“Um Homem a Mais”, na Mostra de Cinema de São Paulo.


Doze anos antes de “A Grande Beleza”, o diretor napolitano Paolo Sorrentino e o ator Toni Servillo trabalharam juntos em “Um Homem a Mais” (L’uomo in Piú, 2001), em cartaz na 40ª Mostra de Cinema de São Paulo. poster40Servillo faz o papel de um cantor popular, Antonio Pisapia, xará de um jogador de futebol. O zagueirão atua no time (não identificado) de camisa grená da sequência acima, com cenas de jogo filmadas no estádio San Paolo, onde na vida real quem joga é o Napoli. O primeiro longa de Sorrentino acompanha em paralelo a decadência dos dois Antonios, o cantor e o jogador, que tenta começar como treinador – planejando táticas num campinho de subbuteo– depois de ver sua carreira nos gramados abreviada por uma ‘entrada criminosa’, num treino!

Um Homem a Mais” – e este título tem a ver com tática de futebol, como quem assistir vai perceber – passa de novo nesta terça-feira, 2 de novembro, às 16h, na sala 2 do Espaço Itaú de Cinema do shopping Frei Caneca (confirme por telefone antes de sair porque há alterações de última hora). Dentro do post, a sinopse fornecida pelo site oficial da Mostra, mostra.org. Continuar lendo ““Um Homem a Mais”, na Mostra de Cinema de São Paulo.”

Na quarta rodada da mostra Cinefoot (Canal Brasil), o futebol puro, em “Campo de Jogo”.

“Campo de Jogo“, de Eryk Rocha, é a quarta atração da mostra Cinefoot. Sexta, 22h, com reprise terça, 13h30. Não perca!
Abaixo, o post que publiquei quando o filme passou nos cinemas, em 2015.

Continuar lendo “Na quarta rodada da mostra Cinefoot (Canal Brasil), o futebol puro, em “Campo de Jogo”.”

Rock in Reus: os cartazes para promover as partidas do CF Reus Deportiu, na segunda liga espanhola.

Rock in Reus: os cartazes para promover as partidas do CF Reus Deportiu, na segunda liga espanhola.
O goleiro Edgar Badia no cartaz do jogo Reus x Mirandés inspirado pelo discaço do Nirvana (terminou 1×1)
Não, o Albert Benito não vai fazer show cover do Bruce Springsteen, não. Ele joga no Reus, que fez este poster pra partida contra o Lugo.

Yeah, Reus! Arrasadoras estas capas, digo, cartazes inspirados em discos clássicos do rock and roll, bem bolados pra promover as partidas em casa do CF Reus Deportiu (clube catalão da cidade em que o Gaudí nasceu), que hoje disputa LaLiga 1|2|3, a segundona espanhola (está em segundo lugar)! Poster é tradição do futebol de lá. Os jogadores da #avellanamecanica como Edgar Badia, Albert Benito, Edgar Hernández participam dos cartazes. O poster do jogo contra o Rayo tinha mesmo que reverenciar Bowie. Dica @botoesclassicos. Boa!!!

Continuar lendo “Rock in Reus: os cartazes para promover as partidas do CF Reus Deportiu, na segunda liga espanhola.”

Morreu o Capitão do Tri. Descanse em paz, Carlos Alberto Torres.

25 de outubro de 2016

Que botonista nunca sonhou jogar com a seleção brasileira tricampeã mundial no México, em 70?

Homenagem da Botões Clássicos ao Capita (botoesclassicos.com.br)

Quem não gostaria de beijar a Taça do Mundo, levantando pela última vez a Jules Rimet, conquistada em definitivo por aquele time dos sonhos?

E ser o ‘Capita’, o capitão daquelas feras todas? Pelé, Tostão, Jairzinho, Gérson, Rivellino etc etc etc.

Carlos Alberto Torres (17/07/1944 – 25/10/2016) ainda fez mais. Assinou uma das mais lindas obras do futebol-arte da história das copas. Tiki-Taka? De Tostão pra Piazza. Piazza para Pelé. Pelé para Gérson. Do canhotinha para Clodoaldo. Clodoaldo driblou um, dois, três, quatro italianos, tocou para Rivellino. De Riva para Jairzinho. O furacão da Copa, que estava pela esquerda nesse momento, entrou em diagonal, tocou para Pelé, que passou a pelota com açúcar para Carlos Alberto… Gol do Brasil! O quarto sobre a Itália, na final da Copa de 1970, no estádio Azteca.

Para a Fifa, o mais bonito de uma lista de 100 gols brasileiros nos Mundiais.


Para muitos torcedores, o mais bonito das Copas!

Continuar lendo “Morreu o Capitão do Tri. Descanse em paz, Carlos Alberto Torres.”

Bola de Ouro 2016: e os indicados são…

O prêmio Bola de Ouro, em 2016, volta a ser apenas da revista “France Football“, que divulgou hoje os 30 indicados. Só para variar (só que não), todos os indicados atuam em clubes europeus. Neymar é o único brasileiro da lista. Argentina e França têm quatro na lista cada: Messi, Agüero, Dybala e Higuaín representam a albiceleste e Griezman, Pogba, Payet e o goleiro Lloris representam a Équipe de France. Da Alemanha, campeã do mundo, há 3 indicados: Kroos, T. Müller e o goleiro Neuer.  Mesmo número de espanhóis (Iniesta, Ramos e Koke) e portugueses, campeões da Euro: o goleiro Rui Patrício, o zagueiro Pepe e o CR7.

Dificilmente o Ballor d’Or não ficará novamente com Cristiano Ronaldo, que além de campeão da Euro, ganhou mais uma Champions pelo Real Madrid – os blancos têm mais cinco jogadores na lista (o decisivo Sergio Ramos, Pepe, Modric, Kroos e Bale.

Messi, Suárez, Neymar e Iniesta representam o Barça no prêmio.

Continuar lendo “Bola de Ouro 2016: e os indicados são…”

O quinto beatle e o pai do Guardiola

Cartaz espanhol do filme de David Trueba
Cartaz espanhol do filme de David Trueba

Um professor usa as letras dos Beatles para ensinar inglês em Albacete, na Espanha, em 1966 – portanto, um país governado com mãos de ferro pelo general Francisco Franco. Antonio San Román (o ótimo Javier Cámara) fica sabendo que seu ídolo John Lennon está em Almería, no sul do país, rodando o filme “Como Eu Ganhei a Guerra”, de Richard Lester, o mesmo diretor de “Os Reis do Iê-Ie-Iê (título brasileiro de “A Hard Days Night”) e “Help”. O professor beatlemaníaco quer porque quer falar com Lennon. Cai na estrada e vai dando carona, primeiro para Belén (Natalia de Molina, esplendorosa), depois Juanjo (Francesc Colomer, de “Noite de Verão em Barcelona“, em cartaz em São Paulo), dois jovens que (como todos) querem tomar as suas próprias decisões. E isso, na Espanha franquista. “Viver É Fácil com os Olhos Fechados”de 2013, é um belíssimo road movie do espanhol David Trueba em homenagem a John Lennon e certamente a algum professor. Um filme delicado, que fala sutilmente de uma ditadura e inspira a busca pela realização dos sonhos de cada um. De quebra, tem a estreia do pai do técnico Guardiola no cinema. Isso mesmo. Trueba é muito amigo de Pep. Convidou o pai dele, Valentí Guardiola, para uma ponta em “Viver É Facíl…”. Preste atenção na primeira cena na casa da família de Juanjo. Seu Guardiola vive o senhor catalão, o barbeiro que visita a família para cortar o cabelo do pessoal.
Continuar lendo “O quinto beatle e o pai do Guardiola”

Futebol de botão e rock and roll

O escrete dos Ramones, da Botões Clássicos: facebook.com/botoesclassicos/
O escrete dos Ramones, da Botões Clássicos: facebook.com/botoesclassicos/

A Botões Clássicos, do designer Luciano Araújo, produz artesanalmente times de futebol de mesa – aceita encomendas e monta esquadrões com os visuais da época, autênticos ‘times dos sonhos’ dos botonistas. O Luciano também manda ver times de futebol de mesa inspirados em bandas de rock. E neste sábado, 22 de outubro, promove a primeira Rock n Roll Cup – o torneio mais pesado de todos os tempos.  Continuar lendo “Futebol de botão e rock and roll”