Hip hop da Copa: a dupla Kunstrasen faz rap para apoiar a seleção da Alemanha.

Publicado em 7 de fevereiro e atualizado em 5 de junho de 2014.

  • A dupla Kunstrasen, do norte da Alemanha, manda ver um rap com ginga sobre futebol (e não só futebol, como veremos na #e-entrevista a seguir). Eles são torcedores do VFL Osnabrück, que está na terceira divisão da Alemanha (a 3.Bundesliga); fazem músicas pro time de coração, mas também se mostram conectados com a elite do futebol alemão e europeu. Fizeram sons para apoiar a seleção alemã nas Copas de 2006 e 2010, Euro 2008 e 2012, e se preparam para o tri, digo, um rap alemão para a Copa de 2014. Fica pronto em junho.


Conheci o som dos alemães do Kunstrasen um pouco antes da final da Champions League 2013, graças a uma dica do Sportblog, do Guardian. Não dava para entender nada do rap sobre a final alemã da Champions, mas o som era muito bom. E a cultura de futebol nas camisas… o clip bem feito, com artes maneiras… tudo chamou minha atenção. Entrei em contato com o pessoal pela página do Kunstrasen no Facebook. E fiz uma #e-entrevista, uma entrevista por e-mail, em inglês, que traduzo abaixo, no meio de muitos clips do Kunstrasen.

Quantas músicas sobre futebol vocês já gravaram?

Lutz-Philipp Harbaum, KUNSTRASEN – Este ano nós vamos gravar nossa quinta música de futebol sobre Copa do Mundo ou Eurocopa. Começamos em 2006, quando o Mundial foi na Alemanha. A cada dois anos, nós gravamos uma música pra apoias a seleção alemã. Além disso, gravamos músicas sobre outros assuntos.

  • Veja abaixo o clip da música que o Kunstrasen lançou com Jon Donson para o Mundial 2010.


Alguns cantores e compositores populares brasileiros tem músicas sobre futebol. Conhecem algum?

Lutz-Philipp Harbaum, KUNSTRASEN – Não, mas gostaríamos de conhecê-los. Tenho certeza que são são bons.

Ok, vou mandar alguns links para conhecerem. Vocês dois torcem para o Osnabrück… gostam de ir ao estádio? Como é a “clima” dos jogos, na terceira divisão alemã,  a 3. Bundesliga?

Lutz-Philipp Harbaum, KUNSTRASEN – Nós dois somos de Osnabrück, uma pequena cidade no norte da Alemanha, que é bem conhecida excelente atmosfera num pequeno estádio. Mesmo na 3. Bundesliga, às vezes há mais de 10.000 torcedores, o que é muito bom. Nós dois amamos o Osnabrück e tentamos ir ao estádio sempre que possível. Já fizemos duas músicas para o time.


E a 1.Bundesliga? Gostam de alguma time da primeira divisão alemã ou … só do Osnabrück?

KUNSTRASEN – Moritz só torce para o Osnabruck, Lutz adora o Borussia Dortmund desde 1989. Se você torce para o Osnabrück na terceira divisão, é bom ter um time da primeira Bundesliga pra torcer também.


Lisboa pode ver em maio outra final alemã da Champions?

KUNSTRASEN – Esperamos que sim. Não gostamos muito do Bayern, mas achamos que eles vão para final porque são provavelmente o melhor time do mundo no momento. Esperamos que o Dortmund possa derrotá-los!

Viram as manifestações aqui no Brasil durante a Copa das Confederações, em 2013?

KUNSTRASEN –  Sim, nós vimos os protestos e esperamos que encontrem uma solução. Não achamos bom se pessoas pobres nas favelas tenham que sair por causa dos planos comerciais da Fifa. Esperamos que o futebol possa ajudar as pessoas no mundo, especialmente as pessoas pobres.

Gostariam de assistir à Copa do Mundo no Brasil?

Lutz-Philipp Harbaum, KUNSTRASEN–  Claro. O Brasil é uma das nações mais eufóricas por futebol e tem uma grande história no futebol. Esperamos que a seleção de vocês fique no torneio até a final. Isso seria bom para a atmosfera da competição. Gostaríamos de ir aos jogos na Copa do Mundo, mas acho que não vamos: é muito longe e temos que trabalhar em junho.

  • Agora, clip feito para a Euro 2008:


Quem vai ganhar a Copa?
KUNSTRASEN –  É a vez da Alemanha!

  • Abaixo, clip feito para a Euro 2012:


Teremos uma música do Kunstrasen sobre a Copa?

Lutz-Philipp Harbaum, KUNSTRASEN –  Com certeza! Nós já temos algumas ideias e o nome da música, que ainda é um segredo. Acho que vamos gravar a música e fazer o vídeo em maio. A música será publicada em junho!
ATUALIZANDO. Eis o rap do Kunstrasen para a Copa 2014!


Continuar lendo “Hip hop da Copa: a dupla Kunstrasen faz rap para apoiar a seleção da Alemanha.”

3 Millones

A Celeste Olímpica começa hoje seu caminho rumo à Copa do Mundo de 2014 no Brasil. O Uruguai recebe a Bolívia às 16h pela primeira rodada das eliminatórias sul-americanas. Bom motivo pra falar do filme “3 Millones”, de que fiquei sabendo pelo twitter do Blog do Menon. Jaime e Yamandú Roos, pai e filho, contam a épica campanha uruguaia no Mundial 2010, na África do Sul. Espero que passe aqui em algum festival, pelo menos! Confira o trailer abaixo.  

Espanha campeã do mundo!

Publicado em 11 de julho de 2010

Capa do MARCA, de Madri
Da Espanha ao céu – manchete do AS.
Na Argentina, o OLÉ pediu que os campeões sigam tocando a bola.

¡Campeones!
Casillas (Real Madrid) – capitão, eleito “O” goleiro da Copa. Sérgio Ramos (Real Madrid). PuyolPiqué (Barcelona). Capdevilla (Villarreal). Xabi Alonso (Real Madrid). Busquets Xavi (Barcelona). Villa (ex-Valencia, já apresentado pelo Barça). Pedro (Barcelona). Navas (Sevilla). Torres (Liverpool). Fàbregas (Arsenal). Albiol e Arbeloa (Real), Marchena, Mata e David Silva (Valencia), Valdés (Barça), Llorente e Martinez (Athletic Bilbao), Reina (Liverpool) e, claro, Iniesta (Barcelona) e o bonachão Vicente Del Bosque são os legítimos campeões do mundo em 2010, depois de faturar também a Euro 2008.

Andrés Iniesta, nascido em Fuentealbilla, na província de Albacete, na comunidade de Castilla-La Mancha, ídolo do Barcelona, autor do único gol da nervosa decisão contra a Holanda, já no 2º tempo da prorrogação, foi eleito o melhor em campo. A segunda final europeia seguida em Copas foi amarrada, pegada, violenta demais. Ganhou quem jogou mais. A Espanha, que abusou um pouco do direito de perder chances. Nas duas maiores oportunidades holandesas, Robben esbarrou em Casillas, gigante.

E essa Holanda, hein? Só mesmo o excesso de nervosismo, talvez uma mistura de já-ganhou com revanchismo e vocês-vão-ter-que-me-engolir antes da hora pode explicar a derrota de uma seleção brasileira com uma defesa considerada excelente e jogadores como Kaká e Robinho para esse time laranja, que dá saudade dos tempos de Gullit, Van Basten e Rikjaard e da Laranja Mecânica de 78, para não falar do Carrossel Holandês de Cruyff. Bate demais da conta essa Holanda. Ainda bem que a Espanha ficou com a taça.

Flâmula do “Jabuca” fabricada por AMW, em Santos

Inspirado por uma reportagem de André Argolo na ESPN Brasil, também publico a maneiríssima flâmula do Jabaquara Atlético Clube, o Jabuca, que nasceu Hespanha Foot Ball Club em 15/11/1914 – foi um dos fundadores da Federação Paulista de Futebol. Durante a Segunda Guerra, o Hespanha passou a se chamar Jabaquara, nome do bairro de Santos onde o clube foi criado. E o estádio do Jabuca chama-se Espanha até hoje.

Aqui dentro do post, as manchetes onlines da hora do título e a campanha da Roja desde as Eliminatórias. Continuar lendo “Espanha campeã do mundo!”

Uruguai 2×3 Alemanha

dfb-fanshop-de

Interrompo a série Copa de Filmes para falar dessa partidaça que decidiu o 3º lugar do Mundial 2010. Duas viradas, gols bonitos, frangos, emoção até o último minuto, como se caracterizam os jogos da Celeste ultimamente (ultimamente?). E não é que o tal do polvo Paul acertou de novo? Alemanha, terceira colocada – por isso, publico a flâmula, imagem da loja online da federação deles, a Deutscher Fussbal-Bund.  Essa seleção do Joachim Löw – com tantas caras novas -, assim como a Espanha com base nas canteras de Barcelona, especialmente, e Real Madrid, deveriam servir de exemplo para os que comandam o futebol no Brasil – e não me refiro só á Seleção Canarinho. É preciso valorizar as categorias de base. Alemanha ficou pela segunda vez seguida com o 3º lugar diante de um Uruguai que deu gosto de ver nesta Copa. Por isso, tem seu escudo publicado aqui também. Talvez com um goleirinho melhor…

Atualizado no domingo, 19h45: o uruguaio Diego Forlán foi eleito o melhor jogador da Copa. Bola de Ouro merecida demais!

La Roja histórica! Espanha na final!

São Paulo, 7 de julho de 2010

Querido tio Pepe
Escrevo assim que acabou essa apertada semifinal de Copa do Mundo. E não é que a sua Espanha, com a base do seu FC Barcelona, da sua querida Catalunha, venceu uma jovem e poderosa Alemanha? Eurocampeã dois anos atrás, La Roja -ou a Fúria, como ainda chamamos aqui no Brasil- está numa final de Copa do Mundo pela primeira vez!
A parada era duríssima, contra uma Alemanha multicolorida – cheia de poloneses, descendentes de tunisianos, turcos, ganeses, até centroavante nascido em Santo André. Multicultural, como a França campeã do mundo em 1998.
Especialmente no segundo tempo, a Espanha conseguiu impor seu espetacular toque de bola… Impressionante como trocam passes perfeitos Xavi e Iniesta, nossos velhos conhecidos do meio de campo do Barcelona. Curioso: os números da camisetas se invertem. No Barça, Xavi é o 6; Iniesta, o 8. Na selección,  é o contrário.
Os madridistas Casillas, Sérgio Ramos (avançando à beça) e Xabi Alonso também jogaram muito bem.
Córner batido por Xavi. Puyol, defensor raçudo que é símbolo do Barcelona e da Catalunha, cabeceia livre pro gol. 1×0.
Pedro, jovem atacante do Barcelona, foi um pouco fominha, perdeu a chance de ampliar.
Acho que a Alemanha sentiu falta daquele camisa 13 bom de bola, não o Ballack, mas o jovem Thomas Müller. Vai ter que disputar o 3º lugar como em 2006, agora contra o Uruguai – espero que com a volta de Lugano e Suárez. Mas desde já esse jovem time da Alemanha é candidatíssimo a disputar o título em 2014, aqui no Brasil. Já imaginou uma final Brasil x Alemanha, no Maracanã?
E depois de tantas “finais antecipadas” (Alemanha x Inglaterra, Alemanha x Argentina, Brasil x Holanda, Alemanha x Espanha),  Holanda e Espanha farão a grande decisão. Xavi, Iniesta, Puyol, Piqué, Busquets, Pedro, Victor Valdés (a armada “blaugrana” na seleção espanhola, sem falar no artilheiro David Villa, recém-contratado pelo Barça) terão oportunidade de –além de conquistar o sonhado Mundial – dar uma vingadinha da derrota para a Internazionale do carrasco holandês Sneijder nas semifinais da Champions League. Desta vez, Sneijder não terá a companhia de Júlio, Lúcio, Milito, Eto´o, Mourinho etc. Mas de Robben, Kuyt, Van Persie, Van Bommel, Van Bronckhorst (momento José Simão: só falta o Van Halen! hahaha!). Que vontade de estar no Soccer City domingo!
Este Mundial 2010 na África do Sul, que ameaçou se tornar uma “Copa América”, virou quase uma “Euro 2010”. Chato não ter Brasil e/ou Argentina nas semifinais. Mas esta Copa – que levantou tantas dúvidas e críticas – até que foi bem legal, com muita emoção. Teremos um campeão inédito, que se juntará ao restrito clube dos donos de taças do mundo, frequentado por Brasil, Itália, Alemanha, Argentina, Uruguai, Inglaterra e França. E que venha 2014.

Grande abraço

João Ricardo Lima Continuar lendo “La Roja histórica! Espanha na final!”

Sou Copa do Mundo.com.br

Nada como mais três partidas muito interessantes de quartas de final para combater a ressaca de mais uma eliminação do Brasil nessa fase de Copa do Mundo. Ainda na sexta-feira, que jogo histórico foi Gana 1×1 Uruguai! Golaços de fora da área, prorrogação, aí vai o atacante Suárez (já importantíssimo para a Celeste por seus gols), dá uma de goleiro, salva o gol certo, e faz o pênalti que Gyan, artilheiro de Gana, explodiria no travessão. A sorte estava lançada. E favoreceu o Uruguai, que – com ajuda de mais dois pênaltis muito mal cobrados pelos ganeses e da loucura do botafoguense Abreu- volta a uma semifinal de Copa do Mundo depois de 40 anos. A última foi no México em 70.
“Casca grossa” será o adversário laranja da Celeste na terça-feira. A Holanda busca sua terceira final (depois de 32 anos) e a 1ª taça. O treinador Oscar Tabarez terá muitos desfalques. Mas quem diria que o Uruguai seria o sul-americano (e o único) presente nas semifinais na África do Sul? Acho que nem Pablo Forlán, pai do camisa 10 uruguaio, poderia imaginar isso.
Hoje cedo, a final antecipada da Copa. Argentina, duas estrelas na camisa, muitas no gramado, e a maior delas no banco. Maradona. Do outro lado, a Alemanha, três estrelas sobre o escudo, e um time jovem. Um gol logo aos 2 minutos e uma muita marcação pararam a Albiceleste de Messi, Tévez, Higuaín. No segundo tempo, veio o chocolate histórico. No contra-ataque, mais um, dois, três gols alemães. Sim, a Alemanha encanta. E como jornais argentinos disseram dos brasileiros, os hermanos também terão se contentar com a Copa pelas telas LCD… Deu pena de Maradona, figuraça polêmica como sempre. E o naufrágio de seu time não é uma boa notícia para quem gosta de futebol com muitos atacantes – pelo menos não com defensores assim tão fraquinhos, da meta à lateral-esquerda.

Alemanha que fará a outra semifinal contra a Espanha (revanche da final da Euro 2008?). La Roja que sofreu um bocado para eliminar la Albirroja, Paraguai. Em outro jogo maluco, com um roteiro rocambolesco – em parte, graças às lambanças do juizão. Grandes atuações de Villar, goleiro paraguaio. E no lado da Espanha, bolões de Iniesta e seu futuro colega de Barcelona, David Villa, artilheiro da Copa (“pichichi”, na Espanha), com cinco gols – quase sempre decisivos. Desde o Mundial de 1950, no Brasil, a Espanha não chegava entre os quatro melhores do mundo.
Para quem você vai torcer? E quem você acha que ganha? Gostou do Mundial? No mínimo, foi igual aos de 2002 e 2006, não?

Livro: “Os 55 Maiores Jogos das Copas do Mundo”


Um pouco antes do Mundial 2010, a editora Panda Books lançou o livro “Os 55 Maiores Jogos das Copas do Mundo”, do jornalista Paulo Vinicius Coelho, o PVC (aqui, entrevista com PVC na época do lançamento do livro “Bola Fora”). É uma edição atualizada de “Os 50 Maiores Jogos das Copas do Mundo”. Cinco partidas do Mundial 2006, disputado na Alemanha, foram acrescentadas.  Itália 2 X 0 Alemanha, a final Itália 1 X 1 França,  Argentina 6 X 0 Sérvia, Portugal 1 X 0 Holanda, França 1 X 0 Brasil. O N1  da lista do enciclopédico PVC continua a ser Itália 4×3 Alemanha, semifinal do Mundial de 70 no México. No Top 5 das duas edições, mais 2 clássicos de 1970: a final, Brasil 4×1 Itália, e Brasil 1×0 Inglaterra. Mais a semifinal de 1958: Brasil 5×2 França. E a final de 1966: Inglaterra 4×2 Alemanha, de polêmica arbitragem. No capítulo de cada jogo, PVC fornece suas tradicionais pranchetas, “campinhos” com desenhos táticos dos times, e muita informação de bastidores. Ouviu fontes do mundo todo.

Agora, do jeito que está o nível técnico do Mundial 2010, vai ser duro acrescentar algum jogo dessa Copa numa futura reedição do livro do PVC, hein? Pelo menos por enquanto… Que “pelada” acabamos de assistir, esse 0x0 de ralas emoções entre Inglaterra e Argélia.
Só a Argentina venceu e convenceu. Não foi só o Messi quem jogou bola. Maxi, Tévez, Higuaín, Di Maria. Será que vai acabar em tango? Na Copa, ainda é muito cedo para dizer. O certo é que neste fim de semana tem tango da OrquestraTípica Fernández Fierro, de Buenos Aires, no Auditório Ibirapuera… Hoje e amanhã, às 21h. Ingressos: 30 e 15 reais (a meia). Saiba mais aqui.