Flâmulas da rodada

DSC03268 Flâmula do Cruzeiro
Flâmula do Cruzeiro

Flâmula do Cruzeiro, justíssimo campeão brasileiro pelo segundo ano seguido, faltando ainda duas rodadas para o fim do BR 2014. Bi tetra. A Raposa ganhou a Taça Brasil de 1966 e o primeiro Brasileirão da era dos pontos corridos, em 2003. Ano em que ganhou a sua tríplice coroa. Estadual, Brasileirão e Copa do Brasil.

Para repetir a tríplice coroa também em 2014, o Cruzeiro precisa superar uma vantagem de 2×0 do arquirrival. Garantia de emoções na quarta-feira, no Mineirão, numa histórica final nacional entre os dois grandes de Minas. Uma final que valoriza o formato da Copa do Brasil. E que mostra que há espaço para os dois formatos. Brasileirão por pontos corridos e Copa do Brasil em sistema mata-mata.

Parabéns, Cruzeiro! Incrível a marca de Dagoberto, campeão brasileiro pela quinta vez. Primeiro, em 2001, pelo Atlético Paranaense. Depois, Dagol foi bicampeão pelo São Paulo, em 2007 e 2008, e agora bi pelo Cruzeiro.

Continuar lendo “Flâmulas da rodada”

Cruzeiro 2014. Tudo azul pros lados da Toca da Raposa.

10557369_765955183463792_1830283084237699970_nO Cruzeiro, atual campeão brasileiro – e líder do atual campeonato – comemorou a marca de 60.000 sócios-torcedores (programa Sócio do Futebol). Muito bom. No Brasileirão 2013, em que levantou o título, a Raposa teve média de 28.911 pessoas como mandante, segundo relatório da Pluri Consultoria.10481881_746000585459252_8466686648566353678_n

  • IN>: Manoel (zagueiro, Atlético Paranaense); Neílton (atacante, ex-Santos), Marquinhos (ex-Vitória), Willian (ex-Metalist)
  • OUT<: Wallace (Braga), Elbert (Coxa), Luan (Al Sharjah)
  • Cinco (das muitas) estrelas da companhia: Fábio, Dedé, Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Marcelo Moreno.
  • Ainda se dá o luxo de ter: Dagoberto, Júlio Baptista, Tinga, Borges.
  • Jovens: Lucas Silva, Alisson
  • Técnico: Marcelo Oliveira
  • Estádio: o Cruzeiro manda seus jogos no estádio do Mineirão. Média de público no BR-2013 segundo a Pluri: 28.911 cruzeirenses/jogo, 70º lugar no ranking mundial. Taxa de 50% de ocupação do Mineirão.10509704_764055696987074_4354788629080284919_n
  • Uniformes: em abril, a Olympikus apresentou as camisas 1 e 2: a azul e a branca. Com as tradicionais cinco estrelas soltas no lado esquerdo do peito e o scudetto de campeão brasileiro no centro.

    Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo “Cruzeiro 2014. Tudo azul pros lados da Toca da Raposa.”

Dagol(s)

2º dos 3 gols de Dagoberto FOTO: Bruno Miani/VIPCOMM

3×1, fora um pênalti perdido. O placar de São Paulo x Grêmio é um tanto enganoso, não reflete bem o que foi o jogo. Bastante desfalcado, o tricolor gaúcho saiu na frente (gol de Hugo, ex-São Paulo; por que será que jogadores marcam tantos gols contra seus ex-times, hein?), tomou o gol de empate, viu Rogério Ceni bater pênalti como tiro de meta e carimbar a trave, e dominou boa parte do jogo. O Grêmio perdeu muitas chances de ampliar o placar. Em parte graças à má pontaria, em parte por causa de importantes defesas de Rogério Ceni – que se perdeu mais um pênalti, o quarto em 2010, foi decisivo debaixo da trave. Mas o nome do jogo foi Dagoberto, que pela primeira vez marcou três gols numa só partida pelo São Paulo. Com uma grande ajuda de Marlos no primeiro e no terceiro, é verdade. Dagol, muitas vezes criticado pela pontaria, arrebentou hoje. Dagoberto 3×1 Grêmio (veja os gols aqui).

O Brasileirão vai pegar fogo depois da Copa do Mundo. Pra variar, com muito equilíbrio e vários times no páreo. É a liga nacional mais disputada do mundo. Conseguirá o Ceará manter a bela largada? É o único invicto, ao lado do Corinthians, que busca a taça no ano do centenário. Flu de Muricy e Santos dos meninos estarão na briga. E o Bota de papai Joel? Que clubes aproveitarão melhor a pausa? Como o brasileiro que cair na Libertadores reagirá no Brasileiro? Conseguirá o Palmeiras crescer, com a reestreia de Kléber e novo técnico? Torcedores do Vasco e do Atlético Mineiro têm motivos para se preocupar? Acho que sim, mas o tempo responderá a essas questões.

Uma tarde na Arena Barueri

Sessão da tarde desta quinta-feira: visita à Arena Barueri, confortável estádio na cidade da Grande São Paulo onde o tricolor paulista mandará alguns jogos enquanto o Morumbi é alugado para alguns shows (Metallica, Beyoncé, Coldplay). O São Paulo goleou o Paulista de Jundiaí por 3 a 0, em tarde muito feliz de Dagoberto.

Placar do 1º tempo: 1x0

Jogando aberto pela esquerda, fez dois gols (o primeiro, uma pintura, numa jogada individivual) e sofreu a falta que originou o segundo cartão vermelho do Galo da Japi e o terceiro gol do tricolor (André Dias tocou pro gol vazio). Estou impressionado com o abismo técnico entre os grandes e os times do interior no Paulistão 2010. Ontem o Santos não teve muitas dificuldades para fazer 5 a 0 no Grêmio Barueri, aquele que agora joga em Prudente – em noite inspirada de Neymar. Desse jeito, o campeonato estadual não prepara para Libertadores, Copa do Brasil ou Brasileirão.  É muito fraco o nível técnico da maioria dos times do interior, infelizmente.

Mas o assunto desse post é a Arena Barueri. Continuar lendo “Uma tarde na Arena Barueri”

Lugar marcado no estádio

Dagol + Hugol FOTO Bruno Miani/VIPCOMM
Dagol + Hugol FOTO Bruno Miani/VIPCOMM

Na agradável tarde/noite deste sábado, fiz o meu primeiro “test-drive” do setor Visa do Morumbi, o estádio mais falado da semana. O torcedor cadastradro no projeto Futebol Card passa o cartão de crédito na catraca eletrônica e com ele passam tantas pessoas quanto ingressos ele comprou, pela internet. Ganha um canhoto com o(s) lugar(es) reservado(s) e depois da dica de orientadores, chega ao espaço marcado. Custa ter isso em todo o estádio, em todos os estádios? Os organizadores dão um pouco mais de conforto e tranquilidade ao torcedor… e pronto: você vê ainda mais famílias e muitas mulheres mais  nas arquibancadas (agora chamadas cadeiras especiais). Ou seja, neste setor, lugar marcado funciona.

Sí, si puede. Sim, se pode fazer jogo de Copa do Mundo nos nossos maiores estádios que já estão prontos – e que vão continuar sendo usados toda semana depois da Copa de 2014, não esporadicamente, num jogo de Seleção ou excursão do Flamengo. É claro que o Morumbi necessita urgentemente de estacionamentos. E os banheiros precisam melhorar muito. Algo por exemplo em que o Maracanã está melhor servido. Aliás, estive no Maraca em 2007, no Pan, e este ano. Não vejo necessidade de grandes obras dentro do estádio. A reforma feita para o Pan foi 10, mesmo.

PITACOS SOBRE  SÃO PAULO 2X0 AVAÍ ESTÃO DENTRO DA PÁGINA. Continuar lendo “Lugar marcado no estádio”

Dagol

Foto: divulgação VIPCOMM
Foto: divulgação VIPCOMM

O camisa 25 do São Paulo justifica mais do que nunca – no seu período tricolor, desde 2007-o apelido. Dagoberto não se considera um artileiro, mas desatou a marcar gols. O de ontem e o contra o Vitória, então, podemos dizer que foram Dagolaços. Outro que reencontrou seu futebol é o 10, Hernanes. Está voando em campo, assim como seu colega de meio-campo, Jean, mesmo improvisado na ala – vai ser difícil tirar do time essa grande revelação tricolor do ano passado. Voar… aliás, essa pode ser uma vantagem do São Paulo. O preparo físico. Curioso que tanto contra o Grêmio como contra o Botafogo, o São Paulo tenha feito excelentes segundos tempos. O primeiro tempo tricolor contra o Botafogo não foi tão bom, mesmo assim teve virada. Lúcio Flávio, num belo chute, abriu o placar para o Bota. O São Paulo insistiu no chuveirinho pra área. Tavez porque lá estivesse Washington. A torcida já começava a pegar no pé do W9 quando aos trancos e barrancos ele serviu Hugo, que foi derrubado por Castillo. Pênalti convertido por Jorge Wagner. Grande descida de André Dias pela direita, cruzamento pra trás, e pronto: gol e Washington, que no segundo tempo saiu aplaudido por boa parte dos 19 mil tricolores (pouco público para a qualidade do jogo, numa noite de linda  lua em São Paulo). No segundo tempo, o São Paulo voou… À lá Rogério Ceni, Denis chutou pra frente, de cabeça Borges tocou pra Dagoberto, que fez o golaço. 3×1 pro São Paulo, já quinto colocado. O Goiás que canta “o Fernandão voltou”, é o adversário deste domingo dos pais, às 18h30, no mesmo Morumbi – jogo pra muito mais gente. Jogão. Se o São Paulo vem de 4 vitórias seguidas, o Goiás vem de 6… ontem superou o Mengo no Serra Dourada. E breve vai ter Fernandão. É tanta gente saindo pela maldita janela, que é bom ver um ídolo voltar. Seis vitórias seguidas que não são proeza apenas do clube esmeraldino. Feito também do Avaí, do treinador Silas. A última vítima foi o Santo André.

Nove pontos numa semana

Foram três vitórias entre domingo e sábado: Corinthians em Prudente, Flu no Palestra e Sport na temida Bombonilha. Com um pouco de sorte (a pontada de Obina pela esquerda, seguida de cruzamento esquisito, terminou com um gol contra do Sport), o Palmeiras chegou a 34 pontos. Mesmo com a vitória do Atlético Mineiro sobre o Coritibapor 3 a 2 no Mineirão, o alviverde terminou a 16ª rodada na liderança e 3 pontos de folga. Melhor campanha de todos os líderes da era pontos corridos, atesta PVC. A próxima partida do time agora comandado por Muricy promete (e promete lotar o Palestra): quinta-feira, 21h, contra o Grêmio. Tricolor gaúcho que goleou o Cruzeiro, no Olímpico- 4 a 1 – e está em 6º lugar.

Ainda no sábado, o Bota venceu o Barueri no Engenhão com dois gols de André Lima e se afastou da zona de rebaixamento.

No Pacaembu, zero a zero entre Corinthians (5º) e Avaí (10º). Em São Caetano, o Santo André perdeu no finalzinho para o Goiás(3º colocado, 29 pontos – metade nos últimos 5 jogos. 5 vitórias esmeraldinas seguidas). No Maraca, o Flamengo de Andrade (9º) só empatou com o Náutico, vice-lanterna: 1 a 1, diante de 41 mil pagantes. Bom público. Parada dura para quarta-feira no Serra Dourada.Goiás x Flamengo.

O futebol de Dagoberto voltou, e com gols. FOTO Gaspar Nóbrega VIPCOMM
O futebol de Dagoberto voltou, e com gols. FOTO Gaspar Nóbrega VIPCOMM

Não vi todo o jogo do Barradão, portanto não posso confirmar se o futebol do campeão voltou. Mas a vitória construída após a entrada de Hugo, em jogada com Dagoberto, foi importantíssima – e interrompeu a série invicta do Vitória em casa. O São Paulo também fez 9 pontos numa semana. Já está em 8º lugar, a 3 pontos do G4. Terceira vitória seguida do tricolor, que não perde há 5 partidas. Agora, o São Paulo tem dois jogos em casa: quarta-feira contra o Botafogo, às 21h, e domingo contra o Goiás.  É bom dar crédito ao trabalho de Ricardo Gomes.

No Paraná, deu Furacão no jogo dos desesperados. Atlético-PR (17º) 1 a 0 no Flu (lanterna)

O grito do Morumbi

“Ôôô, o campeão voltou, o campeão voltou”, saiu gritando a torcida do São Paulo, entusiasmada com a vitória de 2 a 1 sobre o Grêmio. Treze mil tricolores (paulistas e gaúchos) enfrentaram a noite de garoa fria e viram um jogo muito bom.

Duas vezes DaGOL. FOTO: Gaspar Nóbrega VIPCOMM
Duas vezes Dagoberto. FOTO: Gaspar Nóbrega VIPCOMM

O São Paulo teve muitos momentos de bom futebol, jogo rápido, uma pegada que seria típica dos gremistas – e poucos momentos de vacilo, que resultaram num certo sufoco depois que o tricolor gaúcho diminuiu.

Nome do jogo: Dagoberto, que marcou uma vez no primeiro tempo (bolão de Hernanes, outro destaque) e outra no segundo tempo (grande roubada de bola de … Hernanes). Dagol teve mais umas três chances para marcar, uma delas numa cabeçada cara a cara que exigiu do goleiro Vítor. Borges ou Washington na área, fica claro que Dagoberto não pode sair do time titular do São Paulo. Também foi muito bem Júnior César, pela ala esquerda. Até Richarlyson jogou sério, em dois belos chutes quase marcou.

Antes que Dago abrisse o placar, Denis fez uma defesa espetacular e impediu que Maxi Lopez marcasse pro Grêmio. O São Paulo foi bem especialmente no segundo tempo. Em jogada de Miranda, quase Borges anotou. Em outra jogada, duas bolas na trave de Vítor. Foram momentos que levaram a torcida são-paulina a parafrasear outra: “ôoo, o campeão voltou”. Mas a 11 minutos do final, num contra-ataque gremista muito rápido, Miranda fez um pênalti bobo. Tcheco diminuiu. 2×1. O Grêmio pressionou, pressionou, mas o tricolor paulista resistiu.

O atual tricampeão brasileiro ainda está na 11ª posição. Tem 21 pontos. 10 a menos que o líder Palmeiras, 5 abaixo da zona Libertadores. Se o (bom) futebol voltou de vez ao campeão, as rodadas seguintes vão dizer. A próxima parada, no domingo, é dura: Vitória, no Barradão. O Grêmio recebe o Cruzeiro.

Fla 3x1. FOTO: Maurício Val/VIPCOMM
Fla 3x1. FOTO: Maurício Val/VIPCOMM

No Maracanã com 29 mil pagantes, o Flamengo venceu o Atlético Mineiro de virada, 3 a1. E ajudou o Palmeiras a ficar na liderança. Éder Luís marcou pro Galo, vice-líder, 28 pontos. Kléberson, Léo Moura e Éverton viraram para o Mengo, 7º colocado com 23 pontos. Domingo, o Fla recebe o Náutico. O Galo recebe o Coxa.