“Um Homem a Mais”, na Mostra de Cinema de São Paulo.


Doze anos antes de “A Grande Beleza”, o diretor napolitano Paolo Sorrentino e o ator Toni Servillo trabalharam juntos em “Um Homem a Mais” (L’uomo in Piú, 2001), em cartaz na 40ª Mostra de Cinema de São Paulo. poster40Servillo faz o papel de um cantor popular, Antonio Pisapia, xará de um jogador de futebol. O zagueirão atua no time (não identificado) de camisa grená da sequência acima, com cenas de jogo filmadas no estádio San Paolo, onde na vida real quem joga é o Napoli. O primeiro longa de Sorrentino acompanha em paralelo a decadência dos dois Antonios, o cantor e o jogador, que tenta começar como treinador – planejando táticas num campinho de subbuteo– depois de ver sua carreira nos gramados abreviada por uma ‘entrada criminosa’, num treino!

Um Homem a Mais” – e este título tem a ver com tática de futebol, como quem assistir vai perceber – passa de novo nesta terça-feira, 2 de novembro, às 16h, na sala 2 do Espaço Itaú de Cinema do shopping Frei Caneca (confirme por telefone antes de sair porque há alterações de última hora). Dentro do post, a sinopse fornecida pelo site oficial da Mostra, mostra.org. Continuar lendo ““Um Homem a Mais”, na Mostra de Cinema de São Paulo.”

Repescagem


A expressão que é mais usada para definir sistemas de disputas de torneios esportivos também define uma segunda chance para o torcedor, ou melhor, para o espectador ver alguns filmes da Mostra de Cinema de São Paulo – até quarta-feira, 7/11/2012. Bons programas para quem passa o feriadão na metrópole – mais vazia.

O “Mundial” de 1942 tem até cartaz oficial, no filme italiano

E é bom saber que o filme mencionado aqui no Fut Pop Clube, A Copa Esquecida (Il Mundial Dimenticato), ganhou um dos prêmios de público do festival. A película de Lorenzo Garzella e Filippo Macelloni buscou inspiração no conto “El Hijo de Butch Cassidy”, do escritor e jornalista argentino Osvaldo Soriano (*1943/+1997), torcedor do Ciclón, o San Lorenzo. Trata-se de um “mockumentário”, um falso documentário sobre a suposta Copa do Mundo disputada na Patagônia, em 1942, em plena Segunda Guerra Mundial. E o resultado é muitas vezes hilário… como as cenas que mostram as criativas câmeras usadas para “documentar” o “Mundial”… os gols impossíveis… o jeito com que os “juízes” expulsam jogadores de campo… e a figura roliça de certos “jogadores”. Aspas são uma boa mesmo para definir “Uma Copa Esquecida” (como fez o “Estadão”): um “documentário” entre aspas – talvez um pouco como o “Zelig” de Woody Allen, mas pra mim os italianos chegaram a resultado mais legal.  E não é indicado apenas pra quem gosta de futebol e de filmes de futebol, não. Basta entender o humor das cenas. Tinha gente se esbaldando de dar gargalhada na sessão que eu vi.

O que também foi muito engraçado na sessão foram as cenas que discutem o uso de imagens na decisão de lances duvidosos para a arbitragem. Na semana em que o Brasil discutiu a anulação do gol de mão de Barcos, no jogo entre Internacional x Palmeiras, foi no mínimo curioso ver um “jogo” do “Mundial” de 42 parado por uma hora, para que um filme seja revelado e o juiz tome a sua decisão sobre um lance, com direito a depoimento canastrão de Gary Lineker. Coincidência? No futebol italiano, no mundo todo, as decisões da arbitragem geram cada vez mais controvérsia.

Em tempo: “A Copa Esquecida” passa de novo nesta quarta-feira, 7 de novembro, às 17h40, no CineSesc.

Veja o trailer do premiado “documentário” italiano.

Continuar lendo “Repescagem”

“O dia em que a poesia derrotou um ditador”. O belo filme “No”. E a flâmula de La U.

  • Atualizando: este sábado, 3 de novembro, é a última chance para ver o belo filme chileno “No”, citado no fim do post. 21h40, no CineSesc, na rua Augusta.
Flâmula da U de Chile

Flâmula da Universidad de Chile, time de coração do estudante Nico, personagem central do livro “O dia em que a poesia derrotou um ditador“, do escritor chileno Antonio Skármeta (o mesmo de “O Carteiro e o Poeta”, que rendeu aquele lindo filme). No romance, que se passa em 1988, Nico é filho do professor Santos, levado pela polícia do ditador Pinochet. E namora a filha do publicitário desempregado que vai bolar a campanha do “Não” a Pinochet. Vale a pena ler o belo romance de Skármeta (será que ele também é “hincha” da U de Chile? Se alguém souber, me dá um alô, por favor). Não eram bons anos para o time, que recentemente virou o bicho-papão chileno: na última temporada, ganhou Clausura, Apertura e Copa Sul-Americana. “O dia em que a poesia derrotou um ditador” ganhou o Prêmio Ibero-Americano de Narrativa.

Por sinal, a campanha pela democracia também é tema de um dos principais filmes da 36ª Mostra de Cinema de São Paulo: “No”, de Pablo Larraín, com Gael García Bernal (P.S.: o filme é emocionante, consegue prender a atenção, fazer suspense, mesmo sabendo o resultado). Confira as próximas sessões aqui.

  • “No” ganhou do público da Mostra de SP o prêmio de melhor ficção estrangeira. Site oficial do filme: http://nolapelicula.cl/

“A Copa Esquecida” na Mostra de Cinema de São Paulo.


Um dos filmes confirmados na Mostra de Cinema de São Paulo é A Copa Esquecida- Il Mundial Dimenticato, coprodução ítalo-argentina dirigida pelos italianos Lorenzo Garzella e Filippo Macelloni. É um “mockumentary”, um falso documentário sobre o suposto Mundial de 1942, na Patagônia, naquele período da Segunda Guerra que não houve Copa do Mundo. O trailer (que pode ser visto aqui) dá o tom da galhofa. A ver! Aqui, as sessões na Mostra.  Continuar lendo ““A Copa Esquecida” na Mostra de Cinema de São Paulo.”

“Sobre Futebol e Barreiras”

http://www.facebook.com/pages/Sobre-Futebol-e-Barreiras/150247975020376
http://www.footballandbarriers.com/

Está em cartaz em Sampa o interessante “Sobre Futebol e Barreiras” (“Football and Barriers“),filme de Arturo Hartmann, Lucas Justiniano, José Menezes e João Carlos Assumpção. Os quatro brasileiros lançam um olhar sobre o conflito Israel/Palestina, durante o período da Copa do Mundo de 2010.

Sinopse: No momento em que israelenses e palestinos torcem por times durante a Copa do Mundo de 2010, são discutidas questões-chave da história e da sociedade daquele território. Entre os personagens, um judeu israelense que torce pela Alemanha, um árabe que foi um dos principais jogadores da história do futebol de Israel e um palestino que mistura futebol e política na visão que tem de seu povo. Um filme que mostra os sentimentos de inconformismo e de esperança dos participantes, que reflete o que os distancia e ao mesmo tempo, aproxima.

“Sobre Futebol e Barreiras” já passou na Mostra de Cinema, no CINEfoot e na Mostra de Cinema Árabe. Aqui, o futebol é o pano de fundo para as histórias de vida de palestinos e israelenses. Bons personagens, boa música, boa fotografia, boa conversa. Vale conferir para tentar entender um pouco mais esse conflito.  Veja um pedacinho do documentário.

Bola na tela da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo


A 35ª Mostra está em cartaz nos cinemas de São Paulo. Uma busca pela palavra futebol no site oficial encontra quatro filmes:

“Montevidéu – O Gosto do Sonho” no CINEfoot

http://www.flickr.com/photos/cinefoot
MONTEVIDEO, BOG TE VIDEO: http://www.flickr.com/photos/cinefoot

30 de julho de 1930: o Uruguai bate a rival Argentina por 4 a 2 e vence o primeiro Mundial, no estádio Centenário.
Tive a oportunidade de ver o filme sérvio Montevideo, God Bless You (ou Taste of a Dream). Ficção que conta a história da preparação da Iugoslávia, uma das quatro seleções europeias a cruzar o Atlântico para disputar a Copa no Uruguai (eram duas semanas de viagem para vir, outras duas pra voltar…).

O filme de Dragan Bjelogrlic escolhe os atacantes Tirnanic e Marjanovic como principais personagens e tem muitas cenas de treinos e amistosos lá na Iugoslávia. Gostou do brasileiro O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias? Recomendo que fique de olho quando Montevideo passar num cinema perto de você – na 35ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, foi exibido como “Montevideo – O Sonho da Copa“. E agora está de volta, no festival CINEfoot, no Rio (domingo, 26 de maio, 21h15, Espaço Itaú de Cinema – Praia de Botafogo). Tem o tema da amizade, romance, um pouco de política… e bola na rede!

Continuar lendo ““Montevidéu – O Gosto do Sonho” no CINEfoot”