OffsideFest. Cinema Fora de Joc.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Alguns dos filmes da programação do festival Thinking Football, em Bilbao, também vão passar em março, em Barcelona, no OffsideFest – Cinema Fora de Jogo (12 a 15/03/2015, na antiga fábrica da cervejaria Estrella Damm). Entre eles, o brasileiro “Democracia em Preto e Branco”, E mais:

  • “Eighteam”, sobre a saga pra reerguer a seleção de Zâmbia, depois que um acidente aéreo matou o escrete nacional. 18 anos e 18 cobranças de pênaltis se passaram até Zâmbia conquistar pela primeira vez a Copa Africana (CAN), em 2012.
  • Mundial. The Highest Stakes” é sobre a seleção polonesa, terceira colocada no Mundial de 82, tempos de Smolarek, Boniek e do Lato,
  • Sons of Ben” fala da campanha que os fãs do #soccer fizeram na Filadélfia até a cidade ter uma franquia, um time, na Major League Soccer.
  • “We Must Go” fala do trabalho do técnico americano Bob Bradley num Egito em polvorosa, tentando levar os faraós de volta à Copa.
  • o Offside vai exibir ainda o filme sueco “Vi är bäst andå” (algo como “Isto é Söderstadion”, o nome do estádio que Hammarby teve que abandonar.

Fora de concurso, o festival barcelonês vai passar “Os Rebeldes do Futebol”, partes 1 e a 2 (confira post anterior). Continuar lendo “OffsideFest. Cinema Fora de Joc.”

“L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya”

1900733_376947855815213_8929803446692850522_o
https://www.facebook.com/pages/Bonita-Films/

Por coincidência ou não, dias antes do plebiscito sobre independência convocado pelo governo da Catalunha (e contestado pelo governo espanhol), estreou em Barcelona um documentário sobre a chegada do craque holandês Johan Cruyff ao Camp Nou. L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya”. O filme foi dirigido por Jordi Marcos e produzido pela Bonita Films, de Barcelona, com colaboração do jornalista Xavi Torres.

Dica do caderno de Esportes do Estadão deste sábado (aqui, a reportagem de Raphael Ramos).

O doc reúne celebridades do futebol e da sociedade catalã. Quando Cruyff chegou ao Barça, o franquismo ainda dava as cartas na Espanha. A língua catalã estava banida e o pessoal aproveitava os jogos no Camp Nou para tirar o grito do fundo da garganta. Como jogador blaugrana, o eterno camisa 14 ganhou uma liga espanhola (1973-74) e uma Copa do Rei (77-78). Como técnico, foi ainda mais bem sucedido: tetra espanhol no começo dos 90, uma Copa do Rei (89-90), três supercopas da Espanha, uma Recopa europeia (89), a desejada Copa (Liga) dos Campeões e a Supercopa europeia em 1992. Comandou a geração do chamado Dream Team do Barça (com um jovem Guardiola com a camisa 4) e só perdeu o Mundial de Clubes no Japão, para o São Paulo do mestre Telê Santana.

Vamos torcer para que  L’últim partit” chegue aos cinemas ou a algum festival brasileiro, como o CINEfoot. Continuar lendo ““L’últim partit: 40 anys de Johan Cruyff a Catalunya””

Seleção da Catalunha

Publicado em 29/12/2011
Escudo da Federação Catalã de Futebol, que só tem permissão para disputar amistosos. Amanhã, penúltimo dia de 2011, a seleção da Catalunha joga contra a Tunísia, no belo Estadi Olímpic Lluis Companys, o estádio olímpico de Montjuic, sede dos Jogos de Barcelona-1992 (e campo usado pelo RCD Espanyol de Barcelona entre a demolição do Sarriá e a inauguração do novo estádio, em Cornellà/El Prat). Programão pra quem estiver em Barcelona! Continuar lendo “Seleção da Catalunha”

Craque, o Barcelona faz em casa

Esta foto acima é de uma instalações mais interessantes que o Rolê do FutPopClube encontrou no Museu do Barça, em 2010: torcedores das “penyas” barcelonistas do mundo todo cantam o hino do clube catalão. Demais! Na frente do telão, pequenas telas com imagens dos jogadores. Como se fosse uma plantação. Certamente, uma homenagem às “canteras”, as divisões de base do Barcelona, Na final do Mundial de Clubes 201, a aula de futebol nos 4×0 sobre o Santos, Guardiola mandou a campo inicialmente 9 (nove!) jogadores que de uma forma ou outra passaram pela base “blaugrana”: Valdés, Piqué, Puyol, Xavi, Busquets, Thiago Alcântara, Messi, Cesc Fàbregas e Iniesta. Outros dois “canteranos” entraram no decorrer da partida: Pedro e Fontás. O Flamengo que ganhou do Liverpool em 1981 tinha 7 jogadores da base: Leandro, Mozer, Júnior, Andrade, Adílio, Zico e Tita. Continuar lendo “Craque, o Barcelona faz em casa”

Rolê do Fut Pop Clube pelo Camp Nou e Museu do Barcelona

Atualizado em fevereiro de 2012

Verso de flâmula comemorativa dos 50 anos do Camp Nou, em 2007
Bilheteria na temporada 2009/2010

Aproveito o aniversário do FC Barcelona (112 anos em 2011) para um post sugerido por Domingos D´Angelo, amigo do blog, sobre o estádio Camp Nou. Campo novo, em catalão.
O estádio – desenhado pelos arquitetos Francesc Mitjans Miró e Josep Soteras Mauri, com colaboração de Lorenzo García – para substituir o velho campo de Les Corts, erguido em 1922 e sucessivamente ampliado, mas que ficou pequeno na era Kubala. O novo campo começou a ser construído em 1954 e ficou pronto em 1957. Foi inaugurado em 24 de setembro de 1957, num amistoso entre o Barça e uma seleção de jogadores de Varsóvia. Os donos da casa ganharam por 4 a 2 e o brasileiro Evaristo de Macedo fez um dos gols. A arena era oficialmente chamada de Estadi del FC Barcelona até a temporada 2000/2001 – quando, enfim, o nome mais querido pela torcida foi oficializado. É Camp Nou e pronto, ponto.
A capacidade atual do estádio é de 99.354 pessoas, segundo a página sobre o Camp Nou no site do Barça. Do total de sócios (mais de 173.000), mais de 86 mil são “abonados”, ou seja, contam com carnê para toda a temporada. Comprar ingresso para jogos decisivos não é nada fácil!
O Camp Nou recebeu a abertura da Copa do Mundo de 1982 (veja post sobre o Mundial), a final do futebol nos Jogos Olímpicos de 1992, as finais da Copa?liga dos Campeões da Europa em 89 e 99, da Recopa 72 e 82, Copa de Feiras de 64 e das Copas do Rei de 1963, 70 e 2010 (deu Sevilla). Dentro do post, republico o Rolê do Fut Pop Clube pelo Camp Nou e Museu do Barça, que está dentro do maior estádio europeu.  Continuar lendo “Rolê do Fut Pop Clube pelo Camp Nou e Museu do Barcelona”

Club Esportiu Europa

Nou Sardenya, casa do Club Esportiu Europa

Engana-se quem pensa que o futebol da região de Barcelona resume-se ao poderoso Barça, seu rival Espanyol (agora com estádio entre Cornellà e El Prat de Llobregat) e respectivos times B’s. Quem pegar um bom mapa oficial de Barcelona e procurar bastante, pode reparar que no bairro de Gracià existe um estádio, mais exatamente na esquina da carrer (rua)Sardenya com a Ronda del Guinardó, quase lá perto do belo Parc Guell. É o simpático estádio do Europa, criado em 1907, que em 1920 foi um dos dez clubes fundadores da Liga Espanhola de Futebol. O clube que já venceu uma Copa da Espanha (1923), hoje está na Terceira División, na prática a quarta.
O estádio da rua Sardenya, o Nou Sardenya, foi inaugurado em 1995, tem gramado artificial, capacidade para 7 mil pessoas e é cercado por edifícios residenciais. O campo fica em cima de um estacionamento, piscinas e academia. Bom jeito de manter o estádio num bairro valorizado de Barcelona como o de Gracià. Continuar lendo “Club Esportiu Europa”