“Barça Dreams”

12027508_1661462384122473_5318246468487196635_nVi na “Trivela”. Vem aí o documentário “Barça Dreams – The True Story of FC Barcelona”, produzido pelo bicampeão do MotoGP Jorge Lorenzo (que é culé, torcedor do Barcelona) e dirigido por Jordi Llompart.

Foram mais de dois anos de trabalho, revirando arquivos, gravando partidas e animações 3D, além de muitos depoimentos de craques, treinadores, jornalistas e historiadores – tudo pra contar os mais de 115 anos de história do Barça, de Joan Gamper à era Messi. Dá pra ter um gostinho no trailer, abaixo. Continuar lendo ““Barça Dreams””

Futebol x alzheimer. Uma paixão contra uma doença. Golaço da revista Líbero.


Um estudo da Fundació Salut i Envelliment da Universidade Autônoma de Barcelona descobriu em 2014 que falar de futebol ajuda os pacientes de alzheimer a melhorar a memória, a atenção e o ânimo. Na fase piloto, entre seis e oito pacientes participaram por oficinas de memória sobre futebol duas horas por semana. Deu bons resultados especialmente naqueles pacientes em que esse mal é leve ou moderado.

A Líbero, excelente revista espanhola, criou junto com a agência Lola quatro edições “retrôs” – das décadas de 40, 50, 60 e 70, com alguns dos melhores momentos da história do futebol. De Puskás a Cruyff. As revistas com reportagens, material gráfico e exercícios pra memória foram distribuídas em centros de tratamento de alzheimer de Barcelona e usadas como parte da terapia.
É a campanha Fútbol vs Alzheimer. Una pasión contra una enfermedad. O resultado você vê neste vídeo interessantíssimo divulgado pela Líbero.

Continuar lendo “Futebol x alzheimer. Uma paixão contra uma doença. Golaço da revista Líbero.”

“L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya”

1900733_376947855815213_8929803446692850522_o
https://www.facebook.com/pages/Bonita-Films/

Por coincidência ou não, dias antes do plebiscito sobre independência convocado pelo governo da Catalunha (e contestado pelo governo espanhol), estreou em Barcelona um documentário sobre a chegada do craque holandês Johan Cruyff ao Camp Nou. L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya”. O filme foi dirigido por Jordi Marcos e produzido pela Bonita Films, de Barcelona, com colaboração do jornalista Xavi Torres.

Dica do caderno de Esportes do Estadão deste sábado (aqui, a reportagem de Raphael Ramos).

O doc reúne celebridades do futebol e da sociedade catalã. Quando Cruyff chegou ao Barça, o franquismo ainda dava as cartas na Espanha. A língua catalã estava banida e o pessoal aproveitava os jogos no Camp Nou para tirar o grito do fundo da garganta. Como jogador blaugrana, o eterno camisa 14 ganhou uma liga espanhola (1973-74) e uma Copa do Rei (77-78). Como técnico, foi ainda mais bem sucedido: tetra espanhol no começo dos 90, uma Copa do Rei (89-90), três supercopas da Espanha, uma Recopa europeia (89), a desejada Copa (Liga) dos Campeões e a Supercopa europeia em 1992. Comandou a geração do chamado Dream Team do Barça (com um jovem Guardiola com a camisa 4) e só perdeu o Mundial de Clubes no Japão, para o São Paulo do mestre Telê Santana.

Vamos torcer para que  L’últim partit” chegue aos cinemas ou a algum festival brasileiro, como o CINEfoot. Continuar lendo ““L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya””

Um pouco sobre ídolos históricos do novo clube de Neymar

Um pouco sobre ídolos históricos do novo clube de Neymar
É dele a camisa nº 22! Abidal.  https://www.facebook.com/fcbarcelona/
É dele a camisa nº 22! Abidal. FONTE https://www.facebook.com/fcbarcelona/

O Barcelona fechou neste fim de semana com os 4×1 sobre o Málaga uma campanha notável, no título antecipada da temporada 2012-13 da liga das estrelas. 100 pontos, 15 a mais que o vice, Real Madrid. Foi o título de número 22 da liga espanhola – mesmo número da camisa de Eric Abidal, que se recuperou de câncer e voltou a jogar. Por isso, essa conquista é lá chamada de “a liga de Abidal” e “a liga de Abidal e Tito”. Infelizmente, o Barça não renovou o  contrato do defensor francês. Mas a homenagem feita no último jogo da temporada foi muito bonita (veja o vídeo exibido no telão do Camp Nou aqui).

Camiseta de José Sastre, campeão da primeira liga espanhola, 1928-29
Camiseta de José Sastre, campeão da primeira liga espanhola, 1928-29

O que talvez muitos brasileiros não saibam é que o novo clube de Neymar foi o primeiro campeão da liga espanhola, na temporada 1928-1929. Um campeonato disputado por 10 equipes (pela ordem de chegada: Barça, Real Madrid, Athletic Club, Real Sociedad, Arenas de Getxo, Atlético de Madrid, Espanyol, Europa (saiba mais aqui sobre esse clube catalão), Real Unión e Racing Santander. Ao lado, a camiseta do meio-campo José Sastre, vice-artilheiro do Barça no primeiro título, com 10 gols. O atacante Parera marcou 11. Josep Samitier, outro mito blaugrana, anotou 7.
Dentro deste post especial, mais fotos de memorabilia de alguns ídolos históricos do Barça, que podem ser apreciadas numa visita ao Museu do Barça: a Camp Nou Experience. Continuar lendo “Um pouco sobre ídolos históricos do novo clube de Neymar”

“O Barça – Todos os Segredos do Melhor Time do Mundo”

"O Barça - Todos os segredos do Melhor Time do Mundo" (Qualimark Editora)
“O Barça – Todos os segredos do Melhor Time do Mundo” (Qualimark Editora)

Uma dica de livro sobre este Barcelona, que ‘faturou’ o simbólico título de campeão de inverno (1º turno) na Espanha com folga, sobra e recorde (55 pontos em 57 possíveis – 11 a mais que o segundo, o Atlético de Madrid, e 18 acima do Real. Foram 18 vitórias e 1 empate). “O Barça – Todos os Segredos do Melhor Time do Mundo” (“Il Barça: tutti i segreti della squadra più forte del mondo”) é um golaço do ensaísta e jornalista italiano Sandro Modeo, e foi lançado no Brasil em 2012 pela Qualimark Editora,. Texto de alta qualidade, que contextualiza a história do clube-nação na história da Catalunha.

“A vanguarda cultural e futebolística do Barça, de acordo com essa perspectiva, é um resultado da vanguarda catalã”.

Sandro Modeo, que antes escreveu sobre José Mourinho (“L´alieno Mourinho”) faz citações de livros de ficção científica, mas também fala de sistemas táticos, estratégias e dá informações como essa: a cada jogo, o Camp Nou recebe 9 mil “turistas” procedentes do mundo todo (taí um exemplo para os novos estádios brasileiros). Continuar lendo ““O Barça – Todos os Segredos do Melhor Time do Mundo””

“1992 – O Mundo em Três Cores”

Publicado originalmente em dezembro de 2012

Ao mestre, com carinho.

Poderia ser esse o título deste post: o livro de Raí com o jornalista André Plihal, “1992 – O Mundo em Três Cores” (Panda Books), sobre o primeiro dos três mundiais do tricolor paulista (o segundo viria quase exatamente um ano depois, em 12/12/93, já sem Raí -negociado com o PSG -contra o Milan).

Num texto leve e de qualidade muito acima da média dos lançamentos comemorativos, o eterno camisa 10 do Morumbi e o excelente repórter da ESPN contam os bastidores da conquista… os detalhes da relação fraternal Raí- mestre Telê Santana (que às vezes pegava no pé demais do Cafu, mas aliviava pro irmão do doutor)…. falam da importância de cada jogador (são destacados Zetti, Adílson, Ronaldão e Pintado) e enaltecem o trabalho em equipe, o clima de respeito e a união dentro do elenco que foi campeão de tudo.

Já havíamos combinado de dividir o prêmio entre toda a delegação. Gostaria apenas de ter ficar com a chave gigante. Acabei não ficando, não guardando, como não guardo nada desta vida. Pelo menos nada material, que fique entendido. O sorriso do Telê em Tóquio está muito bem guardado” – Raí, em “1992 – O Mundo em Três Cores”.

Sob a maestria de Telê, o capitão Raí marcou 87 dos seus 128 gols pelo São Paulo. O trio “RPM” (Raí, Palhinha, Müller) mais o Cafu eram considerados insubstituíveis pelo técnico.

Tem depoimentos de colegas de Raí e a ficha de todos os jogos do ano glorioso de 1992 pro torcedor tricolor. Uma grande sacada desse lançamento da Panda Books é um flipbook, que reproduz os dois gols de Raí no jogão disputado no estádio Nacional de Tóquio. 13/12/1992, o dia em que o Dream Team do Barça (com um “certo” Pep Guardiola no meio-campo), foi “atropelado por uma Ferrari“, nas palavras do seu técnico Johann Cruyff. Raí não tem 100% certeza que o holandês pronunciou a frase, mesmo. Nesse caso, imprima-se a lenda.

Continuar lendo ““1992 – O Mundo em Três Cores””

A nova camisa da seleção catalã

http://www.astore.es

Chamativa a nova “samarreta” da seleção da Catalunha de futebol. A apresentação do uniforme contou com a presença de Johan Cruyff (veja aqui), treinador atual da seleção catalã – mas não por muito tempo mais. O holandês avisou que já deu sua contribuição à Federação. Tem 65 anos e quer se aposentar. Continuar lendo “A nova camisa da seleção catalã”