As 13 taças da “Era Guardiola”

Pep Guardiola foi o melhor treinador do mundo, na votação da Fifa, referente a 2011, ano em que o técnico do Barça conquistou nada menos do que cinco das treze copa de sua carreira de “mister” (campeonato espanhol 2010/11, Champions 2010/11, Supercopa de Espanha, Supercopa da Europa e Mundial).

Lembra qual foi a primeira taça da Era Guardiola? A Copa do Rei, na temporada 2008/09, com uma virada + goleada sobre o sempre raçudo e lutador Athletic Bilbao. Marcaram para o Barça naquele 13/05/2009 no estádio Mestalla, em Valência: Yaya Touré, Messi, Bojan e Xavi (leia mais sobre esta conquista em post anterior).

  • GALERIA DOS TÍTULOS DO BARCELONA NA ERA GUARDIOLA

(clique nos links para ler o post da época)

  1. Copa do Rei 2008/09
  2. Liga espanhola 2008/09
  3. Champions League 2008/09
  4. Supercopa de Espanha 2009/10
  5. Supercopa da Europa 2009/10
  6. Mundial de Clubes 2009/10
  7. Bi da Liga espanhola 2009/10
  8. Supercopa de Espanha 2010/11
  9. Tri da Liga espanhola 2010/11
  10. Champions League 2010/11
  11. Supercopa de Espanha 2011/12
  12. Supercopa da Europa 2011/12
  13. Mundial de Clubes 2011/12

Fonte: Site do Barça


30 anos da Libertadores rubro-negra

image

Há 30 anos, o Flamengo batia o Cobreloa e conquistava a Libertadores. Nos 21 dias seguintes, mais duas grandes conquistas: o estadual do Rio e o Mundial de Clubes em Tóquio, com um chocolate sobre o Liverpool.
Já falamos aqui dos livros do Dudu Monsanto e da dupla André Rocha e Mauro Beting.
A ola de volumes sobre esse timaço não para por aí. Maurício Neves de Jesus está lançando “1981 – O Prineiro Ano do Resto de Nossas Vidas” pela editora Livros de Futebol.com. É em forma de diário. Com fichas dos jogos e transcrições das narrações de gols. Parece bem legal o formato. A conferir.

Mundial de Clubes 2011: Santos x Barcelona na final!

ATUALIZADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011
Veja o calendário do Mundial, disputado em duas cidades japonesas, entre 8 e 18 de dezembro (em negrito, jogos da chave do Santos).

  • 8/12 – Kashiwa Reysol 2×0 Auckland City-na cidade de  Toyota
  • 11/12 – Kashiwa Reysol 1×1 CF Monterrey (Rayados); 4-3 para o time japonês nos pênaltis
  • 11/12 – Esperánce Sportive de Tunis 1×2 Al-Sadd – em Toyota

Semifinais:

  • 14/12 – Kashiwa Reysol  1×3 Santos – em Toyota
  • 15/12 – Al-Sadd 0x4 Barcelona – em Yokohama

Final:

  • domingo, 18/12 – Santos x Barcelona – em Yokohama

Livro de André Rocha e Mauro Beting sobre o Flamengo campeão de tudo

Publicado em 2011

“1981 – Como um craque idolatrado, um time fantástico e uma torcida inigualável fizeram o Flamengo ganhar tantos títulos e conquistar o mundo em um só ano”. Não, não é RT, não estou republicando post. Esse é o nomaço do livro de André Rocha, do blog Olho Tático e Mauro Beting pela Maquinária Editora sobre o Mundial de Clubes de 1981, vencido pelo Flamengo na goleada de 3×0 sobre o copeiro Liverpool, no Japão.

Há outros livros sobre o assunto: Continuar lendo “Livro de André Rocha e Mauro Beting sobre o Flamengo campeão de tudo”

“1981 – O Ano Rubro-Negro”

Os trinta anos do Mundial Interclubes brilhantemente conquistado pelo Flamengo em 1981 começam a ser lembrados a partir de agora. Dudu Monsanto está lançando o livro “1981 – O Ano Rubro-Negro” (Panda Books). O escrete montado por Coutinho e depois treinado por Carpegiani é considerado um dos melhores das história do futebol brasileiro. Leitura que pode ser interessante até para torcedores de outros times.

Leia também:

Vem aí “Soberano 2”


Por falar em filmes sobre futebol, vem aí “Soberano 2 –  A Heroica Conquista do Mundial de 2005“. Outra investida em cinema boleiro da G7, com a mesma equipe do primeiro “Soberano – Seis Vezes São Paulo“, que contou a história dos seis títulos brasileiros do tricolor paulista. De novo, o torcedor terá papel importante no roteiro. E é por isso que a produção divulgou no Tube este vídeo do “xerife” Diego Lugano. Continuar lendo “Vem aí “Soberano 2””

Peñarol: 50 anos do título mundial de 1961

Trailer do filme “Manyas”:

Banderín (flâmula) do Peñarol no Memorial do Santos

Bem lembrado pela imperdível seção “Há 50 Anos”, do caderno de esportes do jornal “O Globo”. Em setembro de 1961, o então campeão da Libertadores, o Peñarol, conquistou seu primeiro mundial de clubes (ou intercontinental), ao bater o Benfica de Eusébio (campeão europeu) em Montevidéu por 2×1. O título da página de esportes do jornal carioca não deixa dúvidas: “Peñarol, o campeão dos campeões do mundo”. Esta flâmula dos carboneros, eu fotografei no Memorial das Conquistas do Santos FC, na Vila Belmiro. Continuar lendo “Peñarol: 50 anos do título mundial de 1961”

80 anos do eterno mestre Telê

Gostaria de lembrar de um documentário e de um livraço sobre o ponta franzino do Fluminense – daí o apelido “Fio de Esperança” – que virou técnico campeão pelo Flu, Galo, Grêmio, São Paulo campeão de tudo entre 1991 e 94. Onde não levantou título, deu show de bola – Palmeiras 1979, Seleção Brasileira da Copa de 1982 e, em menor grau, do Mundial de 1986.
Já saiu em vídeo pela Imovision o documentário Telê Santana – Meio Século de Futebol-Arte, dirigido pelas jornalistas Ana Carla Portella e Danielle Rosa. Tive o prazer de ver uma exibição em cinema do doc, na mostra CineFoot, no ano passado. Depoimentos de montão: Cafu, de quem Telê pegou muito no pé para aprender a cruzar a bola, Roberto Dinamite, Juvenal Juvêncio, Leonardo, Wanderley Luxemburgo, Marcelinho Carioca, Muller, o pupilo Muricy Ramalho,  Palhinha, Raí, Renato Gaúcho, Serginho Chulapa, Sócrates, Zetti, Zico e muitos outros. Confira o site e o Facebook do filme.

A outra dica vai para uma reedição, uma oportuna reedição: Fio de Esperança-Biografia de Telê Santana é o emocionante livro do jornalista André Ribeiro, agora pela editora Cia dos Livros e com nova capa, que você pode ver ao lado. André Ribeiro é o autor de Diamante Negro – Biografia de Leônidas da Silva, também relançado pela Cia dos Livros.  Tem 512 páginas e vale cada 59 reais e 90 centavos.

Outros posts sobre o maior técnico de todos os tempos:
Continuar lendo “80 anos do eterno mestre Telê”

Campione del Mondo

Eis que exatos 5 anos depois que Rafa Benítez perdeu com o Liverpool a Copa do Mundo de Clubes para o São Paulo,  o treinador consegue com a Internazionale de Milão o título mundial interclubes, ao derrotar o TP Mazembe por 3×0. Campione del mondo, comemora o site interista. É tanta taça na temporada que preciso arrumar outra flâmula para publicar no blog. Tríplice coroa (Liga e Coppa italianas + Champions League), supercopa italiana…  A página de conquistas do clube relaciona ao todo 3 Champions, tri também da Copa Uefa, 18 campeonatos italianos, 6 copas da Itália e 5  Supercopas nacionais. E agora, a Inter também pode ser considerada tricampeã mundial, pois já tinha duas Taças Intercontinentais (1964 e 1965). É claro que seria melhor uma final entre Inter x Inter – o de Porto Alegre ficou com o 3º lugar, mas a verdade é que depois do próprio Colorado vencer em 2006, só deu time europeu no Mundial de Clubes (Milan 07, ManUtd 08, Barça 09 e agora Internazionale 2010).
Parabéns, Inter. Parabéns, Júlio Cesar, Maicon, Lúcio e, claro, Thiago Motta. Os brasileiros me pareceram os mais alegres coma taça nova (até o Philippe Coutinho, que não pode jogar, estava bem feliz).
Eto´o, festeja, rapaz, festeja muito – que você não sabe  se vai ser campeão do mundo outra vez.

Flâmula: Barcelona

Flâmula do Barcelona, que hoje faturou nos pênaltis contra o Milan mais um Trofeo Joan Gamper – homenagem ao fundador do clube catalão. Bonita a homenagem ao hoje rossonero Ronaldinho Gaúcho, que só não ganhou o Mundial de Clubes com a linda camisa do Barça. O Mundial de Clubes só foi pintado de blaugrana em 2009, com o dream timaço do técnico Guardiola.
A galeria de títulos do FC Barcelona tem ainda 3 copas europeias, 4 Recopas, 3 Copas de Feiras, 3 Supercopas da Europa, 2 Copas Latinas, 20 ligas espanholas, 25 Copas do Rey, 9 Supercopas da Espanha (inclusive a última, conquistada no sábado contra o Sevilla), mais 23 campeonatos catalães e 6 Copas da Catalunha, entre outras taças. Continuar lendo “Flâmula: Barcelona”