Madrid League

https://www.facebook.com/RealMadrid/

Cinquenta e nove anos depois de ganhar o campeonato espanhol e a Copa dos Campeões, o Real Madrid repetiu o #doblete nacional e europeu, ao golear espetacularmente a Juve, hexacampeão italiana. Foi a terceira dobradinha dos blancos:

  • 1956-1957: Di Stéfano e cia ganharam a 5ª liga espanhola e 2ª orelhuda
  • 1957-1958: de novo, la saeta rubia levou liga espanhola (6ª) e orelhuda (3ª)
  • e agora, 2016-2017: 33ª liga espanhola e 12ª orelhuda

Os #blancos conquistaram a orelhuda ainda em 1955-56, 1958-59, 1959-60 (ou seja, com os dois dobletes da geração Di Stéfano acima mencionados , ganhou as cinco primeiras Copas dos Campeões), 1965-66, 1997-98 (também contra a Juve), 1999-2000,  2001-02, 2013-14, e o primeiro bicampeonato no formato Champions, 2015-16 e 2016-17. Continuar lendo “Madrid League”

#ElClásico dos bilhões (abril/2016)

É hoje! Barcelona x Real Madrid, no Camp Nou! “El Clásico” é o dérbi mais visto no mundo (700 milhões de telespectadores, segundo a coluna do Amir Somoggi no Lance!, 31 de março, que inspira este post). 

Em janeiro, saiu o relatório Deloitte Football Money 2016 e, pela 11ª vez, o Real Madrid liderava a ‘liga do dinheiro’ no planeta bola. Os galáticos tiveram na temporada 2014-15 uma receita de 577 milhões de euros – hoje, mais de dois bilhões e trezentos milhões de reais, sem contar com a venda de jogadores. Só grana de TV, receita comercial e dias de jogos. Média de público: quase 73 mil merengues por partida no Bernabéu.

O Barça, campeão de quase tudo na temporada 2014-15, pulou do quarto pro segundo lugar neste ranking, com uma receita de 560 milhões de euros, mais de 2 bilhões e duzentos milhões de reais pela cotação de hoje (receita comercial sem considerar venda de atletas, grana da TV e movimento nos dias de jogos).  Média de público: mais de 77 mil culés por partida no Camp Nou, maior estádio da Europa.

#GraciesJohan: No clássico deste sábado 2 de abril de 2016, o Camp Nou vai ter um mosaico em homenagem a Cruyff, que morreu semana passada.
#GràciesJohan: No clássico deste sábado 2 de abril de 2016, o Camp Nou vai ter um mosaico em homenagem ao ídolo Cruyff, que morreu semana passada.

E quem ganha El Clásico nas redes sociais: a página do Barcelona no Facebook tem mais de 91 milhões de seguidores, enquanto o Real Madrid tem mais de 87 milhões de fãs no Facebook. O Real Madrid ganha o dérbi no Twitter: só a conta em castelhano tem 18,7 milhões de seguidores. O maior Twitter do Barça é em inglês: 17,1 milhões de seguidores.

Por coincidência, este clássico dos bilhões vai ser o primeiro jogo do Barça depois da morte do holandês voador, Johan Cruyff, eterno camisa 14 do dream team do Ajax, da seleção Laranja Mecânica e do Barça (embora no Ajax e no Barça também tenha jogado com a 9). O Camp Nou costuma mostrar mosaicos nos dias de  El Clásico e outros jogos grandes. Hoje vai ser em homenagem ao ídolo, campeão espanhol como jogador do Barça e depois campeão de quase tudo como técnico, mentor do dream team e do DNA blaugrana que a gente vê hoje.

Gràcies, Johan.

Agradecimento que também estará no centro da camisa azul e grená hoje, excepcionalmente no lugar do scudetto do Mundial de Clubes 2015. Confira: Continuar lendo “#ElClásico dos bilhões (abril/2016)”

Catedrais da bola: Santiago Bernabéu

A fachada do Bernabéu tem bandeiras dos clubes espanhóis, inclusive do Barça

Estádio: Santiago Bernabéu
Proprietário: Real Madrid Club de Fútbol
Capacidade: 80.000 espectadores
Ocupação média na temporada 2013/14: 71.558 torcedores (84 %), segundo a Pluri Consultoria, a quarta maior média do mundo.
Metrô: lnha 10, estação Santiago Bernabéu

A imensa casa do Real Madrid foi inaugurada em 14 de dezembro de 1947, num amistoso contra os Belenenses, de Portugal, vencido pelo anfitrião; Real 3×1. Era conhecido como estádio Chamartín, nome do bairro madrilenho onde está situado, e substitui o Viejo Chamartin, de 1924, que comportava 15 mil fãs e foi sendo ampliado até a capacidade de 25 mil pessoas.

A partir de 1955, o novo estádio passou a levar o nome de Santiago Bernabéu. E quem foi Santiago Bernabéu? Irmão de um dos fundadores do Madrid, jogou no Real como atacante entre 1912 e 1927. Mas se celebrizou mesmo como presidente do clube, de 1943 até a morte, em junho de 1978. Foi campeão de tudo e mais um pouco como real cartola máximo:  16 ligas espanholas, seis copas espanholas, seis das 10 Copas dos Campeões madridistas (hoje Liga dos Campeões, a Champions League) e um Mundial de Clubes (ou Copa Intercontinental, conforme o gosto do freguês).


O estádio recebeu a final da Eurocopa de 1964, da Copa do Mundo de 1982 e de quatro Copas/Liga dos Campeões da Europa:

  1. 1957, deu Real. 2×0 na Fiorentina
  1. 1969, deu Milan
  2. 1980, deu Nottingham e
  3.  2010, deu Inter.

Na foto acima e na do lado, a fachada da megaloja que tem todo tipo do merchandising do Real Madrid, a Tienda Bernabéu.

Abaixo, republico o Rolê do Fut Pop Clube pelo estádio Santiago Bernabéu e galeria do Real Madrid.
Continuar lendo “Catedrais da bola: Santiago Bernabéu”

Um livro sobre a rivalidade entre Barça e Real Madrid

Publicado em 2012

Dica do PVC, no saudoso Loucos. O jornalista espanhol Alfredo Relaño lançou “Nacidos para Incordiarse – Un Siglo de Agravios entre el Madrid y el Barça“. Taí uma boa para quem se interessa pela história do “El Clásico”. Relaño é um dos autores das memórias de Di Stéfano, “Gracias, Vieja”.

Da Fúria à La Roja

Capa da edição inglesa do novo livro de Jimmy Burns

Fiquei sabendo via caderno de Esportes do ‘Estadão’ de um livro que pode interessar a todos os “futboleros” que se interessam pelo futebol espanhol ou se interessam por ler e pesquisar sobre história desse esporte. O jornalista e escritor Jimmy Burns, especialista em cultura, futebol e história da Espanha, lançou “La Roja – A Journey Through Spanish Football” (título da edição inglesa). A edição americana em ‘paperback’, mencionada pelo Estadão, tem o título “La Roja – How Soccer Conquered Spain and How Spanish Soccer Conquered the World“, editada pela Nation Books.
O autor nasceu em Madri, de mãe espanhola e pai inglês (jornalista, escritor, editor). Cresceu curtindo o Real Madrid de Di Stéfano no Bernabéu. Mas o Barça de Cruyff o conquistou. Jimmy Burns tem livros sobre o Barcelona (Barça – La Pasión de Un Pueblo/A People´s Passion), Maradona (La Mano de Diós/ The Hand of God), que passou como um vulcão por Barcelona antes de ser ídolo em Nápoles e, mais recentemente, sobre David Beckham e o Real galático (Cuando Beckham llegó a España: El Poder, La Galáxia y el Real Madrid).

No novo livro, La Roja, Jimmy Burns conta a história do futebol espanhol, desde que os ingleses levaram bolas para Bilbao, contextualiza a peculiar reunião de povos, culturas e línguas diferentes que é a Espanha, a vitória de Franco e sua relação com o futebol, os estrangeiros que fortaleceram os dois maiores clubes (Di Stéfano, Kubala, os holandeses do Barça), a democratização do país, Beckham e cia galática, Guardiola e, enfim, o título da Copa do Mundo.  Fúria era o apelido da seleção espanhola na era Franco. Recentemente, só leio referências à seleção como La Roja, cor da camisa. Nos tempos de Franco, que derrotou os comunistas, isso seria inimaginável. Faz sentido. Continuar lendo “Da Fúria à La Roja”

Real Madrid grita “Campeones”pela 32ª vez na liga espanhola (2011-2012)

Bom, depois da vitória no grande “Clásico” em pleno Camp Nou, ficou fácil advinhar…
image
Banderín (flâmula) do  Real Madrid Club de Fútbol, campeão espanhol pela 32ª vez. Já venceu 30 partidas. Marcou 115 gols… (46 de CR7, 22 de Higuaín e 20 de Benzema). Ainda faltam 2 rodadas para Cristiano Ronaldo tentar passar na frente de Messi (que tem assombrosos 46 gols no campeonato). A tradicional comemoração dos “blancos” na fonte de Cibeles, em Madri, será amanhã (quinta-feira), às 19h.

Continuar lendo “Real Madrid grita “Campeones”pela 32ª vez na liga espanhola (2011-2012)”