Destacado

“The Liverpool Supporter’s Book”

Desde a fundação, em 1892 (!), o Liverpool FC teve apenas 22 técnicos, até o atual, Jürgen Klopp (número que alguns clubes brasileiros devem atingir em menos de uma década). É uma das saborosas informações do livro inglês “The Liverpool Supporter’s Book”, Carlton Books, 2010, terceira edição de 2017), de John White, que curiosamente também escreveu um volume semelhante sobre o Manchester United, grande rival do Liverpool pela soberania (oops!) das taças na Inglaterra. Ambos livros foram encontrados pelo blogueiro numa livraria da Barra da Tijuca, no período da virada de 2018/19, enquanto os fãs da Premier League se divertiam com as rodadas próximas ao Boxing Day.

O décimo-primeiro técnico dessa lista foi Bob Paisley, herdeiro de Bill Shankly, todo um mito em Anfield (um dos portões leva seu nome, tem estátua e tudo). Paisley treinou o Liverpool que conquistou seis campeonatos ingleses, três copas da liga, três Copas/Ligas dos Campeões, uma Copa da Uefa e uma Supercopa europeia.
Continuar lendo ““The Liverpool Supporter’s Book””

O time mais rico do mundo

O time mais rico do mundo

Facebook:  73 milhões de curtidas e contando. Instagram: 17,7 milhões.
Twitter: mais de 11,2 milhões. Google +: quase sete milhões de seguidores.
São os números (em 25/05/17) das redes sociais do Manchester United, o time de futebol mais rico do mundo (Deloitte Football Money divulgado em 2017), mesmo tendo chegado apenas em quinto lugar no Inglês 2015-16. Receita de 689 milhões de euros, quase setenta milhõezinhos a mais que Barça e Real Madrid na temporada 15-16, analisada pelo relatório mais recente da Deloitte. Fruto dos grandes contratos (Chevrolet, adidas), direitos de transmissão de TV, mais a grana que Old Trafford movimenta em dias de jogos (e fora deles!).
No começo de março de 2017, tive a oportunidade de fazer o tour pelo museu do United, que fica dentro do estádio Old Trafford. Como já era um finzinho de tarde, não dava mais para acessar o campo. Era pegar ou largar.

O uniforme do Newton Heath, no começo da linha do tempo do United

A flamulinha ao lado indica o ano de fundação: 1878. Primeiro como Newton Heath, que era verde e amarelo (em 1992, a Umbro fez um terceiro uniforme com o visual verde-amarelo). Só passou a ser chamado Manchester United em 1902. Desde 1910, os Red Devils estão em Old Trafford,  investimento inicial de 40 mil libras, na grande Manchester. Infelizmente, a história do time vermelho tem uma coisa em comum com o Verdão do oeste catarinense. Em fevereiro de 1958, um acidente de avião em Munique acabou com parte de uma jovem geração promissora e já vitoriosa, os Busby Babes, comandados por Sir Matt Busby – que sobreviveu à tragédia de Munique.

Primeira página do Daily Herald, fevereiro de 1958.

Para um brasileiro, é impossível não lembrar da tragédia da Chapecoense em 2016, impossível não se emocionar na sala dedicada aos Busby Babes, que tem vários painéis e gavetas forradas de jornais de 1958.

Homenagem a Matt Busby

Sir Bobby Charlton, Denis Law e George Best, o quinto beatle, o primeiro football star na Inglaterra. 470 partidas, 179 gols pelo Manchester. Com a United Trinity dos Red Devils em campo, Busby levou o United à primeira de três Copas/Ligas dos Campeões, em 1967-68. Dez anos depois da tragédia.

Continuar lendo “O time mais rico do mundo”

Dica de filme: “United”.

Em 1958, a Copa dos Campeões da Europa (competição que é hoje a Champions League) estava na sua terceira edição – que acabaria sendo a terceira conquista do Real Madrid. O campeão inglês, um jovem time do Manchester United tinha acabado de eliminar o Estrela Vermelha na fase quartas de final (vitória em Old Trafford, empate em Belgrado) e, na volta pra casa, o avião teve que fazer uma escala para reabastecer, em Munique. Duas tentativas para decolar, nada feito. Na terceira, um desastre. Vinte e três pessoas morreram (entre jornalistas, torcedores, o copiloto, uma aeromoça, 8 jogadores e 3 funcionários dos Red Devils).

9760a10f-59b9-4dbb-983a-8eb539f63dcb-poster-1
A tragédia de Munique, 6 de fevereiro de 1958, é o tema do telefilme “United”, dirigido por James Strong para a BBC em 2011 (aqui pode ser visto no canal Now, da Net, pra quem assina o pacote Claro Vídeo). No roteiro de Chris Chibnall, também estão a formação daquela equipe, que ficou conhecida como Busby Babes, e a reconstrução do Manchester United, que voltou a campo 13 dias depois da tragédia – o programa do jogo contra o Sheffield Wednesday foi impresso com a escalação do time em branco. O artilheiro Bobby Charlton, o goleiro Harry Gregg e Sir Matt Busby foram alguns dos sobreviventes. O assistente de Busby, Jimmy Murphy, que não viajou a Belgrado por outros compromissos, tem papel importante no filme “United” -que também deixa a leitura “nas entrelinhas” que o presidente da liga inglesa foi cruel ao bater o pé na questão do obedecimento ao calendário inglês.
Continuar lendo “Dica de filme: “United”.”

Munique, 6 de fevereiro de 1958

O relógio em Old Trafford marca três horas e quatro minutos. Pra sempre.

10646778_10152757279887746_7090619399682022734_n
http://www.manutd.com/en/History/Munich-Remembered.aspx

Foi nesse horário, na tarde de 6 de fevereiro de 1958, que um avião caiu em Munique, matando boa parte de uma geração campeã do Manchester United, os Busby Babes. Como em todos os anos, o Man United não deixa passar em branco a data, que considera o dia mais triste da história do time.   Continuar lendo “Munique, 6 de fevereiro de 1958”

06 02 1958

  • Antes do amistoso em que o English Team venceu a seleção canarinho por 2 x 1 (belos gols de Rooney, Fred, Lampard), na reestreia de Felipão, Júlio Cesar e Ronaldinho Gaúcho, um minuto de silêncio lembrou as vítimas da tragédia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, os 20 anos da morte (dia 24) de Bobby Moore, eterno capitão do West Ham United  e da seleção inglesa campeã do mundo em 1966, e os 55 anos da tragédia aérea de Munique, que matou quase que por inteiro um jovem e promissor time do Manchester United, treinado por Matt Busby (ele sobreviveu -como o atacante Bobby Charlton- pra remontar o time, que seria campeão europeu em 1968).
  • Munique, 6 de fevereiro de 1958. na volta de um jogo de campeonato europeu contra o Estrela Vermelha de Belgrado, 23 passageiros morreram, entre eles 8 jogadores e três funcionários do Man United. “Será sempre o dia mais triste da história do Manchester United”, diz a página do clube no Facebook, que mostra a foto abaixo.

    /www.facebook.com/manchesterunited
    http://www.facebook.com/manchesterunited

A página do Manchester City no Facebook também postou uma foto sobre a tragédia de Munique. Entre as vítimas do acidente, estava Frank Swift, um ex-goleiro do Manchester City, que trabalhava como jornalista em 58.

O ex-goleiro do City, Frank Swift, um dos nomes sempre lembrados em 6 de fevereiro. /www.facebook.com/mcfcofficial
O ex-goleiro do City, Frank Swift, um dos nomes sempre lembrados em 6 de fevereiro. /www.facebook.com/mcfcofficial

Como já mostraram o Futebol Marketing e o blog do Frederico Jota, outro rival do Manchester United, o Liverpool, publicou no Facebook um poster criado pelo designer do clube (@dianqamajaya) em homenagem às vítimas do acidente aéreo de Munique. Símbolos marcantes do Liverpool aparecem no desenho, como o pássaro que está no distintivo e a camisa do clube, e a frase “You´ll Never Walk Alone”, refrão do hino. O Liverpool disputa com o Manchester United a liderança do número de títulos ingleses. Isso dá uma ideia da rivalidade LFC x MUFC – e da grandeza dessa nobre homenagem.

Arte criada pelo designer do Liverpool, @dianqamajaya
Arte criada pelo designer do Liverpool, @dianqamajaya

O Manchester United era bicampeão inglês, com uma geração tão jovem – média de 22 anos – que recebeu o apelido de “Busby Babes”. Eram os meninos do técnico Matt Busby, que sobreviveu ao acidente, com muitos ferimentos. Outro sobrevivente, o atacante Bobby Charlton, foi um dos destaques da Inglaterra campeã do mundo em 1966, com a camisa 9 (Sir Bobby Charlton atuou também nos mundiais de 62 e 70).  A formação dos Busby Babes e a tragédia até hoje lembrada em Old Trafford são o tema de “United”, um drama feito para a BBC, que passou na “telly” em 2011 e no festival alemão de filmes sobre “fussball”, o 11mm, em 2012. Veja o trailer dentro do post.
Continuar lendo “06 02 1958”

“United”, Busby Babes e a tragédia do ManUtd em 1958.

A tragédia aérea de Munique provocou a morte de 23 pessoas, entre elas, oito jogadores do Manchester United, então bicampeão inglês, com uma geração tão jovem – média de 22 anos – que recebeu o apelido de “Busby Babes”. Eram os meninos do técnico Matt Busby, que sobreviveu ao acidente, com muitos ferimentos. Outro sobrevivente, o atacante Bobby Charlton, seria um dos destaques da Inglaterra campeã do mundo em 1966, com a camisa 9 (Sir Bobby Charlton atuou ainda nos mundiais de 62 e 70).  A formação dos Busby Babes e a tragédia até hoje lembrada em Old Trafford são o tema de “United”, um drama feito para a BBC, que passou na “telly” em 2011. Continuar lendo ““United”, Busby Babes e a tragédia do ManUtd em 1958.”