#RockFlu histórico com Romerito e rock en español.

#RockFlu histórico com Romerito e rock en español.

Publicado em  15 de julho de 2015

Um grande ídolo do Fluminense é o convidado do programa Rock Flu 119. O paraguaio Julio César Romero Insfrán, o Romerito, conversa com Gustavo Valladares e Sergio Duarte sobre futebol, em especial, sobre o Flu, e escolheu o roteiro musical: Soda Stereo, Enanitos Verdes, Maná, Eagles, Creedence Clearwater Revival, U2, R.E.M., Beatles e Elvis Presley. Outro must do programa são os áudios de jogadas de Don Romero nas vozes de alguns de nossos melhores locutores. Romerito marcou o gol do título brasileiro do Flu, em 1984. Sintonize: http://www.rockflu.com.br/

rockflu.com.br/ ou torcedortricolor.com.br/rockflu/rockflu119.zip
Clique: rockflu.com.br/
ou torcedortricolor.com.br/rockflu/rockflu119.zip

Continuar lendo “#RockFlu histórico com Romerito e rock en español.”

Catedrais da bola: Monumental de Nuñez

http://www.cariverplate.com.ar/estadio-monumental/
http://www.cariverplate.com.ar/estadio-monumental/

O estádio Antonio Vespucio Liberti, o Monumental de Nuñez, foi inaugurado em 26 de maio de 1938 (La Máquina, como era chamado o River de Bernabé Ferreyra, Moreno e Pedernera, bateu o Peñarol por 3×1). Nos 70, chegou a receber perto de 100 mil.  Hoje comporta 61.321  torcedores. A cancha do River também é a casa preferida da Seleção Argentina. Foi o principal palco da estranha Copa do Mundo de 1978 – com o tempo aprendi que aquele Mundial não foi vencido apenas por ídolos (meus, inclusive) como o 10 Kempes, o goleiro Fillol e o técnico Menotti; mas também pelo ditador Jorge Videla. No Mundial 78, o Monumental recebeu nove jogos, incluindo a abertura, a decisão do 3º lugar (Brasil 2×1 Itália, golaço de Nelinho) e a grande final, em que a dona da casa derrotou a Holanda na prorrogação.

Em 2013, o River Plate teve média de 49.400 por jogo – segundo a Pluri Consultoria, a maior das Américas e 14ª do mundo. 73% de ocupação do Monumental.

É um dos orgulhos dos Millonarios, apelido mais família dos hinchas do River.

O Museo River, ao lado do estádio (confira aqui o giro do blog por lá)– também bate palmas para os concertos de rock no Monumental. A imensa torcida do rock and roll e da música pop em geral na Argentina pode curtir Paul Mc Cartney (1993 e 2010), Bruce Springsteen (1989), Michael Jackson (1993), Madonna (1993, 2008 e 2012), Kiss (2012), Rolling Stones (1995, 1998 e 2006), ACDC_RIVERPLATE_COVERAC/DC (1996 e 2009 – tem até CD, DVD/Blu-Ray, “Live at River Plate”), Bob Dylan (1988), David Bowie (1990), Eric Clapton (1990, 2001 e 2011), Shakira  (2003), Guns´N Roses (1992, 1993 e 2011), Ramones (1996), The Police (2007 – outro show lançado em CD e DVD), U2  (1998 e 2006 – este passou no cinema, como U2 3D), Red Hot Chili Peppers (2002 e 2011), Metallica (1999 e 2010), Oasis (2009)  Coldplay (2010), Iron Maiden (2013), Roger Waters (9 shows da turnê “The Wall Live”, em 2012, para um total de 360 mil espectadores. Mas o recorde de público pertence à saudosa banda argentina Soda Stereo – os 6 shows da turnê “Me Verás Volver”, em 2007, reuniram 390 mil fãs. Essa turnê que reuniu o trio (popularíssimo na Argentina) foi gravada e lançada em 2 CDs e DVD (aqui cabe uma nota triste: o vocal e guitarrista soda stereo Gustavo Cerati morreu em setembro de 2014, depois de anos em coma).

Em 2009, o blog acompanhou o primeiro jogo no Monumental de Maradona como técnico da seleção argentina. Um 4×0 contra a Venezuela. Com Messi e Carlitos Tevez em campo.JR LIMA JUNHO - 00002

O Monumental de Nuñez, bela
O Monumental de Nuñez, bela “cancha” do River Plate

Continuar lendo “Catedrais da bola: Monumental de Nuñez”

Um domingo qualquer?

Coluna de Música + Fut Pop Clube
A Beyoncé faz hoje à noite o “halftime show” num dos maiores eventos do mundo, o Super Bowl, a final do futebol americano (San Francisco 49ers vs Baltimore Ravens). A cada ano, é o programa de TV mais assistido nos Estados Unidos. E um comercial de 30 segundos custa a bagatela de 4 milhões de dólares.

Mas o assunto é esse show do intervalo, que já teve muita gente boa. Confira a lista selecionada.

O Who tocou em 2010. IMAGEM http://www.thewho.com
  • Em 1972, Ella Fitzgerald cantou.
  • Em 1993, deu Michael Jackson.
  • 1996: Diana Ross
  • 1997: The Blues Brothers, com ZZ Top e James Brown
  • 2002: ninguém menos do que o U2, apaixonado pela América
  • Em 2005, Paul McCartney!
  • 2006: a hora e a vez dos Rolling Stones!
  • 2007: Prince
  • 2008: Tom Petty & the Heartbreakers
  • 2009: Bruce Springsteen and the E Street Band
  • 2010: Roger Daltrey e Pete Townshend, os carismáticos tiozões remanescentes do The Who, mandaram ver no show relâmpago. 5 petardos da banda em 12 minutos, num dos intervalos da decisão entre o time de Indianapolis (Colts) e os Saints de New Orleans. Eis o curtíssimo set-list de clássicos:
  1. Pinball Wizard
  2. Baba O´Riley
  3. Who Are You
  4. See Me, Feel Me
  5. Won´t Get Fooled Again

Na bateria, estava Zak Starkey, o filho do beatle Ringo Starr.

  • Em 2011, o Black Eyed Peas dividiu o palco com o Usher e o Slash.
  • E em 2012, deu Madonna na cabeça!

E uma dica de um filmão sobre a liga de futebol americano: Continuar lendo “Um domingo qualquer?”

Morumbi (5.1)

Deve ser ruim uma cidade ter um estádio que só em 2011 já recebeu três shows do U2um do Iron Maiden e outro do Eric Clapton, e ainda vai abrigar dois concertos do Pearl Jam, não?
É claro que uma cobertura poderia dar mais conforto pra quem fica na arquibancada, que faltam um plano de transporte para grandes eventos e um mega estacionamento e que o metrô ainda demora pra chegar.
Mas não dá pra para descartar este grande estádio -que acaba de completar 51 anos – como praça de esportes e arena de shows numa região de São Paulo que não para de crescer.
Leia sobre o show de Clapton na minha Coluna de Música. Continuar lendo “Morumbi (5.1)”

U2 no Morumbi. Macca no Engenhão.


S e n s a c i o n a l  “a nave” da turnê 360º, do U2, pousada no Morumbi, para os shows de hoje, 9 de abril, amanhã, 10, e quarta-feira, 13.  Aliás, é inacreditável que um estádio que recebe shows desse porte não possa sediar jogos de Copa do Mundo. Não que o seu dono e as autoridades não precisem planejar áreas para estacionamento e planos de transporte coletivo enquanto o Metrô não chega perto. Inclusive, conseguir um táxi depois de um grande jogo ou show é um inferno.

Outro estádio que receberá um megashow é o carioca Engenhão. Em 22 de maio, Paul McCartney volta com a turnê Up and Coming. É show pra ir!

Informações sobre ingressos aqui.
Gosto muito dos megaconcertos, sei da necessidade de ganhar dinheiro com aluguel das arenas para os espetáculos, no entanto, fico meio dividido quando um músico ou banda tira um grande e/ou decisivo jogo de futebol de sua casa natural. O ideal é os calendários pudessem ser conciliados. Shows nas datas em que os times que costumam mandar  jogos nos estádios atuem fora de casa. Nem sempre será possível. Vamos então curtir o show do U2 nesta semana, que o set-list da turnê está bom pra caramba (tem mais foto do palco dentro do texto). Continuar lendo “U2 no Morumbi. Macca no Engenhão.”

Do Queen aos Stones e Sabbath: os shows do Morumbi, roqueiro cinquentão.

JOÃO R 01-09-13 - 00002Atualizado em 2015

O U2 entra no gramado, digo, no palco, em abril de 2011!

O Rock in Rio I marcou de vez a entrada do Brasil no circuito de festivais, em 1985. Mas não dá para falar da história dos megashows no país sem lembrar da passagem de Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor pelo Morumbi, em março de 1981. O coro da galera em “Love of My Life” virou parâmetro para a banda. Continuar lendo “Do Queen aos Stones e Sabbath: os shows do Morumbi, roqueiro cinquentão.”

“Coluna de Música” a todo volume


Semana Metallica! Saiba como foi o show de São Paulo na minha Coluna de Música
. Pitacos e set-list do show da turnê World Magnetic.

– Há 12 anos, outra mega turnê passou pelo estádio do tricolor paulista: a PopMart do U2 (relembre)!

– Por falar em U2, The Edge é uma das guitarras do filme A Todo Volume“, que entrou em cartaz em SP. Aleluia!

– Ouça o quinto disco do Mustang, trio carioca de Carlos Lopes, ex-Dorsal.

– Um livro bem apropriado para esses dias de rock e chuva: “Metendo o Pé na Lama – os Bastidores do Rock in Rio de 1985, quase um diário pessoal do diretor de arte Cid Castro, que bolou a marca do festival!

Leia tudo isso e muito mais na minha nova Coluna de Música, aqui ao lado, na mesma blogosfera.

U2, Rose Bowl, 25 de outubro.

CoverO texto do tricolor Paulo Ricardo na Folha/Ilustrada desta terça-feira sobre show do U2  pela região de NY/NJ me levou a procurar mais informações sobre  360º – nova turnê da banda que começou no Camp Nou, Barcelona, 30/06/09.  Que pena, nenhuma notícia sobre América do Sul ainda. Concertos em outubro de 2010 na Europa com ingressos esgotados… O jeito é ficar de olho no show deste domingo, 25 de outubro, no Rose Bowl (o mesmo estádio do… É TETRAAAA!!!!, final da Copa de 94, em Pasadena, na Califórnia). Ele vai ser transmitido ao vivo para o mundo todo via internet pelo U2be – página da banda no You Tube. Continuar lendo “U2, Rose Bowl, 25 de outubro.”

Guitarras na tela. “A Todo Volume”.

it might get loud Jimmy Page, Jack White e The Edge. Três heróis da guitarra de diferentes gerações do rock num mesmo filme.  “It Might Get Loud” deve ser lançado no Brasil em 6 de novembro, com o nome de “A Todo Volume”. O doc, de 2008, passou em festivais (Sundace, Berlim, Toronto, Rio). O diretor é Davis Guggenheim (o mesmo do filme do Al Gore sobre clima…). Mas a julgar pelo trailer dá para ficar ansioso. O produtor Thomas Tull diz que a diferança de outros documentários de concertos é que “It Might Get Loud” tenta mostrar a relação entre essas três feras e suas guitarras.

Veja aqui salas e horários das próximas sessões na Mostra de Cinema de São Paulo.

E vem aí um filme sobre os White Stripes. Under Great White Northern Lights. Estreou no festival de Toronto, em setembro de 2009. Continuar lendo “Guitarras na tela. “A Todo Volume”.”