museu. Entrei no clima de túnel do tempo e publico as fotos em preto e branco. Espero que você curta, meu caro leitor. Continuar lendo “El Centenario de Montevideo”

3 Millones

A Celeste Olímpica começa hoje seu caminho rumo à Copa do Mundo de 2014 no Brasil. O Uruguai recebe a Bolívia às 16h pela primeira rodada das eliminatórias sul-americanas. Bom motivo pra falar do filme “3 Millones”, de que fiquei sabendo pelo twitter do Blog do Menon. Jaime e Yamandú Roos, pai e filho, contam a épica campanha uruguaia no Mundial 2010, na África do Sul. Espero que passe aqui em algum festival, pelo menos! Confira o trailer abaixo.  

#OrgulloCeleste: Uruguai, rei da Copa América

Perdão, Messi, melhor jogador do mundo. Perdão, Brasil, pentacampeão mundial. Hoje a melhor seleção do continente é a do Uruguai, quarto colocado no Mundial 2010 e agora, campeão da Copa América 2011 – de novo ficando na frente dos dois arquirrivais históricos, a Argentina albiceleste e o Brasil canarinho. Raça, muita raça – com os 11 da Celeste não tem bola perdida – e excelente futebol traduzem hoje o futebol charrúa.  Continuar lendo “#OrgulloCeleste: Uruguai, rei da Copa América”