Rodada “dupla”

Rodada “dupla”

18 de março de 2017 entrou pra história de oito anos já do blog Fut Pop Clube. Visitamos dois estádios míticos de La Liga, em cidades diferentes, no mesmo dia. Na hora do almoço, o Eibar recebeu o Espanyol em Ipurua, que hoje, 14 de setembro completa 70 anos.  Ao cair da tarde, um dos dérbis bascos, em Mendizorrotza, em Vitoria-Gasteiz. Deportivo Alavés x Real Sociedad.

Olho no lance!

O calendário da rodada 28 de La Liga 2016-2017 ajudou. Deu tempo de sair de manhã de Vitoria-Gasteiz, na província basca de Álava (em euskera: Araba), com destino a Eibar, em outra província basca, Guipúzcoa (Guipuzkoa).

Não sem um tanto de emoção. Nada de carro alugado. Este “road-movie” foi de transporte público (os ônibus intermunicipais na Espanha costumam entrar em várias cidades para buscar passageiros).

Na estrada

Mais de uma hora e meia (quase duas!) e muitas paradas depois, chegamos a Eibar, em cima da hora do jogo do time da casa contra o Espanyol.  Por sorte, o estádio de Ipurua fica pertinho da parada de autobus. Tempo suficiente apenas para procurar a bilheteria em busca do ingresso (que certamente não seria conseguido assim tão facilmente em dia de dérbi e/ou partida contra Atlético, Barcelona ou Real Madrid). Era um sábado bem cinzento na cidade de uns 27 mil habitantes.

O setentão Ipurua foi inaugurado portanto em 14 de setembro de 1947 (a Sociedad Deportiva Eibar tem sete anos a mais).  Hoje tem capacidade para 8 mil pessoas. Pense que Messi e Cristiano Ronaldo jogam aqui. Para quem conhece a Rua Javari, em São Paulo, uma espécie de estádio Rodolfo Crespi, cercado de montanhas e prédios, um tantinho mais confortável, mas com o mesmo grande ambiente, a mesma atmosfera futbolera, em que os jogadores e o juiz vão ouvir qualquer xingamento dos torcedores, muuuito próximos do gramado.

E o gol! Kike, para o Eibar.

A partida de estreia do blog Fut Pop Clube em Ipurua terminou empatada. Eibar 1, Espanyol. No primeiro tempo, Kike marcou para o time azul e grená do país basco. No segundo tempo, José Jurado empatou para o time blanquiazul da Catalunha. Ambos na minha frente. Pé-quente… mas pé-quente pra quem?

Fim de jogo, uma pequena e única decepção da aventura por Ipurua: nada de lojinha do Eibar dentro ou fora do estádio.

Toca para a parada do busão. Mais hora e meia serpenteando por estradas e cidades bascas de volta a Vitoria-Gasteiz, para o dérbi entre Deportivo Alavés e a Real Sociedad, em outro estádio repleto de grande atmosfera para futebol, o Mendizorrotza. Fica um pouco complicado comparar, porque lá vi um clássico, que terminou com a vitória do Deportivo Alavés, com gol de um atacante brasileiro que agora os palmeirenses conhecem bem. Veja dentro do post o conteúdo que publiquei em março.

Mendizorrotza, a uns 59 km do Ipurua.

Continuar lendo “Rodada “dupla””

Espanha, sua linda!

Espanha, sua linda!

Está de volta a liga das estrelas! A bola já rola no campeonato espanhol. Houve algumas perdas, como as recentes vendas de Pedro (do Barça pro Chelsea) e a do zagueiro argentino Otamendi (do Valencia pro Manchester City). O Sevilla negociou seu melhor atacante pro Milan. Xavi foi pro Qatar. Casillas foi pro Porto. Por outro lado, o Real Madrid trouxe Kovacic da Inter e Danilo e Casemiro dos Dragões.  Também do Porto – como vende bem! – o Atlético de Madrid trouxe Jackson Martínez. Perdeu Arda Turan pro Barça, mas a estreia vai ser apenas em 2016. Os trios MSN e BBC continuam firmes.

Convido vocês a refazer virtualmente os giros do Fut Pop Clube por dez dos vinte estádios da primeira divisão!

Começando pelo Camp Nou!

camp nou 018
Este ano o blog acompanhou in loco a grande vitória do Barça sobre o PSG, no caminho de Berlim. Em 2011, viu o Pep Team conquistar a Supercopa no segundo e nervoso El Clasico contra o Real de Mourinho.

Também revisitei o Campo de Fútbol de Vallecas, do guerreiro Rayo Vallecano. Detalhe: foi contra o vizinho rico, o Real Madrid.

Campo de Vallecas.
Campo de Vallecas.

Continuar lendo “Espanha, sua linda!”

Athletic Club supercampeão. E a gabarra não saiu em Bilbao.

Athletic Club supercampeão. E a gabarra não saiu em Bilbao.

DSC07196
Flâmula do Athletic Club, campeão da Supercopa da Espanha depois de 31 anos. A única Supercopa anterior dos leones foi em 1984, que o time de Bilbao ganhou automaticamente ao faturar o doblete: La Liga + Copa do Rei. Curioso é que se em 2015 o regulamento ainda fosse assim, o Barça de Lucho, Messi e cia também teria  faturado essa taça automaticamente, já que é o campeão da liga e da copa. A partir de 1996, se alguém ganha essa dobradinha, o campeão da Liga decide a Supercopa com o vice da Copa do Rei.

Galeria dos títulos do Athletic:

  • La Liga: 8 títulos, os últimos dois na primeira metade dos anos 80 . 1929-30, 30-31, 33-34, 35-36, 55-56, 42-43, 82-83, 83-84.
  • Copa do Rei: para o Athletic, são 24 copas. 1902 (como Bizcaia), 1903, 1904, 1910, 1911, 1914, 1915, 1916, 1921, 1923, 1930, 1931, 1932, 1933, 1943, 1944, 1945, 1950, 1955, 1956, 1958, 1969, 1973 e 1984. A federação espanhola não reconhece a de 1902, conquistada pelo Bizcaia, formado por jogadores do Athletic e do Bilbao, que no ano seguinte se uniriam formando o atual Athletic Club.
  • Supercopa: duas vezes; Em 1984 pelo doblete, e agora em 2015
  • Copa Eva Duarte: 1950. A Copa Eva Duarte é considerada precursora da Supercopa. Mais neste post aqui.
  • Campeonato regional: 18

A questão agora é saber se o Athletic vai sair pelo rio Nervión, que corta Bilbao, na gabarra, esta barcaça da foto. É que o calendário também vai apertar o calo do Athletic. Quinta-feira tem jogo decisivo na Eslováquia, contra o Žilina. Fase de mata-mata da Liga Europa.

La gabarra!
La gabarra!

Procissão na gabarra é uma tradição dos leones que não acontece desde os meados dos 80, quando o Athletic ganhou os seus (agora) penúltimos títulos.

Olhando o site do clube, nada previsto ainda. Não deve sair, mesmo. Seria legal sair, sim, afinal, a Supercopa foi uma conquista espetacular, em cima de um grande Barça. Continuar lendo “Athletic Club supercampeão. E a gabarra não saiu em Bilbao.”

Aúpa! Athletic Club 2015-16.

Aúpa! Athletic Club 2015-16.

Atualizado em agosto


O Athletic Club, tradicionalíssimo time de Bilbao, nunca caiu no campeonato espanhol. Começou a temporada 2015-16 conquistando a Supercopa da Espanha depois de 31 anos, contra um Barça campeão de quase tudo, passou prea fase de grupos da Liga Europa, mas derrapou nas duas primeiras rodadas de La Liga – e ainda tem a Copa do Rei pela frente! Ufa e  #AúpaAthletic!
galeria74017

  • >Chegaram > Raúl García (ex-Atlético de Madrid), Eneko Bóveda (Eibar), Javi Eraso (estava no Leganés), Gorka Elustondo (defendia a Real Sociedad)
  • < Saiu< Iraola (New York City FC)
  • Jovem ídolo: Iker Muniain, acabou de renovar contrato por mais 4 anos.

FA15_FB_WE_CLUBKIT_Bilbao_Muniain-003_native_1600

  • Destaque na temporada 14-15: Iñaki Williams, o primeiro negro a marcar gol com a camisa rojiblanca do Athletic. Tem origens liberianas e ganesas, mas nasceu no País Basco.
  • Técnico: Ernesto Valverde.
  • Uniformes: Nike. O fabricante americano revelou a a nova “indumentária” dos leones: desta vez, a primeira “equipación” do Athletic tem apenas 5 listras. Elas ficaram bem mais largas. Muniain, Iñaki Williams, o atacante Aduriz, o capitão Gurpegui, o goleiro Iraizos e o meio-campo Iturraspe participaram da apresentação oficial do primeiro uniforme rojiblanco, no prédio mais alto de Bilbao, a Torre Iberdrola (entre o Guggenhein e o novo San Mamés).
    11692739_974804762551286_5375336177074509923_n
    Aduriz, Muniain, o capitão Gurpegui, o goleiro Iraizoz, Iturraspe e Iñaki Williams na apresentação do 1º uniforme.

    galeria74018
    Três listras vermelhas e duas brancas na frente

Continuar lendo “Aúpa! Athletic Club 2015-16.”

“Oito Sobrenomes Bascos”. #8ApellidosVascos.

A comédia ficou um bom tempo em cartaz no cine Callao, centro de Madri
A comédia ficou um bom tempo em cartaz no cine Callao, centro de Madri

O comediante espanhol Dani Rovira (malagueño e malaguista como Antonio Banderas) estreou no cinema na pele de Rafa Quirós, torcedor de carteirinha do Real Betis (sócio nº  14.430), que tem 3 autógrafos do ídolo bético Gordillo (jogou dos 70 aos 90, foi lateral de seleção da Espanha), a canção “Sevilla Tiene Un Color Especial” (Los del Rio) como som do toque do celular e nunca tinha saído da Andaluzia. Até que conhece a basca Amaia (interpretada pela guapísima Claro Lago (perdão, Rovira). Na vida real, Dani e Clara formam uma “pareja” desde 2014, ano de lançamento de “Ocho Apellidos Vascos”, que bateu um bolão na bilheteria – recorde do cinema do espanhol.

DSC07210 (1)O ‘pegador’ andaluz se apaixona e vai atrás da bela basca, que tinha levado um fora do noivo Antxon- casamento e vestido já preparados – e resiste ao charme andaluz. Mas ela bola um plano pra iludir o pai (show do ator Karra Elejalde), fazendo Rafaz passar por Antxon. Carmen Machi também arrebenta se passando por mãe do falso noivo Antxon-Rafa. Aí que entram os oito “apellidos” (sobrenomes) do título. Alguns relacionados ao esporte. A saber:

  • 543110_358646797590019_999017630_nGabilondo – meio-campo que jogou na Real Sociedad e no Athletic.
  • Urdangarín – ex-jogador de handebol, ídolo do Barça (tem uma camiseta 7 no ginásio do Barça) que se casou com Cristina, filha do rei Juan Carlos, e virou pivô do maior escândalo de corrupção da monarquia
  • Zubizarreta – ex-goleiro do Athletic, Barça, Valencia e seleção espanhola. Foi diretor do Barcelona até pouco.
  • Arguiñano – sobrenome do cozinheiro e apresentador Karlos Arguiñano.
  • Igartiburu – sobrenome da apresentadora Anne Igartiburu.
  • Erentxun – cantor Mikel Erentxun
  • Otegi – sobrenome de um político independentista basco, militante do ETA, que está preso.
  • Clemente. Pressionado, Rafa olha para um poster do Athletic campeão do começo dos anos 80, com o treinador Javier Clemente junto com o elenco, na gabarra.

Jpeg

Outra referência ao futebol é o refrão “Illa, illa, illa, Euskadi maravilla”. Que Rafa improvisa lembrando da musiquinha do atacante David Villa. O Athletic e Betis apoiaram o filme. E com a volta dos béticos à primeira divisão, voltaremos a ver esse confronto em La Liga. Os atores que fazem os chapas de Rafa/Dani Rovira na película são Alberto López (torcedor do Sevilla) e Alfonso Sánchez (que é Betis).
O filme tem direção de Emilio Martínez-Lázaro – de “Las Palabras de Max” (1977), Urso de Ouro em Berlim,  e “El otro lado de la cama” (2002), entre outros. Roteiro: Borja Cobeaga y Diego San José.
Bem que “Ocho Apellidos Bascos” poderia passar por aqui. Claro, é uma comédia que pra arrancar mais risadas requer algum conhecimento da vida na Espanha, das questões regionais, da cultura pop. Mas acredito que teria bom público num festival ou em cinemas como o Caixa Belas Artes e o Reserva Cultural. [já está no Netflix, usando também o título americano, “Spanish Affair”] 

Vai ter uma continuação, “Nueve Apellidos Vascos”. Que vai se chamar… “Ocho Apellidos Catalanes”… estreou lá em novembro.

Dani Rovira (que também faz comédia stand-up e TV) já estreou seu segundo filme, “Ahora o Nunca”. Clara Lago – nova namoradinha da Espanha – também está na fita. Seria bom vê-la como chica Almodóvar. Aliás, todos desse elenco formidável.
Continuar lendo ““Oito Sobrenomes Bascos”. #8ApellidosVascos.”

Amistoso: País Basco x Catalunha.

Atualizado em 29/12/2014

10865858_326047724270499_626683462185389447_o
As seleções do País Basco e da Catalunha disputam um amistoso neste último domingo de 2014, na nova catedral de San Mamés, em Bilbao. Tanto as seleção catalã como a basca costumam disputar um amistoso nesta época e desta vez vão se enfrentar, no final de um ano em que muito se discutiu a proposta de independência da Catalunha (também teve plebiscito sobre a separação da Escócia). Dentro da Espanha, Catalunha e País Basco são as regiões onde mais se pede independência – conseguindo ao menos mais autonomia. O amistoso também serve para comemorar o centenário do primeiro jogo entre bascos e catalães, disputado em 3 janeiro de 1915, no velho San Mamés. Há um século, os bascos ganharam por 6 a 1. Quatro gols de Pichichi – ídolo do Athletic que é sinônimo de artilheiro no futebol espanhol.

O certo é que o amistoso vai ter um grande esquema de segurança, que promete revista rigorosa nos torcedores, como diz esta reportagem do diário Sport, E muitas caras conhecidas dos fãs do futebol internacional.

Do Barça, o técnico da seleção catalã, Gerard López, chamou nomes como os meio-campistas Xavi e Busquets, defensores como Piqué, Jordi Alba, Bartra e Montoya e o goleiro Massip. Também há 4 jogadores do Espanyol (o goleiro Kiko Casilla, Victor Álvarez pra defesa, o meio-campo Víctor Sánchez, e o atacante Sergio Garcia) e catalães que jogam em times de outras regiões, como Álvaro Vázquez (Getafe), Deulofeu (emprestado pelo Barça ao Sevilla), Fontás e Gómez (Celta), Piti (Granada) e De La Bella (que joga justamente no País Basco, pela Real Sociedad).

Uniforme da seleção basca
Uniforme da seleção basca

A seleção basca tem quase um time inteiro do Athletic Club,  do goleiro Iraizoz ao atacante Aduriz, passando por zagueiros (Aurtenetxe, Balenziaga, Etxeita, San José) e meio-campistas (Beñat, Ibai Gómez, Iturraspe, Susaeta). Há ainda atletas da Real Sociedad, do Eibar e do Osasuna.

  • Fontes:
  1. El Gol Digital
  2. site da federação basca
  3. site da federação catalã
  4. Reportagem em vídeo da EiTB, com depoimento de Xavi

Confira dentro do post os resultados de todas as partidas entre Catalunha e País Basco, já com o resultado do último domingo de 2014.
Continuar lendo “Amistoso: País Basco x Catalunha.”

Museu da Real Sociedad: Real 100 Museoa.

Museu da Real Sociedad: Real 100 Museoa.

DSC04876
O museu da Real Sociedad, da belíssima cidade de San Sebastián (em basco, Donostia), abriu suas portas exatamente no centenário dos txuri-urdin, em 7 de setembro de 2009.

Um dos antecedentes da Real foi o San Sebastián FC, que usava camisa branca, mas já tinha as iniciais do nome da cidade em azul no peito.DSC04844

O Real100 Museoa, ou Museo Real100, está dentro do estádio Anoeta, o terceiro campo dos azuis reais. À direita de quem olha de frente para a entrada.

IMG_20140518_110615
O Museu Real100 tem uma parte dedicada ao futebol e outra para as demais modalidades.
Não faltam camisas cheias de história – e até de suor e marcas do tempo.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Os torcedores ganham homenagem num mosaico de fotos e as coleções de carteirinhas dos sócios, figurinhas e memorabilia sempre chamam a atenção.DSC04865

DSC04875

Destaque para as participações da Real em competições europeias…DSC04858

… e os troféus, como o bicampeonato espanhol (1980-81 e 1981-82), duas Copas do Rei (1909 e 1987) e uma Supercopa de Espanha (1982). Foram muito boas as campanhas da Real naquele começo dos 80.

Este slideshow necessita de JavaScript.

É campeã!
É campeã! E bicampeã também!

O passeio pelo Real100 Museoa lembra os dois primeiros estádios da Real. Continuar lendo “Museu da Real Sociedad: Real 100 Museoa.”