João Saldanha | Os Subterrâneos do Futebol

Link da campanha: https://benfeitoria.com/joaosaldanha100anos

O três de julho marca o centenário de nascimento de João Saldanha, “o comentarista que o Brasil consagrou”, técnico do Botafogo (campeão carioca de 1957) e da Seleção nas Eliminatórias da Copa de 1970. A editora Lacre quer relançar o livro “Os Subterrâneos do Futebol” (1963). O projeto é de Sônia Saldanha (filha) e de Thereza Bulhões (terceira esposa). Para isso, está rolando uma campanha de crowdfunding, financiamento coletivo neste link aqui.

O livro, o único escrito pelo João Sem Medo, traz crônicas que envolvem Garrincha, Nilton Santos, Zagallo e outros craques, em estilo coloquial, como numa conversa de botequim, como eram as crônicas de Saldanha nos jornais, no rádio, na TV. Continuar lendo “João Saldanha | Os Subterrâneos do Futebol”

O filme sobre Nilton Santos, “Ídolo”, em cartaz no Now, iTunes e Google Play.

Por falar em Alzheimer, o da poltrona já pode ver em casa o sensível documentário de Ricardo Calvet que acompanhou Nilton Santos já no fim da vida. “Ídolo” pode ser alugado no Google Play, iTunes e Now – dica do Antônio Leal, do festival CINEfoot.

O filme "Ídolo" já pode ser visto na sua casa.
O filme “Ídolo” já pode ser visto na sua casa.

Com precioso arquivo, incluindo narrações de rádio, “Ídolo” conta a carreira do craque conhecido como Enciclopédia do Futebol tanto no Botafogo como na Seleção (da reserva na Copa de 50 ao bicampeonato mundial em 58 e 62, passando pela Batalha de Berna, contra a Hungria, em 1954. A equipe de Calvet acompanhou Nilton Santos na clínica onde estava internado, o documentário tem ainda depoimentos de Zico, Junior, Evaristo de Macedo, Zagallo, Amarildo, Carlos Alberto Torres, PVC, Luiz Mendes, Just Fontaine, Dino Sani, Mengálvio, Coutinho, Pepe, Gerson e da jornalista Sandra Moreyra, que era botafoguense como o pai, Sandro, amigo de Nilton Santos e de Garrincha. Continuar lendo “O filme sobre Nilton Santos, “Ídolo”, em cartaz no Now, iTunes e Google Play.”

Botafogo, 111 anos de futebol!

facebook.com/BotafogoOficial
facebook.com/BotafogoOficial

O Blog Fut Pop Clube saúda o Botafogo de Futebol e Regatas, pelos 111 anos de bola. A história do Glorioso começa em 1894, com a fundação do Club de Regatas Botafogo. Em 12 de agosto de 1904, surgiu o Electro Club, voltado para o futebol, mas o nome durou pouco mais de um mês. Por conselho de dona Chiquitota, avó de um dos fundadores do Electro Club, o nome mudou pra Botafogo Football Club.

Ora, morando onde vocês moram, o clube só pode se chamar Botafogo”, disse Dona Chiquitota. Fonte: site do Botafogo.

O Botafogo Football Club (campeão carioca de 1907, 1910, 1912, 1930, 1932-33-34-35) e o Club de Regatas Botafogo se uniram em 8 de dezembro de 1942, como Botafogo de Futebol e Regatas, nome definitivo do clube que revelou pro mundo craques como Garrincha e Nilton Santos. Continuar lendo “Botafogo, 111 anos de futebol!”

Ídolos, memórias, achados.


No meio de uma mudança, no fim de 2013, deixei de blogar alguns assuntos, ou de me deter mais sobre alguns fatos. Por outro lado, o fim da mudança trouxe alguns achados. Por exemplo, o cartãozinho autografado por Pedro Rocha, na loja de esportes que o #Verdugo tinha na esquina das ruas Joaquim Floriano e João Cachoeira, no Itaim Bibi, zona sul de São Paulo.

Coleção @FutPopClube
Coleção @FutPopClube

Ao amigo João, afetuosamente, Pedro Rocha

Segunda metade dos anos 70. Além da Pedro Rocha Sport, o craque celeste do tricolor paulista também tinha o nome numa chuteira – ainda vou achar um anúncio, em alguma revista.

A gente morre um pouco quando perde um ídolo. Lá se vai um pedaço da nossa infância, da nossa adolescência.

Fiquei comovido com o choro convulsivo de um torcedor do Botafogo, no velório de Nilton Santos. Se Pedro Rocha foi considerado por Pelé a certa altura um dos 5 melhores do mundo, o #Enciclopédia é tido como o maior lateral-esquerdo de todos os tempos.

Em 2013, perdemos outros grandes campeões. Gylmar dos Santos Neves, De Sordi, Djalma Santos, além de Nilton. Quase uma defesa inteira da seleção que trouxe a Taça do Mundo em 1958.  Continuar lendo “Ídolos, memórias, achados.”

Enciclopédia (1925-2013)

botafogo (2)

http://www.botafogo.com.br/oclube/idolos.asp
botafogo.com.br/oclube/idolos.asp

Nesta superquarta de grandes decisões e de uma tragédia no estádio da abertura da Copa de 2014, o Brasil perdeu mais um bicampeão mundial. Nilton Santos, o maior lateral-esquerdo de todos os tempos, aos 88 anos, vai jogar lá em cima, onde já estão Gylmar, Djalma Santos, Mané Garrincha e tantos outros campeões.

A camisa 6 alvinegra e amarelinha deveria ser aposentada. Talvez não só no Botafogo e na Seleção – as duas únicas camisas que ele defendeu nos gramados -, mas em todo o futebol brasileiro (na Copa de 58, por uma confusão na inscrição, Nilton Santos jogou com a 12 – Didi foi o 6). Continuar lendo “Enciclopédia (1925-2013)”

Lançamento: “O Velho e a Bola”

velho_e_a_bola
A seção Flyer informa: foi lançado na sede do Botafogo, em General Severiano, um livro de 40 crônicas sobre Nilton Santos, o lateral-esquerdo chamado de ‘Enciclopédia do Futebol’, porque sabia tudo do tal esporte bretão. “O Velho e a Bola – A Trajetória de Nilson Santos nas Crônicas de Jacinto de Thormes (Maquinária Editora)”. Jacionto de Thormes era um pseudônimo do jornalista Maneco Muller (que morreu em 2005), que escreveu os textos depois de conversas com o ‘Enciclopédia’. As crônicas foram publicadas originalmente na “Última Hora” e reunidas agora pelo alvinegro Rafael Casé. Mais do que interessante! Continuar lendo “Lançamento: “O Velho e a Bola””

100 anos de Botafogo x Flamengo. 100 anos do estádio de General Severiano.

Imagem: http://www.flickr.com/photos/botafogooficial/
Imagem: http://www.flickr.com/photos/botafogooficial/
sbl_01
Primeiro escudo (não-oficial) do Botafogo. FONTE: http://www.bfr.com.br/oclube/simbolos.asp

13 de maio de 1913. Botafogo 1×0 Flamengo. Gol de Mimi Sodré. A primeira partida do campeonato carioca de 1913 foi a primeira do estádio de General Severiano e também o primeiro clássico entre Bota e Fla. O site oficial do Fogão destacou o centenário do clássico e do campo alvinegro, que deixou de ser usado como estádio com a venda para a Vale do Rio Doce, em 1976. O site reproduz também uma sensacional crônica de Mauro Beting, publicada no “Lance!” O Glorioso voltou à sede General Severiano em 1994. Desde 2004, ela abriga o Centro de Treinamento João Saldanha. Tem sala de troféus, loja oficial e complexo social e esportivo. Continuar lendo “100 anos de Botafogo x Flamengo. 100 anos do estádio de General Severiano.”