Primeira festa nas Ramblas de Barcelona…

Réplica da camisa usada na final, disponível na loja do Barça
Réplica da camisa usada na final, disponível na loja do Barça

Interessante assistir a uma grande final, de cadeira, sem paixões clubísticas definitivas, apenas simpatias e vontade ver bom futebol. De um lado, um time poderoso, rico, cheio de craques globais, que joga um futebol-arte totalmente ofensivo, com sede numa grande cidade que arrebata o visitante à 1ª vista, dono de 24 copas nacionais. Do outro, um time com menos recursos finaceiros, mas um grande princípio: lá não jogam estrangeiros, e por estrangeiros eles entendem até quem nasceu em outras regiões da Espanha, vencedor de 23 copas. Cenário da finalíssima da Copa do Rei (na Espanha, o correspondente à Copa do Brasil, só que valorizada pela presença de quem entra na competição europeia, como o Barça). Jogo único disputado nesta quarta-feira no caldeirão que é o estádio Mestalla, do Valencia – campo neutro, portanto, para Barcelona e Athletic Bilbao.  No começo, o Athletic assustou o adversário poderoso, com um gol de bola parada. Toquero. O Barça empatou o jogaço, digno de final, num belo chute de Yaya Touré. No segundo tempo, só deu azul e grená. Jogada de linha de fundo -gosto de ressaltar isso- e finalização de Messi, com raiva. 2×1. Contra-ataque em velocidade do Barça. De São Paulo, via satélite, gritei pro Bojan: “toca, toca”. Ele não tocou pro companheiro. Tocou foi pro gol! Golaço! 3×1. Falta dura em Messi. Xavi, grande Xavi, bateu com perfeição, como que com as mãos. 4×1. Barcelona, ataque de 150 gols na temporada, informa na TV o enciclopédico PVC. Por enquanto.

O capitão Puyol levantou a primeira taça do Barcelona de Pep Guardiola. A 25ª Copa do Rei azulgrana.  

No fim de semana, o time que também é de Eto´o –umbarauma, ponta-de-lança camaronês– de Daniel Alves, Keita, Henry, Iniesta, Piqué, Valdés etc pode confirmar o título espanhol. No dia 27, em Roma, a parada é muito mais complicada. Manchester United, outro campeão de tudo, querendo ser bicampeão de quase tudo.

Pela TV, a torcida do Bilbao parecia em maioria. Gritou “Atleti, Atleti”  e apoiou o time mesmo com a goleada desenhada. De emocionar, realmente, a devoção da torcida do gigante de Bilbao, um dos três que nunca caiu pra segunda divisão na Espanha, ao lado de … (bem, você imagina de quem…). À sua maneira, o Athletic Club de Bilbao (navegue no site) também é, sim, mais-que-um-clube.

Parabéns, Bilbao, classificado para a Liga Europa, novo nome da Copa da Uefa.

Parabéns, Barça. Dá gosto de ver esse time jogar.

Confira os gols de Barcelona 4×1 Athletic neste link para o site da ESPN brasileira.

Manchete da edição online do El País: “Un Barça imparable gana su 25ª Copa del Rey”

Do jornal catalão La Vanguardia: “El Barça de Guardiola empieza a forjar su leyenda”.

Do diário esportivo Marca, que é de Madri: “Rey de Copas por goleada”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.