“Hooligans”.

hooligansA batalha campal entre torcedores de dois clubes de Londres num mata-mata da Copa da Liga Inglesa em 2009 pareceu um link  para o filme Hooligans (também conhecido como Green Street Hooligans, em DVD da Califórnia Filmes). De bola rolando, essa ficção anglo-americana tem menos de 2 minutos. O foco  é nas torcidas organizadas (“firms”, na Inglaterra), mesmo na hora do gol do West Ham United, da zona leste de Londres. Em especial, de uma torcida do West Ham (Green Street Elite, inventada para o filme, mas certamente não muito diferente das organizadas da vida real) e suas desavenças com facções de seguidores de Birmingham, Manchester United, Tottenham Hotspur e, principalmente, Milwall, que faz o derby do leste de Londres contra o West Ham – na vida real, foi o encontro de 2009 entre West Ham e Milwall que terminou em pancadaria fora do estádio E dentro do gramado. Continuar lendo ““Hooligans”.”

Um Brasileirão de livros

o alviverde imponentecapafla400o time da fielgalo ED269

SPFCcamisa13

Última rodada das dicas de livros recomendados pelo colecionador Domingos D´Angelo, criador do MemoFut, grupo que estuda memória e literatura de futebol.
Hoje, só livros sobre clubes de futebol. Muitos são das coleções Camisa 13, da Ediouro, e Ídolos Imortais, da Maquinária.
Com a palavra, Domingos D´Angelo: “Sobre clubes, temos os livros da Editora DBA que ainda consegue se encontrar”.
Corinthians, Paixão e Glória, do jornalista Juca Kfouri.

Palmeiras, a Eterna Academia, do jornalista Alberto Helena Júnior.

São Paulo- Saga de um Campeão, do escritor Ignácio de Loyola Brandão.

Santos, um Time dos Céus, de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta.

“E os dois da Editora Mercado Aberto, do Ruy Carlos Ostermann”.

Até a Pé Nós Iremos – Grêmio

Meu Coração é Vermelho – Sport Club Internacional

“Não se pode esquecer a coleção Camisa 13, inicialmente da DBA e agora da Ediouro. São 12, faltou o do Vasco.”

Corinthians – É preto no branco, de Washington Olivetto e Nirlando Beirão.

Páginas Heróicas-Onde a imagem do Cruzeiro Resplandece, de Jorge Santana.

Bora Bahêeea! – A História do Bahia Contada Por Quem a Viveu, de Bob Fernandes.

Atlético Mineiro – Raça e Amor – 2ª edição, de Ricardo Galuppo, pela Ediouro.

Botafogo – Entre o Céu e o Inferno, do jornalista Sérgio Augusto, pela Ediouro.

Flamengo-O Vermelho e O Negro – 2ª edição do jornalista e escritor Ruy Castro, Ediouro.

FluCamisa13Fluminense – A breve e gloriosa história de uma máquina de jogar bola, do jornalista e produtor musical Nelson Motta.

Grêmio – Nada pode ser maior, de Eduardo Bueno.

Internacional – Autobiografia de uma paixão, de Luis Fernando Veríssimo.

Palmeiras – Um Caso de Amor – 2ª edição, do escritor Mario Prata.

Santos – Dicionário Santista – 2ª edição, de José Roberto Torero, Ediouro.

são paulo ediouro.com.brSão Paulo-Dentre os Grandes És o Primeiro, de Conrado Giacomini [imagine se o Marco Aurélio Cunha escrevesse um livro sobre o tricolor. É mais ou menos por aí].

“Numa mistura de biografias e clubes, temos a coleção recente da editora Maquinaria, Ídolos Imortais”.

Os Dez Mais do Flamengo, de Roberto Sander.

Os Dez Mais do Corinthians, de Celso Unzelte [leia post anterior].

Os Dez Mais do Palmeiras, de Mauro Beting [leia post anterior].

Os Dez Mais do Fluminense, também de Roberto Sander. [leia mais – acaba de sair o volume sobre os craques do Internacional. Vem aí os do São Paulo e do Botafogo]

PentaTri-A história dos cinco tricampeonatos cariocas do Flamengo (leia trecho), de Paschoal Ambrósio Filho, também é da Maquinária.

“Sobre clubes, os dois mais recentes foram escritos pelo Orlando Duarte”.

Corinthians o Time da Fiel, de Orlando Duarte e João Bosco Tureta, pela Companhia Editora Nacional.

Palmeiras – O Alviverde Imponente, de Orlando Duarte, também pela Companhia Editora Nacional.

LEIA MAIS DICAS DE Domingos D´Angelo:

Copa de Livros.

Seleção de livros sobre o escrete canarinho.

Biografias e mais biografias.

Da Lama ao Caos

flyer_nz-citi_net1-243x300O discão de estreia de Chico Science & Nação Zumbi vai ter seus 15 anos lembrados nesta sexta-feira, 18 de setembro, em S.Paulo. A banda Nação Zumbi vai tocar o sensacional  Da Lama ao Caos inteiro, da primeira à última faixa. Lá estão algumas das melhores músicas dessa fusão saborosa de guitarras envenenadas com beat  e bits pernambucanos. Rios Pontes e Overdrives, A Cidade, A Praieira (“uma cerveja antes do almoço é muito bom/pra ficar pensando melhor), Da Lama ao Caos, Risoflora… Continuar lendo “Da Lama ao Caos”

AC/DC: além do trovão.

ACDC.COMA terceira passagem de Angus Young e cia por aqui vai bombar! O site do fã-clube brasileiro informa que um documentário está sendo produzido por Kurt Squiers. Beyond the Thunder (site tem trailer), com o subtítulo For Those About to Watch (We Salute You). Por falar em AC/DC no cinema, bem que banda e gravadoras poderiam relançar ao menos em DVD o filme Let There Be Rock (no Brasil, Deixa o Rock Rolar – leia texto), que fez a cabeça e estourou os tímpanos de muitos jovens fãs, no começo dos anos 80.

Zero a zero

Nem Eto´o, nem Ibra ou Messi. Nada de gols no Stadio Giuseppe Meazza. Inter e Barça empataram em Milão, na primeira rodada do grupo F da rica Liga dos Campeões da Europa. Os comandados de José Mourinho conseguiram segurar o ataque que marcou 36 gols na última “Champions”. (com Eto´o e sem Ibra, claro). Pelo mesmo grupo, o Dynamo Kiev com a volta de Shevchenko venceu o Rubin Kazan: 3 a 1 (Gérson Magrão fez um dos gols do time ucraniano). No grupo E, Liverpool e Lyon confirmam o favoritismo, largando com vitórias caseiras. Grupo G: gols brazucas nos 2 a 0 do Sevilla sobre o Unirea Urziceni: L u í s  F a b i a n o e Renato. Empate entre Stuttgart e Rangers (1×1). Grupo H: novo time do treinador Zico, o Olympiacos supérou o Alkmaar:1×0. E na Bélgica, o Arsenal tomou 2 gols do Standard Liege no começo do jogo, mas conseguiu virar: 3 a 2. Eduardo, o brasileiro naturalizado croata, fez o gol da vitória dos gunners de Londres.

3 vezes Grafite

Começou a fase PRA VALER da Liga dos Campeões! Real e Bayern golearam fora, Milan e Manchester United também voltaram com 3 pontos, Chelsea fez a lição de casa, Juve e Atlético de Madrid perderam pontos… Mas queria destacar o estreante Wolfsburg e o goleador Grafite. Três gols na vitória contra o CSKA Moscou (já sem Zico no banco). Há quem defenda uma chance ao artilheiro da última Bundesliga na seleção Brasileira (Juca Kfouri, Expresso da Bola). Grafite só jogou uma vez com a amarelinha (leia aqui). Ele merece, ele merece! E hoje tem Inter x Barça. Eto´o x Ibra!

Deixa o rock rolar! Mais uma vez!

DCCD24O Morumbi pode até ficar sem jogo de abertura da Copa 2014, mas não vai ficar sem rock´n´roll em 2009. O AC/DC vai tocar no Morumbi! 27 de novembro será uma noite de rock ´n´ roll elétrico no Cícero Pompeu de Toledo. Site oficial da banda confirma que as vendas começam dia 1º de outubro, primeiro pra galera do fã-clube.

Deixa a Copa, digo, o rock, rolar! Em 2 de novembro, Angus Young e cia tocam no Monumental de Nuñez, cancha do River Plate. Let´s go!?

Em novembro de 2008, a revista Classic Rock fez uma eleição das 30 maiores músicas do AC/DC, escolhidas por roqueiros, que também fazem comentários (Peter Frampton, por exemplo; ele diz que não cai na estrada sem carregar de AC/DC o MP3…)

Vamos à lista dos 10 maiores clássicos do AC/DC, segundo votação feita pela revista britânica:

10 – Thunderstruck.

9 – Problem Child.

8 – Girls Got Rhythm

7 – Down Payment Blues

6 – For Those About to Rock

5 – Dirty Deeds Done Dirt Cheap

4 – Whole Lotta Rosie

3 – You Shook Me All Night Long

2- Highway to Hell

E a primeira, qual será? Tchan-tchan-tchan! Só pode ser ela! Clique aqui> Continuar lendo “Deixa o rock rolar! Mais uma vez!”

Sul-americanos brilham na Espanha

Bonita homenagem feita antes do clássico entre o Espanyol de Barcelona e o Real Madrid a Dani Jarque, o capitão do clube catalão que morreu de ataque cardíaco há um mês – além de minuto de silêncio, aos 21 minutos a torcida lembrou do jogador, que usava a camisa 21. Foi o 1º jogo de campeonato no novíssimo estádio do Espanyol, Cornellà-El Prat, na região de Barcelona. 40.500 lugares, quase todos cobertos (veja fotos). Depois da venda e demolição do Sarriá (aquele da Copa de 82, local de Brasil 2×3 Itália), o Espanyol mandava seus jogos no estádio Olímpico de Montjuic (descobri no site do diário catalão Mundo Deportivo a capa da edição após o último jogo no Sarriá, em junho de 1997).

No campo, deu Real Madrid. Kaká participou de 2 gols. No primeiro, tabelou com Granero, jogador revelado pela filial (Real Madrid Castilla) com passagem pelo Getafe, que fez um golaço. Já o segundo gol do Real, de Guti, nasceu numa jogada toda de Kaká pela esquerda. O que3 levou o site do diário Marca a manchetar: “Kaká comanda a goleada do Real Madrid” (bom saber que os panhóis consideram 3×0 goleada) Cristiano Ronaldo entrou no decorrer do segundo tempo no lugar de Benzema e fechou a goleada, sim. 3×0.

Já o arquirrival de Real Madrid e Espanyol venceu em Getafe. Barcelona 2 a 0, gols de “Ibra” e do argentino Messi. Barça e Real lideram. Venceram as 2 partidas.

Sobre a goleada do Sevilla, 4 a 1, o mesmo Marca destaca: ” O 9 do Brasil destrói o Zaragoza. Luís Fabiano, o nome da fera, marcou duas vezes.

Lugar marcado no estádio

Dagol + Hugol FOTO Bruno Miani/VIPCOMM
Dagol + Hugol FOTO Bruno Miani/VIPCOMM

Na agradável tarde/noite deste sábado, fiz o meu primeiro “test-drive” do setor Visa do Morumbi, o estádio mais falado da semana. O torcedor cadastradro no projeto Futebol Card passa o cartão de crédito na catraca eletrônica e com ele passam tantas pessoas quanto ingressos ele comprou, pela internet. Ganha um canhoto com o(s) lugar(es) reservado(s) e depois da dica de orientadores, chega ao espaço marcado. Custa ter isso em todo o estádio, em todos os estádios? Os organizadores dão um pouco mais de conforto e tranquilidade ao torcedor… e pronto: você vê ainda mais famílias e muitas mulheres mais  nas arquibancadas (agora chamadas cadeiras especiais). Ou seja, neste setor, lugar marcado funciona.

Sí, si puede. Sim, se pode fazer jogo de Copa do Mundo nos nossos maiores estádios que já estão prontos – e que vão continuar sendo usados toda semana depois da Copa de 2014, não esporadicamente, num jogo de Seleção ou excursão do Flamengo. É claro que o Morumbi necessita urgentemente de estacionamentos. E os banheiros precisam melhorar muito. Algo por exemplo em que o Maracanã está melhor servido. Aliás, estive no Maraca em 2007, no Pan, e este ano. Não vejo necessidade de grandes obras dentro do estádio. A reforma feita para o Pan foi 10, mesmo.

PITACOS SOBRE  SÃO PAULO 2X0 AVAÍ ESTÃO DENTRO DA PÁGINA. Continuar lendo “Lugar marcado no estádio”