Demonstração de força do futebol brasileiro


#BemVindoMaestro foi a #hashtag# compartilhada pelo perfil do São Paulo no Twitter, para festejar a contratação mais cara do futebol brasileiro. Paulo Henrique Ganso custou quase 24 milhões de reais. O jornal esportivo argentino “Olé” comentou que isso ratifica a força econômica do futebol brasileiro. O site do “Marca” deu a notícia em sua 1ª página… Vieram Seedorf, Forlán… Imagine se tivéssemos uma liga bem organizada, com estádios cheios, com a interrupção das rodadas toda vez que a Seleção Brasileira desfalcar os clubes da Série A …

R$ 67 bilhões é o PIB do esporte no Brasil, segundo relatório divulgado esta semana pela Pluri Consultoria. Equivale ao PIB da Sérvia, segundo a Pluri. Desse PIB do esporte brasileiro, que cresce em ritmo chinês, o futebol responde por mais da metade (53%).

Ganso, o esperado maestro que o São Paulo precisa, será apresentado às 15h, antes do jogão entre o tricolor paulista e o Cruzeiro. Um “jogo de seis pontos”, e se o São Paulo quer a vitória, é bom deixar o clima de festa só para a torcida, até porque o seu novo camisa 8 ainda não tem condições de jogo.

Para quem pensa ir ao Morumbi, é bom se planejar e sair com antecedência de casa. Com a expectativa da apresentação de Ganso, promoção de ingresso (arquibancada amarela a 10 reais), o estádio deve receber ótimo público. Hoje à tarde teve bastante fila na bilheteria do Morumbi.   Continuar lendo “Demonstração de força do futebol brasileiro”

Personagem: o torcedor.

Segunda-feira, 17 de setembro de 2012, shopping-center na zona sul de São Paulo. Um dia depois de uma doída derrota – uma derrota no Derby, diante do arquirrival -, o jovem torcedor não deixou de sair na rua com a camisa do seu time. Não uma camisa de treino, uma polo, mas o manto sagrado, o uniforme número 1. Verde.

Na 19ª posição do Brasileirão, 20 pontos, apenas uma vitória acima do lanterna, o Atlético Goianiense; e 8 pontos abaixo do primeiro fora da zona de rebaixamento, o Flamengo,  que tem um jogo a menos.

Fiquei pensando. Será que esse verdadeiro torcedor do Palmeiras partiria para violência, quebraria cadeiras no estádio, arriscando o clube a perder mandos de campo na reta final? Duvido. O que ele achou da decisão de cortar na própria carne, demitindo o técnico e ídolo Felipão? Imagino que não concordou. Pensando bem, talvez tenha concluído que não tinha mais jeito. Um tratamento de choque pode dar certo e preservar o ídolo de uma tristeza maior.

Uma coisa é certa. Esse torcedor não abandonou o Palmeiras na Série B. E não abandonará se  o alviverde imponente cair de novo para a Segundona.

Mas aposto também que esse e outros torcedores que saíram de camisa verde na segunda-feira, mesmo depois da derrota no Derby para o grande rival, que deixou o time de coração em penúltimo lugar, acredita.

Acredita que Barcos vai dar uma de Fred e o Palmeiras vai repetir o time de guerreiros do Fluminense que conseguiu escapar de uma degola.

Acredita numa arrancada… como a arrancada heroica alviverde de 1942, que ontem completou 40 anos – tema do novo livro do jornalista e historiador Fernando Razo Galuppo, “Morre Líder, Nasce Campeão!” – título inspirado pela frase de Armando Del Debbio, treinador do “Palestra que morreu líder” e “Palmeiras que nasceu campeão”.

Se eu fosse Nelson Rodrigues, cujo centenário também inspira este texto, meu personagem da semana seria o torcedor. Que vestiu uma camisa verde e saiu por aí. Continuar lendo “Personagem: o torcedor.”

“Morre Líder, Nasce Campeão!”

image
Vem aí o livro do jornalista e historiador Fernando Razzo Galuppo sobre a Arrancada Heroica do Palestra/Palmeiras, rumo ao título do Campeonato Paulista de 1942: “Morre Líder, Nasce Campeão!”, pela BB Editora. Galuppo é autor de outros livros sobre o Verdão (“Alma Palestrina”,“Palmeiras Campeão do Mundo 1951“,  “O Time do Meu Coração”) e um sobre o Juventus, da Mooca (“Glórias de um Moleque Travesso”, sai ainda este ano).
Continuar lendo ““Morre Líder, Nasce Campeão!””

Conexão direta da Vila para o Pacaembu.

Torcida do Peixe no Pacaembu FOTO Ricardo Saibun – Divulgação Santos FC

Chamou minha atenção o e-mail da agência oficial de viagens do Peixe, a Santos FC Tour, que vende pacotes para jogos do tricampeão paulista no Pacaembu. No caso do jogo deste sábado, 22/09/12, Santos x Portuguesa,no  chamado ‘horário da balada’ – 21h – a Santos FC Tour cobra 90 reais por ingresso no setor Manga do Pacaembu, mais transporte, serviço de bordo e acompanhamento de guias. O ponto de encontro é no dia do jogo, na frente do Memorial das Conquistas do Santos, na Vila Belmiro, e a excursão deste sábado sai às 18h. Todas as informações estão aqui, no site oficial da agência Santos FC Tour. Atenção: não é restrito aos participantes do programa Sócio-Rei, não, ok?

Não me parece tão caro. Se o torcedor subir a Serra de carro, vai gastar combustível, pedágio, fora o perrengue e o custo de estacionar perto do Pacaembu, mais o ingresso, pode passar disso. É claro que se for com a família inteira, vai ter um peso no bolso, mas uma certa sensação de segurança maior. Tudo que puder ser feito para diminuir o encalhe de ingressos que menciona o Futebol de Campo, acho que é válido!

Observação: Neymar não joga contra a Lusa. Está suspenso. Terceiro cartão amarelo. Continuar lendo “Conexão direta da Vila para o Pacaembu.”

“20 Jogos Eternos do São Paulo”


Outro lançamento da Maquinária inaugura uma nova coleção da editora: Memória de Torcedor. E o primeiro título é “20 Jogos Eternos do São Paulo“, do jornalista Fábio Matos, autor da excelente biografia de Roberto Dias, herói são-paulino dos anos 60.

A edição contém infográficos dos gols, caricaturas + perfis dos craques das partidas escolhidas, fotos dos times. Fábio Matos autografa seu livro novo em 2 de outubro, na Saraiva do Morumbi Shopping.
Continuar lendo ““20 Jogos Eternos do São Paulo””

Um livro para os tricolores das Laranjeiras


Já reparou numa tacinha que aparece em uniformes do Fluminense? É uma referência à II Copa Rio, que o tricolor considera um Mundial Interclubes, e cuja conquista (de forma invicta) completou 60 anos em 2 de agosto. Tema do novo livro de Eduardo Coelho, professor de História e Geografia, autor de “Carioca de 1971”: “1952 Fluminense Campeão do Mundo” (Maquinária Editora). Continuar lendo “Um livro para os tricolores das Laranjeiras”

Mengo Popular Brasileiro

“Nenhum time brasileiro e do mundo foi tão cantado e idolatrado como o Flamengo em gêneros que passam pelo choro, foxtrote, marcha, baião, rock, samba e samba-enredo”. Beto Xavier, no livro “Futebol no País da Música” (Panda Books)

No seu livro Futebol no País da Música, de 2009, o jornalista e radialista Beto Xavier, um dos principais pesquisadores de música sobre futebol, já estimava em mais de 150 as gravações sobre “os feitos, os títulos, as torcidas e até as tristezas rubro-negras”. Pois fiquei sabendo via Futebol Marketing de um projeto do Museu Flamengo e do site oficial do rubro-negro que pode adicionar (eta palavra da moda!) mais algumas canções a esse repertório: o concurso cultural Mengo Popular Brasileiro, que será também o nome de uma  instalação do futuro museu do clube.

O objetivo do concurso MPB, inciais de Mengo Popular Brasileiro, é escolher um novo hit inspirado no Fla. Os interessados que tiverem uma composição inédita devem enviar  seus vídeos para o site do projeto até 30 de setembro. As músicas selecionadas pelos responsáveis pelo concurso vão para uma votação na internet, em outubro.

PARTICIPE: de que músicas sobre o Flamengo você gosta mais? Deixe sua mensagem no espaço de comentários. Votação aberta a quem não é flamenguista, mas sabe reconhecer uma boa música. Eu começo.