Premier League, Rock Edition. Designer brasileiro junta futebol e rock numa coleção imaginária de camisas.

Premier League, Rock Edition. Designer brasileiro junta futebol e rock numa coleção imaginária de camisas.
Aí, Steve Harris, o time de futebol do Iron Maiden poderia jogar com esse uniforme bolado pelo Matheus Viana…

A temporada 2017-18 do campeonato inglês começou com um jogão, sete gols, duas viradas: Arsenal 4×3 Leicester City. Aproveito a primeira rodada da Premier League da vida real para compartilhar um golaço do designer brasileiro Matheus de Souza Viana. Ele “viajou” (no bom sentido e entre aspas) criando camisas de futebol e distintivos para 20 bandas de rock inglesas, dos Beatles aos Arctic Monkeys. Saiu antes na página Idea Fixa (que me foi indicada pelo batera Vlad Rocha).

Pra começar, o designer botou uma coroa em forma de cabelo moicano, do leãozinho da Premier League, que você pode ver na imagem destacada, no alto deste post. E chegou a incluir nos “mantos sagrados” das sacrossantas bandas as marcas de fornecedores habituais de equipamento esportivo (adidas, Nike, Puma, Umbro) e até patrocinadores de peito, ligados a marcas de equipamentos musicais, como fabricantes de guitarras (Fender, Gibson, Rickenbacker, Epiphone). Demais! O campeonato de bandas imaginado pelo designer Matheus Viana tem muito classic rock entre os favoritos ao título: Beatles, Stones, Who, Queen…

Este slideshow necessita de JavaScript.

É um trabalho pessoal do Matheus Viana, um exercício criativo, sem patrocínios nem fins lucrativos, ou seja, não vão ser vendidas camisas com esse visual. Olha as ideias

A ideia é brincar com a hipótese de misturar o futebol e o rock’n’roll, pensando em como poderia ser o campeonato inglês de futebol se fosse disputado por bandas inglesas de rock”, explica o designer.

Então, vejam como seriam os visuais do triunvirato do rock pesado inglês do final dos 60 -Sabbath, Led, Purple- e o progressivo Pink Floyd, do Roger Waters, um fanático torcedor do Arsenal.

O Lemmy não estava nem aí para futebol, mas o pesado e rápido Motörhead também entra na liga virtual do Matheus Viana, além dos punk rockers do Clash (Joe Strummer é dos blues, torcedor do Chelsea) e dos Sex Pistols (John Lydon fanático gunner, Steve Jones e Paul Cook, também eram blues).

Será que nos estádios desse campeonato virtual, o fã-clube do Police adotaria “Every Breath You Take” como uma espécie de “You’ll Never Walk Alone”?

Home Kit imaginário do The Police, por Matheus Viana.

Repare nas mangas da imaginária camiseta do Joy Division – o designer Matheus Viana se inspirou na capa do discão “Unknown Pleasures”.

Mais ideias criativas dentro do post.

Continuar lendo “Premier League, Rock Edition. Designer brasileiro junta futebol e rock numa coleção imaginária de camisas.”

Luto no planeta rock

11263077_1003028916381448_1570847073118570836_o
lacasaca..com

Não, Aladdin Sane não era do River Plate ou do Rayo Vallecano. O genial David Bowie (1947-2016) não estava nem aí para o futebol e não torcia pra nenhum time, como o Lemmy (líder do Motörhead, que nos deixou no finalzinho de 2015). Sem grilos. O planeta bola – que hoje premiou os melhores de 2015, como o extraterrestre Lionel Messi – não deixou de prestar sua homenagens a David Robert Jones, londrino do Brixton.

Como a bela imagem que ilustra este post, arte do blog argentino La Casaca, que em 2015 adaptou a capa do  LP “Aladdin Sane” para uma camisa de futebol. Dica do Futebol no País da Música, novo blog do jornalista Beto Xavier.

Quem sabe se ele tivesse nascido mais ao norte, perto do Arsenal do Nick Hornby ou do Tottenham do pai da Amy, ou a leste de Londres, casa do West Ham United, de tantos roqueiros, do metal ao punk.

Por sinal, o eterno técnico do Arsenal,  o francês Arsene Wenger, foi perguntado sobre a morte de Bowie numa das tradicionais coletivas que os profissionais de futebol estão acostumados a dar. E falou bonito.

Sou fã da música de Bowie, claro. A mensagem que ele deu pra minha geração foi importante, depois da segunda Guerra Mundial. Seja forte o bastante para ser você mesmo”.

Depois dessa, Wenger inspirou até ilustração com a maquiagem do Aladdin Sane.

Continuar lendo “Luto no planeta rock”

Deixa o rock rolar! Mais uma vez!

DCCD24O Morumbi pode até ficar sem jogo de abertura da Copa 2014, mas não vai ficar sem rock´n´roll em 2009. O AC/DC vai tocar no Morumbi! 27 de novembro será uma noite de rock ´n´ roll elétrico no Cícero Pompeu de Toledo. Site oficial da banda confirma que as vendas começam dia 1º de outubro, primeiro pra galera do fã-clube.

Deixa a Copa, digo, o rock, rolar! Em 2 de novembro, Angus Young e cia tocam no Monumental de Nuñez, cancha do River Plate. Let´s go!?

Em novembro de 2008, a revista Classic Rock fez uma eleição das 30 maiores músicas do AC/DC, escolhidas por roqueiros, que também fazem comentários (Peter Frampton, por exemplo; ele diz que não cai na estrada sem carregar de AC/DC o MP3…)

Vamos à lista dos 10 maiores clássicos do AC/DC, segundo votação feita pela revista britânica:

10 – Thunderstruck.

9 – Problem Child.

8 – Girls Got Rhythm

7 – Down Payment Blues

6 – For Those About to Rock

5 – Dirty Deeds Done Dirt Cheap

4 – Whole Lotta Rosie

3 – You Shook Me All Night Long

2- Highway to Hell

E a primeira, qual será? Tchan-tchan-tchan! Só pode ser ela! Clique aqui> Continuar lendo “Deixa o rock rolar! Mais uma vez!”