De outubro a dezembro, Mostra CINEfoot no CanalBrasil.

De outubro a dezembro, Mostra CINEfoot no CanalBrasil.

Pela galeria de cartazes acima, já dá para ter uma bela noção da abrangência da Mostra Cinefoot, um festival de filmes brasileiros (e uma coprodução com o Uruguai) sobre futebol, que o Canal Brasil exibe às sextas-feiras, de 7 de outubro a 30 de dezembro, sempre às 22h – reprises às terças, 13h30. A curadoria é do festival Cinefoot e a apresentação, do Raí. Está muito boa a seleção: do clássico “Garrincha, Alegria do Povo”, de Joaquim Pedro de Andrade, aos documentários mais recentes sobre torcedores e conquistas do Galo… do Paysandu… do Bahia… e os premiados “Geraldinos” e “O Futebol”. O Maracanã está presente nos docs “Fla x Flu – 40 Minutos Antes do Nada”, “Mario Filho – O Criador das Multidões” e um sobre o Maracanazo, “Maracaná – La Película”. Já “Campo de Jogo” (de Eryk Rocha, filho de Glauber Rocha) é sobre o oposto do novo Maraca: o futebol amador, dos campinhos de terra, das favelas. Tem ficção e da boa também: o primeiro dos “Boleiros” de Ugo Giorgetti e uma chance para ver o interessante “Meninos de Kichute”, que infelizmente passou meio batido por aí. Outro filme raro é o doc “Passe de Livre”, de Oswaldo Caldeira. O Canal Brasil está é o 150 da Net, 650 da Net HD, 55 da SKY, 67 da Claro, 66 da Oi e Via Cabo, canal 103 da GVT , 806 da Vivo TV DTH e canal 656 da Vivo IPTV.

  • Paysandú – 100 Anos de Payxão (2015) (92’) . A mostra Cinefoot no Canal Brasil começa muito bem, na sexta 7 de outubro, com “Paysandu, 100 Anos de Payxão. O filme de Gustavo Godinho e Marco André encerrou a seleção paulista do CINEfoot 2015, fora de concurso. Foi uma festa incrível da torcida bicolor no saguão do Espaço Itaú de Cinema. Durante a sessão, os gols de ídolos como Vélber, Robgol e Iarley foram comemorados quase que como se a galera estivesse na Curuzú ou no Mangueirão. Os clássicos, as decisões, as partidas mais emocionantes, a conquista da Copa dos Campeões contra o Cruzeiro, em 2002 e a bela campanha na Libertadores 2003 são alguns dos destaques do doc que prova a força do futebol no Brasil fora do Sudeste, Sul e Nordeste.
  • Bahêa Minha Vida – O Filme (2011) (100’).  Direção: Márcio Cavalcanti. É uma ópera-pop sobre a paixão do torcedor de futebol, de modo geral, e em especial, do torcedor do Bahia… Bahêa! É um filme muito musical, e vindo de Salvador não poderia ser diferente. Despertam atenção e emoção os cinematográficos clips – vários – presentes no documentário, do hino oficial do Bahia, da música “O Campeão dos Campeões”, da adaptação do sucesso dos Mamonas Assassinas que outras torcidas cantam, com outras letras, dos gritos de guerra da massa tricolor. Armandinho (de A Cor da Som, do trio elétrico) arrebenta, tocando o hino do Tricolor de Aço na guitarra baiana. É também um filme de imagens impressionantes: arquivo da primeira Taça Brasil (Bahia campeão em cima do Santos), em 1959, o reencontro dos heróis, Fonte Nova com 110 mil pessoas na reta final do Brasileirão de 1988, um Ba-Vi com 97 mil pagantes, a invasão e a tragédia no dia do acesso à Série B, a implosão do estádio para a reforma, os torcedores de mãos dadas rezando Pai-Nosso, depois que um jogador contou a imagem de um sonho. Um filme de torcedores, sobre torcedores, para torcedores. Documentário nacional mais visto em 2011. Prêmio: Taça Cinefoot de melhor longa no júri popular, em 2012. Passa em 14 de outubro de 2016, no Canal Brasil, às 22h.
  • Boleiros – Era Uma vez o Futebol (1998) (98′). Direção: Ugo Giorgetti. Não tem como não se lembrar do juiz encarnado por Otávio Augusto quando um árbitro da vida real mandar voltar pênalti até o cobrador acertar… Lima Duarte faz  técnico linha dura na concentração… parece uma mistura de Telê com Felipão… Giorgetti costura com maestria episódios sobre ex-craque na pior, menino dividido entre futebol e crime, macumba como salvação de joelho de jogador… E o elenco é maravilhoso: além de Otávio Agusto e Lima Duarte, Rogério Cardoso, Cássio Gabus Mendes, Adriano Stuart, Flávio Migliaccio, Marisa Orth, Denise Fraga! Prêmios: melhor direção no Festival Internacional de Amiens (França) e troféu APCA de melhor roteiro. Sexta, 21 de outubro, às 22h. Também pode ser comprado ou alugado no You Tube.
  • Campo de Jogo (2014) (70’). Direção: Eryk Rocha. Poucas vezes a gorduchinha foi tão bem tratada pelas câmeras do cinema como a final de campeonato anual de favelas, entre o Esporte Clube Juventude e o Geração Futebol Clube, neste “Campo de Jogo”.  O tratamento a times amadores como Juventude e Geração, seus jogadores, seus técnicos e seus torcedores é semelhante ao que as lentes do Canal 100 davam ao futebol campeão do mundo. “Campo de Jogo” tem 71 minutos sem narração, sem voz em off, sem entrevistas. Só um balé de imagens (preste atenção na cena do juiz cercado), outro show de captação de som ambiente  e ótima trilha sonora. Passa em 28 de outubro, às 10 da noite, na mostra do Cinefoot no Canal Brasil.

Continuar lendo “De outubro a dezembro, Mostra CINEfoot no CanalBrasil.”

Estreia: “Adeus, Geral”

24 de junho de 2016
12698321_188384471523701_1161179329552442490_oOlha aí, tem estreia neste glorioso 24 de junho um documentário sobre a elitização do futebol. Adeus, Geral” foi feito por 5 alunos do ensino médio – Gustavo Altman, Martina Alzugaray, Matheus Bosco, Pedro Arakaki e Pedro Junqueira. Para expor as vantagens e desvantagens do processo de modernização do futebol, eles conversaram com ex-jogadores (Alex), técnicos (Tite), cartolas (Paulo Nobre) jornalistas (Juca, Mauro) e torcedores (Jovem, Independente). “Adeus, Geral” tem apoio e imagens do blog “Futebol de Campo”, um dos favoritos da casa e parceirão.

Vão ser duas sessões, uma às 20 e outra às 21h, no MIS – Museu da Imagem e do Som. E a produção recomenda chegar com uma hora de antecedência para conseguir pegar convite.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fadeusgeral%2Fvideos%2F234558696906278%2F&show_text=1&width=560

Giro pelo estádio Riazor

Giro pelo estádio Riazor

DSC07970Mais um estádio de La Liga “ticado” aqui pelo Fut Pop Clube. O estádio de Riazor pertence à prefeitura de A Coruña e nele joga o Real Club Deportivo, o Dépor, que em março de 2016 completou 110 anos de fundação.

Neste momento em que o Leicester pode ser campeão inglês pela primeira vez, algumas pessoas fazem uma comparação com o Super Dépor, campeão espanhol de 1999-90. Dois times tradicionais que viveram temporadas históricas! As homenagens a Bebeto e Mauro Silva estão já do lado de fora do Riazor e continuam dentro da loja oficial, a DeporTienda. Os provadores de roupa têm os nomes e números de Valerón (10) e Bebeto (11). 20160501_202443-1-1DSC07953
O Riazor é de 1944, passou por reformas grandes antes da Copa do Mundo de 1982 (quando A Coruña recebeu três partidas) e no final dos anos 90. Ficou com estilo inglês. Torcida bem perto do campo, ótima visão do jogo, excelente acústica – o que torna qualquer vaia ensurdecedora. Hoje tem capacidade para uns 35 mil torcedores.DSC07919

20160501_191538(0)As arquibancadas laterais têm linhas retas. As que ficam atrás de cada um dos gols são um pouco mais altas, e sobem num formato arredondado, como se a cobertura fosse uma onda, ou talvez uma baía. Aliás, um dos gols dá de fundo para a Playa de Riazor. O que ajuda a explicar o vento friozinho, num fim de tarde de primavera, começo de maio de 2016.DSC07921A outra, onde ficam os torcedores ultras, os Riazor Blues, dá para a torre de Marathón, fora do estádio.DSC07920

DSC07965
A torre de Marathón

Os Riazor Blues animam o Dépor quase que sem parar, e os cantos lembram mais as “hinchadas” argentinas. Puxam o restante dos torcedores em todo o estádio.

DSC07933Hora antes da partida, o “recebimiento” do ônibus do clube é bem barulhento e colorido.

DSC07915
“Recebimiento” caloroso da torcida deportivista ao ôniuis do time

Continuar lendo “Giro pelo estádio Riazor”

“Geraldinos” em São Paulo

Publicado em 29 de abril de 2016


O horário é um só. 18h10. A sala 4 do Caixa Belas Artes não é assim um Maracanã dos cinemas. Mas os torcedores dos times cariocas que moram em São Paulo e todos os ‘futboleros’ interessados nas melhores décadas do futebol brasileiro precisam ver “Geraldinos”. Os diretores Pedro Asbeg e Renato Martins (que já tinham sido premiados por “Democracia em Preto e Branco”) levantaram a taça de melhor longa tanto na edição carioca como na paulista do festival CINEfoot, em 2015, com estes 73 minutos de barulho em homenagem ao Maraca das antigas e seus ricos personagens, os geraldinos.

A equipe do filme registrou os dez últimos jogos do velho Maraca com a geral, em 2005. Uma década depois, reencontrou no estádio lipoaspirado alguns geraldinos como o “Mister M”, “Índio”, Vovó Tricolor e Edgar, um tricolor que invadiu o gramado do Maracanã num Fla-Flu de 1982 em que o time de seu coração perdia por 3×0 e foi pedir pro Zico não marcar gol. Dois anos depois, Edgar batizaria seu filho com o nome do herói tricolor num Fla-Flu decisivo: Assis.

Emoção não falta no documentário “Geraldinos”. Sem falar no riquíssimo material de arquivo, cenas de outros filmes feitos, editados num ritmo brilhante – o som do grupo Bixiga 70 está na trilha sonora. Os depoimentos são muito bons, e o apolinho Washington Rodrigues, comentarista de rádio no Rio, dá a letra: “nem eu sei quem é o dono do Maracanã. Sei que não é meu”.

“Geraldinos” toma partido, escolhe o lado. O lado do povo. Belo doc!
Continuar lendo ““Geraldinos” em São Paulo”

Nou Camp Nou: veja como será a nova versão do estádio do Barça, quase sessentão.

O Camp Nou, maior estádio da Europa, projeto de Francesc Mitjans inaugurado em 1957 que hoje comporta 99 mil culés, vai aumentar um pouco mais. Ele é assim:

Impressionante o panorama do Camp Nou lotada durante o dia. FOTO Marta Becerra / FCB | www.fcbarcelona.com
Impressionante o panorama do Camp Nou lotada durante o dia. FOTO Marta Becerra / FCB | http://www.fcbarcelona.com

E vai ficar assim, com capacidade para 105 mil blaugranas:

http://www.fcbarcelona.es/club/detalle/noticia/asi-sera-el-nuevo-camp-nou
http://www.fcbarcelona.es/club/detalle/noticia/asi-sera-el-nuevo-camp-nou

O projeto escolhido é o da equipe japonesa Nikken Sekkei e do escritório Joan Pascual i Ramon Ausió Arquitectes. Dá pra ver nas imagens abaixo que parte do estádio será coberta, mas na fachada do gigantesco estádio haverá aberturas para o entorno do novo Camp Nou. Segundo o Barça, é uma proposta aberta, elegante, serena, mediterrânea e democrática”, que se destaca pela relação com o entorno, dando profundidade, gerando sombras e fazendo com que os sócios sejam os protagonistas da fachada e participem do espaço livre.

Preço da reforma? 400 milhões de euros! Começa em maio de 2017 e o fim dos trabalhos está previsto para fevereiro de 2021. O Barça seguirá jogando no Camp Nou, com fechamento de alguns setores ao longo dos quatro anos de obras.

Continuar lendo “Nou Camp Nou: veja como será a nova versão do estádio do Barça, quase sessentão.”

Vem aí o estádio Campeón del Siglo

Esta é a nova casa do Peñarol.

12669562_970503903041178_8813622865095100355_n
http://www.xn--pearol-xwa.org/uc_estadio_4139_1.html

O aurinegro inaugura o seu estádio Campeón del Siglo no fim deste mês. Dia 27 tem a festa de inauguração. Em 28 de março, o primeiro jogo: um amistoso entre Peñarol e River Plate (o da Argentina). Retribuição do convite que o River fez pros manyas, na inauguração do Monumental de Nuñez, em 1938 (deu Millo, 3×1).  Continuar lendo “Vem aí o estádio Campeón del Siglo”

Stones!

Poster do primeiro show dos Stones no Morumbi - facebook.com/therollingstones. À venda em http://rollingstones.shop.bravadousa.com/product.aspx?pc=BGAPRS159&cp=150_81120
Poster do primeiro show dos Stones no Morumbi – facebook.com/therollingstones

Os Stones estão na área. Os Rolling – que em S.Paulo já tocaram no Pacaembu e no estádio de atletismo do Ibirapuera – estreiam hoje no Morumbi. Sábado tem um segundo show no estádio do tricolor paulista. Bem que os clubes de futebol e donos de estádios poderiam incluir em seus museus e memoriais iconografia e memorabilia dos concertos de rock que por lá passarem… Nas Laranjeiras, o Fluminense abriu este mês a expo Flu Stones, que fala da relação entre banda e clube. Olha o Ron Wood com a bela camisa tricolor na foto promocional da era Black and Blue, que foi usada na capa de algumas versões do compacto “Fool to Cry”.

12688281_1036695706388157_2506086121591999091_n
A exposição também destaca:

  • Mick Jagger já gravou dois vídeos nas Laranjeiras. Os clips das músicas “Luck in Love” e “Just Another Night“. Jagger assistiu a um treino e ainda torceu pelo Flu na decisão do Carioca 1984 vencida em cima do Flamengo. Pé frio?
  • o guitarrista Mick Taylor, ex-rolling stone, andou pelo Brasil em 1974 com a camisa do Flu.
  • Charlie Watts, em 1976, comprou a camisa do Flu numa loja dias após assistir um Fla-Flu.
    12705702_1036691736388554_4659634561636464501_n

Dentro do post, o setlist do primeiro show da turnê Olé pelo Brasil, no Maracanã.
Continuar lendo “Stones!”

Olé! Os Rolling Stones vão tocar em 8 estádios da América do Sul em 2016.

Olé! Os Rolling Stones vão tocar em 8 estádios da América do Sul em 2016.
Mosaico com o cartaz da turnê latino-americana. na conta dos Stones no Instagram.
Mosaico com o cartaz da turnê latino-americana. na conta dos Stones no Instagram.

Em fevereiro… em fevereiro, tem Carnaval… e vai ter Rolling Stones também. A banda de Mick Jagger, Keith Richards, Ron Wood e Charlie Watts confirmou hoje a volta à América Latina em 2016, 10 anos depois do megashow na praia de Copacabana. Aleluia! Vai ser uma turnê quase toda em estádios de futebol – com exceção da Cidade do México – para Copa Libertadores nenhuma botar defeito. E em algumas cidades, os cinquentones vão tocar pela primeira vez. Como Porto Alegre, Montevidéu, Lima e Bogotá.

  • Confira as datas da Olé Tour 2016:
  1. Chile – 3 de fevereiro de 2016 – Estádio Nacional Julio Martínez Prádanos
  2. Argentina – 7 de fevereiro – Estádio Único Ciudad de La Plata
  3. Argentina – 10 de fevereiro – Estádio Único Ciudad de La Plata
  4. Argentina – 13 de fevereiro – Estádio Único Ciudad de La Plata
  5. Uruguai – 16 de fevereiro – Estádio Centenario
  6. Rio de Janeiro – 20 de fevereiro, um sábado – Maracanã
  7. São Paulo – 24 de fevereiro, uma quarta-feira  – Morumbi
  8. São Paulo – 27 de fevereiro, um sábado – Morumbi
  9. Porto Alegre – 2 de março, uma quarta-feira – Beira-Rio
  10. Peru – 6 de março – Estádio Monumental
  11. Colômbia – 10 de março – El Campín
  12. México – 14 de março – Foro Sol, Cidade do México

As vendas começam a partir de 9 de novembro. Prepare o $$$ e fique de olho no site: http://www.rollingstones.com/tickets/

Veja o vídeo promocional da Olé Tour 2016.

Continuar lendo “Olé! Os Rolling Stones vão tocar em 8 estádios da América do Sul em 2016.”