De 1 a 23, os números dos jogadores que tentam o hexa em casa.

ARTE Lais Sobral | www.flickr.com/photos/lais-sobral/
ARTE Lais Sobral | http://www.flickr.com/photos/lais-sobral/
  1. Jefferson (Botafogo)
  2. Daniel Alves (Barça)
  3. Thiago Silva (PSG)
  4. David Luiz (o zagueiro do Chelsea acertou com o PSG)
  5. Fernandinho (Manchester City)
  6. Marcelo (Real Madrid)
  7. Hulk (Zenit)
  8. Paulinho (Tottenham)
  9. Fred (Fluminense)
  10. Neymar (Barça)
  11. Oscar (Chelsea)
  12. Julio Cesar (Toronto)
  13. Dante (Bayern de Munique)
  14. Maxwell (PSG)
  15. Henrique (Napoli)
  16. Ramires (Chelsea)
  17. Luiz Gustavo (Wolfsburg)
  18. Hernanes (Internazionale)
  19. Willian (Chelsea)
  20. Bernard (Shakhtar)
  21. Jô (Atlético Mineiro)
  22. Victor (Atlético Mineiro)
  23. Maicon (Roma)

Continuar lendo “De 1 a 23, os números dos jogadores que tentam o hexa em casa.”

Rolê pelo Maracanã, em noite de Neymar, Fred, David Luiz e Brasil campeão!

Rolê pelo Maracanã, em noite de Neymar, Fred, David Luiz e Brasil campeão!
Hino nacional: como em quase todas as partidas do Brasil na Confederações 2013, um momento de muita emoção.
Hino nacional: como em quase todas as partidas do Brasil no torneio, um momento de muita emoção.

Um minuto e meio de jogo. Não deu nem para saída. Empurrada por 78 mil vozes, que cantaram o hino nacional à capella, a seleção brasileira voltou a usar a blitz do começo de cada tempo na campanha da Copa das Confederações. A defesa espanhola vacilou e Fred, com força, presença na área, faro de gol e ousadia marcou, caído, o primeiro. Só que o Brasil de Felipão não parou por aí. É verdade, David Luiz, tema  do post anterior, foi festejado como artilheiro ao salvar um gol certo. Seria o gol de empate da Espanha, alvo da ira de grande parte dos torcedores brasileiros. Eles têm uma bronca danada do futebol “tiki-taka”, tic-tac, o toque de bola infindável da Roja, que diga-se de passagem, foi bem usado na estreia, contra o Uruguai, e não muito mais. E esses torcedores gritaram:

Uh! Cadê? O tic-tac sumiu.

1013062_401700893284609_763310495_nMas essa linha de passe era uma velha característica do futebol brasileiro. Tabelinha entre Oscar e Neymar, golaço do novo astro do Barcelona, sem dúvida, o MVP da Copa das Confederações. Bola de Ouro e chuteira de bronze para Neymar Jr. 2×0. E aí o Maracanã- que obra nenhuma consegue enfeiar – começou a cantar “O campeão voltou”…
Começo do segundo tempo, outra blitz da seleção de Scolari. Fred, chuteira de prata, definiu o placar. 3×0. No meio do segundo tempo, o público já soltava gritos de “é campeão”.
63 anos depois que as “Touradas em Madri”, clássico de Alberto Ribeiro e João de Barro, o Braguinha, lembrado no blog do Beto Xavier, foram entoadas no Maracanã (o que dizem, enfureceu os espanhóis, que ficaram sem jogar com o Brasil até a Copa de 62)… 63 anos depois dos 6×1 sobre a Espanha, do 1×2 para o Uruguai e do Maracanazo, o (ainda) estádio Mario Filho cantou e pediu bis para “O Campeão(Meu Time)”, sucesso de Neguinho da Beija-Flor, hino do maior dos nossos estádios: “Domingo, eu vou ao Maracanã, vou torcer pro time que sou fã”… Imagina na Copa, Neguinho, que emoção! O povo também cantou o refrão de “Peguei o Ita no Norte”, samba campeão do Salgueiro, de 1993: “Explode coração, na maior felicidade…”

A Espanha tem que acertar sua defesa e ser mais efetiva na frente, quem sabe se definir um 9 melhor que “Niño” Torres. A Itália (3º lugar) mostra que pode evoluir ainda mais. O Uruguai, se vier, tem bom time e uma camisa que é sinônimo de raça, seus jogadores se superam quando a vestem.  Tem Alemanha e Argentina ainda… Mas o fator campo e torcida podem ser decisivos em 2014. E tem o fator Felipão. O campeão voltou.

DSC02434
O Rio de Janeiro é a cidade brasileira mais acostumada a receber grandes eventos. A estação Maracanã é uma das três do Metrô próximas ao estádio. Você mal sai da estação e olha só…
Tudo pronto para Brasil x Espanha
Tudo pronto para Brasil x Espanha
DSC02465
Os olhos do mundo para a taça.
DSC02453
O onze inicial da seleção Canarinho 2013.
O gol-relâmpago abalou o time campeão do mundo.
O gol-relâmpago abalou o time campeão do mundo.
O herói David Luiz e o goleiro Julio Cesar comemoram o golaço de Neymar. Brasil 2x0.
O herói David Luiz e o goleiro Julio Cesar comemoram o golaço de Neymar. Brasil 2×0.
Deu o recado!
Deu o recado!
No intervalo, o fotógrafo se divertiu com o Fuleco.
No intervalo, o fotógrafo se divertiu com o Fuleco.

Continuar lendo “Rolê pelo Maracanã, em noite de Neymar, Fred, David Luiz e Brasil campeão!”

A maior arquibancada do Brasil

O pessoal da publicidade da Fiat certamente não imaginava que o anúncio com o som da banda O Rappa emprestaria seu refrão para um protesto do tamanho do Brasil. “Vem pra rua, vem pra rua”. Pegou. O Rappa é certamente um dos grupos mais “callejeros” do país, dono de discurso e atitude de rápida comunicação com o jovem público de diferentes classes sociais. Curiosamente, a manifestação – em grande parte motivada pelos gastos vergonhosos em estádios da Copa 2014 e pela atenção internacional despertada pela Confederações 2013 –  não deixa de mostrar uma influência de  ‘gritos de guerra’ de torcidas organizadas, em muitos refrões.

O Brasil acordou, ô” (leia como ‘o campeão voltou, ô’).

S e m  v i o l ê n c i a” (leia como o ´É  … q u a r t a – f e i r a!’ dos estádios)

Eu sou brasileiro/com muito orgulho/com muito amor… ” (cantado nos estádios há mais de 15 anos).

Pena que junto com tantas manifestações imensas, bonitas e justas, a gente tenha visto outra característica de torcidas organizadas. A intolerância a quem pensa diferente. Rasgar bandeiras de partidos, agredir quem não usa as mesmas cores, não tem as mesmas crenças… provocar policiais (que também ganham mal para caramba)… destruir ou saquear patrimônio público ou particular… não tem nada a ver e não é nem um pouco democrático. Tolerância zero e vandalismo… isso não me representa! Diálogo, sim!
O gigante, que parecia “deitado eternamente em berço esplêndido”, despertou pra valer. Especialmente seu lado jovem. Mostrou para governantes brasileiros de TODOS os níveis…  parlamentares de TODOS os plenários –  e também a todos os estrangeiros que planejam lucrar muito com o mínimo de investimentos – que a farra acabou.
Viu só? Foi só sair da internet para reclamar que as passagens de transporte público caíram (por outro lado, não acredito em tarifa zero). Outros aumentos foram revogados. Governo e oposição acordaram. Voltaram a discutir temas de interesse nacional, e não só aquele Fla-Flu, aquele Gre-Nal, aquele derby PT x PSDB que enche o saco nos anos de eleições, quanto mais nas outras temporadas. O Congresso -outro alvo da fúria popular – reagiu. Caiu a absurda PEC-37 que limitava as investigações do Ministério Público. Demorou.
No domingo, vamos ter uma grande final da Copa das Confederações, no caro Maracanã, entre a seleção brasileira e uma esquadra fortíssima europeia. Respeitemos o direito de manifestação pacífica. Respeitemos o direito de ir e vir. Respeitemos o resultado. Se a nova Família Scolari ganhar, ótimo. Se perder, tudo bem. Felipão terá um ano para corrigir os erros. E posso apostar que ele saberá trazer a ‘maior arquibancada do Brasil” para o lado da seleção.

A bola está com os políticos. Claro, vamos ter que continuar a marcar forte. Pressão. Mas sem violência. Continuar lendo “A maior arquibancada do Brasil”

A seleção de 1,162 bilhão de reais. Você gostou da “família Scolari”?

Um bilhão e 162 milhões de reais é o valor de mercado dos 23 jogadores convocados por Luiz Felipe Scolari para a seleção brasileira que vai disputar a Copa das Confederações, segundo estudo da Pluri Consultoria (confira aqui).

Felipão, 14/05/2013. FOTO Paulo Mumia/VIPCOMM
Felipão, 14/05/2013. FOTO Paulo Mumia/VIPCOMM

Veja os convocados no slide-show.


Continuar lendo “A seleção de 1,162 bilhão de reais. Você gostou da “família Scolari”?”

A nova família Scolari

Saiu a 1ª convocação da nova fase de Felipão no comando do escrete canarinho. Primeiro teste de fogo: Inglaterra, 6 de fevereiro, Wembley, 150 anos da FA.
Goleiros: Diego Alves (Valencia), Julio César (Queens Park Rangers)
Laterais: Adriano, Daniel Alves, Filipe Luís (Atlético de Madrid)
Zagueiros: Dante (Bayern), David Luiz, Leandro Castán (Roma), Miranda (Atlético de Madrid)
Volantes: Arouca, Hernanes, Paulinho, Ramires
Meias: Lucas (agora no PSG), Oscar, Ronaldinho Gaúcho
Atacantes: Fred, Hulk, Luís Fabiano, Neymar. Continuar lendo “A nova família Scolari”

Algumas coincidências entre os campeões da Libertadores e da Champions League em 2012

A de 2012 é do Corinthians

No ano 102 de sua história, o Sport Club Corinthians Paulista entrou para o clube dos campeões da Libertadores (agora são 23 integrantes). Campeão invicto, com todos os méritos, logo contra o bicho-papão Boca, que jogou pouco e bateu muito (especialmente Santiago Silva e Ervitti) na segunda partida da final, no Pacaembu. Curioso é que o Corinthians já teve times muito mais galáticos do que este, mas só conseguiu o título tão cobiçado com um time de operários, de guerreiros. Um Timão de muita obediência tática e marcação. Um Timão com espírito de Libertadores. Parabéns, Tite -que também entrou de vez no rol dos grandes técnicos brasileiros. Parabéns à diretoria, que de boba não tem nada. Em cinco anos, saiu de um pesadelo para toda a glória da Libertadores. E colhe agora os frutos da manutenção do treinador. Parabéns ao bando de loucos. Em resumo: título esperado, brigado, merecido.

Nesta reta final, 1×1 arrancado em plena Bombonera e 2×0 no Pacaembu, notei algumas coincidências entre o Corinthians, agora campeão da Libertadores, e o Chelsea, vencedor da Champions League – clubes que podem se encontrar em dezembro -se não houver nenhuma zebra na semifinal- no Mundial de Clubes, que será disputado no Japão entre 8 e 18 de dezembro.

  •  Corinthians e Chelsea são dois times de tradição, torcida, muita grana, donos de títulos nacionais, mas até 2012 não tinham o maior título de seus continentes: Libertadores e Liga/Copa dos Campeões.
  •  Nas semifinais, ambos derrotaram os atuais campeões de seus continentes, algo favoritos: o Corinthians eliminou o Santos de Neymar e o Chelsea eliminou o Barcelona de Messi e cia ilimitada.
  • Nas finais, Corinthians e Chelsea derrotaram grandes colecionadores das copas: o Boca Juniors, seis Libertadores, e o Bayern de Munique, quatro Ligas/Copas dos Campeões.
  • Ambos tinham poucos jogadores “feitos em casa”, nenhum entre os titulares que entraram jogando as finais. O que em nada diminui a conquista.Pelo contrário, dadas as adversidades, o tamanhos dos rivais que foram caindo nas fases de mata-mata (o Corinthians derrubou Vasco, Santos, Boca; o Chelsea derrotou Napoli, Barça, Bayern).

Bom, em nome da emoção, tomara que tenhamos Corinthians x Chelsea na final da Copa do Mundo de Clubes.  Imagine só a invasão corintiana no Japão…

Bola de Prata, Prêmio Craque do Brasileirão, Ballon d´Or da Fifa

Fernando Prass, Mário Fernandes, Dedé, Paulo André, Juninho (Figueirense), Marcos Assunção, Paulinho, Ronaldinho Gaúcho, Montillo, Neymar, Fred. Essa é a seleção do campeonato de acordo com o prêmio Bola de Prata, de “Placar” e ESPN.
Neymar também é o dono da Bola de Ouro, como melhor jogador, e de uma Chuteira de Ouro.
Borges ganhou uma Bola de Prata como artilheiro do Brasileirão 2011.

Veja agora como ficou a seleção segundo outro prêmio, o Craque Brasileirão: Continuar lendo “Bola de Prata, Prêmio Craque do Brasileirão, Ballon d´Or da Fifa”