Real Madrid é penta, no ano de CR7.

Real Madrid
Flâmula do Real Madrid, pentacampeão mundial de clubes. Os ‘blancos’, que venceram a chamada Copa Intercontinental em 1960 (contra o Peñarol), 1998 (Vasco) e 2002 (Olimpia), ganharam o Mundial de Clubes da Fifa em 2014 (contra o San Lorenzo) e agora em 2016, ao derrotar o Kashima Antlers na prorrogação. 4-2.

Terceiro título madridista em 2016 (ganhou Champions e Supercopa da Uefa). Ano de Cristiano Ronaldo, que ainda conquistou a Euro com Portugal, e a Bola de Ouro (“France Football”) – hoje foi mais uma vez decisivo, ao marcar um triplete em Yokohama.

Mas o destaque do torneio foi o Kashima Antlers (campeão japonês) dirigido por Masatada Ishii. Soube vencer o Atlético Nacional,campeão da Libertadores, por 3×0, é verdade que beneficiado por uma jogada (mal) decidida com ajuda de vídeo. Definiu a semifinal no segundo tempo, com rápidos contra-ataques. Continuar lendo “Real Madrid é penta, no ano de CR7.”

#Campion5: um novo Barça das cinco copas.

IMG_20151220_233354
http://www.fcbarcelona.com/

Pela ordem da arte no canto direito superior da imagem acima: La Liga (campeonato espanhol), La Copa (Copa do Rei), a orelhuda (Champions), Supercopa da Uefa e, neste domingo, o Mundial de Clubes, o terceiro do clube. O Barça da era Luis Enrique ganhou cinco taças em 2015 (só perdeu a Supercopa da Espanha pro Athletic).

É o mesmo número de copas pintadas de azul e grená em 2011, com Guardiola, e na temporada 1951/52, quando Kubala e cia ganharam espanhol, Copa do Rei, Copa Latina (disputada pelos campeões das ligas espanhola, francesa, italiana e portuguesa), Copa Eva Duarte (embrião da Supercopa de Espanha) e Copa Martini Rossa. Em 2009, o Pep Team ganhou tudo. Seis copas.

Palmas pra este novo Barça das 5 copas, com Messi, Suárez e Neymar ligados, assim fica difícil para qualquer time sul-americano.

Palmas também pro River Plate, que caiu de pé. Uma tática algo suicida, talvez, mas corajosa.

Suárez levou os prêmios de artilheiro e melhor jogador.

Uma taça especial deveria ser dada à torcida dos “millonarios”. Mesmo com o 0x3 na cabeça, não pararam de cantar um segundo.
Continuar lendo “#Campion5: um novo Barça das cinco copas.”

‘Club Atlético CON Libertadores de América’: Ciclón campeón!

Flâmula do San Lorenzo
Flâmula do San Lorenzo

Flâmula do Club Atlético San Lorenzo de Almagro, campeão da Libertadores 2014, com a benção papal. Você sabe, Jorge Bergoglio, o Papa Francisco, é torcedor #ciclón… Sócio do clube pelo menos desde 2008… E esse papo de santo no clube já vem de um século… O nome do clube fundado em 1908 homenagea um padre.
Diziam que as inciais do clube, CASLA, significavam Club Atlético SEM Libertadores de América. Pois bem: o próprio Twitter e o site do clube azulgranasanlorenzo.com.ar/, aproveitaram a conquista inédita para brincar com o escudo do #ciclón: o CASLA virou CACLA. Club Atlético CON Libertadores de América.

http://www.sanlorenzo.com.ar/
http://www.sanlorenzo.com.ar/

Continuar lendo “‘Club Atlético CON Libertadores de América’: Ciclón campeón!”

A era Alex Ferguson

www.facebook.com/manchesterunited
http://www.facebook.com/manchesterunited
http://www.facebook.com/manchesterunited
http://www.facebook.com/manchesterunited

19 de maio de 2013. Última rodada da Premier League 2012/13. O Manchester United – campeão antecipado – visitará o West Bromwich Albion. Será a última partida oficial de Alex Ferguson como técnico dos Red Devils. Ele decidiu se aposentar.

Pensei muito nessa decisão e não foi nada fácil. É a hora certa (de parar).

Sai por cima. Quando Sir Alex assumiu, em 1986, o Brasil não era nem tetracampeão do mundo e Messi não tinha nascido. E o Liverpool era o maior campeão inglês. 16 x 7 contra o ManUtd. Com Ferguson, o United virou: 20×18.
Dá para imaginar um técnico  comandar um time brasileiro por 27 anos?
O site Stretford End mostra as estatísticas do “manager”. Até 8 de maio, foram 1.498 jogos, 894 vitórias, 337 empates. 267 derrotas.
Títulos? “Apenas” 38.
Continuar lendo “A era Alex Ferguson”

Corinthians grande – campeão do mundo!

Evolução dos distintivos do Timão. www.corinthians.com.br
Evolução dos distintivos do Timão. http://www.corinthians.com.br

O gigante Cássio, o peruano Guerrero, o técnico Tite e companhia alvinegra entraram para a história dos maiores ídolos de um bando de loucos.
Campeão brasileiro em 2011, campeão invicto da Libertadores 2012, o Corinthians é o novo campeão mundial de clubes. Bicampeão, levando em conta o Mundial disputado em 2000 no Brasil.
Passou sufoco no primeiro tempo. Cássio se consagrou.
No segundo tempo, em jogada de Paulinho e do essencial Danilo, o recém-chegado Paolo Guerrero (autor do gol na semifinal contra o Al Ahly) entrou de vez para a galeria dos ídolos da Fiel. O final teve um pouco do drama e do sofrimento que os corintianos estavam acostumados até essa fase dourada. Conquista incontestável e mais do que merecida. Parabéns.  Continuar lendo “Corinthians grande – campeão do mundo!”

12 do 12… de 1993!

image
Capa do livro “Saga de uma Paixão”

Estádio Nacional de Tóquio, 12 de dezembro de 1993.  O São Paulo de Telê Santana, bicampeão da Libertadores, atravessou o mundo outra vez para ganhar o bi do Mundial de Clubes (ou da Copa Intercontinental, conforme o gosto do freguês), já sem o capitão Raí, vendido para o PSG. O adversário era um multinacional Milan de Fábio Capello, vice-campeão europeu (o Olympique de Marselha, campeão da Europa, estava envolvido em escândalos, e foi punido).
O livro “Saga de uma Paixão”, de Ignácio de Loyola Brandão, ganhou na época uma segunda edição (cuja capa ilustra o post) para contar mais um título.
E foi um jogo maluco maluco, carregado de emoção.

Palhinha abriu o placar. No segundo tempo, Massaro empatou. Toninho Cerezo fez 2×1. O Milan empatou de novo,com o francês Papin.
Nos últimos minutos, Müller fez um gol inacreditável. O lance do “questo gol é per te, buffone”. O “buffone” (palhaço) para o habilidoso e aqui muito sortudo atacante brasileiro era o zagueiro Costacurta.
São Paulo, bicampeão mundial. Telê nas alturas. A ficha técnica dentro do post: Continuar lendo “12 do 12… de 1993!”

Tabela do Mundial de Clubes 2012 (atualizada)

Resultados atualizados em  16/12/12

  1. Sanfrecce Hiroshima 1×0 Auckland City – 6 de dezembro, em Yokohama
  2. Ulsan Hyundai 1×3 Monterrey – 9 de dezembro, 5h da manhã, em Toyota
  3. Sanfrecce Hiroshima  1×2 Al Ahly – 9 de dezembro, 8h30, em Toyota
  4. Disputa do 5º lugar: Ulsan Hyndai 2×3 Sanfrecce Hiroshima  – 12 de dezembro, 5h30, em Toyota
  5. Al Ahly 0x1 Corinthians – 12 de dezembro, 8h30, em Toyota – gol de Guerrero
  6. Monterrey 1×3 Chelsea – 13 de dezembro, 8h30, em Yokohama
  7. Disputa do 3º lugar entre os perdedores das semifinais – Al Ahly 0x2 Monterrey –16 de dezembro, 5h30, em Yokohama
  8. Finalíssima entre os vencedores dos jogos 5 e 6 – Corinthians 1×0 Chelsea– 16 de dezembro – 8h30, em Yokohama.
  • Corinthians campeão (post novo aqui).

45 anos do título mundial do Racing Club

racing1

Em 4 de novembro do glorioso ano de 1967, o Racing Club de Avellaneda ganhou seu título mundial – ou Intercontinental, conforme o gosto do freguês. Aliás, La Academia foi o primeiro clube argentino a ganhar um mundial (depois conquistado por Estudiantes, Independiente, Boca, River e Vélez).
O campeão da Libertadores de 1967 encarou o campeão europeu, o Celtic, vencedor da Copa dos Campeões Europeus 1966-67. Naquele tempo, a decisão era em jogos de ida e volta. No Hampden Park, os escoceses venceram por 1×0. Na “cancha” do Racing, o estádio Juan Domingos Perón, em Avellaneda, o Celtic saiu na frente e o Racing virou nos acréscimos. Ufa! O jogo desempate foi disputado no Centenário, em Montevideú. Cárdenas fez o gol do título de La Acadé.

No elenco campeão, que aparece em parte na foto autografada postada na página oficial do Racing Club no Facebook, estão algumas figuras conhecidas dos torcedores brasileiros com mais de quarenta. O goleiro Cejas, que depois jogaria no Santos e no Grêmio. O zagueiro Perfumo, ídolo do Cruzeiro. Basile, ainda hoje treinador. O gaúcho Cardoso foi um dos heróis da conquista da Libertadores.

Os campeões mundiais de 1967 IMAGEM Página do Racing Club no Facebook

Continuar lendo “45 anos do título mundial do Racing Club”