Entrevista com Juan Rodríguez-Briso, diretor de #Eighteam, atração do #CINEfoot.

11036802_866215093413957_5276178551288061191_nJogos Olímpicos de Seul, 1988. Zâmbia dá de 4 a 0 na seleção da Itália. Três gols de Kalusha Bwalya.

Abril de 1993. Um acidente aéreo no Gabão mata 18 Chipolopolos (balas de cobre) – apelido dos jogadores da seleção de Zâmbia. Bwalya só não morreu porque jogava no PSV Eindhoven e se juntaria à seleção depois.

1090974_542543702557620_3047208807226543228_o
facebook.com/e18hteam/

Copa Africana de Nações, 2012. Dezoito anos e 18 pênaltis depois, Zâmbia enfim conquista o primeiro título africano, no mesmo Gabão do acidente aéreo. A saga pra reerguer a seleção zambiana é o tema de E18team” (Eighteam), segundo filme de Juan Rodríguez-Briso. Uma das boas atrações do festival CINEfoot 2015, em São Paulo. Passa no domingo, às 19h, no Espaço Itaú de Cinema (da Rua Augusta). E disputa a Taça CINEfoot de melhor longa-metragem (confira os selecionados). Por e-mail, o blog Fut Pop Clube conversou com o diretor Juan Rodríguez-Briso sobre os Chipolopolos, cinema e futebol.

  • FUT POP CLUBE – Quando resolveu contar a história da seleção de Zâmbia? Na decisão por pênaltis contra a Costa do Marfim, na final da Copa Africana de Nações de 2012?

Juan Rodriguez-Brizo – Sou muito fã de futebol e geralmente vejo todas as

O diretor Juan Rodríguez-Briso
O diretor Juan Rodríguez-Briso : facebook.com/e18hteam/

grandes competições desse esporte. Estava vendo a final da Copa da África de 2012 na televisão e antes da partida se falava que Zâmbia ia jogar a final na mesma cidade onde ocorreu o acidente. Esse detalhe por si só já era muito chamativo. Mas quando a decisão por pênaltis começou a ser a ser tão estranhamente longa e finalmente foram 18 cobranças, automaticamente lembrei que 18 jogadores tinham falecido no acidente. Talvez tenha sido uma simples coincidência, mas pensei que se todas essas coincidências acontecessem num filme de ficção, as pessoas pensariam que o roteirista estava louco, mas nesse caso era uma história real e tinha que contar.

  • Onde poderia chegar aquela seleção de Zâmbia, não fosse o acidente aéreo Gabão?

Juan Rodríguez – Em geral, as apostas esportivas são uma boa referência para saber as chances de uma equipe. Se Zâmbia ganhasse esse o campeonato, se pagaria 40 por 1. Na final, a vitória de Costa de Marfim pagaria 1,5 a 1 e a de Zâmbia, 7 a 1. Zâmbia não tinha nenhum jogador entre as principais equipes da Europa, ao contrário da Costa do Marfim (Drogba, Yaya Touré, Gervinho). Pelo elenco, Zâmbia no deveria ter passado das quartas de final, mas por sorte demostraram que o futebol é um esporte coletivo e, seguramente, o fato de jogar no mesmo lugar do acidente deu uma motivação, una energia extra, que levou Zâmbia a ser a melhor equipe. Não esqueçamos que, além de ganhar da Costa do Marfim na final, também derrotaram Gana e Senegal, que dizer, ganharam de 3 das 5 melhores equipes da África, em teoria.

Nunca pensei em “Eighteam” como um documentário de futebol, mas como uma história de superação coletiva, do triunfo da força de vontade” – Juan Rodríguez

  • Quais foram as dificuldades para filmar “Eighteam”?

Juan Rodríguez – O mais difícil foi encontrar um patrocinador que ajudasse o projeto. Em Zâmbia, não existe uma grande produção audiovisual profissional e os possíveis patrocinadores que poderiam apoiar não acreditavam que seríamos capazes de realizar esse filme. Por sorte, pude entrar em contato com una produtora local, Ngosa Chungu, que foi minha mão direita lá. Durante o primeiro ano e meio, fizemos tudo de maneira independente. Até o primeiro esboço da “película”, não tivemos nenhuma ajuda. Finalmente, depois deste primeiro copião, conseguimos que a Zambeef, uma grande empresa de Zâmbia, se interessasse pelo documentário e aí conseguimos terminar.

Já estamos trabalhando para que a historia de “Eighteam” vire um filme de ficção. Desde já é uma história muito forte, com um final bem à La Hollywood – Juan Rodríguez-Briso

  • E o momento mais emocionante durante as gravações, qual foi?
  • Juan Rodríguez – As entrevistas com Beauty Lupiya, jornalista zambiana, e Simataa Simaata, ex-diretor da Federação de Futebol de Zâmbia. Ambos tinham muita relação com as pessoas que morreram no acidente. Quando fizemos a entrevista, já tinha passado quase 20 anos do acidente, mas pela maneira de contar como foi, parecia que o acidente tinha sido no dia anterior. Nas duas entrevistas, tivemos que parar porque os dois foram às lágrimas. E eu também, claro.

O Barcelona tem o melhor jogador da Argentina, o do Brasil e o do Uruguai, mais vários campeões do mundo com a Espanha em 2010. Se estivéssemos nos anos 80, seria como ter Maradona, Zico e Francescoli, mais a metade da seleção italiana de 82.

(a entrevista continua dentro do post)
Continuar lendo “Entrevista com Juan Rodríguez-Briso, diretor de #Eighteam, atração do #CINEfoot.”

“Os Rebeldes do Futebol 2” no CINEfoot (2015)

B7U-p-vCMAE_j4Z
O doc de Gilles Perez e Gilles Rof passa dia 25/5, 21h, no Espaço Itaú, Praia de Botafogo – grátis.

O prezado amigo Afonsinho (que atuou por XV de Jaú,  Botafogo, Olaria, Vasco, Santos, Flamengo, América Mineiro, Fluminense – e lutou pelo passe livre e direitos dos jogadores), mencionado em gol da MPB boleira marcado por Gilberto Gil – e “narrado” por Elis Regina – está na parte 2 do filme / série Os Rebeldes do Futebol. produzida e ancorada pelo ex-jogador francês Eric Cantona. O primeiro Les Rebelles du Foot passou aqui no festival CINEfoot e no canal Sportv. Contava histórias de cinco boleiros politizados: Rachid Mekloufi, Predrag Pasic, Carlos Caszely, Didier Drogba e Sócrates.

Na segunda parte, Cantona conta as histórias de Afonsinho e mais quatro rebeldes: Honey Thaljieh (jogadora que fundou a seleção feminina da Palestina), Claudio Tamburrini (goleiro do Club Almagro preso e torturado pela ditadura argentina de Videla; fugiu do centro de torturas conhecido como Mansión Sere), Cristiano Lucarelli (considerado uma referência dos boleiros de esquerda na Itália) e Saturnino Navazo (republicano espanhol deportado para o campo de concentração nazista de Mauthausen, lá criou um torneio de futebol para sobreviver e ajudar os presos). As informações da sinopes são do Thinking Football, um festival de cinema de Bilbao que faz pensar. Os Rebeldes do Futebol 2 vão abrir cabeças no Thinking Football, em fevereiro, e no Offside Festival, de Barcelona, em março. Mas certamente em breve devem pintar no Brasil também. [Confirmado: o filme de Gilles Perez e Gilles Rof passa no CINEfoot, 25/5, segunda-feira, 21h, Espaço Itaú, Praia de Botafogo, entrada franca]

Confira um teaser d’Os Rebeldes do Futebol 2. Continuar lendo ““Os Rebeldes do Futebol 2” no CINEfoot (2015)”

Chelsea 2014-2015: Diego Costa, Filipe Luís, Fàbregas, Schürrle, a volta de Didier Drogba… e José Mourinho!

Atualizado em 25/07/2014

Destaque do Chelsea na campanha campeã da Liga dos Campeões 2011-12, herói da final contra o Bayern (em plena arena de Munique!), o experiente Didier Drogba volta do futebol turco para um ano mais de contrato com os azuis. Os números de #Drogs no Chelsea são impressionantes: 157 gols em 341 jogos – 34 tentos em competições europeias; três títulos ingleses, mais 4 Copas da Inglaterra, 2 Copas da Liga inglesa e, enfim, a Champions tão desejada. Sai de baixo!

13705325473

  • > IN> Didier Drogba (estava no Galatasaray), Diego Costa, Cesc Fàbregas, Mario Pasalic (Hadjuk Split, Croácia), Filipe Luís (Atlético de Madrid), Courtois (volta de empréstimo).
  • *Estrelas da companhia: Schürrle (decisivo na Alemanha campeã), Hazard, Lukaku, Oscar, Willian, Ramires, Victor Moses, John Obi Mikel, Azpilicueta, Fernando Torres, Gary Cahill, John Terry,  Ivanovic, Peter Cech (pode sair) e o “special one”, o técnico José Mourinho
  • < OUT<: Samuel Eto’o, Frank Lampard (NYCFC), David Luiz (PSG), Ashley Cole (Roma), Lukaku (Everton).
  • Estádio: Stamford Bridge, que é de 1877 (!) e hoje tem capacidade para 41.798 pessoas. Na temporada passada, o Chelsea teve 41.482 torcedores por jogo – segundo a Pluri, 29ª melhor média do mundo. Ocupação: 99% do estádio (foto abaixo).

    https://www.facebook.com/ChelseaFC
    https://www.facebook.com/ChelseaFC

Continuar lendo “Chelsea 2014-2015: Diego Costa, Filipe Luís, Fàbregas, Schürrle, a volta de Didier Drogba… e José Mourinho!”

Futebol é mais que um jogo: slogan do CINEfoot 2013, em cartaz até terça-feira em São Paulo.


Destaco aqui os filmes desta terça-feira no Espaço Itaú de Cinema | Augusta (Rua Augusta, 1.475 e 1.470 – Metrô: Consolação) – última rodada do CINEfoot em Sã Paulo este ano. Entrada grátis, sujeita à lotação da sala. Chegue bem antes.

  • 19h30
  1. Sessão extra do documentário “Os Rebeldes do Futebol”, produção francesa de 2012, dirigida por Gilles Perez e Gilles Rof. Eric Cantona é uma espécie de âncora desse filme engajado, que tem Sócrates, Drogba, Caszely, Pasic e Mekloufi entre os personagens. Não saia da sala antes de terminarem os créditos!8951279967_dbf603fce0
  • 21h30
  1. HOMENAGEM: ANA AZEVEDO E JORGE FURTADO
  2. HOMENAGEM: TOSTÃO
  3. HOMENAGEM: CORINTHIANS X SANTOS – 100 ANOS
  4. BARBOSA, sensacional curta de Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo sobre o lance decisivo do Mundial de 1950, no Maracanã (produção gaúcha de 1998) 

    Antonio Fagundes em cena do genial curta "Barbosa" : http://www.flickr.com/photos/cinefoot
    Antonio Fagundes em cena do genial curta “Barbosa” http://www.flickr.com/photos/cinefoot
  5. TOSTÃO, A FERA DE OURO, doc de Paulo Laender e Ricardo Gomes Leite (MG/RJ, 1970). A trilha sonora é do cruzeirense Milton Nascimento!

    http://www.flickr.com/photos/cinefoot
    http://www.flickr.com/photos/cinefoot

O festival CINEfoot começa um giro pelas seis cidades da Copa das Confederações. Acompanhe aqui neste link. É o CINEfoot Tour.
Texto completo dentro do post.

Continuar lendo “Futebol é mais que um jogo: slogan do CINEfoot 2013, em cartaz até terça-feira em São Paulo.”

Thinking Football

A carreira do belo filme “Os Rebeldes do Futebol” fez mais uma escala. Depois de Cartagena e do BCN Sports Films, o doc ancorado por Eric Cantona abriu a programação do Thinking Football Film Festival, em Bilbao. O festival que vai até sábado é promovido pelo Athletic Club e pela fundação do clube basco. Temos aqui o querido CINEfoot, mas já imaginou um time brasileiro promovendo um festival de cinema, ainda mais sem um filme sobre o próprio umbigo? Palmas para o Athletic.
cartel
Nesta terça-feira, o Thinking Football exibe “Cracks de Nácar”, doc argentino sobre a paixão de dois veteranos jornalistas pelo futebol de botão (confira o texto anterior). E outra produção do Cone Sul: “Manyas – La Película”, sobre a irada torcida do Penãrol (confira meus pitacos). Continuar lendo “Thinking Football”

A caminho de Wembley! A caminho da final da Liga dos Campeões!

Este slideshow necessita de JavaScript.


Que flâmulas vou ter que acrescentar amanhã, hein?
A do Barça ou a do PSG?
A do Super Bayern – campeão alemão com muuuita antecedência – ou a da Juve, que caminha para mais um scudetto na Itália? Blog atualizado aqui.
Borussia Dortmund e Real Madrid já estão garantidos nas semifinais da Champions… Mas o Málaga e o Galatasaray venderam muito caro as vagas, numa data Uefa em que sobraram golaços e emoção…
Num jogo maluco maluco, cheio de reviravoltas, o Málaga esteve perto de garantir uma inédita classificação para as semifinais. Saiu na frente, com um golaço de Joaquín. Levou de Lewandowski o empate (outro golaço, com belo passe de Marco Reus). Empate que servia para os andaluzes. O Málaga chegou ao segundo gol, que poderia ser o da classificação, com Eliseu, impedido – assistência de Júlio Baptista. Conseguiria o goleiro argentino Willy Caballero segurar mais uma vez o ataque alemão, como segurou em La Rosaleda? Já nos acréscimos… o Borussia se mandou todo na frente. E Marco Reus empatou. E como diria Valdir Amaral, bololô na área, o zagueiro (!) Felipe Santana (ex-Figueirense, também impedido) fez o gol da vitória e da heroica classificação do Borussia. Incrível virada. Continuar lendo “A caminho de Wembley! A caminho da final da Liga dos Campeões!”

Os Rebeldes do Futebol (Les Rebelles du Foot) abriram o CINEfoot 2013.

Publicado em 31 de dezembro de 2012
No período de festas, os canais de esporte aproveitaram o recesso do futebol no Brasil para estrear ou reprisar documentários quase sempre muito interessantes. Já falei aqui das séries “Memórias do Chumbo”, do Lúcio de Castro, sobre a ação das ditaduras sul-americanas na Operação Condor, e “Hei de Torcer”, sobre pequenos e simpáticos clubes cariocas. Um dos destaques dessa rodada de docs na programação de fim de ano foi também “Os Rebeldes do Futebol“, produção francesa de Gilles Perez e Gilles Rof muito bem ancorada pelo (ex?)-bad boy Eric Cantona. Ele costura as histórias de cinco rebeldes escolhidos pelo doc: Didier Drogba, colaborando para a paz na sua Costa do Marfim; o argelino Rachid Mekhloufi, que trocou o sucesso no Saint-Étienne pela causa (e time!) da Frente de Libertação Nacional no seu país, quando dominado pela França; o chileno Carlos Caszely, ex-atacante do Colo Colo, Levante, Espanyol e seleção chilena, que teve a coragem de se recusar a apertar a mão de Pinochet, quando o ditador estava no poder; o bósnio Pedrag Pasic, que encarou as consequências da guerra em Sarajevo, e encerrando o programa, o doutor Sócrates e a democracia corintiana. Emocionante!

http://lesrebellesdufoot.com/

“Rebeldes do Futebol” é bem produzido, bem filmado, tem bom arquivo. Um dos pontos altos é um vídeo da campanha do “Não” contra Pinochet. Uma senhora relata que foi vítima de tortura da ditadura chilena. A câmera abre e mostra o filho dela, Carlos Caszely. Ela foi torturada pelos milicos em retaliação contra a atitude do filho! Caszely é também personagem do episódio Chile da série “Memórias do Chumbo”. Aliás, o filme “No”, que retrata o plebiscito chileno, está em cartaz. Recomendo.

Nos créditos, os entrevistados de “Rebeldes” como Raí e Wladimir vão levantando a gola das camisas – à la Eric Cantona. Maneiro! Se passar de novo no Sportv, não perca.

Atualizando: depois do festival de Cartagena, a carreira internacional dos Rebeldes continuou no BCN Sports Film – Barcelona International Ficts Festival, entre 18 e 20 de abril, e no CINEfoot. Abre o festival no Rio, quinta, 23 de maio, 20h30, Espaço Itaú de Cinema – Praia de Botafogo. E em São Paulo, 6 de junho, 20h, Museu do Futebol.

Continuar lendo “Os Rebeldes do Futebol (Les Rebelles du Foot) abriram o CINEfoot 2013.”