Blanquivioleta fenomenal

Tem time da primeira divisão espanhola que pertence a brasileiro. O ex-goleador Ronaldo Fenômeno (que jogou tanto no Barça como no Real Madrid) virou o acionista majoritário do Real Valladolid, tradicional clube espanhol que voltou à La Liga nesta temporada 18-19.

facebook.com/RealValladolid

O blanquivioleta tem apenas um título, uma Copa da Liga espanhola (competição hoje extinta), em 1983-84, contra o Atleti. O torneio só teve quatro edições, nos anos 80, mas o Valladolid ficou bem na fita, porque os outros clubes que ganharam a Copa da Liga foram o Barça (duas vezes) e o Real Madrid.

No ranking histórico de La Liga, o Valladolid ocupa o 13º lugar, segundo o site oficial do clube. Não disputava a primeira divisão desde 2013-14 – no primeiro semestre de 2018, conquistou seu oitavo acesso à elite.

Continuar lendo “Blanquivioleta fenomenal”

Pop Craque, a nova série do Studiomarrom.

 

A homenagem a el flaco Cruyff, eterno 14 da Laranja Mecânica!
studiomarrom.com

Aqui vai uma dica para quem gosta de poster, e de grandes ídolos da história do futebol mundial. O Studiomarrom lançou mais uma série em homenagem a lendas como Cantona, Maradona, Cruyff, ou o lobo búlgaro, Ivanov – jogador da seleção da Bulgária semifinalista na Copa de 94.

Todas as artes são originais e exclusivas do estúdio. Alguns craques ganham tributos em modelos diferentes. O fã de Ronaldo Nazário pode escolher entre o fenômeno #nerazzurri, o galático ou o canarinho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo “Pop Craque, a nova série do Studiomarrom.”

Estreia: “Preto no Branco – O Clássico do Século”.

Cartaz do filme de Kim Teixeira, “Preto no Branco – O Clássico do Século”.

Lá se vão 104 anos (a serem completados em 22 de junho) de clássico entre os dois maiores alvinegros do futebol paulista. “Preto no Branco – O Clássico do Século”, doc de Kim Teixeira, fala dessa rivalidade em ritmo de rap.  Ice Dee, Xis, Criminal D e Fernandinho Beat Box dão a letra para a história do clássico Corinthians vs Santos.
Está em cartaz no Museu Pelé, em Santos. Passa nesta quarta-feira (5 de abril), às 15h. Entre quinta-feira e domingo, vão ser duas sessões, ao meio-dia e às 15h. A entrada no Museu Pelé custa R$ 10. Trailer dentro do post. Continuar lendo “Estreia: “Preto no Branco – O Clássico do Século”.”

Neroazzurri

HO14_FB_Flash_Flood_InterMilan_Crest_originalDica do ótimo site espanhol Kaiser Football: a Internazionale de Milão publicou um vídeo de 95 segundos para comemorar os seus 107 anos, completados em 9 de março de 2015. Estão aí a primeira Copa (hoje Liga) dos Campeões, conquistada em 63-64 pela Inter de Giacinto Facchetti, de Mazzola, do brasileiro Jair e do técnico Helenio Herrera contra o poderoso Real Madrid, que já tinha cinco títulos europeus (3-1, em Viena) e o bi, na temporada seguinte (1-0 sobre o Benfica, gol de Jair, em San Siro!) e o Mourinho festejando os 2-0 contra o Bayern, no Bernabéu, na final da Champions 2009-10 – temporada em que a Inter do “Special Mou” fez barba, cabelo e bigode. Ganhou a tríplice coroa: Série A, Coppa Itália e LIga dos Campeões com o ótimo holandês Sneijder, muitos brasileiros (Julio Cesar, Maicon, Lucio) e argentinos (o capitão Zanetti, Samuel, Cambiasso, o decisivo Milito, também ídolo do Racing) – já com Rafa Benítez, faturou o Mundial de Clubes contra o Mazembe. E mais: alguns dos 18 scudettos, o atual técnico Roberto Mancini (de volta ao clube) e o novo manda-chuva, o empresário indonésio Erick Thohir, que pode tirar a Inter do Stadio Giuseppe Meazza e levar os nerazzurri para uma casa própria.


Por sinal, o capitão que levantou a Champions de 2009-10 ganhou um filme, exibido em cinemas italianos em fevereiro: Zanetti Story – Capitano da Buenos Aires. Dica do Futebol Marketing. Abaixo, poster e trailer desse doc sobre o capitano Javier Zanetti.10955757_933900503287349_1226832304549372501_n
Continuar lendo “Neroazzurri”

Catedrais da bola: Santiago Bernabéu

A fachada do Bernabéu tem bandeiras dos clubes espanhóis, inclusive do Barça

Estádio: Santiago Bernabéu
Proprietário: Real Madrid Club de Fútbol
Capacidade: 80.000 espectadores
Ocupação média na temporada 2013/14: 71.558 torcedores (84 %), segundo a Pluri Consultoria, a quarta maior média do mundo.
Metrô: lnha 10, estação Santiago Bernabéu

A imensa casa do Real Madrid foi inaugurada em 14 de dezembro de 1947, num amistoso contra os Belenenses, de Portugal, vencido pelo anfitrião; Real 3×1. Era conhecido como estádio Chamartín, nome do bairro madrilenho onde está situado, e substitui o Viejo Chamartin, de 1924, que comportava 15 mil fãs e foi sendo ampliado até a capacidade de 25 mil pessoas.

A partir de 1955, o novo estádio passou a levar o nome de Santiago Bernabéu. E quem foi Santiago Bernabéu? Irmão de um dos fundadores do Madrid, jogou no Real como atacante entre 1912 e 1927. Mas se celebrizou mesmo como presidente do clube, de 1943 até a morte, em junho de 1978. Foi campeão de tudo e mais um pouco como real cartola máximo:  16 ligas espanholas, seis copas espanholas, seis das 10 Copas dos Campeões madridistas (hoje Liga dos Campeões, a Champions League) e um Mundial de Clubes (ou Copa Intercontinental, conforme o gosto do freguês).


O estádio recebeu a final da Eurocopa de 1964, da Copa do Mundo de 1982 e de quatro Copas/Liga dos Campeões da Europa:

  1. 1957, deu Real. 2×0 na Fiorentina
  1. 1969, deu Milan
  2. 1980, deu Nottingham e
  3.  2010, deu Inter.

Na foto acima e na do lado, a fachada da megaloja que tem todo tipo do merchandising do Real Madrid, a Tienda Bernabéu.

Abaixo, republico o Rolê do Fut Pop Clube pelo estádio Santiago Bernabéu e galeria do Real Madrid.
Continuar lendo “Catedrais da bola: Santiago Bernabéu”

Klose: 14 (gols) pra sempre?

Um grupo de torcedores brasileiros,certamente fãs do Fenômeno, lançou na internet uma campanha para “secar” o atacante da seleção alemã, Miroslav Klose. Ronaldo é o maior artilheiro da história dos mundiais, com 15 gols somadas as Copas de 1998, 2002 e 2006. O goleador nascido na Polônia, que adotou a Alemanha como país, fez 14 gols nos mundiais de 2002 a 2010 – como mostra o infográfico do site 14 Pra Sempre.

http://www.14prasempre.com.br/#14prasempre
http://www.14prasempre.com.br/#14prasempre

Pelo jeito, o técnico Joachim Löw não tá nem aí pra essa estatística.
Se o Klose entra quando a exibição da Alemanha já estava 3×0, era capaz não só de empatar como ultrapassar a marca fenomenal, não é não?

Discutindo a relação: a Seleção Brasileira e o Morumbi. Veja a lista dos jogos.

10464313_588986841222679_4006644258918849428_nA Seleção Brasileira e o público paulistano parecem viver uma eterna “D.R.” quando se encontram no Morumbi, pelo menos dos anos 70 ou 80 pra cá. Se o gol demora, pode ter certeza, lá vem vaia. Nos últimos anos, goleiros e centroavantes ouviram gritos de “Rogério! Rogério” e “L u í s F a b i a n o !”. Técnicos não foram poupados. Parreira ouviu “Olê, olê, olê, Telê, antes da Copa de 1994″. Mano Menezes ouviu um grito de adeus no feriado de 7 de setembro de 2012, na ‘goleada de um a zero’ sobre a África do Sul.. Por mais de uma vez, o rigoroso público paulistano não perdoou nem um símbolo como a bandeira nacional.
Mas às vezes basta a Seleção marcar um gol para rolar aquele chatinho”eu  / sou brasileiro/  com muito orgulho / com muito amor”.
O certo é que em 28 jogos, desde 1963 (o Morumbi foi inaugurado em 1960 e ampliado em 1970), marcaram gols pela Seleção no estádio nomes como Pelé (bem no dia da despedida do escrete canarinho, em 1971) Pepe, Jairzinho, Leivinha, Roberto Dinamite, Reinaldo, Rivellino, Sócrates, Zico, Tita, Careca, Bebeto, Romário, Rivaldo, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Adriano, Luís Fabiano e, agora, Fred. Ao todo, foram 18 vitórias, 9 empates e apenas uma derrota, na primeira partida.
Vamos à lista! Para este post, contei com a preciosa ajuda de Michael Serra, do arquivo histórico do São Paulo FC, a quem agradeço por mais uma gentileza.

  1. Brasil 2×3 Argentina, Copa Roca, 13/04/1963. Pepe marcou os dois gols da Seleção
  2. Brasil 4×0 Peru, amistoso, 4 de junho de 1966. Duas vezes Lima, Paraná e Pelé.
  3. Brasil 5×0 Chile, amistoso, 22 de março de 1970. Duas vezes Pelé, 2 vezes Roberto Miranda e Gérson.
  4. Brasil 0x0 Bulgária, amistoso, 26/04/1970.
  5. Brasil 1×1 Áustria, amistoso, 11/07/1971. Pelé marcou, num de seus jogos de despedida da Seleção.
  6. Brasil 3×0 Iugoslávia, Minicopa, 02/07/1972. Marcaram Leivinha (duas vezes) e Jairizinho.
  7.  Brasil 2×0 Romênia, amistoso, 17/04¹974. Edu e Leivinha.
  8. Brasil 0x0 Áustria, amistoso, 1º de maio de 1974.
  9. Brasil 1×0 Bulgária, amistoso, 23/01/1977. Roberto Dinamite.
  10. Brasil 2×0 Seleção Paulista, amistoso, 25 de janeiro de 1977 (*). Gil e Palhinha marcaram.
  11. Brasil 1×1 Seleção Paulista, amistoso, 16 de junho de 1977 (*). PC Caju marcou pro Brasil.
  12. Brasil 3×1 Polônia, amistoso, 19/06/1977. Paulo Isidoro, Reinaldo e Rivellino.
  13. Brasil 5×0 Ajax, amistoso, 21/06/1979 (*). Duas vezes Sócrates, 2 vezes Zico, Toninho.
  14.  Brasil 2×0 Bolívia, Copa América, 16/08/1979. Tita e Zico.
  15. Brasil 1×1 Polônia, amistoso, 29/06/1980. Zico.
  16. Brasil 1×1 Tchecoslováquia, amistoso, 03/03/1982. Gol de Zico.
  17. Brasil 0x0 Argentina, amistoso, 17/06/1984.
  18. Brasil 1×1 Bolívia, Eliminatórias 30/06/1985. Gol de Careca.
  19. Brasil 6×0 Venezuela, Eliminatórias, 20/08/1989. Marcaram: Careca (4), Silas e Acosta contra.
  20. Brasil 2×0 Equador, Eliminatórias, 22/08/1993. Bebeto e Dunga.
  21. Brasil 3×2 Equador, Eliminatórias, 26/06/2000. Rivaldo (2 vezes), Antônio Carlos.
  22. Brasil 3×1 Argentina, Eliminatórias, 26/07/2000. Gols: Alex e Vampeta (2).
  23. Brasil 1×0 Colômbia, Eliminatórias, 15/11/2000. Gol: Roque Júnior.
  24. Brasil 1×1 Peru, Eliminatórias, 25/04/2001. Gol do Brasil: Romário.
  25. Brasil 3×1 Bolívia, Eliminatórias, 05/09/2004. Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Adriano marcaram para o Brasil.
  26. Brasil 2×1 Uruguai, Eliminatórias, 21/11/2007. Duas vezes Luís Fabiano.
  27. Brasil 1×0 África do Sul, amistoso, no 7 de setembro de 2012. Gol de Hulk.
  28. Brasil 1×0 Sérvia, amistoso – o último antes da Copa, 06/06/2014. Gol: Fred.

Continuar lendo “Discutindo a relação: a Seleção Brasileira e o Morumbi. Veja a lista dos jogos.”