De Springsteen a Aerosmith e Guns, os shows no Parque Antarctica e Allianz Parque.

facebook.com/colunademusica
facebook.com/colunademusica

Não é de hoje, com todo o conforto do Allianz Parque, que a praça de esportes mais antiga da capital paulista abre as portas para os shows. Em suas últimas três décadas, o Parque Antarctica – o simpático Palestra Itália – também recebeu muitos roqueiros e sambistas. Aproveito a segunda passagem dos americanos do Aerosmith pelo estádio do Palmeiras, a primeira na ‘era Allianz’, para uma relação (certamente não completa – correções são bem vindas) dos shows neste Parque do rock! Este post não seria possível sem a colaboração de Bruno Alexandre, que foi historiador do Palmeiras, e Fábio Finelli, da assessoria de imprensa Press FC. Grazie!

FEAR OF THE DARK: Bruce Dickinson ainda com cabelão no primeiro show do Iron Maiden no estádio do Palmeiras, em 1992. Foto de SERGIO CAFFÉ, especial para o fanzine HEADLINE | acervo do blog FutPopClube.
FEAR OF THE DARK: Bruce Dickinson ainda com cabelão no primeiro show do Iron Maiden no estádio do Palmeiras, em 1992. Foto de SERGIO CAFFÉ, especial para o fanzine HEADLINE | acervo do blog FutPopClube.

ERA PARQUE ANTARCTICA Continuar lendo “De Springsteen a Aerosmith e Guns, os shows no Parque Antarctica e Allianz Parque.”

Stones!

Poster do primeiro show dos Stones no Morumbi - facebook.com/therollingstones. À venda em http://rollingstones.shop.bravadousa.com/product.aspx?pc=BGAPRS159&cp=150_81120
Poster do primeiro show dos Stones no Morumbi – facebook.com/therollingstones

Os Stones estão na área. Os Rolling – que em S.Paulo já tocaram no Pacaembu e no estádio de atletismo do Ibirapuera – estreiam hoje no Morumbi. Sábado tem um segundo show no estádio do tricolor paulista. Bem que os clubes de futebol e donos de estádios poderiam incluir em seus museus e memoriais iconografia e memorabilia dos concertos de rock que por lá passarem… Nas Laranjeiras, o Fluminense abriu este mês a expo Flu Stones, que fala da relação entre banda e clube. Olha o Ron Wood com a bela camisa tricolor na foto promocional da era Black and Blue, que foi usada na capa de algumas versões do compacto “Fool to Cry”.

12688281_1036695706388157_2506086121591999091_n
A exposição também destaca:

  • Mick Jagger já gravou dois vídeos nas Laranjeiras. Os clips das músicas “Luck in Love” e “Just Another Night“. Jagger assistiu a um treino e ainda torceu pelo Flu na decisão do Carioca 1984 vencida em cima do Flamengo. Pé frio?
  • o guitarrista Mick Taylor, ex-rolling stone, andou pelo Brasil em 1974 com a camisa do Flu.
  • Charlie Watts, em 1976, comprou a camisa do Flu numa loja dias após assistir um Fla-Flu.
    12705702_1036691736388554_4659634561636464501_n

Dentro do post, o setlist do primeiro show da turnê Olé pelo Brasil, no Maracanã.
Continuar lendo “Stones!”

Parque do rock

12144821_976801659050056_4101267090093051607_nO Allianz Parque está virando mesmo um “parque do rock”. Ontem foi confirmado que o Flight 666, o avião do Iron Maiden, vai fazer uma escala em São Paulo. Em 26 de março do ano que vem, a Donzela de Ferro vai tocar pela terceira vez no estádio do Palmeiras – que agora é uma arena, assim, state of art. O Maiden esteve na versão anterior do estádio Palestra Itália (Parque Antarctica) em 1992 – excursão do discão Fear of the Dark – e em 2008, na primeira parada da ótima turnê Somewhere Back in Time.

Lembrando que o moderno Allianz Parque foi inaugurado por Sir Paul McCartney (torcedor do Everton? Ou Liverpool? Nevermind!), também já recebeu shows do vascaíno e palmeirense Roberto Carlos, do Rod Stewart (fanático pelo Celtic) e da Katy Perry e este ano vai receber ainda a banda Muse e o guitarrista David Gimour.

Todas as datas da turnê “The Book of Souls” no Brasil dentro do post. Continuar lendo “Parque do rock”

Não faltam estádios para turnês como a do Pearl Jam, que volta em novembro/2015.

O segundo show do PEARL JAM no Morumbi, em 2011: uma aula de rock! https://colunademusica.wordpress.com/2011/11/05/pearl-jam-morumbi-sao-paulo-04112011-aula-de-rock/
O segundo show do PEARL JAM no Morumbi, em 2011: uma aula de rock! https://colunademusica.wordpress.com/2011/11/05/pearl-jam-morumbi-sao-paulo-04112011-aula-de-rock/


Aí, sim!

O Pearl Jam anunciou as datas da sua Latin American Tour, que baixa por aqui em novembro 2015. Os cinco em estádios de futebol – três deles usados no Mundial 2014.

  • 11 de novembro – Porto Alegre – primeiro megashow de rock na Arena do Grêmio.
  • 14/11 –  S. Paulo – o Pearl Jam volta ao Morumbi, quatro anos depois de 2 shows no estádio!
  • 17/11 – Brasília – Estádio Nacional Mané Garrincha.
  • 20/11 – Belo Horizonte – Mineirão.
  • 22/11 – Rio de Janeiro – o PJ estreia no Maracanã.

Continuar lendo “Não faltam estádios para turnês como a do Pearl Jam, que volta em novembro/2015.”

Taca le PAUL… McCartney, #OutThere, Allianz Parque, #Sampa, 25/11/2014.

Taca le PAUL… McCartney, #OutThere, Allianz Parque, #Sampa, 25/11/2014.

O primeiro megashow… a primeira noite de rock and roll no novo estádio do Palmeiras, a arena Allianz Parque, diante de umas 45 mil pessoas.
Alto (não muito) e bom som. Bem equalizado, pelo menos lá na frente.
Precisa de um acordo com o Metrô, que fecha à meia noite.

Coluna de Música | J.R. Lima

Foto: MARCOS HERMES / divulgação Foto: MARCOS HERMES / divulgação

poster

Oito dias por semana, eu.. você… nós esperamos por este show. Tão ou mais esperado que a chuva que, enfim, desabou sobre “Sampa” e o moderno estádio do Palmeiras, que Paul McCartneyajudou a “batizar”, menos de uma semana depois da partida inaugural, em que o time da casa perdeu para o Sport Recife, por 2×0. É o Allianz Parque, mistura do nome da empresa que comprou os “naming rights” da mais nova arena do país e Parque Antarctica, nome original da praça de esportes que já foi chamada também de estádio Palestra Itália e já foi tema até de “graphic novel”. Local onde nomes como Legião Urbana, Metallica e Iron Maiden já deram show, além da duas versões da divinas Academias alviverdes e do esquadrão dos tempos em que o Palmeiras era patrocinado pela Parmalat. Tomara que muitos outros shows lotem esse estádio –…

Ver o post original 991 mais palavras

Leeds United, Lollapalooza e Kaiser Chiefs

leeds
Distintivo do Leeds United, time de coração dos caras da banda Kaiser Chiefs, um dos destaques dos três dias de rock do bom no festival Lollapalooza Brasil, que rolou neste fim de semana em São Paulo (meus pitacos sobre o show do Kaiser Chiefs estão aqui ó). O Leeds está na segunda divisão inglesa, mas tem tradição e títulos (3 da 1ª divisão, 1 Copa da Inglaterra, 1 Copa da Liga Inglesa, 1 Supercopa). Continuar lendo “Leeds United, Lollapalooza e Kaiser Chiefs”

Zazueira

JORGE BEN JOR E A BANDA DO ZÉ PRETINHO
Via Funchal, São Paulo, 9/03/2012
Coluna de Música do Fut Pop Clube

Gosto de ver sempre os shows de determinados artistas. Manu Chao. Buddy Guy. Metallica. Pearl Jam, por exemplo. São sempre diferentes do da véspera ou de anos anteriores e cheios de enegia, mesmo que eventualmente repitam o set-list. Jorge Ben Jor é um deles. Não tem duas semanas que vi o segundo show do Circo Voador (confira como foi no post anterior). Nesta sexta, vi de novo, em Sampa. Ingresso de pista 20 reais mais caro do que o do Rio, o que costuma acontecer. Casa lotada! Fila para pegar ingresso comprado via internet. No caminho, vi o carro de uma moça com um adesivo gigante de São Jorge, igual ao das costas da camisa com que Ben Jor entrou no palco. Era noite de Jorge. Chega de nariz de cera e vamos ao show. Foram mais de duas horas de clássicos do samba-rock – com muitas pitadas de funk e reggae – e vários hits apresentados um colados no outro, em formato de medley,

  • Eu Vou Torcer (de Tábua de Esmeralda) abriu o show.
  • Comanche
  • A Banda do Zé Pretinho 
  • Santa Clara Clareou / Zazueira / A Minha Menina
  • em seguida, veio uma levada reggae (acho que foi Zumbi)
  • Bebete Vãobora
  • Que Maravilha / Magnólia
  • Ive Brussel (que refrão!)
  • Engenho de Dentro
  • O Homem da Gravata Florida (público acompanha na palma da mão)
  • País Tropical / Spyro Gyro (dobradinha sempre sensacional)
  • Do Leme ao Pontal, cover do “síndico” Tim Maia, colada em W/Brasil (Chama o Síndico), que foi cantada em coro por uma plateia em parte formada por uma molecada que sequer engatinhava quando esse hit explodiu.

Depois de uma hora e dez de show, um intervalo de cinco minutos, “para afinar as guitarras”. Ben Jor voltou todo de branco e o BIS começou com: Continuar lendo “Zazueira”