Figurinhas

Edu, reforço colorado. FOTO Lucas Uebel VIPCOMM
Edu, reforço colorado. FOTO Lucas Uebel VIPCOMM

Grande reforço com anos de experiência na Espanha, mas nascido em Jaú. Luís Eduardo Schmidt, o Edu, fazia na quarta-feira apenas sua segunda partida pelo Internacional, mas foi decisivo. Marcou dois dos três gols da vitória colorada sobre o Atlético Mineiro, que valeu ao Inter o título simbólico de “campeão de inverno” (e o troféu Osmar Santos, dado pelo diário Lance! ao vencedor do 1º turno do Brasileirão). Edu começou no XV de Jaú e começou a brilhar no São Paulo, onde participou (e bem) das campanhas vitoriosas nos Paulistões de 98 e 2000. Foi vendido muito jovem para o Celta de Vigo, onde jogou de 2000 a 2004. Depois, atuou no Real Bétis, de Sevilla. Um grande time que tem oscilado entre a elite e segundona da Espanha. No Bétis, Edu foi campeão da Copa do Rey em 2005 e seus gols salvaram o time do rebaixamento em 2006/07. Mas o Bétis voltou a cair – hoje disputa a segunda divisão espanhola. E Edu foi repatriado pelo Inter, atento às boas oportunidades.

O outro personagem da rodada de meio de semana é um zagueiro, o zagueiro artilheiro (27 gols pelo Corinthians). Chicão, nome de jogador valente. Aliás, Chicão e o filho agora corinthiano de um grande santista. Na quarta-feira, antes do Grande Jogo no Pacaembu, meu amigo santista me contou que o filho de 6 anos tinha trocado o São Paulo pelo Corinthians e só queria saber de Chicão, Chicão, Chicão. Foi no pequeno torcedor que pensei quando Chicão fez gol contra, sem querer, diga-se. Foi no pequeno torcedor que pensei quando Chicão virou o clássico, aos 43 minutos do segundo tempo. Dois para o Corinthians de Chicão e agora do menino de 6 anos, um para o Santos do pai dele.

Voltando ao Edu. Lembro-me de um São Paulo 3×2 contra o XV de Jaú, inauguração do atual refletor do Morumbi. O XV fez 2×0 logo no começo. Edu entrou no lugar de Raí e foi decisivo para a virada tricolor contra o XV da sua cidade natal.

Livro sobre a história de Corinthians x Santos, Santos x Corinthians. O Grande Jogo, de Celso Unzelte e Odir Cunha, editora Novo Século.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.