Juventus 2014-15

Atualizado em 02/08/2014
DSC04191
A Juventus perdeu o técnico campeão Antonio Conte e logo anunciou o ex-milanista Massimiliano Allegri, escolha que com o perdão do trocadilho não alegrou os tifosi da squadra bianconera. Por outro lado, a Juve contratou o atacante Álvaro Morata, ex-Real Madrid. O novo 9 é apenas o terceiro jogador da Espanha a jogar no clube – o segundo foi Fernando Llorente, que ainda está no elenco e pode jogar junto com Morata. Para a defesa, a Juve anunciou nesta segunda-feira a contratação de Patrice Evra (seleção da França, Manchester United).

O desafio da temporada 2014-15 é a Europa. Mesmo com quase uma seleção mundial, a Juve caiu logo na Champions e não chegou nem à final da Liga Europa, disputada em seu novo estádio.

  • > IN: Álvaro Morata (atacante, Espanha, Real Madrid), Patrice Evra (Man United), Roberto Pereyra (meio-campo, Udinese), Rômulo (volante / lateral, ex- Hellas Verona).
  • <OUT<: Vucinic (Al Jazira), Isla (emprestado ao QPR)
  • Técnico: Massimiliano Allegri (ex-Milan)
  • *Estrelas da companhia: Buffon, Chielini, Barzagli, Bonucci, Cáceres, Lichtsteiner, Pirlo, Marchisio, Pogba,  Vidal, Carlitos Tévez, Llorente, Giovinco. É uma seleção, coma defesa quase inteira da Itália, com reforços do Chile, Uruguai, Suíça, França, Argentina e Espanha.
  • Estádio: Juventus Stadium, que faz 3 anos em setembro de 2014. Na temporada 2013-14, a média de público foi de 38.328 tifosi por jogo. Segundo a Pluri, a 40ª melhor média mundial, com 93% de ocupação da moderna arena erguida no lugar do Delle Alpi.DSC04209

Confira o rolê do blog pela nova casa da velha senhora.

  • Uniformes: a Nike já apresentou para a temporada 2014-15 o uniforme 1, o tradicional bianconero, e o 2, que volta a ser azul como o da seleção italiana, com um degradé em forma de estrela – um lembrete do título. O da temporada passada era  amarelo.

    Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo “Juventus 2014-15”

Livro conta a história dos uniformes da Roma.

331790_279965148772925_1977594962_o
Maneríssimo o livro “La Maglia Che Ci Unisce”, que conta a história ilustrada dos uniformes da AS Roma, da fundação (em 1927) à temporada 2012-2013. Trabalho riquíssimo do historiador de arte Paolo Castellani, do arquiteto Massimiliano Ceco e  do gráfico e historiador de arte Riccardo de Conciliis, lançado na Itália pela Goal Book Edizioni. Encontrei o meu exemplar na visita à exposição Roma Ti Amo (confira post anterior), mas o livro também pode ser encontrado em boas livrarias italianas e na web. Três brasileiros estão no Hall of Fame romanista, retratado na capa de La Maglia Che Ci Unisce”: Aldair, Cafu e, claro, Paulo Roberto Falcão, o “Rei de Roma” nos anos 80.

Cada temporada desde 1927 ganha pelo menos uma página com ilustrações, fotos e detalhes dos uniformes. Os scudettos… as mudanças de distintivo e de patrocinadores… a tipologia dos números… E ainda tem o time-base de cada temporada. Veja três exemplos abaixo.

135344_280063365429770_2113768670_o
https://www.facebook.com/LaMagliaCheCiUnisce

Continuar lendo “Livro conta a história dos uniformes da Roma.”

Roma 2014-2015. Roupas e caras novas.

https://www.facebook.com/officialasroma
https://www.facebook.com/officialasroma

Ashley Cole vai defender a Roma na temporada, que reserva Champions League e luta para recuperar o título italiano. É um dos cinco reforços até agora.

  • > IN: Ashley Cole (seleção inglesa, Chelsea), Juan Manuel Iturbe (atacante argentino, veio da Hellas Verona), Urby Emanuelson (meia, lateral zagueiro pela esquerda holandês ex-Ajax, Milan e Fulham), Seydou Keita (meio-campo do Mali, que já passou pelo Barça) Salih Uçan (meio-campo turco emprestado pelo Fenerbahçe).
  • < OUT: Rafael Toloi (voltou para o São Paulo), Mehdi Benatia (Bayern).
  • *Estrelas da companhia: Totti, De Rossi, Gervinho, Maicon.
  • Técnico: Rudi Garcia
  • Estádio: a Roma manda seus jogos no estádio Olímpico da capital italiana, mas anunciou a construção da casa própria, o Stadio Della Roma, com formato de arena e uma novidade: um setor isolado dos outros atrás de um dos gols para os torcedores ultras.
  • Média de público na temporada 13-14 do calcio: 40.436 romanistas/jogo, segundo a Pluri Consultoria a 34ª melhor do mundo. O stadio Olimpico di Roma tem capacidade para 70 mil pessoas.
  • Uniformes: pela primeira vez a Roma veste Nike, que já apresentou a tradicional camisa #gialorossa. A parceria vai durar 10 anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O segundo uniforme é semelhante a um usado em 1963-64: branco com uma faixa diagonal amarela e vermelha. Lindíssimo.

Continuar lendo “Roma 2014-2015. Roupas e caras novas.”

O Brasileirão fica apenas em 18º no ranking dos campeonatos nacionais de maior público!

Este slideshow necessita de JavaScript.

San-São fraco de público: nem 12 mil pessoas foram ao Morumbi ver o clássico São Paulo x Santos, num belo  domingo de sol. @futpopclube
San-São fraco de público: nem 12 mil pessoas foram ao Morumbi ver o clássico São Paulo x Santos, num belo domingo de sol. @futpopclube

A Pluri Consultoria divulgou a edição 2013 do seu ranking mundial de público nos estádios. A péssima notícia para quem gosta do Brasileirão é que nosso campeonato nacional conseguiu cair ainda mais, nas médias de torcedores por jogo. Na pesquisa anterior, com dados do Brasileirão 2011, nosso futebol ficou em 13º lugar, com média de 14.897 espectadores. No levantamento revelado hoje (10/07/2013), a média de público do BR-12 caiu 13%, para 12.971 pessoas – com 38 % de ocupação dos estádios, que não param de ser construídos no Brasil. A liga alemã, a cinquentona Bundesliga, continua a ser a dona da bola – e dos estádios mais cheios. Confira o top 10 dos campeonatos com maiores médias de público:

  1. Bundesliga: 42.646 torcedores. Taxa de ocupação dos estádios: 95%.
  2. Premier League inglesa: 35.921. Ocupação: 95%.
  3. La Liga espanhola:  28.616. Ocupação: 83%.
  4. Liga MX Apertura mexicana: 24.245. Ocupação: já cai para 53%.
  5. Série A italiana: 23.053. Ocupação: 62% – e a atual campeã do calcio, a Juve, já vendeu todos os bilhetes para a temporada 2013-14. Sold out!
  6. Eeredivisie holandesa: 19.737. Alta ocupação: 90%.
  7. Ligue 1 francesa: 19.191.; Ocupação: 68%.
  8. Major League Soccer americana: 18.845. Ocupação bem alta: 91%.
  9. Chinese Super League: 18.740. Ocupação baixa: 44%.
  10. Championship (segundona inglesa): 17.660. Isso mesmo, média de 17.660 nos tradicionais estádios da 2º divisão inglesa. Ocupação: 67% (muito acima da taxa brasileira).
Arte LAIS SOBRAL especial para o @Futpopclube | http://www.flickr.com/photos/lais-sobral/
Arte: LAIS SOBRAL para o @Futpopclube | http://www.flickr.com/photos/lais-sobral/

O Brasileirão (2012) despencou para o 18º lugar do ranking, atrás ainda da segundona alemã e dos principais campeonatos da Argentina, do Japão, da Turquia, da Rússia, da Ucrânia e… da Austrália, que subiu 35%! O estudo da Pluri leva em conta as últimas temporadas cheias dos campeonatos nacionais (aqueles que geralmente são em pontos corridos; com exceções).

Confira o ranking completo e mais detalhes da pesquisa neste link da Pluri Consultoria.

Você pode ajudar o seu clube a aumentar a média de torcedores. Saiba como neste post.

Veja aqui os detalhes sobre o ranking do ano passado.

Fonte da pesquisa:

http://pluriconsultoria.com.br/

http://pluriconsultoria.com.br/uploads/relatorios/pluri%20especial%20-%20Ranking%20Mundo%20publico%20campeonatos%202013.pdf

#JuveCampione. 31 volte.

#JuveCampione. 31 volte.
DSC02284
Coleção @FutPopClube

Gagliardetto (flâmula) da dona do scudetto da temporada 2012/2013. A Juventus do técnico Antonio Conte é bicampeã italiana. A Velha Senhora, seus dirigentes, torcedores e jogadores não estão nem aí para os 2 títulos cassados e comemoram 31 títulos da série A do calcio.
Pelas redes sociais, a Juve publicou um vídeo com cenas da campanha.


Continuar lendo “#JuveCampione. 31 volte.”

O Brasileirão fica fora do Top 10 dos campeonatos de maior público no mundo.


O campeonato é bom. Nas rodadas sem clássicos de tradicional rivalidade estadual, o telespectador com acesso ao pay per view tem até dificuldade para escolher que confronto interestadual vai ver. Hoje por exemplo: Flu 2×2 Grêmio, Bahia 0x1 Palmeiras, Inter 2×3 Figueira ou Coritiba 2×1 Náutico? Santos 2×2 Atlético ou Cruzeiro 2×0 Corinthians ou ainda Portuguesa 0x0 Flamengo? Quando a briga não é pelo título ou por vaga na “Liberta”, é para fugir do rebaixamento.

No entanto, o Brasileirão não passa do 13º lugar no ranking dos 20 campeonatos nacionais com maior média de público do mundo, divulgado esta semana pela Pluri Consultoria. Segundo o relatório, que levou em conta a última temporada completa das principais ligas nacionais do planeta bola, a Bundesliga lidera o ranking, com um público total de 13.795.286 torcedores. Média de público por jogo estrondosa: 45.083. Taxa de ocupação dos estádios na primeira divisão alemã alcança acachapantes 93%, superados apenas pela Premier League inglesa (97%).

A Allianz Arena está sempre toda lotada nos jogos do Bayern de Munique
A Allianz Arena está sempre toda lotada nos jogos do Bayern de Munique…
Mas os ingressos que não vão ser usados são recolocados à venda…
… é a chance de ver um jogo do Bayern em casa, na Bundesliga

Segundo o ranking da Pluri Consultoria, os cinco campeonatos com maior público são:

  1. Campeonato Alemão
  2. Campeonato Inglês
  3. Campeonato Espanhol
  4. Campeonato Mexicano
  5. Campeonato Italiano, que caiu bem nas últimas décadas (apenas 51% de ocupação dos estádios)

A Major League Soccer americana, o futebol holandês, o campeonato francês e até as segundonas inglesa e alemã (ambas muito bem organizadas), o campeonato chinês (país mais populoso do planeta, é bom lembrar) e a liga japonesa levam mais gente aos estádios do que o Brasileirão, que em 2011 teve média de 14.897 torcedores por jogo (44% dos lugares nos estádios foram ocupados).

O excelente blog Futebol de Campo citou um dado da mesma Pluri: 7 milhões de ingressos encalharam no Brasileirão 2011 (menos 200 milhões de reais nos cofres dos clubes).

A saída não é mudar a fórmula, claro que não. Deixo claro que sou “pontoscorridos.com.br”, no caso do campeonato mais longo. Mata-mata? Já temos: a Copa do Brasil. A saída é oferecer mais conforto ao torcedor, promover muito mais o espetáculo (que é bom), como os programas tipo sócio-torcedor e acima de tudo, ter um calendário mais racional.

Acredito que a partir da (re)inauguração de estádios populares como Maracanã e Mineirão, que ficarão muito mais modernos, e a entrega das novas arenas do Grêmio e do Corinthians, essa média do Brasileirão vai subir e muito. Mas é preciso se preparar para fazer com que o torcedor vá e volte, sempre. Que os estádios continuem a receber grandes públicos depois que passar o cheiro de novo das cadeiras.

Mas será que o Brasil é mesmo o país do futebol?

Continuar lendo “O Brasileirão fica fora do Top 10 dos campeonatos de maior público no mundo.”

O scudetto é da Juventus

“Gagliardetto” (flâmula) da Juventus  de Turim. A “Velha Senhora” venceu o Cagliari por 2 a0 é a a nova campeã italiana, “with a little help from Internazionale”, que venceu o Derby della Madonnina contra o Milan (4-2). A Juve conquistou seu 28º “scudetto” de forma impressionante: está invicta até a 37ª e penúltima rodada. São 22 vitórias e 15 (quinze!) empates. A repercussão na imprensa italiana: Continuar lendo “O scudetto é da Juventus”

A casa da Vecchia Signora agora se chama Allianz Stadium.

A casa da Vecchia Signora agora se chama Allianz Stadium.

Publicado em 9 de setembro de 2011 e atualizado em junho de 2017

IMAGEM http://www.WorldStadiums.com
FOTO @Futpopclube
FOTO @Futpopclube
Ainda com a menção ao scudetto 31. O #32 foi confirmado na véspera.
Ainda com a menção ao scudetto 31. O #32 foi confirmado na véspera.

Já viu que, de vez em quando, a alvinegra Juventus de Turim joga com uma malha rosa? Cor do primeiro uniforme da Vecchia Signora. Com as seguidas lavagens, perdia a cor. O clube encomendou novos uniformes na Inglaterra. E acabou recebendo camisas com listras brancas e pretas, como o Notts County. Os uniformes bianconeri viraram marca registrada da Juve, clube mais popular da Itália. Por isso, o Notts County foi chamado para o jogo inaugural do novo estádio do clube de Turim: Juventus Stadium (Allianz Stadium a partir de 1º de julho de 2017), erguido no mesmo lugar do Stadio Delle Alpi (usado na Copa de 1990), que não caiu no gosto dos torcedores. A casa nova da Vecchia Signora tem aquele formato de arena, que dita a moda em estádios de futebol, sem pista de atletismo. Chama a atenção o custo, que não passou muito de 100 milhões de euros. Muito menos do que o dos estádios -digo, arenas- que estão sendo construídas no Brasil para a Copa de 2014. Sem mencionar a enésima e bilionária reforma do Maracanã.

O agora Allianz Stadium de Turim, tem capacidade para 41.500 #bianconeri, incluindo 4.000 cadeiras premium, 62 camarotes e oito áreas de negócios, o Juventus Museum, 31 bares e restaurantes, duas áreas para a criançada, nada menos que 10 Juventus Stores e vagas para 4.000 carros.

 

 

Continuar lendo “A casa da Vecchia Signora agora se chama Allianz Stadium.”

Bola dentro do Milan


Eis que pouco antes do fechamento da janela, o Milan contratou Robinho, campeão paulista e da Copa do Brasil que já estava ficando novamente largado (nem no banco!) do Manchester City. O Milan, que já tinha Alexandro Pato, Ronaldinho Gaúcho, Pirlo, Seedorf e Inzaghi, quase que numa tacada só pegou Ibrahimovic (camisa 11) e Robinho (camisa 70). Começou bem a Séria A italiana. Tomara que engrene pra valer e seja uma ameaça real à Inter, que já não parece tão Inter assim… Dá até vontade de comprar camisa do Milan, ainda mais agora que não está com patrocínio de site de apostas.
Parabéns, Robinho! Vai morar na Itália, hein? Seja feliz! Para conquistar o scudetto, depende de como vai funcionar esse galático Milan.
Houve um tempo em que o campeonato italiano era o melhor do mundo. De um lado, Nápoli de Maradona e Careca. Continuar lendo “Bola dentro do Milan”