Festa em Seattle: os Sounders FC são campeões pela primeira vez.

Escudo dos Sounders, já com a estrelinha do campeonato de 2016
Escudo dos Sounders, já com a estrelinha do campeonato de 2016

A capital do grunge, cidade natal de Jimi Hendrix, sede de grandes empresas como Amazon, Boeing, Microsoft e Starbucks agra tem também seu primeiro grande título do soccer.  Os Sounders FC, que levam em média 44 mil fãs (!!!!) ao CenturyLink Field, conquistaram a MLS Cup, o mata-mata final da Major League Soccer, ao derrotar o Toronto FC nos pênaltis, lá no Canadá. Logo se vê que a cidade do grunge e da tecnologia é fanática pelo “esporte bretão”. A franquia entrou na MLS só em 2009, mas a origem dos Sounders remonta à NASL, a liga de soccer (1968-1984) que tinha o Cosmos de Pelé como grande galáxia. A MLS Cup 2016 é o primeiro título de Seattle numa liga de elite do soccer (dentro do post, a lista de campeões da NASL e da MLS).

Recomendo um livro e um vídeo para entender um pouco o fanatismo da Emerald City pelo Sounders: o vídeo do canal Copa90 sobre a “a mais incrível cultura de torcida nos EUA, e o livro de Mike Gastineau, “Soccer: Sucesso em Seattle”, lançado aqui pela editora Grande Área. Parte dessa paixão tem a ver com a mudança da franquia de basquete SuperSonics (de Seattle para Oklahoma, Oklahoma City Thunder)- e também com o apoio dos Seahwaks, do futebol americano (o empresário Paul Allen, dono do time de Seattle na NFL, é sócio da franquia da MLS). E claro, a formação de torcidas, como a Emerald City Supporters.

O goleiro suíço Frei foi o grande herói do título. É fácil entender, vendo o compacto com os melhores momentos abaixo. Continuar lendo “Festa em Seattle: os Sounders FC são campeões pela primeira vez.”

735239_961958323841317_6107978223815503607_n
Imagens – https://www.facebook.com/nycosmos/

O Cosmos, atual campeão da NASL, divisão do “soccer” logo abaixo da MLS, está com nova fornecedora de material esportivo. A Under Armour apresentou os novos uniformes do time de Nova York esta semana.

A camisa 1 do ex-time de Pelé na terra do Tio Sam é a branca.9874_961985167171966_3760757458813747534_n
Continuar lendo “Novas camisas do New York Cosmos, agora feitas pela Under Armour.”

Brasileiros fazendo (e contando) a história na Major League Soccer

12175849_931810436892123_1847286971_o (1)Um documentário sobre a história do Orlando City na MLS abre nesta superquarta o Orlando Film Festival. “Making History”, de 46 minutos, tem direção do jornalista brasileiro Décio Lopes (que tem no currículo experiência de repórter e editor-chefe do Globo Esporte e Esporte Espetacular; seu Expresso da Bola, no Sportv, deixou saudades), hoje diretor de novos negócios do Orlando City, time que pertence ao empresário brasileiro Flávio Augusto da Silva.

MakingHistoryLDécio Lopes, que também foi documentarista da seleção brasileira, escreveu, dirigiu e fez as entrevistas de “Making History”. Nesta estreia no Orlando Film Festival, o doc sobre os Lions vai passar em três sessões seguidas e múltiplas salas.

O filme de Décio conta a história do time, desde o seu embrião, o Austin Aztex, na capital do blues no Texas, até mudar pra Flórida, virar Orlando City Soccer Club e ser comprado pelo brasileiro Flávio Augusto da Silva. A apresentação de Kaká, a campanha pra encher o Citrus Bowl e a primeira partida dos Lions na Major League Soccer, em 8 de março de 2015. Teve participação decisiva de Kaká e tudo.

O diretor Décio Lopes disse numa entrevista para a Marcela Gouveia, no site do Orlando City:

Aquele dia foi um dia para a história e eu acho que esse clube vai chegar aos seus 50, 60, 100 anos, como os times do Brasil, da Inglaterra, da Argentina e aquele primeiro momento vai estar registrado. Essa é a maior alegria para mim. Acho que o filme constrói o seguinte diálogo: passado, presente, futuro”.
Continuar lendo “Brasileiros fazendo (e contando) a história na Major League Soccer”

Go Lions! O Orlando City é uma sensação entre moradores e turistas.

Por Elva Vieira – de Orlando, para o blog Fut Pop Clube

facebook.com/OrlandoCitySC
facebook.com/OrlandoCitySC

O emblema estampado no lado esquerdo do uniforme roxo do Orlando City Soccer Club apresenta a figura de um leão intimidador. A fera ostentada no brasão do time tem até um nome: Kingston. Durante as partidas, o entusiasmado símbolo do clube exibe sua esvoaçante juba com e a cara pintada com as cores do time. Apesar da presença de Kingston na beira do campo em todos os jogos do Orlando City pela Major League Soccer (MLS), quem de fato simboliza a garra dos jogadores em ação é a sonora torcida do time, composta essencialmente por turistas e moradores brasileiros.
O proprietário do time é um brasileiro. Ex-dono de uma bem-sucedida rede de escolas de inglês no Brasil, o empreendedor Flávio Augusto da Silva apostou na força de seus conterrâneos para comprar o Orlando City, que nunca tinha disputado um jogo na principal liga de futebol dos EUA, a Major League Soccer.
Antes do surgimento da equipe, em 2010, muitos moradores brasileiros que gostavam de futebol só podiam matar a saudade do esporte através da TV ou internet. Com o crescimento do Orlando City, já tem uma opção pra torcer na MLS. E já foi criada uma organizada, a Torcida Orlando City Brasil.
A cada jogo realizado na casa provisória dos Leões, como são chamados os atletas do clube, uma grande comoção branco-púrpura toma conta do estádio Citrus Bowl, usado também para partidas de futebol americano.A média de público de 34 mil pagantes durante os jogos do Orlando City Soccer Club supera até a média de torcedores do tradicional Campeonato Brasileiro. Mesmo sem tradição no futebol do país, a equipe já é detentora da segunda maior média de público da MLS, perdendo apenas para o Seattle Sounders (40 mil ingressos vendidos por partida).
Após a divulgação da compra dos direitos do meia Kaká, em junho de 2014, a equipe ganhou projeção internacional e conquistou mais torcedores. A bela camisa roxa já é um sucesso de vendas em Orlando, e é bastante encomendada por fãs de futebol no Brasil. Desde sua estreia na liga, em março de 2015, contra a outra sensação da MLS, o New York City, o Orlando City chama a atenção da imprensa esportiva internacional. Inclusive Kaká voltou a ser convocado para a seleção brasileira.

Para a disputa de sua segunda Major League Soccer, em 2016, o Orlando City prepara uma novidade. A moderna arena do time com capacidade para até 25,5 mil torcedores vai ser inaugurada. Agora, os brasileiros entusiastas de futebol que visitam ou moram em Orlando terão uma segunda casa para chamar de sua.

facebook.com/OrlandoCitySC
facebook.com/OrlandoCitySC

Continuar lendo “Go Lions! O Orlando City é uma sensação entre moradores e turistas.”

Garoto-propaganda da #OndaPúrpura

https://www.facebook.com/OrlandoCitySC
https://www.facebook.com/OrlandoCitySC

E o “garoto da capa” da nova revista do São Paulo (a SPFC Inside) é o centro do lançamento do uniforme 1 com o que o Orlando City Soccer Club vai estrear na MLS, a principal divisão do “esporte bretão” nos EUA, em 2015. Com Kaká de camisa 10 (ele só deve permanecer com a camisa 8 do São Paulo até o fim de 2014).

Como diriam Samuel Rosa + Nando Reis, "o distintivo na camisa do uniforme" : https://www.facebook.com/OrlandoCitySC
Como diriam Samuel Rosa + Nando Reis, “o distintivo na camisa do uniforme” : https://www.facebook.com/OrlandoCitySC

O Orlando City vai disputar a Conferência Leste da MLS ao lado do Chicago Fire, Columbus Crew, DC United, New England Revolution, Philadelfia Union, Montreal Impact, Toronto FC,  New York Red Bulls e do também caçula New York City FC. Veja abaixo, no detalhe, o patch da Major League Soccer que ficará nos ombros de Kaká e cia.

https://www.facebook.com/OrlandoCitySC
https://www.facebook.com/OrlandoCitySC

Uma das bossas da nova franquia púrpura da Major League Soccer é o logotipo antigo do Orlando City no verso da camisa! Saca só.

https://www.facebook.com/OrlandoCitySC
https://www.facebook.com/OrlandoCitySC

O site do Orlando City, que já ensaia uma versão em português, publicou um infográfico maneiro, que ‘desconstrói’ a camisa da estreia. Continuar lendo “Garoto-propaganda da #OndaPúrpura”

Recorde de público do #soccer nos EUA

https://www.facebook.com/IntChampionsCup
https://www.facebook.com/IntChampionsCup
10345732_10152340506247746_7608577332330955514_n
https://www.facebook.com/manchesterunited

Não é à toa que o Michigan Stadium tem o apelido de Big House. O jogaço entre Manchester United e Real Madrid, pela International Champions Cup, bateu o recorde de público do #soccer nos EUA. 109.318 espectadores. O ManUtd venceu, por 3 a 1, com show de Ashley Young. Pelo lado madridista, destaque para Gareth Bale. A marca anterior era de 101.799 na decisão da medalha de ouro no futebol, nos jogos de Los Angeles, em 1984, no Rose Bowl (França 2×0 Brasil). Esse campo de futebol cercado por torcedores de todos os lados, mais as multidões que se reuniram nas grandes cidades americanas para acompanhar em telões os jogos do US Men National Team na Copa do Mundo de 2014, mostram que o #soccer está crescendo muito nos Estados Unidos. Tanto que isso já irrita as mentes conservadoras. A Major League Soccer tem a 9ª melhor média de público do mundo: 18.743 pessoas/jogo, contra 14.951 do Brasil – dados da Pluri Consultoria. Na temporada que começa em 2015, chegam Kaká (Orlando City), David Villa, Frank Lampard (New York City FC) etc. No post anterior, destacamos que o Seattle Sounders está entre os três times com maior média de público nas Américas. Continuar lendo “Recorde de público do #soccer nos EUA”

Top 10 do ranking das médias de público nas Américas, segundo a Pluri Consultoria.

http://proshop.soundersfc.com/
Flâmula do Seattle Sounders | http://proshop.soundersfc.com/

É a terra de Jimi Hendrix, do Soundgarden, do Pearl Jam, do Alice in Chains, do essencial Nirvana. Guitarras na mão, rock grunge na cabeça, café e tortas de chocolate para espantar o frio… e soccer! O Seattle Sounders FC, da Major League Soccer, tem a terceira melhor média de público (jogos em casa), segundo ranking divulgado pela Pluri Consultoria. Dezesseis times da MLS ficaram entre os 60 primeiros em questão de comparecimento ao estádio. A lista da Pluri leva em consideração a última temporada completa  de campeonatos nacionais – no caso dos times brasileiros, o Brasileirão 2013. E o campeão nacional, o Cruzeiro, tem a oitava melhor média. Confira o top 10 do ranking:

  1. River Plate: 49.368 torcedores/jogo, 73% de ocupação no Monumental de Nuñez. Décima-quarta posição no ranking mundial.
  2. América do México: 44.567. Ocupação: 42% do Azteca.
  3.  Os Sounders de Seattle mobilizam 43.124 por jogo ( e é uma torcida participativa, como as que gente conhece). Ocupação: 85% do  gigantesco Century Link Field.
  4. Tigres, do México: 41.050, o que representa 80% do estádio Universitário de Nuevo León.
  5. Boca Juniors: 36.389 xeneizes/partido, 74% da Bombonera.
  6. Rosario Central:  35.900 canallas/partida; 86% do Gigante de Arroyito.
  7. O rival do Rosario Central, o Newell´s Old Boys, está em 7º, com 35.235 leprosos/partida, que ocupam 84% do estádio Marcelo Bielsa.
  8. Cruzeiro:  28.900 por jogo; 50% do Mineirão.
  9. Monterrey: 28.634 rayados/partido; 74% da capacidade do estádio Tecnológico.
  10. Independiente: 27.556 diablos rojos por partida, 57% do estádio Libertadores de América.

No ranking da Pluri de médias de público, versão Américas, o Santa Cruz aparece em 12º (o  Santinha que disputou a Série C ), o Corinthians em 15º, o Flamengo em 19º, o São Paulo em 21º, o Grêmio em 33º, o Sampaio Correa (34º), o Bahia em 44º, o Fluminense em 51º, o Vasco em 52º e o Sport em 56º. Confira o relatório completo aqui.

américas
A Pluri já tinha divulgado novo ranking de médias de público por campeonatos nacionais. Continuar lendo “Top 10 do ranking das médias de público nas Américas, segundo a Pluri Consultoria.”