U-ru-gua-yo! U-ru-gua-yo!

Eis que Diego Forlán concretizou mesmo sua negociação para a Inter de Milão, depois de marcar 96 gols em 4 anos e 198 partidas pelo Atlético de Madrid. Melhor da Copa do Mundo, campeão sul-americano pela Celeste, o raçudo Forlán tem 32 anos. Ficou bem distante o sonho do torcedor tricolor paulista de ver o filho de Pablo Forlán com a camisa do São Paulo.

Liga Europa

image

No Brasil, a gente valoriza muito a rica Champions League, a Liga dos Campeões. Agora, não imagina a festa que um clube tradicional como o Sevilla faz para receber um mata-mata de eliminatórias da Europa League, ou Liga Europa. Estupenda festa. Os alemães entraram cedo no estádio. Vieram cerca de dois mil. Alguns viajaram 30 horas. Os sevillistas foram chegando, com camisas, cachecóis, bandeiras e cantos de apoio.
Pena que para os simpatizantes do ex-time de Luís Fabiano, os 90 minutos não foram tão felizes. O Hannover 96 venceu o primeiro jogo por 2 a 1. E no estádio Ramón Sánchez Pizjuán saiu na frente, num contragolpe fulminante. O Sevilla empatou pouco depois. Mas foi só. Muita ligação direta, muito chuveirinho pra área. . . mais a excelente marcação dos alemães. . . Hannover segue na Liga Europa.

Remates à baliza

Notas curtas sobe o futebol em Portugal :
– o “esquerdino” Bruno César, ex-Santo André e Corinthians, atual camisola 8 do Benfica, está bem na foto, depois do golão que marcou sábado contra o Feirense. Ele já tem dois golos na Primeira Liga portuguesa. A questão é saber se brasileiro conseguirá lugar no 11 titular dos encarnados, ao lado do argentino Aimar, o craque da equipa. Bruno César não deve deitar fora a chance. Nesta quarta, o Benfica recebe o Twente, jogo de volta pelas eliminatórias da Champions.
Continuar lendo “Remates à baliza”

Mania de Cachecol – I

image

– Não se esqueça do cachecol do Benfica, me aconselhou o prestativo e bem-humorado recepcionista do hotel de Lisboa, ao saber que eu ia ao jogo do time dele.
-Força, Benfica – completou, quando me despedi.
Usar o cachecol do time é uma mania nos estádios de Portugal e da Europa. No Metro de Lisboa, a caminho da catedral do futebol português que é o novo estádio da Luz, a maioria dos torcedores leva com orgulho a echarpe do time.
Taí uma coisa que não pegou nos estádios do Brasil, talvez pelo clima.
Dentro da Luz, é impactante a acústica da arena. Uma moça à minha frente chegou a tapar os ouvidos durante uma vaia. E olha que neste sábado, o público foi de 35 mil pagantes- pouco mais da metade da capacidade do estádio do clube recordista de sócios no mundo.


Aliás, como em outros estádios, quem dá show nas bancadas é aquela torcida mais fanática que fica atrás de uma das balizas. “Benfica, amor da minha vida. Benfica, minha paixão”.
O restante do estádio acompanha essa torcida nos momentos mais felizes do time. E vaia, reclama e xinga muito técnico (“És burro mesmo, o pá!”, grita um benfiquista ao meu lado), jogador que não está bem, adversário e juiz.
Lá como cá, fila pra comprar ingresso.

Atendendo a sugestão do leitor benfiquista, dentro do post vou acrescentar aos poucos fotos de cachecóis de futebol. Não obrigatoriamente do glorioso encarnado de Lisboa… Continuar lendo “Mania de Cachecol – I”

Supercampeões de Espanha 2011

Publicado em 18/08/2011 image
Dizem que La Bombonera pulsa. Também posso dizer que o Camp Nou pulsa. E balança! Também pudera. O Barça começa a temporada 2011-2012 como terminou a anterior: levantando taças. Num tira-teima (se é que era necessário algum tira-teima) entre o tricampeão espanhol e o campeão da Copa do Rei, o Barcelona enfrentou pela sexta vez no ano o Real arquirrival de Madri. A Supercopa de Espanha. Primeiro jogo: 2-2 no Bernabéu. Segundo jogo: 93 mil pessoas no Camp Nou. Expectativa para a reestreia de Cesc Fàbregas, depois da novela que foi sua volta ao Barcelona. Lembro-me que em maio de 2011 havia torcedores com camisas do Barça já com o nome de Fàbregas. Ontem ele ficou no banco e entrou quase aos 40 do segundo tempo de um clássico eletrizante. Continuar lendo “Supercampeões de Espanha 2011”