Na rede: “Som das Torcidas”, primeira temporada.

O que Tim Maia (torcedor do América-Rio), o vascaíno Martinho da Vila, o flamenguista Ary Barroso, o Jack White do White Stripes e um sucesso de Bonnie Tyler têm a ver com os times da cidade de São Paulo? Músicas de artistas como esses (mais Luiz Gonzaga, Adoniran e até fado etc etc etc) foram adaptadas por torcidas paulistanas. A relação entre música popular e futebol, os hinos, os cantos,os mantras, as batidas das torcidas são assunto da série Som das Torcidas que depois de 70 podcasts chegou ao vídeo. bannermenor_SDT_estreia-730x360Cinco curtas sobre as torcidas de times paulistanos estão na primeira temporada do Som das Torcidas, que teve uma pré-estreia no CINEfoot e desde 1º de dezembro pode ser vista na íntegra no site do programa. O pessoal da Central3 começou a série visitando estádios e conversando com torcedores de Corinthians, Juventus, Palmeiras, Portuguesa e São Paulo para tratar da história, da origem e das referências das músicas cantadas nas arquibancadas. Bem legal o trabalho de pesquisa feito para os curtas por Leando Iamin, Matias Pinto e Paulo Júnior (Leandro e Paulo apresentam a versão em vídeo do Som das Torcidas). A direção dos 5 curtas é de Pedro Asbeg (premiado diretor de “Geraldinos”, “Democracia em Preto e Branco”). Que venham outras temporadas, em outras cidades, estados e, quem sabe, países!


Continuar lendo “Na rede: “Som das Torcidas”, primeira temporada.”

O nome dele era Enéas

https://www.facebook.com/portuguesaoficial
https://www.facebook.com/portuguesaoficial
https://www.facebook.com/portuguesaoficial
https://www.facebook.com/portuguesaoficial

Ao contrário do xará da política, que falava rapidinho, seu futebol era mais cadenciado.

Enéas Camargo, camisa 8 eterno da Portuguesa, foi lembrado pela Lusa com o lançamento de um modelo retrô, no clássico contra o Santos.  Aliás, o primeiro lote já está esgotado. Informações na página oficial da Portuguesa no Facebook.

Clássico que decidiu o campeonato paulista de 1973. Santos e Lusa dividiram o título porque o juiz Armando Marques errou na conta da decisão por pênaltis, que o Peixe ia vencendo.

Ídolos da Portuguesa forte dos anos 70, que era um time de chegada, como Dicá, Wilsinho, o capitão Badeco e Xaxá participaram da homenagem ao rei Enéas.

Devo confessar que vários desses jogadores estavam num time de futebol de botão, de plástico que eu tive.

A foto do jogador (colorida) era colocada entre um disco parecido com uma palheta e o botão propriamente dito, transparente. Dava para trocar facilmente e montar vários times, recortando fotos dos jornais ou da “Placar”, Continuar lendo “O nome dele era Enéas”

Mantos sagrados. E centenários.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Os uniformes dos centenários de clubes do Brasil e do exterior foram o tema do 10º Encontro de Colecionadores de Camisas de Futebol, no foyer do Museu do Futebol, no estádio do Pacaembu. Várias dessas camisas ficaram penduradas nos varais – as fotos estão no slideshow acima.
Camisas comemorativas dos primeiros 100 anos de clubes brasileiros são o forte da coleção de Luiz Domingos Romano. Como a do Guarany de Bagé, que seu Luiz mostra, na foto abaixo.

Luiz Domingos Romano e a camisa do Guarany de Bagé. A primeira do vara, à esquerda, é a do XV de Campo Bom.
Luiz Domingos Romano (vestido com camisa do Real Bétis) e o uniforme do centenário do Guarany de Bagé. A primeira do varal, à esquerda, é a do XV de Campo Bom.

Outra coleção de respeito é a de Hamilton Kuniochi, que publica o Manto Juventino, “o blog da camisa do Juventus” – que já foi personagem de um post do blog Futebol de Campo. Ele levou parte das dezenas de camisas do simpático clube grená da Mooca para o encontro. No varal, uma das preferidas de Hamilton é a camiseta 5, de 1972, usada e autografada pelo volante Brida. Sensacional.


Continuar lendo “Mantos sagrados. E centenários.”

Portuguesa de Desportos, 92 anos

portuguesa.com.br

A torcida rubro-verde comemora hoje os 92 anos da Associação Portuguesa de Desportos. A querida Lusa foi fundada em 14 de agosto de 1920, com a fusão de cinco clubes da comunidade portuguesa em São Paulo: Portugal Marinhense, A.A. Marquês de Pombal, E.C. Lusitano,  A.A. 5 de Outubro e Lusíadas F.C . Depois, haveria uma fusão com a Associação  Atlética do Mackenzie College e por um tempo o time foi conhecido como Portuguesa-Mackenzie (fonte: site oficial). Continuar lendo “Portuguesa de Desportos, 92 anos”

Torneio Rio-São Paulo

Na superquarta com três clássicos entre times cariocas e paulistas, lembro do Torneio Rio-São Paulo, que teve muitas idas e vindas. Vamos à lista dos campeões:

  • 1933 – Palestra Itália (o Palmeiras a partir de 1942)
  • 1950 – Corinthians
  • 1951 – Palmeiras
  • 1952 – Portuguesa de Desportos
  • 1953 – Corinthians
  • 1954 – Corinthians
  • 1955 – Portuguesa de Desportos
  • 1957 – Fluminense
  • 1958 – Vasco da Gama
  • 1959 – Santos
  • 1960 – Fluminense
  • 1961 – Flamengo
  • 1962 – Botafogo
  • 1963 – Santos
  • 1964 – Botafogo e Santos
  • 1965 – Palmeiras
  • 1966 – Botafogo, Corinthians, Santos e Vasco
  • 1993 – Palmeiras
  • 1997 – Santos
  • 1998 – Botafogo
  • 1999 – Vasco da Gama
  • 2000 – Palmeiras
  • 2001 – São Paulobrilhou a estrela do “molequinho” Kaká: na camisa nº30, “Cacá“.
  • 2002 – Corinthians Continuar lendo “Torneio Rio-São Paulo”