Lançamento: “Maracanazo. E Outras Histórias.”

O lançamento da nova camiseta de La Roja, a seleção da Espanha (veja post anterior), é um bom gancho para falar do livro de contos do jornalista Arthur Dapieve, “Maracanazo – E Outras Histórias” (Alfaguara, também disponível como e-book).
maracanazo
A camisa vermelha da Fúria – bem como a camisa também vermelha da seleção chilena, também conhecida como La Roja – são importantes no quinto e último conto, “Maracanazo”, que dá nome ao livro de Dapieve.  Ele não trata da final da Copa de 50, fatídica para os brasileiros e heroica para os uruguaios. Mas de um jogo que foi de vida ou morte para a seleção espanhola na Copa de 2014, contra o Chile, logo depois daquela derrota de goleada para a Holanda, na Fonte Nova, a partir daquele gol espetacular do RVP, o Van Persie. O narrador do conto, Victor, um torcedor espanhol (e do Real Madrid, que nem pronuncia o nome do Barça e não quer nem saber de independência catalã), um sujeito católico e bem de direita, conhece na arquibancada agora colorida do new Maraca uma gatinha com a camisa – vermelha – do Chile. Só que no espectro político, a garota está do lado totalmente oposto ao de Victor.

Em meio a muitas referências aos fatos que antecederam o Mundial de 2014, como os protestos da época da Copa das Confederações – quem já esqueceu o “não vai ter Copa!”? – a ficção de Dapieve é cheia de referências a política, futebol e música, como uma espécie de Nick Hornby dos trópicos, com cenas tórridas. E um final violento e chocante. Alta fidelidade, alta voltagem.

“Maracanazo”, o conto, foi lançado primeiro na França, em março de 2015, como novela independente, a convite de Jean-Marie Ozanne, da editora Folies d’Encre. Ficou em segundo lugar no prêmio Jules Rimet, dedicado à literatura sobre futebol.

Em outros contos, Dapieve fala de pegar “jacaré” em Copacabana (dá pra ler um trecho aqui); de nazismo e música clássica, em Viena, 1939, antes da anexação da Áustria; e do finzinho da era Syd Barrett no Pink Floyd, 1968. Antes das crônicas semanais no Globo e dos contos, Dapieve se destacou como um dos melhores críticos de música do Brasil.
Continuar lendo “Lançamento: “Maracanazo. E Outras Histórias.””

Lançamento: “Alex, a Biografia”.

Nesta terça-feira, o Alex que brilhou com as camisas do Coxa, do Palmeiras, Cruzeiro e Fenerbahçe ganha uma biografia, escrita por Marcos Eduardo Neves (biógrafo de Heleno de Freitas, Renato Gaúcho, Roberto Medina e Francisco Horta).

facebook.com/PlanetadeLivrosBrasil/
facebook.com/PlanetadeLivrosBrasil/

A tarde/noite de autógrafos em São Paulo é nesta terça, dia 10, a partir de 17h, na livraria Cultura do Conjunto Nacional. Continuar lendo “Lançamento: “Alex, a Biografia”.”

Literatura e futebol

Que livro você indicaria pro cartola, treinador ou jogador do seu time? “A Bola Não Entra Por Acaso“? Que tal “Guardiola Confidencial? Ou “Estrela Solitária“?IMG_20150923_064136

Fiquei sabendo numa página da espanhola Revista Líbero que o Athletic Club e sua fundação fizeram uma ação em que os torcedores dão dicas de livros pra atletas dos times masculino e feminino do Athletic, pro técnico Ernesto Valverde e cartolas. Valverde, o capitão Gurpegui, o presidente Josu Urrutia, o ex-goleiro José Angel Iribar e outros três nomes ligados ao time basco recebem as sugestões, escolhem um livro, assumem o compromisso de ler o título em um mês e dão dica de um livro pro torcedor, que assume o mesmo compromisso.

//platform.twitter.com/widgets.js
No começo de novembro, a  Fundación Athletic Club vai promover em Bilbao um ciclo de debates sobre literatura, jornalismo e quadrinhos sobre futebol. Lembrando que a Fundación Athletic Club também promove um festival anual sobre cinema de futebol, o Thinking Football, que é muito bom (o blog já acompanhou uma das edições). Assim com no festival de cinema, no ciclo de literatura os convidados não são necessariamente ligados aos leones, como o jornalista Martí Perarnau, autor do livro “Guardiola Confidencial” (Herr Pep), sobre o primeiro ano do técnico catalão no Bayern. Aúpa Athletic!

Você pode saber mais sobre a ação de leitura do Athletic neste link.

Por aqui, foi muito bom saber via Mauro Cezar Pereira e Trivela que o zagueiro flamenguista Wallace é um cara que gosta de ler, e divulga suas dicas num blog, O Wallace Leu. Continuar lendo “Literatura e futebol”

Para Eduardo Galeano, não havia estádio vazio.

Para Eduardo Galeano, não havia estádio vazio.

O escritor Eduardo Galeano, que morreu em abril de 2015, tinha quase 10 anos quando a seleção de seu país ganhou a Copa do Mundo de 1950 (era de 3 de setembro de 1940). “Hincha” do “bolsillo”, o Nacional, tricolor de Montevidéu, e amante do futebol, mesmo que a camiseta do jogador não tivesse um bolso e fosse aurinegra, Galeano convida o leitor do clássico “Futebol ao Sol e à Sombra(L&PM) a entrar num estádio vazio.

… Pare no meio do campo e escute. Não há nada menos vazio que um estádio vazio. Não há nada menos mudo que as arquibancadas sem ninguém. O estádio Centenario, de Montevidéu, suspira de nostalgia pelas glórias do futebol uruguaio. O Maracanã continua chorando a derrota brasileira no Mundial de 50. Na Bombonera de Buenos Aires, trepidam tambores de há meio século. Das profundezas do estádio Azteca, ressoam os ecos dos cânticos cerimoniais do antigo jogo mexicano de pelota. Fala em catalão o cimento do Camp Nou, e em euskera conversam as arquibancadas do San Mamés, em Bilbao…

Não tem como entrar mais num estádio em dias sem futebol,  ou naquelas tours que alguns clubes fazem, sem lembrar de Eduardo Galeano, craque do sonhos (“jogava muito bem, era uma maravilha, mas só de noite, enquanto dormia”). O texto acima é um dos muitos gols do seu livro Futebol ao Sol e À Sombra.

Dentro do post, o texto do site da editora sobre o livro. Continuar lendo “Para Eduardo Galeano, não havia estádio vazio.”

De letra: o canhão da Vila, a patada atômica e o jornalista Michel Laurence.

capa_rivellino_imprensaMais um! Mais um! O jornalista Maurício Noriega (Sportv, Blog do Nori) lança novo livro em 28 de agosto. Um perfil de Rivellino.
O garoto do parque merecia mesmo livro, e também música, filme… risos! A noite de autógrafos do “Rivellino” de Nori em São Paulo é em 28 de agosto, 18h30, na livraria Cultura do Conjunto Nacional, na av. Paulista (Metrô: Paulista/Consolação).

Maurício Noriega já publicou livros sobre grandes técnicos brasileiros, mais recentemente um só sobre o mestre Osvaldo Brandão (Libertador Corintiano, Herói Palmeirense) e também sobre os atacantes Kléber, o gladiador, e sobre o Marques- O Messias.

Boa sorte e que venha o próximo, Nori!

Continuar lendo “Lançamento: #Rivellino, novo livro do Nori.”

#Futebol no País da #Música. Leia o livro e curta o blog do Beto Xavier, agora em novo endereço.

#Futebol no País da #Música. Leia o livro e curta o blog do Beto Xavier, agora em novo endereço.

O vizinho de blogosfera está em novo endereço. “Futebol no País da Música”, blog do jornalista e radialista Beto Xavier, autor do livro de mesmo nome: clique em http://brazilianmusik.blogspot.com.br/.  beto xavier

O pesquisador da ligação afetiva entre a bola e a música tem também uma paixão pelo futebol internacional, em especial pela seleção holandesa e pelo campeonato alemão. E a Bundesliga – que começa nesta sexta-feira – é o tema do segundo post do brazilianmusik.blogspot.com.br, depois do relato entusiasmado sobre a “manita” que o Grêmio deu no rival, no histórico Gre-Nal 407. Beto Xavier destaca os quatro brasileiros que já foram artilheiros da liga cada vez mais rica. Amoroso, Elber, Aílton e Grafite – pelo Borussia Dortmund, Bayern, Werder Bremen e Wolfsburg, respectivamente (Grafite acaba de voltar ao futebol brasileiro, reestreando no Santa Cruz).

Vale a pena acompanhar o blog de Beto Xavier:  “Futebol no País da Música”.

http://brazilianmusik.blogspot.com.br/
http://brazilianmusik.blogspot.com.br/

Dentro do post, a entrevista que Beto Xavier deu aqui pro Fut Pop Clube na época do lançamento do livro, “Futebol no País da Música”, em 2009. Continuar lendo “#Futebol no País da #Música. Leia o livro e curta o blog do Beto Xavier, agora em novo endereço.”

#Tijucamérica

20150727_100942
O blog Fut Pop Clube saúda o título da segundona do futebol do Rio, conquistado pelo Mecão (o acesso à elite do futebol carioca já estava garantido) com a dica de uma leitura divertidíssima: “Tijucamérica”, do jornalista José Trajano, que como qualquer pessoa que já tenha assistido à ESPN no Brasil tá careca de saber, é americano fanático.
Sabe aquelas listas de melhores da história de um time? Pois a “chanchada fantasmagórica” de José Trajano pega o
“dream team” do America e bota o time de zumbis pra disputar de novo o campeonato carioca. Mas os mortos-vivos é que levam susto com o “New Maraca”.
Tudo com muita informação sobre o “Saaangue”, a Tijuca e figuras dos anos dourados do rádio e do Rio. Lamartine Babo incluído.
Esta semana, Trajano autografa seu novo livro no Rio em três eventos. O lançamento é da Paralela.

  • Terça-feira, 28 de julho, às 19, na Livraria da Travessa em Ipanema: http://on.fb.me/1HYAZZw
  • Quinta-feira, 30 de julho, às 19h, na Livraria Saraiva do Shopping Tijuca: http://on.fb.me/1JqfPIh
  • Sábado, 1º de agosto, às 11h, no Bar do Chico (Rua Afonso Pena, 128).

Continuar lendo “#Tijucamérica”

Herr Pep | Guardiola Confidencial

Publicado em 14 de julho de 2015
10984102_894088160627793_2447121546588417667_n
Tem um livraço sobre futebol saindo em português. Herr Pep, detalhada e imersão do jornalista Martí Perarnau no primeiro ano de Guardiola no comando do Bayern de Munique, ganhou edição brasileira por uma nova editora, a Grande Área. O título aqui é Guardiola Confidencial. 408 páginas, R$ 44,90. Continuar lendo “Herr Pep | Guardiola Confidencial”

Outra preciosa dica do seu Domingos D’Angelo, do Memofut, chega ao e-mail do Fut Pop Clube. A Giselda Bellini lança nesta quinta-feira, 18 de junho, seu livro sobre o seu marido, o homem que levantou a primeira Taça Jules Rimet verde-amarela. “Bellini – O Primeiro Capitão Campeão” (Prata Editora) tem 208 páginas e custa R$39,90. A noite de autógrafos desta biografia que já sai com duas estrelas de título mundial no peito começa às 19 h na livraria Saraiva do Shopping Higienópolis (Av. Higienópolis, 618 , São Paulo). Combinado? Nesta quinta, então. Capa Bellini
Dentro do post, a sinopse de “Bellini – O Primeiro Capitão Campeão”.
Continuar lendo “Lançamento: “Bellini – O Primeiro Capitão Campeão”.”