Torcida única: solução pra quem?

4 de abril de 2016

Pra começo de conversa, é lamentável receber todo domingo logo cedo notícias de brigas de torcidas organizadas Brasil afora. Algo que volta à parte policial dos meios de comunicação agora que os estaduais se aproximam da reta final. Semana passada, foi em BH. Ontem, na Grande São Paulo. E olha aí, saiu esta noite a reação da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo aos confrontos antes do dérbi Palmeiras x Corinthians: a partir de agora e até o fim de 2016, os clássicos envolvendo os quatro maiores times do estado vão ser disputados com torcida única.

Uma medida há tempos discutida (e discutível), que pode até diminuir, mas não vai acabar por si só com as brigas de torcedores longe do estádio, em estações de transporte e praças, como foram os três principais confrontos de torcedores ontem.

Pode ter clássico de torcida única, mas quem garante que quem quiser sair de casa pra brigar não vai se reunir  em outro canto?

Outra medida polêmica: já a partir desta terça-feira, em que o São Paulo vai receber o Trujillanos, as torcidas estão proibidas de entrar nos estádios paulistas com faixas, instrumentos ou outros objetos que as identifiquem. Em qualquer jogo, com qualquer time, inclusive de outro estado ou país, no estado de S.Paulo.

Fim das bilheterias – E a partir do Brasileirão, que começa em maio, venda de ingressos no estado de S.Paulo só pela internet. O objetivo das autoridades de segurança é coibir a doação de ingressos por diretorias de clubes a torcedores organizados. Radical essa medida, seu objetivo é válido, mas sempre vai ter um jeitinho de driblar. Continuar lendo “Torcida única: solução pra quem?”

Super-heróis e superclássicos!

Um fim de semana (de) clássico(s)!
repost_temp.png
O Bayern promoveu “DerKlassiker” contra o Borussia Dortmund na esteira do blockbuster Batman vs Superman: A Origem da Justiça, onde o Lewandowksi,  artilheiro do Bayern, dá uma de Super-Homem. Batman seria Aubameyang, goleador do Dortmund, dono da casa no clássico deste sábado. Sem sair do mundo dos super-heróis, o curioso é que Aubameyang também já ‘fez o papel’ de Homem-Aranha nas suas comemorações de gols.


Cinco pontos separam os dois gigantes alemães, com vantagem (ainda) pro Bayern.
O fim de semana tem muitos outros clássicos.

A começar pelo North London Derby, entre Tottenham e Arsenal.

O sábado tem ainda dérbi eterno, o dérbi da capital, Sporting x Benfica, o clássico da segunda circular, também lutando rodada a rodada pelo título português.

No domingo, festa na América do Sul.

Superclássico River x Boca, mais o Re-Pa, o Clássico Rei da Amazônia, envolvendo duas torcidas não menos apaixonadas, Remo e Paysandu, e o grande jogo Santos x Corinthians.

O clássico entre os alvinegros, na Vila Belmiro, também promove o filme Batman vs Superman. O Santos veste a fantasia e a hashtag do Superman. O Corinthians, do homem-morcego. Veja os cartazes na galeria abaixo.

Tá valendo! Continuar lendo “Super-heróis e superclássicos!”

Uma coleção de camisas centenárias no programa “Tresloucados”

Já falamos aqui da nova versão dos “Loucos por Futebol” (saudoso programa da ESPN Brasil), o “Tresloucados”, um programa veiculado no You Tube com três dos “loucos”, o Celso Unzelte, o PVC e o Marcelo Duarte. O “Tresloucados” cresce com a presença de um convidado, como o Luiz Romano, que coleciona camisas de futebol… só de clubes centenários!  Veja o programa com o seu Luiz Romano, um dos últimos de 2015.

Que legal! E o Luiz Romano ficou bem com a camisa do Fernando Prass!

Posts relacionados:

São 50 edições do “Tresloucados” no ar (para ver todos, clique aqui). Que esses loucos tenham vida longa na rede também!

Continuar lendo “Uma coleção de camisas centenárias no programa “Tresloucados””

Copa de “cachorro grande”

River Plate do Uruguai DSC07528 (1)
Banderín: River Plate do Uruguai

Flâmula do River Plate de Montevidéu, que vai fazer sua estreia na Libertadores em 2016. O River uruguaio é o caçula da Copa, mas a Libertadores 2016 vai ser uma briga de cachorro grande. Todos os representantes brasileiros já ganharam pelo menos uma vez a Copa: Corinthians, Palmeiras, Atlético, Grêmio e, completando o trio de ferro paulistano, o São Paulo, que entra na primeira fase. Aí o tricolor pode pegar de cara um time argentino (Racing ou o Huracán), La U de Chile, o próprio River Plate uruguaio, Olimpia ou Guaraní do Paraguai ou ainda fazer uma viagem mais longa até Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela ou México.

Na segunda fase, teremos times com experiência em Libertadores como o atual campeão, o River Plate (o millonario de Buenos Aires, mesmo), o Boca, o San Lorenzo, o Rosario Central, o Colo-Colo, o Cerro Porteño, o Deportivo Cali, o Nacional e o Penãrol. Continuar lendo “Copa de “cachorro grande””

Na rede: “Som das Torcidas”, primeira temporada.

O que Tim Maia (torcedor do América-Rio), o vascaíno Martinho da Vila, o flamenguista Ary Barroso, o Jack White do White Stripes e um sucesso de Bonnie Tyler têm a ver com os times da cidade de São Paulo? Músicas de artistas como esses (mais Luiz Gonzaga, Adoniran e até fado etc etc etc) foram adaptadas por torcidas paulistanas. A relação entre música popular e futebol, os hinos, os cantos,os mantras, as batidas das torcidas são assunto da série Som das Torcidas que depois de 70 podcasts chegou ao vídeo. bannermenor_SDT_estreia-730x360Cinco curtas sobre as torcidas de times paulistanos estão na primeira temporada do Som das Torcidas, que teve uma pré-estreia no CINEfoot e desde 1º de dezembro pode ser vista na íntegra no site do programa. O pessoal da Central3 começou a série visitando estádios e conversando com torcedores de Corinthians, Juventus, Palmeiras, Portuguesa e São Paulo para tratar da história, da origem e das referências das músicas cantadas nas arquibancadas. Bem legal o trabalho de pesquisa feito para os curtas por Leando Iamin, Matias Pinto e Paulo Júnior (Leandro e Paulo apresentam a versão em vídeo do Som das Torcidas). A direção dos 5 curtas é de Pedro Asbeg (premiado diretor de “Geraldinos”, “Democracia em Preto e Branco”). Que venham outras temporadas, em outras cidades, estados e, quem sabe, países!


Continuar lendo “Na rede: “Som das Torcidas”, primeira temporada.”

Rodada paulista do CINEfoot 2015

geraldinos2Saiu a programação completa da edição paulista do CINEfoot – festival de cinema 11036802_866215093413957_5276178551288061191_nde futebol, que vai de 26 de novembro a 1˚de dezembro, primeiro no auditório do Museu do Futebol (quinta a sábado) e depois no Espaço Itaú de Cinema (rua Augusta, sábado à terça) – entrada grátis em todas as sessões. Um pouco antes, no dia 26, o CINEfoot chega a Vitória (confira a programação capixaba aqui).

Chance para ver ou rever um monte de filmes bacanas sobre a história de times, de jogadores, de torcedores – como Geraldinos, vencedor da Taça CINEfoot de longa metragem na edição carioca do festival. Concorre de novo em Sampa: é um dos 15 longas e curtas brasileiros e internacionais que disputam a Taça CINEoot 2015 (veja post anterior).

Nas sessões especiais, tem estreia brasileira do documentário do Décio Lopes sobre o Orlando City e da série “Som das Torcidas”, produção da Central3 com direção de Pedro Asberg (“Democracia em Preto e Branco”; “Geraldinos”) e homenagens à diretora Lina Chamie e aos ex-jogadores Afonsinho e Ivair e ao XV de Piracicaba.

Confira a programação completa do sexto CINEfoot em Sampa dentro do post.

Continuar lendo “Rodada paulista do CINEfoot 2015”

Meu tio campeão

Anos 70. Foram presentes dele os meus primeiros times de futebol de botão. Um botão de plástico, achatado, com um bonequinho de papelão vestindo o uniforme do time, plantado no centro do brinquedo. Que pena não ter guardado pra história! Não consigo lembrar a marca. Alguém faz ideia aí?

Foi o mesmo tio quem me levou pela primeira vez a um estádio, e de cara para ver um clássico. Eram outros tempos. Os torcedores ficavam misturados. Meu time perdeu. Irado, um torcedor jogou o gorro lá embaixo, olhou pra mim e me recomendou mudar de time. Ainda bem que não segui o conselho…

Um dia dá caça, no outro, caçador – gostava de dizer meu tio.

Talvez eu não estivesse aqui blogando quase todo dia sobre futebol se não fossem esses gestos do tio. Eternamente, vou lembrar disso.

Meu tio era uma pessoa com quem dava pra conversar sobre futebol.

Meu tio era uma pessoa com quem dava pra conversar. Ponto. Sobre tudo. Futebol, cinema, política, vida profissional… Um homem inteligentíssimo.

Era uma pessoa que não parava de trabalhar, emprestando seu conhecimento a empresas dos quatro cantos do mundo. Este ano, em questão de pouco tempo, um mês e alguns dias mais, um câncer devastador levou este tiozão embora.

Meu tio querido partiu sem ver seu time ser campeão mais uma vez. Logo ele que acompanhou todos os longos anos de jejum, sem títulos.

Lá do céu, meu tio deve ter saboreado essa conquista, depois desse tempo de tanto sofrimento. Continuar lendo “Meu tio campeão”

Nova camisa 3 – laranja – do alvinegro.

Isso mesmo. Laranja é a cor da nova terceira camisa do Corinthians, 105 anos esta semana. Com o mote “Todo Poderoso Terrão”, o uniforme é uma homenagem da fabricante e do marketing alvinegro à base corintiana (o maior campeão da Copinha: nove títulos da Copa São Paulo de Futebol Júnior). A estreia é hoje, contra o Fluminense.

facebook.com/corinthians
facebook.com/corinthians

A camisa do lado direito, branca com detalhes em preto, referência ao uniforme do Mundial de Clubes 2000, passa a ser a nova camisa 1 do Corinthians, a partir do Derby, no fim de semana.
Continuar lendo “Nova camisa 3 – laranja – do alvinegro.”

De letra: o canhão da Vila, a patada atômica e o jornalista Michel Laurence.

capa_rivellino_imprensaMais um! Mais um! O jornalista Maurício Noriega (Sportv, Blog do Nori) lança novo livro em 28 de agosto. Um perfil de Rivellino.
O garoto do parque merecia mesmo livro, e também música, filme… risos! A noite de autógrafos do “Rivellino” de Nori em São Paulo é em 28 de agosto, 18h30, na livraria Cultura do Conjunto Nacional, na av. Paulista (Metrô: Paulista/Consolação).

Maurício Noriega já publicou livros sobre grandes técnicos brasileiros, mais recentemente um só sobre o mestre Osvaldo Brandão (Libertador Corintiano, Herói Palmeirense) e também sobre os atacantes Kléber, o gladiador, e sobre o Marques- O Messias.

Boa sorte e que venha o próximo, Nori!

Continuar lendo “Lançamento: #Rivellino, novo livro do Nori.”