Ronaldinho Gaúcho | R49 – O Meteoro Atleticano


Impressionante como deu “liga” o casamento entre o Atlético Mineiro e o seu camisa 49.
Um voltou a jogar muita bola. O outro, a cantar de Galo. Para celebrar esse “love affair” entre craque, time e torcida, está sendo preparado um documentário, Ronaldinho Gaúcho – R49 – O Meteoro Atleticano. Como dá para perceber no trailer acima, com legendas em inglês, o diretor Diego Lisboa e a Movimento Filmes já estão de olho no mercado internacional. Continuar lendo “Ronaldinho Gaúcho | R49 – O Meteoro Atleticano”

Nas bancas: Ronaldinho Gaúcho, Pelezinho e os craques do futebol em quadrinhos

www.paninicomics.com.br/
http://www.paninicomics.com.br/

O Fut Pop Clube aproveita este 30 de janeiro, Dia Nacional da História em Quadrinhos, para lembrar do gibi criado pelo Mauricio de Sousa, para um craque em que ninguém apostava muito mais… e foi o melhor jogador do Brasileirão 2012, no primeiro ano de Atlético e alçapão do Independência. Ronaldinho Gaúcho. O gibi do dentuço no traço do pai da dentuça Mônica  já está na edição 73! Confira aqui, no site da editora Panini Comics (os números mais antigos já estão esgotados).

www.paninicomics.com.br
http://www.paninicomics.com.br

E um craque veterano da Turma da Mônica tirou o Kichute do armário e voltou aos quadrinhos em 2012. Pelezinho! No final de janeiro, chegaram às bancas mais duas compilações do reizinho dos gibis: As Melhores Histórias do Pelezinho, já no nº 2, mais em conta, e o nº 2 também da Coleção Histórica (capa abaixo), que custa um pouco mais. Jogada de diversão e bom humor padrão Mauricio de Sousa.

www.paninicomics.com.br
http://www.paninicomics.com.br

Continuar lendo “Nas bancas: Ronaldinho Gaúcho, Pelezinho e os craques do futebol em quadrinhos”

A nova família Scolari

Saiu a 1ª convocação da nova fase de Felipão no comando do escrete canarinho. Primeiro teste de fogo: Inglaterra, 6 de fevereiro, Wembley, 150 anos da FA.
Goleiros: Diego Alves (Valencia), Julio César (Queens Park Rangers)
Laterais: Adriano, Daniel Alves, Filipe Luís (Atlético de Madrid)
Zagueiros: Dante (Bayern), David Luiz, Leandro Castán (Roma), Miranda (Atlético de Madrid)
Volantes: Arouca, Hernanes, Paulinho, Ramires
Meias: Lucas (agora no PSG), Oscar, Ronaldinho Gaúcho
Atacantes: Fred, Hulk, Luís Fabiano, Neymar. Continuar lendo “A nova família Scolari”

Pentacampeão!


Réplica do segundo uniforme da Seleção Brasileira pentacampeã do mundo em 2002, no Mundial disputado na Coreia e Japão. Foi “a” Copa de Ronaldo Fenômeno, Rivaldo Maravilha, ‘São’ Marcos, Luiz Felipe Scolari. A Copa de muitos erros de arbitragem e de acordar de madrugada para ver as transmissões ao vivo, do outro lado do mundo. Na final, há exatos 10 anos, o Brasil venceu a Alemanha por 2 a 0, dois gols do Fenômeno. Veja a seguir a ficha técnica da final e os 23 jogadores da “Família Scolari”. Continuar lendo “Pentacampeão!”

Bola de Prata, Prêmio Craque do Brasileirão, Ballon d´Or da Fifa

Fernando Prass, Mário Fernandes, Dedé, Paulo André, Juninho (Figueirense), Marcos Assunção, Paulinho, Ronaldinho Gaúcho, Montillo, Neymar, Fred. Essa é a seleção do campeonato de acordo com o prêmio Bola de Prata, de “Placar” e ESPN.
Neymar também é o dono da Bola de Ouro, como melhor jogador, e de uma Chuteira de Ouro.
Borges ganhou uma Bola de Prata como artilheiro do Brasileirão 2011.

Veja agora como ficou a seleção segundo outro prêmio, o Craque Brasileirão: Continuar lendo “Bola de Prata, Prêmio Craque do Brasileirão, Ballon d´Or da Fifa”

Rolê do Fut Pop Clube pelo Camp Nou e Museu do Barcelona

Atualizado em fevereiro de 2012

Verso de flâmula comemorativa dos 50 anos do Camp Nou, em 2007
Bilheteria na temporada 2009/2010

Aproveito o aniversário do FC Barcelona (112 anos em 2011) para um post sugerido por Domingos D´Angelo, amigo do blog, sobre o estádio Camp Nou. Campo novo, em catalão.
O estádio – desenhado pelos arquitetos Francesc Mitjans Miró e Josep Soteras Mauri, com colaboração de Lorenzo García – para substituir o velho campo de Les Corts, erguido em 1922 e sucessivamente ampliado, mas que ficou pequeno na era Kubala. O novo campo começou a ser construído em 1954 e ficou pronto em 1957. Foi inaugurado em 24 de setembro de 1957, num amistoso entre o Barça e uma seleção de jogadores de Varsóvia. Os donos da casa ganharam por 4 a 2 e o brasileiro Evaristo de Macedo fez um dos gols. A arena era oficialmente chamada de Estadi del FC Barcelona até a temporada 2000/2001 – quando, enfim, o nome mais querido pela torcida foi oficializado. É Camp Nou e pronto, ponto.
A capacidade atual do estádio é de 99.354 pessoas, segundo a página sobre o Camp Nou no site do Barça. Do total de sócios (mais de 173.000), mais de 86 mil são “abonados”, ou seja, contam com carnê para toda a temporada. Comprar ingresso para jogos decisivos não é nada fácil!
O Camp Nou recebeu a abertura da Copa do Mundo de 1982 (veja post sobre o Mundial), a final do futebol nos Jogos Olímpicos de 1992, as finais da Copa?liga dos Campeões da Europa em 89 e 99, da Recopa 72 e 82, Copa de Feiras de 64 e das Copas do Rei de 1963, 70 e 2010 (deu Sevilla). Dentro do post, republico o Rolê do Fut Pop Clube pelo Camp Nou e Museu do Barça, que está dentro do maior estádio europeu.  Continuar lendo “Rolê do Fut Pop Clube pelo Camp Nou e Museu do Barcelona”

Noite de gala. Épica!

Que rodada foi essa do Brasileirão!?!? Às 11 e pouco da noite, eu tuitava: “Superquarta no #Brasileirão, hein? Ótimos públicos nos estádios, muitos gols . . . Mal podia esperar pelos segundos tempos. Que jogaço aço aço o clássico nacional, continental, mundial na Vila Belmiro. O Santos de Muricy abriu 3×0. Com gol de placa de Neymar e tudo.  O Flamengo de Luxemburgo encostou. Elano perdeu pênalti. O rubro-negro empatou. No segundo tempo, o Santos fez 4×3. Mas o Fla empatou e virou, com show e hat-trick de Ronaldinho Gaúcho. A despeito do resultado adverso, torcedores do Peixe que foram à Vila vão ter muita história para contar sobre esse jogão, destaque na imprensa mundial – só o site do Marca reserva quatro destaques na capa! E vale repetir a máxima: os quase 13 mil espectadores poderiam sair e pagar de novo o ingresso depois do 1º gol do Neymar. Gol de placa, jogo de enciclopédia.

Um olho na Vila, outro no Couto Pereira. O São Paulo de Adílson virou com 3 a zero. Belos gols. A torcida do Coxa não deixou de apoiar. Impressionante. O tricolor chegou ao quarto gol com Lucas. Com um a menos, o Coritiba foi encostando, fazendo gols… E olha… se tivesse mais 5 minutos de jogo, era capaz de empatar e virar. O São Paulo conseguiu outra boa vitória fora, mas não dá para dizer que o Coritiba saiu derrotado. Continuar lendo “Noite de gala. Épica!”

“A Bola Não Entra por Acaso”

Imagine Santos de Neymar, Ganso e companhia x Barcelona de Messi, Xavi, Iniesta e co. na final do Mundial de Clubes, que em 2011 volta ao Japão. Seria show, seria 10… Fãs do futebol ofensivo do Barça e do futebol “discotèque, livre, leve e solto” (copyright Osmar Santos) dos Meninos da Vila 3G devem estar esfregando as mãos de contentamento, esperando uma eventual decisão como essa – e os torcedores do Peixe começando economizar para atravessar o mundo e torcer pelo tri também do Mundial, in loco. Pois bem: que golaço aço aço marcou o Santos ao fazer o possível e o impossível para segurar Neymar e Paulo Henrique Ganso na Vila famosa. Deu no que deu: Taça Libertadores nas mãos do capitão Edu Dracena – e no Memorial das Conquistas do Santos. Tomara que consigam manter o 10 e 11 alvinegros pelo menos até enfrentar o 6, o 8 e 10 blaugranas
Feito do clube a ser ainda mais louvado se a gente notar que o Santos não tem a maior torcida do Brasil, não tem os maiores patrocínios, não tem as maiores verbas de TV. Por outro lado, os 77 km de distância do eterno rame-rame de briguinhas do Trio de Ferro da capital talvez ajudem o Santos Futebol Clube a fazer o que faz melhor: revelar e aproveitar jogadores da base e jogar bola. Jogar muita bola.
O título deste post é uma referência a um livro -mais de gestão e negócios do que sobre bola-, mas muito interessante para saber como um dos adversários do Santos no Mundial de Clubes 2011 saiu da 13ª posição entre os times mais ricos da Europa para disputar o topo desse ranking com o arquirrival madrilenho. Sim, porque em Ligas Espanholas e Champions League, o Barcelona tem nadado de braçada nos últimos anos. Editado aqui pela Larousse, A Bola Não Entra por Acaso (La Pilota No Entra per Atzar, no título original, em catalão) foi escrito pelo empresário e consultor Ferran Soriano, vice-presidente econômico do Barça, nos cinco primeiros anos da retomada. Ajudou-me a entender como o Más que un Club que eu vi festejar como título um quarto lugar na liga espanhola 2000/2001, com um show de Rivaldo nos 3×2 sobre o Valencia (porque representava classificação para a Champions) se tornou esse bicho-papão de títulos na Espanha e Europa. Continuar lendo ““A Bola Não Entra por Acaso””

Museu do Futebol: 2 anos

Na grande área do Museu
Na grande área do Museu

Um passeio no Museu do Futebol (mais de 820 mil visitantes) é um programa muito interessante para torcedores de todas as idades, bandeiras e estados. Já entrou até nos pacotes de turismo cultural por São Paulo.
O museu está acima de clubismos e bairrismos. Um clube da série C tem ficha do mesmo tamanho dos grandes campeões nacionais. Pode ser lembrado de igual para igual na primeira sala, Na Grande Área que lembra visual de bar temático. Destaque para os jogos interativos (motivos de alegria da criançada e muita fila), tributos a Pelé, Garrincha e Copas do Mundo. Confira algumas lembranças de minhas muitas visitas. Continuar lendo “Museu do Futebol: 2 anos”