“Iron Men”: documentário emocionante sobre a despedida do West Ham a Boleyn Ground.

Publicado em: 4 abril de 2017

Capinha do DVD do doc sobre a despedida a Boleyn Ground : facebook.com/IRONMEN2017

Que bom saber: a senhora Mabel Arnold, uma espécie de torcedora-símbolo do West Ham United, acabou de completar 101 anos! Cento e um! Oitenta e três como torcedora do claret and blue da zona leste de Londres. De 1968 a 2016, ela se sentou na mesma cadeira de Boleyn Ground | Upton Park, estádio do West Ham entre 1904 e 2016. “Iron Men, documentário de Paul Crompton e Suri Krishnamma (este, torcedor de carteirinha dos “Irons”) sobre os últimos dias dos 112 anos de história de Boleyn Ground e a (polêmica) mudança para o London Stadium, é um filme de personagens. O capitão do time, Mark Noble, o técnico Slaven Bilic, os donos do clube (David Gold, David Sullivan, Karren Brady)… mas são os torcedores como a centenária hammer Mabel Arnold que roubam o show. Ainda bem! Continuar lendo ““Iron Men”: documentário emocionante sobre a despedida do West Ham a Boleyn Ground.”

No ar, ou melhor, na rede, “Casual Football”.

Quinta-feira é dia de Casual Football, o programa sobre futebol gringo da loja Atrox Casual Club, que vende exclusivamente camisas e outros produtos de times internacionais (veja post anterior).

O primeiro programa da série Casual Football falou do glorioso West Ham United, desde a fundação, como Thames Ironworks FC, a mudança das cores, os ídolos, as revelações da “academia de futebol”, a paixão de roqueiros como o Steve Harris, o baixista mais rápido da zona leste de Londres, e os punks do Cockney Rejects e uma coisa que não sabia: o mestre do suspense, Alfred Hitchcock, era um torcedor dos hammers!

Bem legal! O Casual Football é apresentado por Clayton Fagundes, Renato Martins e Pedro Tattoo e já colocou no ar especiais sobre o St. Pauli, o dérbi entre Celtic e Rangers (Old Firm), Eric Cantona, Newcastle United e o Napoli. Convidados especiais podem fazer uma ponta no programa contando sua experiência acompanhando os assuntos escolhidos. Continuar lendo “No ar, ou melhor, na rede, “Casual Football”.”

West Ham United 2015-16: a despedida de Boleyn Ground.

atualizado em 1º de setembro de 2015

Este slideshow necessita de JavaScript.

11063623_10152938582058663_6898888111042324535_o

  • > IN >. Principais chegadas: Slaven Bilic (aquele jovem técnico que gosta de rock and roll e toca guitarra, ex-Croácia, Lokomotiv e Besiktas; quando jogador, defendeu os Hammers), Pedro Obiang (meio-campo, ex-Sampdoria, Espanha sub-21), Darren Randolph (goleiro, Irlanda, ex-Birmingham), Dimitri Payet (meio-campo, ex-Olympique de Marselha). Manuel Lanzini (meia argentino, ex-Flu, emprestado pelo Al-Jazira), Nikica Jelavic (atacante, Croácia, ex-Hull City), Victor Moses (atacante, emprestado pelo Chelsea). Alex Song (volante, reemprestado pelo Barça). Michail Antonio (ponta, ex-Nottingham Forest)
  • < OUT < Principais saídas: Sam Allardice (técnico). Matt Jarvis (emprestado ao Norwich City). Stewart Downing (Boro).

Continuar lendo “West Ham United 2015-16: a despedida de Boleyn Ground.”

“I´m Forever Blowing Bubbles” ou o West Ham dá exemplo de como lembrar de um ídolo.

IMG_20130225_173308Já imaginava que o jogo West Ham vs Tottenham Hotspur, esta segunda-feira, pela Premier Lague, teria homenagens a Bobby Moore, capitão dos Hammers e da seleção inglesa em suas maiores conquistas, que morreu há 20 anos, de um câncer  no intestino (veja também post anterior).
O que eu não imaginava é que seriam tantas homenagens!!! A Fox Sports mostrou os herdeiros de Bobby Moore no gramado de Boylen Ground, um monte de netos correndo, imagem do eterno capitão no telão, os torcedores montaram painéis humanos, no minuto 6 de jogo houve uma celebração. Seis era o número da camisa dele.
O site e o Facebook do West Ham foram tomados pelas menções ao capitão. Para quem gosta de programas impressos de jogos (autênticas revistas, algo que é hábito lá fora e não pega aqui), como o nosso amigo na blogosfera do Futebol de Campo, aí vai a dica do programa especial em homenagem ao Bobby Moore, também disponível para baixar. São 100 páginas!

whufc.com
whufc.com

Um exemplo de como tratar os ídolos para os clubes brasileiros!
O título deste post é uma referência a uma canção americana de quase um século, que virou hino dos torcedores do West Ham: “I´m Forever Blowing Bubbles” – inclusive ela é cantada no filme Hooligans (Green Street Hooligans), com o ator Elijah Wood.
Bolhas sobrevoaram o gramado de Boleyn Ground na partidaça isolada da Premier League nesta segunda-feira. Noite de confronto entre West Ham United e Tottenham; o goleiro finlandês Jaaskelainen x Gareth Bale. Jogo disputadíssimo, com duas viradas, milagres do goleiro local e no fim vitória dos visitantes. Muito boa esta Premier League.
Continuar lendo ““I´m Forever Blowing Bubbles” ou o West Ham dá exemplo de como lembrar de um ídolo.”

Bobby Moore, o eterno capitão

IMG_20130225_173308Nos 20 anos da morte do capitão da seleção inglesa campeã do mundo em 1966, Fut Pop Clube gostaria de fazer uma pequena homenagem a Bobby Moore, capitão do West Ham United na conquista da Copa da Inglaterra 1964 e da Recopa da Uefa, 1964-65. Primeiro, um uniforme retrô da Inglaterra de 1966 (lembrando que o English Team disputou e venceu com sua linda camisa vermelha a final contra a Alemanha).

DSC00579DSC00583
6 era o número da camisa dele, tanto no English Team, como nos Hammers. Como fica claro nesta flâmula algo retrô do West Ham.

http://www.megastore.whufc.com

Continuar lendo “Bobby Moore, o eterno capitão”

06 02 1958

  • Antes do amistoso em que o English Team venceu a seleção canarinho por 2 x 1 (belos gols de Rooney, Fred, Lampard), na reestreia de Felipão, Júlio Cesar e Ronaldinho Gaúcho, um minuto de silêncio lembrou as vítimas da tragédia de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, os 20 anos da morte (dia 24) de Bobby Moore, eterno capitão do West Ham United  e da seleção inglesa campeã do mundo em 1966, e os 55 anos da tragédia aérea de Munique, que matou quase que por inteiro um jovem e promissor time do Manchester United, treinado por Matt Busby (ele sobreviveu -como o atacante Bobby Charlton- pra remontar o time, que seria campeão europeu em 1968).
  • Munique, 6 de fevereiro de 1958. na volta de um jogo de campeonato europeu contra o Estrela Vermelha de Belgrado, 23 passageiros morreram, entre eles 8 jogadores e três funcionários do Man United. “Será sempre o dia mais triste da história do Manchester United”, diz a página do clube no Facebook, que mostra a foto abaixo.

    /www.facebook.com/manchesterunited
    http://www.facebook.com/manchesterunited

A página do Manchester City no Facebook também postou uma foto sobre a tragédia de Munique. Entre as vítimas do acidente, estava Frank Swift, um ex-goleiro do Manchester City, que trabalhava como jornalista em 58.

O ex-goleiro do City, Frank Swift, um dos nomes sempre lembrados em 6 de fevereiro. /www.facebook.com/mcfcofficial
O ex-goleiro do City, Frank Swift, um dos nomes sempre lembrados em 6 de fevereiro. /www.facebook.com/mcfcofficial

Como já mostraram o Futebol Marketing e o blog do Frederico Jota, outro rival do Manchester United, o Liverpool, publicou no Facebook um poster criado pelo designer do clube (@dianqamajaya) em homenagem às vítimas do acidente aéreo de Munique. Símbolos marcantes do Liverpool aparecem no desenho, como o pássaro que está no distintivo e a camisa do clube, e a frase “You´ll Never Walk Alone”, refrão do hino. O Liverpool disputa com o Manchester United a liderança do número de títulos ingleses. Isso dá uma ideia da rivalidade LFC x MUFC – e da grandeza dessa nobre homenagem.

Arte criada pelo designer do Liverpool, @dianqamajaya
Arte criada pelo designer do Liverpool, @dianqamajaya

O Manchester United era bicampeão inglês, com uma geração tão jovem – média de 22 anos – que recebeu o apelido de “Busby Babes”. Eram os meninos do técnico Matt Busby, que sobreviveu ao acidente, com muitos ferimentos. Outro sobrevivente, o atacante Bobby Charlton, foi um dos destaques da Inglaterra campeã do mundo em 1966, com a camisa 9 (Sir Bobby Charlton atuou também nos mundiais de 62 e 70).  A formação dos Busby Babes e a tragédia até hoje lembrada em Old Trafford são o tema de “United”, um drama feito para a BBC, que passou na “telly” em 2011 e no festival alemão de filmes sobre “fussball”, o 11mm, em 2012. Veja o trailer dentro do post.
Continuar lendo “06 02 1958”