Livro conta a história dos uniformes da Roma.

331790_279965148772925_1977594962_o
Maneríssimo o livro “La Maglia Che Ci Unisce”, que conta a história ilustrada dos uniformes da AS Roma, da fundação (em 1927) à temporada 2012-2013. Trabalho riquíssimo do historiador de arte Paolo Castellani, do arquiteto Massimiliano Ceco e  do gráfico e historiador de arte Riccardo de Conciliis, lançado na Itália pela Goal Book Edizioni. Encontrei o meu exemplar na visita à exposição Roma Ti Amo (confira post anterior), mas o livro também pode ser encontrado em boas livrarias italianas e na web. Três brasileiros estão no Hall of Fame romanista, retratado na capa de La Maglia Che Ci Unisce”: Aldair, Cafu e, claro, Paulo Roberto Falcão, o “Rei de Roma” nos anos 80.

Cada temporada desde 1927 ganha pelo menos uma página com ilustrações, fotos e detalhes dos uniformes. Os scudettos… as mudanças de distintivo e de patrocinadores… a tipologia dos números… E ainda tem o time-base de cada temporada. Veja três exemplos abaixo.

135344_280063365429770_2113768670_o
https://www.facebook.com/LaMagliaCheCiUnisce

Continuar lendo “Livro conta a história dos uniformes da Roma.”

Sarrià, 5 de julho de 1982

Poster do Mundial de 1982

Há 30 anos, o Brasil enfrentou a Itália no estádio Sarrià, que era o campo do RCD Espanyol de Barcelona. A seleção Canarinho treinada pelo mestre Telê Santana poderia empatar, para garantir a vaga na semifinal. Mas acabou voltando para casa. A Itália de Enzo Bearzot não ficou atrás no placar. O bambino Paolo Rossi abriu o marcador aos 5. Sócrates empatou sete minutos depois.  Paolo Rossi desempatou aos 25. No segundo tempo, o Brasil empatou novamente com um golaço de Falcão. O resultado classificaria o Brasil. Mas o camisa 20 da Squadra Azzura marcou seu terceiro gol a 11 minutos do apito final.

A chamada ‘tragédia do Sarrià’ foi retratada numa foto de Reginaldo Manente, que captou o choro de um menino com a camisa amarelinha, nas arquibancadas do estádio do Espanyol. A foto ocupou quase toda a primeira página do Jornal da Tarde, do grupo Estadão, no “day after” – o dia seguinte da tragédia. Uma capa histórica (veja aqui).

Sarriá-82 – O Que Faltou ao Futebol-Arte?” é o nome de um livro lançado esta semana pela Maquinária Editora, em que Gustavo Roman e Renato Zanata Arnos tentam explicar o que aconteceu com o escrete que encantou o mundo. Continuar lendo “Sarrià, 5 de julho de 1982”